home

''Froome é inocente até que provem o contrário e pode correr'', afirma Bugno


17 JAN, 2018     Gustavo Figueiredo    



Gianni Bugno, ex-ciclista e atual presidente da CPA (Cyclistes Professionnels Associés) ou Associação dos Ciclistas Profissionais saiu em defesa de Chris Froome, flagrado com o dobro da conscentração permitida de Salbutamol em sua urina durante um exame realizado na Vuelta do ano passado.

Foto 66385
Froome na Vuelta 2017   © Unipublic/Photogomez Sport

Vale lembrar que o Salbutamol é uma substância permitida e que não requer autorização especial para consumo. Porém, o atleta deve respeitar um limite máximo de ingestão - algo que Froome alega ter feito.

"Estou totalmente do lado dele. Froome é inocente até que se prove o contrário e ele tem o direito de correr", afirmou Bugno em uma entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport.

"Se ele não conseguir provar sua inocência, ele pagará o preço. É assim para todos e não só para ele. O importante no esporte é que a justiça seja rápida em resolver as coisas", complementou o atleta que já foi campeão mundial em 91 e 92.

A defesa de Froome, segundo o jornal francês L'Equipe, pode ser baseada na alegação de uma falha nos rins, o que teria levado a substância a se acumular, sendo liberada de uma só vez quando eles voltaram a funcionar.

O ciclista segue seus treinamentos, como pudemos ver em sua conta do Strava, para tentar seus principais objetivos da temporada, a duríssima dobradinha Giro e Tour. Todavia, se Froome não conseguir provar sua inocência, sua pena pode chegar a até 2 anos de suspensão - o que provavelmente significaria o fim da cerreira do atleta de 33 anos. s."


Comentários



Relacionados