home

Giro d'Italia 2017 - Acidente com moto repercute no pelotão


15 MAI, 2017     Gustavo Figueiredo    
     


Assim como prometido, a etapa 9 do Giro 2017 foi repleta de emoções concentradas na subida do Blockhaus. Com belos ataques, o colombiano Nairo Quintana mostrou ser o mais forte do dia ao assumir a camisa rosa. Infelizmente, a etapa também foi marcada por um acidente envolvendo uma moto da polícia e diversos ciclistas - sendo boa parte deles integrantes da Sky.

imagem

O mais afetado com o acidente foi Wilco Kelderman, que abandonou a prova depois de quebrar o dedo no acidente. Kelderman é um dos principais gregários de Tom Dumoulin no Team Sunweb e certamente fará falta para o passista holandês na duríssima última semana.

"Estou muito desapontado. Estava me sentindo forte e estou devastado por não ter ajudado o Tom com seu excelente resultado na etapa de hoje", disse Kelderman.

Geraint Thomas, líder da Sky junto com Mikel Landa, mostrou-se muito irritado com o acidente. "É ridículo, isso não deveria acontecer. Estávamos correndo na base da subida e a próxima coisa que vi foi alguém bater na moto e nós caímos. Meu ombro saiu do lugar. Estava me sentindo bem mas cai e foi fim de corrida", disse.

No fim da etapa, Thomas havia perdido 5 minutos para Quintana. Porém, pior ainda foi a situação de seu companheiro Landa, que perdeu 27 minutos e machucou-se muito no acidente, correndo o risco de nem largar no contra-relógio de amanhã.

"Me levantei mais rápido do que os outros mas percebi logo que não conseguia pedalar. Subi o melhor que pude usando uma perna só. Agora preciso me recuperar no dia de descanso e ver se consigo correr o contra-relógio.

imagem

Matt White, diretor de Adan Yates, ciclista da Orica-Scott que perdeu mais de quatro minutos, ficou irritado com a atitude da Movistar, que manteve o ritmo acelerado depois do acidente, impedindo que seu ciclista e muitos outros voltassem ao pelotão.

"O acidente não aconteceu a um quilometro da chegada e sim a 16. Eles não estavam perseguindo ninguém e todos sabiam quem tinha caído. Eles só precisavam ter esperado um pouco para os outros conseguirem retornar. Foi falta de boa esportividade", disse.

Porém, a opinião do dirigente está longe de ser unanimidade no pelotão. "Nós estávamos correndo e estava valendo. É um infortúnio que não deveria ter acontecido mais aconteceu. Eu não culpo a Movistar, eles já estavam na frente há vários quilômetros", disse Geraint Thomas.

Porém, o ciclista da Sky criticou duramente o piloto da moto da polícia. "A moto estava para fora na estrada e nós usamos todos os pedacinhos dela. Nós andamos aqui", disse o ciclista apontando para a faixa de asfalto entre a faixa e o início da grama.



Comentários



Relacionados