home

Giro d'Italia 2018 - Decisão de Trump e críticas da OLP podem tirar largada de Jerusalém


12 DEZ, 2017     Gustavo Figueiredo     3    



O início do Giro d'Italia 2018 está oficialmente marcado para acontecer em Jerusalém no dia 4 de maio de 2018. Porém, as recentes críticas feiras pela Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e o reconhecimento da cidade como capital de Israel feita por Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, podem culminar na mudança do local da largada e das três primeiras etapas da prova por questões de segurança.

Foto 66137
   RCS Sport

A polêmica começou quando o governo israelense ameaçou retirar o apoio a corrida depois que o site oficial da prova usou o termo Jerusalém Ocidental. "Jerusalém é capital de Israel. Não existe Ocidental e Oriental. Jerusalém é uma cidade unificada", criticou Israel por meio de nota.

Depois da reação, a organização do Giro d'Italia removeu o termo de sua página. No entanto, este fato irritou palestinos, que acusaram a organização de apresentar Jerusalém como uma "cidade unificada e sob a soberania israelense".

"O Giro servirá apenas para legitimar a anexação de Jerusalém e distorcer a autenticidade e o caráter da cidade. Organizando um evento do gênero, o Giro se faz cúmplice da ocupação militar israelense", afirmou a ativista Hanan Ashrawi, em nome da OLP.

A tensão aumentou ainda mais na semana passada quando Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel, o que culminou em vários protestos, prisões e mortes na cidade, inclusive com grupos como o Hamas e Hezbollah clamando por uma nova Intifada.

Foto 66138
   RCS Sport
Foto 66139
   RCS Sport
Foto 66140
   RCS Sport

Alternativas

Com a tensão em alta, esta matéria do site italiano Sport Fair sugere que a organização do Giro já estaria pensando em alternativas para mudar a largada da prova de lugar.

A primeira delas seria eliminar os três primeiros estágios e fazer a largada na cidade de italiana de Catania, que já seria o palco da etapa 4 da prova. Para fechar os 21 dias de competição, três etapas seriam adicionadas em outras cidades italianas. Todavia, como as outras 18 etapas em solo italiano já estão confirmadas, isso poderia gerar um grande desafio logistico.

Outra opção seria realizar os três primeiros estágios na região de Puglia, na costa Sul do Adriático, ou na ilha da Sardenha - Terra natal de Fabio Aru que já sediou a largada da edição passada do Giro. Com o tempo passando e a largada há menos de cinco meses, provavelmente teremos a confirmação ou a modificação do percurso muito em breve.






Comentários

  • avatar

    carlos   

    carlos   

    grande burrada dos organizadores de iniciarem uma prova como o giro em um lugar em constante conflito. só pode ser por dinheiro!
    2 ano(s) atrás - Denunciar


  • avatar

    Pedro   

    Pedro   

    Drama desnecessário. Jerusalém pertence a Israel desde sempre e acabou.
    2 ano(s) atrás - Denunciar




  • Relacionados