Imprimir página | Fechar Janela

O Ponto ideal para investir em ups. Até onde ir?

De:: Pedal.com.br
Categoria: Fórum Estrada / Speed / Triathlon / Duathlon
Nome do fórum: Estrada - Speed / Track / Ciclocross
Descrição:: Fórum para discussão de Speed / Ciclismo de Estrada / Track / Ciclocross e amantes da velocidade!
URL:: https://www.pedal.com.br/forum/forum_posts.asp?TID=44445
Data:: 15 Ago 2022 as 01:06
Versão do Software: Web Wiz Forums 11.06 - http://www.webwizforums.com


Tópico: O Ponto ideal para investir em ups. Até onde ir?
Enviado por: PAF
Assunto: O Ponto ideal para investir em ups. Até onde ir?
Data: 02 Jan 2012 as 00:58
Pessoal,

Recentemente eu fiz um grande up na minha Caloi Strada, modelo 2010. Os up's que eu fiz superam muito o valor original da bike. O interessante é relatar as coisas que ouví quando fui buscar minha bike na oficina, tais como, "um investimento muito grande para uma Caloi", "Você agora tem uma Caloi Stradíssima", etc.

Noves fora o fato que eu gosto muito da minha Caloi, tenho duas coisas a colocar: 
1) o quadro kinesis é um ótimo quadro e apresenta potencial para investir. 
2) Porém, a marca Caloi sofre muito preconceito, justificado bastante pela relação da fábrica com seus clientes.

A única coisa que me deixava bolado em trocar as partes da bike é o tamanho do quadro, o qual eu ando no meu limite. De resto é só felicidade. Ótima bike pra treinar.

Com isto vem a pergunta: Qual o limite em investir em ups? Até que ponto você investiu em uma bike de entrada?


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...



Respostas:
Enviado por: e-debortoli
Data: 02 Jan 2012 as 01:25
Vc pode investir quanto tiver e quiser na sua bike sem problemas, mas vai chegar em um ponto que vc mesmo vai acabar percebendo que não compensa.
Kinesis tem tanta qualidade ou até a mesma da Caloi. Preconceito de Caloi?? Só se tem alguém te esnobando pq vc tem uma Caloi.
 
Se vc quer uma bike pra ficar fazendo ups o interessante é começar com o quadro. Compre uma bike com quadro de carbono e peças mais simples, dae vc pode ir trocando as peças conforme vc deseja.
 
Eu fiz isso, comprei uma Scott CR1 Team 2009 zero bala, paguei 7000,00, tirei todo o grupo 105 e coloquei um Campy Record, mudei pedivela, selim, guidão, canote, rodas, blocagens, parafuso, pneus e por aí vai, ainda tô pensando em fazer mais ups pra baixar mais o peso ainda.
 
A minha bike tá mais leve que uma Addict com Dura Ace montada na fábrica!!!! Tá com 7,2 Kg para um quadro tam 56!!!
 
 


Enviado por: gangrel206
Data: 02 Jan 2012 as 02:13
Eu fui fazendo ups na minha bike e quando percebi já não tinha sobrado nenhuma peça da bike "original"

Não vejo problemas nesse up, é só trocar o quadro depois (mas se for vender desse jeito acho que não iria compensar)


Enviado por: leandrofael
Data: 02 Jan 2012 as 13:23
Na minha opinião os upgrades valem a pena até o ponto que te deixam feliz, as pessoas sempre vão falar, mas nunca sentir a sensação que você tem quando troca um pneu, uma fita, ou qualquer outra coisa na bike...esse "vício" é saudável, desde que não interfira e atrapalhe(R$) sua vida.

-------------
Leandro Rafael


Enviado por: Jorge Silva
Data: 02 Jan 2012 as 13:42
Originalmente Postado por leandrofael leandrofael Escreveu:

Na minha opinião os upgrades valem a pena até o ponto que te deixam feliz, as pessoas sempre vão falar, mas nunca sentir a sensação que você tem quando troca um pneu, uma fita, ou qualquer outra coisa na bike...esse "vício" é saudável, desde que não interfira e atrapalhe(R$) sua vida.

