home

Grupo EX1 coloca SRAM no mundo das e-Bikes de trilha


18 MAI, 2016     Gustavo Figueiredo    



Há apenas algumas semanas, a Shimano lançou um grupo batizado de STePS MTB, criado especialmente para bicicletas de trilha com pedal assistido. Agora, chegou a vez da SRAM entrar neste mercado com um grupo completo para quem quer uma pequena ajuda para enfrentar os desafios da natureza.

Chamado de EX1, o grupo trabalha com unidades de potência da Bosh ou da Yamaha e aposta em algumas soluções diferentes para melhorar a combinação de potência entre o ciclista e o motor elétrico e também as trocas de marcha sob pressão.

imagem

Menos marchas

Em uma bike "normal", geralmente o ciclista alivia a pressão nos pedais ao trocar de marcha. Além disso, como humanos possuem uma faixa de eficiência bastante restrita, é comum encontrar uma relação mais justa para evitar grandes mudanças de cadência.

imagem
Cassete de apenas 8 velocidades

Bikes com pedal assistido, porém, possuem um perfil diferente. Como elas possuem muito torque, a diferença entre um pinhão é outro deixa de ser tão importante, ao mesmo tempo que, graças à potência extra, a transmissão precisa lidar com trocas de marcha mesmo sob pressão.

Com apenas oito velocidades no cassete, a SRAM aumentou a distância entre um pinhão e outro, saindo de 14-17% para cerca de 30%. Além disso, o novo cassete E-Block é 11-48 com pinhões 11/13/15/18/24/32/40/48d, o que proporciona uma ampla gama de marchas para todos os tipos de terreno.
imagem
Câmbio traseiro reforçado

Com a ampliação entre os "gaps" das marchas, a SRAM limitou as trocas para apenas uma por vez, evitando assim que a corrente perca o engate e escorregue sobre os dentes dos pinhões. Além isso, o câmbio ganhou um cage reforçado para aguentar o torque extra do motor.
imagem
Pedivela específica para e-bikes

A SRAM afirma ter reduzido a distância entre as pedivelas o máximo possível para compensar a largura extra do motor. E por falar em pedivela, o novo grupo utiliza um padrão ISIS específico para e-bikes e coroa de 34 dentes com BCD de 104mm. Para fazer a ligação entre motor e pedivela, é possível escolher pinhões de 14, 16 ou 18 dentes. A corrente batizada de PCEX1 também ganhou um chanfro extra nas placas internas para melhorar o engate.

Freios

imagem
Freio Guide RE

Para contrabalancear o peso extra, a SRAM criou o freio Guide RE, que utiliza quatro pistões, pinças forjadas de alumínio e pastilhas metálicas para ampliar a durabilidade. Além disso, para evitar quebras caso a bicicleta caia para o lado, o manete utilizado é igual ao do Guide R, que conta com corpo mais reforçado do que os modelos de gama mais alta.

Preços no mercado Norte-Americano

Pedivela – $50
Coroas Direct mount – $20
Câmbio traseiro – $142
Trocador – $48
Corrente – $25
Cassete – $390


Comentários



Relacionados