home

Froome pode tentar dobradinha Giro e Tour em 2017


13 SET, 2016     Gustavo Figueiredo    
     


O ciclista britânico Chris Froome classificou a temporada 2016 como a melhor de sua carreira. Afinal, este ano ele venceu o Tour de France e chegou em segundo lugar na Vuelta a Espana. Além disso, ainda levou o bronze no contra-relógio olímpico, ganhou o Criterium du Dauphine, uma etapa no Tour de Romandie e a geral no Herald Sun Tour em janeiro.

imagem

Agora, porém, o ciclista de 31 anos parece estar disposto a dar um passo adiante em sua carreira: tentar a dobradinha Giro e Tour em 2017. Um fato interessante é que apesar de ter três vitórias no Tour, Froome nunca venceu nem Giro e nem Vuelta. Assim como ele, a Sky também nunca conseguiu levar o título do primeiro e da último GT do ano.

Fim de Vuelta

No fim de três semanas de muita disputa, Nairo Quintana sagrou-se vencedor. Porém, vale lembrar que o resultado só foi possível graças a um erro cometido por Froome na etapa 15 da competição. Não fosse isso, o fraco desempenho do colombiano no contra-relógio poderia facilmente ter dado o título para o homem da Sky.

Depois de aplaudir Nairo que o superou por 1:28 minutos, Froome comentou ser "Perfeitamente possível vencer o Tour e a Vuelta", e que não descarta a possibilidade de largar no Giro já na próxima temporada.

imagem

"Estou sempre aberto para qualquer coisa. Eu não descarto a possibilidade de correr o Giro, mas o mais importante será o percurso que os organizadores vão criar", explicou Froome, que obviamente tem preferência por competições com contra-relógios longo e decisivos.

Sem um cenário favorável em termos de percurso, as chances do ciclista trocar seu foco do Tour para Giro são bastante remotas, já que a grande volta francesa ainda é o pináculo da temporada esportiva.

Lugar na história

Somente seis ciclistas venceram o Giro e o Tour na mesma temporada: Fausto Coppi, Jacques Anquetil, Eddy Merckx, Bernard Hinault, Miguel Indurain e Marco Pantani, o último a realizar tal feito em 1998, praticamente no auge do uso indiscriminado de substâncias dopantes.

Em 2015, Alberto Contador tentou a dobradinha mas falhou. Depois de vencer um exaustivo Giro, o Pistoleiro terminou o Tour em quinto lugar e visivelmente exaurido. Por isso, conquistar um resultado deste calibre certamente coloca qualquer um na história do esporte.






Comentários



Relacionados