Correto! O meu fim é a felicidade, é sentar o rabo no selim e curtir a bike, seja em razão de um up significativo ou de uma mera troca de fita no dia anterior.


-------------
ééé amigo


Enviado por: vlsantos
Data: 02 Jan 2012 as 13:59
Só acho um pouco estranho uma Caloi Strada com DuraAce, assim como uma Pinarello Dogma com Sora. 

Os  UPs são quase infinitos, mas precisam ser priorizados.






Enviado por: Olympio
Data: 02 Jan 2012 as 14:05
Tenho uma opinião diferente..

Acho que bike de entrada não deveria sofrer nenhum UP. Apenas manutenção das partes desgastáveis a fim de não deteriorar o bem e você não perder valor de revenda.

Uma bike de entrada à princípio serve para duas coisas, quebrar o galho (baixo investimento) e para te alavancar na modalidade até você decidir, fico ou não. Não é o tipo do equipamento que você deve se apegar ou fazer investimentos maiores pois é economicamente inviável. 

Vamos pegar exemplos do cotidiano, fulano compra uma sprint, com 6 meses troca o grupo pra um tiagra, troca rodas, troca pneu, troca banco, troca guidão etc, ficando apenas com o quadro. Ou seja, gastou mais que o preço da bike de entrada e ainda continua com uma bike de entrada (entenda-se o mesmo quadro).

Agora, o mesmo fulano, vende a sprint usada (6 meses de uso pois gostou da modalidade e quer subir de nível), conseguiu seus 1.300 reais (venda da bike) e ao invés de gastar a grana nos ups, ele juntou e deram incríveis 4000 reais.

Com essa grana, ele não conseguiria uma bike muito superior do que a original? (Sprint + upgrades) 
Percebam que ele pode colocar um di2 na bike dele, vai continuar sendo uma Caloi Sprint (bike de entrada) com "ups".

Concluindo, com esses mesmos 4mil, eu montaria peça à peça. Não perderia dinheiro fazendo ups em bikes de entrada.

Temos o flyxii que fabrica quadros de qualidade em carbono a um ótimo preço, temos o ebay, crc, evans etc.. 

A única desvantagem é ter de esperar 3~4 meses até ter a bike completa em casa. Mas se eu estiver economizando e negociando um equipamento superior, eu espero feliz.

Exatamente nesse momento estou fazendo isso, mas não com a minha road.. Estou montando do zero uma fixa. Se eu fosse comprar aqui no Brasil, da qualidade que eu quero.. Sairia, brincando, 3mil reais. Fiz a cotação de todas as peças + frete + imposto. Sairá mil reais. A bike do jeito que eu quero, sem tirar nem por mais nada.


Enviado por: brunogurgel
Data: 02 Jan 2012 as 14:07
Paf... Tb to seguindo essa linha com a minha Strada 2011. Já dei um up nas rodas, selim e guidao. E vou começar a mexer no grupo também.
O prazer de ter uma bike de seu gosto só se compara ao prazer de ver a cara de surpreso quando deixamos os preconceituosos comendo poeira em um treino ou competições


Enviado por: brunogurgel
Data: 02 Jan 2012 as 14:21
Originalmente Postado por Olympio Olympio Escreveu:

Tenho uma opinião diferente..

Acho que bike de entrada não deveria sofrer nenhum UP. Apenas manutenção das partes desgastáveis a fim de não deteriorar o bem e você não perder valor de revenda.

Uma bike de entrada à princípio serve para duas coisas, quebrar o galho (baixo investimento) e para te alavancar na modalidade até você decidir, fico ou não. Não é o tipo do equipamento que você deve se apegar ou fazer investimentos maiores pois é economicamente inviável. 

