home

Futuro de Nibali na Astana é incerto


9 DEZ, 2015     Gustavo Figueiredo    
     


O ano que passou não foi dos melhores para a parceria Vincenzo Nibali e Astana. Afinal, embora tenha conquistado algumas vitórias no final da temporada, o atleta não conseguiu defender seu título de 2014 no Tour de France e ainda foi desclassificado da Vuelta a España por pegar uma carona no carro da equipe. Por isso, talvez 2016 seja o último ano de seu contrato com o time do Cazaquistão.

imagem
Foto: Tour de France / Divulgação


O atleta afirma que tem uma proposta de renovação com sua atual equipe, mas que talvez esteja procurando uma nova casa - aparentemente, a Trek Factory Racing está em primeiro lugar na fila. Certamente, trata-se de uma excelente aquisição, já que Nibali já venceu os três Grand Tours e compete frequentemente em provas de um dia. Este ano, por exemplo, ele venceu a Il Lombardia, chegou tem terceiro na Milão-Sanremo.

"Já me ofereceram a renovação de contrato duas vezes", disso Nibali em entrevista à imprensa italiana. "Existe um interesse da Astana, agora eu devo decidir se aceito ou não. Não será uma decisão baseada no dinheiro, mas sim nas corridas que poderei participar e quem estará ao meu lado. Não quero mais ir para provas com raiva, mas sim feliz", completou o ciclista.

imagem
Foto: Tour de France / Divulgação


Há algum tempo, a BMC e a Tinkoff chegaram a ser cogitadas como potenciais novas equipes para Nibali. Porém, a BMC, que tem em seu pelotão Tejay van Garderen, Richie Porte e Rohan Dennis já está bem montada. No caso da Tinkoff, o buraco é mais em baixo, já que bilionário russo Oleg Tinkoff, dono da equipe, afirmou que o futuro do time é incerto para depois de 2016. Por outro lado, a Trek Factory Racing está reforçando seu pelotão especializado em Grandes Voltas, tendo contratado Bauke Mollema para 2015 e Ryder Hesjedal para 2016.


Comentários



Relacionados