MENU

Froome é flagrado no doping em exame realizado na Vuelta

A UCI acaba de revelar que o britânico Chris Froome foi flagrado durante exames realizados durante a Vuelta a Espana com o dobro da dose permitida do medicamento Salbutamol, indicado para o tratamento de problemas respiratórios.

Foto 66141
     Unipublic/Photogomez Spors

Embora o Salbutamol não seja proibido, o limite máximo autorizado pela WADA é de 1,000ng/ml e tanto a amostra "A" quanto a "B" indicaram o excesso da substância. A Sky foi notificada no dia 20 de Setembro e os exames foram realizados depois da etapa 18 da Vuelta, que aconteceu no dia 7 do mesmo mês.

Em nota da Sky, Froome explicou que sua asma piorou durante a Vuelta e que por isso ele teria conversado com o médico da equipe que teria aumentado sua dose de Salbutamol. David Brailsford, diretor da equipe, afirmou que pretende trabalhar com as autoridades para entender o motivo do resultado do exame.

"Existem mecanismos médicos e fisiológicos complexos que afetam o metabolismo e a excressão do Salbutamol. Estamos comprometidos em estabelecer os fatos para entender exatamente o que aconteceu na ocasião", explicou Brailsford.

"Tenho confiança que Froome seguiu as ordens médicas para controlar sua asma e usou a dose permitida de Salbutamol. Claro que faremos o que for para resolver este caso", finalizou o diretor.

Em nota, a UCI explicou que a presença do Salbutamol em excesso não causa suspensão provisória automática, mas o ciclista e a equipe devem provar através de estudos farmacológicos que a ingestão aconteceu dentro dos parâmetros normais do tratamento. Caso contrário, o ciclista estará sujeito a todas as punições previstas pelo uso de substâncias proibidas.


Relacionados

Comentários

90% do pelotão deve ter problemas respiratórios, né?

A UCI deve aplicar a regra. Se a substância está fora do limite permitido, a punição deve ser aplicada, senão teremos pesos e medidas diferentes....vide caso Alberto Contador.

Essa Sky, sempre no limite da lei. A vantagem é que eles tem bons advogados, o mais provável é que nada aconteça.



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.