Vamos pegar exemplos do cotidiano, fulano compra uma sprint, com 6 meses troca o grupo pra um tiagra, troca rodas, troca pneu, troca banco, troca guidão etc, ficando apenas com o quadro. Ou seja, gastou mais que o preço da bike de entrada e ainda continua com uma bike de entrada (entenda-se o mesmo quadro).

Agora, o mesmo fulano, vende a sprint usada (6 meses de uso pois gostou da modalidade e quer subir de nível), conseguiu seus 1.300 reais (venda da bike) e ao invés de gastar a grana nos ups, ele juntou e deram incríveis 4000 reais.

Com essa grana, ele não conseguiria uma bike muito superior do que a original? (Sprint + upgrades) 
Percebam que ele pode colocar um di2 na bike dele, vai continuar sendo uma Caloi Sprint (bike de entrada) com "ups".

Concluindo, com esses mesmos 4mil, eu montaria peça à peça. Não perderia dinheiro fazendo ups em bikes de entrada.

Temos o flyxii que fabrica quadros de qualidade em carbono a um ótimo preço, temos o ebay, crc, evans etc.. 

A única desvantagem é ter de esperar 3~4 meses até ter a bike completa em casa. Mas se eu estiver economizando e negociando um equipamento superior, eu espero feliz.

Exatamente nesse momento estou fazendo isso, mas não com a minha road.. Estou montando do zero uma fixa. Se eu fosse comprar aqui no Brasil, da qualidade que eu quero.. Sairia, brincando, 3mil reais. Fiz a cotação de todas as peças + frete + imposto. Sairá mil reais. A bike do jeito que eu quero, sem tirar nem por mais nada.

Olympo, mas não seria essa uma forma de chegarmos em uma bike top ??

Quando eu comecei eu não tinha condições (e aida nao tenho) de comprar uma bike middle/end, me apertei pra comprar a Strada 2011, Eu poderia ir comprando/garimpando peças de qualidade até montar uma bike top.

Mas aí vem o problema: Ansiedade. Eu queria começar a pedalar logo, eu nao teria a paciencia de esperar meses e meses para comprar ou economizar 6 ou 7 mil pra comprar uma bike top;

Entao veio a ideia de comprar uma bike de entrada, começar a pedalar e com o tempo ir comprando e trocando as peças, até que  no fim trocaria o quadro. Pronto, tenho uma bike top sem precisar perder meses e meses sem pedalar.

No final eu teria a minha bike dos sonhos e tambem peças para vender ou até mesmo montar outra para treinos.



Enviado por: gtavares
Data: 02 Jan 2012 as 14:57

Acho que vale a pena sim...Já vi Caloi Supra com grupo XT e agora Strada com grupo Campagnolo...se o quadro ou o grupo atende as necessidades da pessoa e ela tem $$$, não vejo porque não fazer. Mas nas minhas bikes prefiro manter um "limite", por exemplo, se eu tivesse uma Caloi Strada, colocaria no máximo um 105, Apex ou Veloce...pois na minha cabeça grupos mais elevados não combinam com a bike (esteticamente falando).



-------------
Bianchi addicted...


Enviado por: Molina
Data: 02 Jan 2012 as 15:03
se ta feliz com a bike é isso que importa...simbora pedalar.
eu prefiro deixar original e ir juntando uma graninha par depois poder trocar a bike toda.. 
mas repito.. se ta feliz, isso é o que importa.. até qdo troquei a fita da minha fiquei animado heheheheh..
vi a foto da sua strada... ta muito linda..
abraço a todos e bons pedais neste ano que se inicia..feliz 2012


Enviado por: Voodoo
Data: 02 Jan 2012 as 15:11
Existem casos e casos. Um grup Athena numa Strada é coerente, o quadro tem qualidade para isso. Mas vemos aí gente colocando grupo Tiagra em Caloi 10, aí a bike vai continuar sendo uma Caloi 10, pois a alma continua a mesma, o quadro meia boca.

Não adianta, bicicleta é quadro, o resto é componente como dizem muitos. Se a base é ruim o resultado vai ser ruim mesmo com muito investimento.

