home

Governo de São Paulo entrega ciclovia Rio Pinheiros

Mais de 4,8km de ciclovia


10 FEV, 2012     Guiné    



"A extensão da ciclovia da Marginal Pinheiros é de extrema importância para aqueles que usam a bicicleta como meio de transporte. Mais importante ainda é o novo acesso na Ponte Cidade Universitária, que vai trazer novos ciclistas para a ciclovia, principalmente estudantes da USP e moradores da região do Butantã e Alto de Pinheiros”, disse Felipe Aragonez, diretor geral do Instituto CicloBR.

Às vésperas de completar dois anos, a ciclovia Rio Pinheiros ganhou mais 4,8 quilômetros de extensão. Nesta sexta-feira, 10, o governador Geraldo Alckmin entregou para operação o novo trecho entre as estações Vila Olímpia e Cidade Universitária. O secretário Bruno Covas participou da solenidade.

Com a inauguração, a ciclovia totaliza 18,8 quilômetros de via paralela à Linha 9-Esmeralda (Osasco - Grajaú), da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que também é responsável pela obra.

“É importante incentivar o uso de bicicletas e destacar o papel que os ciclistas têm hoje na mobilidade urbana. Do ponto de vista ambiental, a redução na frota de carros ajuda a diminuir as emissões de gases de efeito estufa. Os ciclistas são fundamentais para que isso aconteça”, afirmou o secretário Bruno Covas, durante a participação do evento.

imagem

De acordo com o governador, o Estado vai começar mais dois quilômetros para chegar até o Parque Vila Lobos. “Então serão 21 quilômetros de ciclovia na marginal do Rio Pinheiros, integrada às estações de trem, toda estação com bicicletário, integrando os nossos parques", afirmou Alckmin.

A ciclovia que já era considerada a maior pista urbana fora de parques, torna-se também o principal eixo cicloviário da cidade ao facilitar o acesso à região da Cidade Universitária, entre outros pontos. A Ciclovia funciona diariamente das 6h às 18h15. Durante o horário de verão, das 5h30 às 19h15.

Para Aragonez a ciclovia precisa melhorar muito na questão de acessos. “Ela ainda tem um caráter de lazer, e por isso deve ser investido de maneira rápida e efetiva nos acessos, se tivermos acessos em todas as pontes, ela vai ter um caráter de transporte e muitas pessoas podem usar”, disse, acrescentando que “no novo trecho a tinta da ciclovia é melhor, com antiderrapante, o único ponto negativo é que o ciclista não pode pedalar na rampa de acesso para a Ponte Cidade Universitária".

Os ciclistas também terão à disposição mais três pontos de apoio com banheiro, bebedouro e atendimento em Santo Amaro, Cidade Jardim e Cidade Universitária. Somando-os aos dois existentes (da Av. Miguel Yunes e da Vila Olímpia), serão cinco pontos de apoio ao longo do percurso.

imagem


Comentários



Relacionados