MENU

Giro 2020 #2 - Ulissi supera Sagan no sprint e garante segunda vitória italiana

Atleta aproveitou-se de ótimo trabalho de equipe para vencer. Na geral, Thomas sobe mais uma e prepara-se para vestir rosa

O Giro d'Italia 2020 começou muito bem para os torcedores italianos. Isso porque, depois que o campeão mundial Filippo Ganna (Ineos Grenadiers) massacrou o pelotão no contrarrelógio individual da etapa 1, seu compatriota Diego Ulissi (UAE Team Emirates) foi o mais forte hoje, na chegada em subida da segunda etapa da grande volta italiana.

Crédito: Giro d'Italia / Divulgação
Crédito: Giro d'Italia / Divulgação

A etapa aconteceu em terreno ondulado, mas sem grandes desafios altimétricos. A única rampa mais significativa foi colocada justamente no fim do estágio. Com pouco menos de 4km e sem grandes inclinações, a chegada parecia desenhada para atletas que sobem bem, mas possuem uma capacidade de sprint pouco comum em escaladores puros.

Com o pelotão chegando cheio na subida final, o ritmo na rampa foi bastante intenso. Com a velocidade, o bloco foi se esticando, com os velocistas e outro atletas mais pesados rapidamente perdendo terreno.

A vitória começou a ser definida na aproximação final para a meta, quando Ulissi colocou Valerio Conti na frente do pelotão, terminado de destruir o pelotão. Isso criou uma pequena fuga nos momentos derradeiros do estágio.

No grupo, Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) procurava sua primeira vitória, em seu primeiro Giro, além dos pontos para a classificação por pontos - seus objetivos na prova.

Porém, Ulissi não desperdiçou o trabalho de sua equipe e, em uma aceleração fortíssima, deixou seu adversário para trás em um embate direto. O terceiro posto ficou para Mikkel Frølich Honoré (Deceuninck-Quickstep).

Sprint final



Classificação geral e próxima etapa

Por conta da falta de subidas fortes, a disputa pela classificação geral não apresentou grandes mudanças em seu Top-5. A maior diferença é que, agora, o britânico Geraint Thomas (Ineos Grenadiers) está em terceiro lugar. A liderança segue com Ganna, mas o cenário deve mudar já no estágio de amanha, que tem 150km e chegada ao alto do Etna, onde o italiano de rosa deve trabalhar para o britânico.

Foto 76645

A subida final escala o famoso vulcão italiano e, basicamente, tem 19km de extensão, 21 curvas e inclinação média de 6.6%. A subida é constante em sua maior parte. Porém, a 4km da meta, o cenário muda drasticamente, quando o pelotão entra no trecho dominado pelos campos de lava. No quilometro final, a inclinação passa da casa dos 10%.

Muito provavelmente, com nomes importantes precisando recuperar o tempo perdido para Thomas no estágio inicial, devemos ver o clássico cenário onde a Ineos coloca seu trem na frente do bloco, dificultando bastante a vida de qualquer eventual atacante.

Resultados da etapa

1 Diego Ulissi (Ita) UAE Team Emirates 3:24:58
2 Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe
3 Mikkel Frølich Honoré (Den) Deceuninck-Quickstep
4 Michael Matthews (Aus) Team Sunweb 0:00:05
5 Luca Wackermann (Ita) Vini Zabu' KTM
6 Joao Almeida (Por) Deceuninck-Quickstep
7 Gianluca Brambilla (Ita) Trek-Segafredo
8 Vincenzo Nibali (Ita) Trek-Segafredo
9 Pello Bilbao (Spa) Bahrain McLaren
10 Lucas Hamilton (Aus) Mitchelton-Scott

Classificação geral

1 Filippo Ganna (Ita) Ineos Grenadiers 3:40:27
2 Joao Almeida (Por) Deceuninck-Quickstep 0:00:22
3 Geraint Thomas (GBr) Ineos Grenadiers 0:00:23
4 Tobias Foss (Nor) Team Jumbo-Visma 0:00:31
5 Josef Cerny (Pol) CCC Team 0:00:36
6 Matteo Sobrero (Ita) NTT Pro Cycling 0:00:40
7 Jan Tratnik (Slo) Bahrain McLaren 0:00:42
8 Simon Yates (GBr) Mitchelton-Scott 0:00:49
9 Tanel Kangert (Est) EF Pro Cycling
10 Diego Ulissi (Ita) UAE Team Emirates 0:00:54


Relacionados

Comentários



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.