Eu particularmente gosto de upgrades, gosto de deixar a bicicleta com a minha cara, com componentes escolhidos a dedo. Gasta-se mais mas o resultado é exatamente aquilo que você desejava.

Se a pessoa pensa no valor de revenda sem dúvida a bicicleta tem que ser comprada, usada e vendida sem alterações. É a abordagem mais racional sobre o tema.


-------------
PauloR2

Viciado em sofrimento


Enviado por: PAF
Data: 02 Jan 2012 as 15:41
Originalmente Postado por Voodoo Voodoo Escreveu:

Existem casos e casos. Um grup Athena numa Strada é coerente, o quadro tem qualidade para isso. Mas vemos aí gente colocando grupo Tiagra em Caloi 10, aí a bike vai continuar sendo uma Caloi 10, pois a alma continua a mesma, o quadro meia boca.

Não adianta, bicicleta é quadro, o resto é componente como dizem muitos. Se a base é ruim o resultado vai ser ruim mesmo com muito investimento.

Eu particularmente gosto de upgrades, gosto de deixar a bicicleta com a minha cara, com componentes escolhidos a dedo. Gasta-se mais mas o resultado é exatamente aquilo que você desejava.

Se a pessoa pensa no valor de revenda sem dúvida a bicicleta tem que ser comprada, usada e vendida sem alterações. É a abordagem mais racional sobre o tema.

Voodoo,

Como eu cheguei no ups de minha Strada é mais ou menos essa linha que você falou. O quadro tem qualidade para receber um Campagnolo.

Quando adquirí a Izoard, ela veio com o grupo Campagnolo Athena e, depois que você prova do bom, já sabe né? Eu fico imaginando como seriam as reações se o quadro fosse um SPZ Allez. Como eu venho dizendo aqui há algum tempo que o único problema do quadro da Caloi Strada é a falta de um tamanho 50.

Então eu me dei o luxo de ter uma bike para treinar com componentes de primeira linha. Segundo meu amigo ET, não adianta treinar só roendo o osso e andar aos domingo no filé. O corpo não se adapta assim ao equipamento. Não dá tempo.

A Caloi Strada tem suas reações e eu gosto delas. E quando eu quero treinar isso ou aquilo, sei exatamente qual bike tirar da parede.

Só me impressiono ainda com quem não reconhece a qualidade do quadro da Strada.

Abs.


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: apolotorres
Data: 02 Jan 2012 as 16:12
Eu acho que não tem problema. Agora vc fez os ups nos componentes, e pode ser até que estejam "incoerentes" com o nível do quadro. Numa próxima ocasião vc troca o quadro e garfo, e por aí vai... O problema é que troca de quadro já não é considerado upgrade, mas isso não vem ao caso...

Claro que tudo tem limite. Colocar um dura-ace na strada acho um exagero insensato. Poderia colocar 105 ou até um Ultegra e guardar uma boa grana pra investir num quadro novo, por exemplo.


Enviado por: Olympio
Data: 02 Jan 2012 as 16:33
Originalmente Postado por brunogurgel brunogurgel Escreveu:

Olympo, mas não seria essa uma forma de chegarmos em uma bike top ??

Quando eu comecei eu não tinha condições (e aida nao tenho) de comprar uma bike middle/end, me apertei pra comprar a Strada 2011, Eu poderia ir comprando/garimpando peças de qualidade até montar uma bike top.

Mas aí vem o problema: Ansiedade. Eu queria começar a pedalar logo, eu nao teria a paciencia de esperar meses e meses para comprar ou economizar 6 ou 7 mil pra comprar uma bike top;

Entao veio a ideia de comprar uma bike de entrada, começar a pedalar e com o tempo ir comprando e trocando as peças, até que  no fim trocaria o quadro. Pronto, tenho uma bike top sem precisar perder meses e meses sem pedalar.

No final eu teria a minha bike dos sonhos e tambem peças para vender ou até mesmo montar outra para treinos.

Claro que é uma forma, mas existem formas mais econômicas de se ter uma bike top. Vamos colocar nomes aos bois pra assim ficar tangível. 

Entrada:  até 3 mil 
Middle: 4 até 10 mil 
Top: à partir de 11 mil 

Você comprou uma bike de entrada, certo? Pra ter uma middle, falta quanto? Falta vender a sua e completar com algum. Após essa middle, falta quanto pra uma top? Vender a middle e completar. Assim é o método mais comum pra subir no nível das bikes, carros, motos etc.. Não é o melhor, você perde dinheiro por impaciência e desvalorização do bem. Mas não deixa de ser um método pra conseguir chegar no topo.

No seu caso, após você pagar sua strada, você poderá vendê-la, adicionar a mesma quantia que pagou nela e dobrar seu poder de compra. Certamente numa middle e assim por diante.

Agora, algo que deve ser levado em conta é que, quanto mais você usa a peça, mais ela desvaloriza e se deteriora. Imagina você fazendo ups na sua bike de entrada, daí quando chega pra trocar o quadro, não vai conseguir o valor de revenda de antes e vai ter um quadro novo com peças velhas.

Isso é meu jeito de pensar. Provavelmente não é o melhor, mas eu priorizo a economia e personalização, em troca disso, abro mão do imediatismo. Provavelmente só vou poder andar na minha fixa no meio do ano. Pra mim não vai ter problema pois sei que terei tudo o que eu quero no melhor preço possível do mercado.

Concordo plenamente com o Voodoo quando ele diz que bike é quadro e o resto é componente. Salvo a parte da generalização, rs. Observe que ninguém fala: "Tenho um grupo di2 num quadro da Caloi Strada". Falam: "Tenho uma Caloi Strada com grupo di2 etc". Qual ficou secundário? Os upgrades, não o principal (quadro). Na minha visão, se você tem um quadro de entrada, vai ter sempre uma bike de entrada, independente dos upgrades. Uma bike deve ter uniformidade no nível das peças. Um fato recorrente é o sujeito comprar uma caloi 10 e em menos de 1 ano já ter investido 3x mais pra continuar a ter a mesma caloi 10. Mesmo que depois você troque o quadro, venda, queime, etc.. Não vai ser a mesma coisa. Como disse antes, você vai ter um quadro novo com peças gastas (salvo as exceções). 

(a)offtopic

Acho que nesse mercado brasileiro, só compro câmara, remendo, cola e mando dar uma revisão.. De resto, tudo importado. Se for comprar aqui, vai ter de ser no esquema basico de escadinha (comprar, vender, comprar uma melhor,vender etc).


Enviado por: e-debortoli
Data: 02 Jan 2012 as 16:38
Originalmente Postado por PAF PAF Escreveu:

Originalmente Postado por Voodoo Voodoo Escreveu:

Existem casos e casos. Um grup Athena numa Strada é coerente, o quadro tem qualidade para isso. Mas vemos aí gente colocando grupo Tiagra em Caloi 10, aí a bike vai continuar sendo uma Caloi 10, pois a alma continua a mesma, o quadro meia boca.

Não adianta, bicicleta é quadro, o resto é componente como dizem muitos. Se a base é ruim o resultado vai ser ruim mesmo com muito investimento.

Eu particularmente gosto de upgrades, gosto de deixar a bicicleta com a minha cara, com componentes escolhidos a dedo. Gasta-se mais mas o resultado é exatamente aquilo que você desejava.

Se a pessoa pensa no valor de revenda sem dúvida a bicicleta tem que ser comprada, usada e vendida sem alterações. É a abordagem mais racional sobre o tema.

Voodoo,

Como eu cheguei no ups de minha Strada é mais ou menos essa linha que você falou. O quadro tem qualidade para receber um Campagnolo.

Quando adquirí a Izoard, ela veio com o grupo Campagnolo Athena e, depois que você prova do bom, já sabe né? Eu fico imaginando como seriam as reações se o quadro fosse um SPZ Allez. Como eu venho dizendo aqui há algum tempo que o único problema do quadro da Caloi Strada é a falta de um tamanho 50.

Então eu me dei o luxo de ter uma bike para treinar com componentes de primeira linha. Segundo meu amigo ET, não adianta treinar só roendo o osso e andar aos domingo no filé. O corpo não se adapta assim ao equipamento. Não dá tempo.

A Caloi Strada tem suas reações e eu gosto delas. E quando eu quero treinar isso ou aquilo, sei exatamente qual bike tirar da parede.

Só me impressiono ainda com quem não reconhece a qualidade do quadro da Strada.

Abs.
 
Agora foste muitíssimo coerente quando disseste "depois que você prova do bom, já sabe né?", é nesse momento que bike deixa de ser quadro e começa a ser peça, e o quadro se troca até que se alcance um que seja ideal para quem pedala!!! Foi o que aconteceu comigo, comecei numa Pinarello Sestriere de cromo com Dura Ace de 9v. achei uma bosta o grupo e comprei um Chorus usado de 9v. lá em 2000. depois vendi o Chorus e comprei o novo Record de 10v, troquei o quadro por um Santa Cruz Roadster, daí pra frente só troquei quadro passei por Bianchi EV2, Merida 880 e Scultura (o top verdinho 2009), e agora tenho uma Scott CR1 Team 2009 e uma CR1 Pro 2008, todas as duas com Campagnolo Record 10 e aquele grupo que comprei em 2001 ainda tenho ele, troquei alguma coisa que desgasta com o tempo (roldanas, capa de manete, cambio diant. que quebrou, corrente, rolamentos da caixa de centro, sapatas de freio) o resto tá tudo bonitinho e esperando provavelmente um quadro Scott para ser montado e não me desfaço dos Campagnolo Record.
Se a doença dos UP's na bike pegam pra valer, deixa vc começar a ficar viciado nos UP's de roda pra ver o que é bom!!Hehehehehe!!!!


Enviado por: PAF
Data: 02 Jan 2012 as 16:45
Originalmente Postado por Olympio Olympio Escreveu:

 
Concordo plenamente com o Voodoo quando ele diz que bike é quadro e o resto é componente...
...Na minha visão, se você tem um quadro de entrada, vai ter sempre uma bike de entrada, independente dos upgrades.... 

...Um fato recorrente é o sujeito comprar uma caloi 10 e em menos de 1 ano já ter investido 3x mais pra continuar a ter a mesma caloi 10. Mesmo que depois você troque o quadro, venda, queime, etc.. 

Olympio,

Pelo amor de Deus. Um quadro de Caloi 10 é completamente, infintamente, escandalosamente diferente de um quadro Super Plastic Forming da Caloi Strada. Para começo de conversa, essa bike não tem nada de Caloi, a não ser os adesivos!!!!!

Tire fora o Caad 10 e o GTK Hurricane e me diga qual o quadro em alumínio infinitamente melhor que o Kinesis? Nenhum. Ninguém aqui falaria de uma Caad 10 com um Dura-Ace ou um Red.

P.


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: e-debortoli
Data: 02 Jan 2012 as 16:53
PAF,
 
Tu tens duas bikes?? Uma Izoard e uma Strada???
 
Deixa eu adivinhar vc usa a Strada pra treinar e a Izoard para o ritual??? Certo??


Enviado por: PAF
Data: 02 Jan 2012 as 17:02
Originalmente Postado por e-debortoli e-debortoli Escreveu:

PAF,
 
Tu tens duas bikes?? Uma Izoard e uma Strada???
 
Deixa eu adivinhar vc usa a Strada pra treinar e a Izoard para o ritual??? Certo??

Eu treino com as duas. Só que a Caloi eu uso mais nos pedais solitários e às 4 da manhã. Dependendo do treino eu vou de Wilier e lógico, quando estou no pelotão ou treinando com meu grupo.

Por exemplo, subida/força e resistência muscular eu só treino com a Caloi. TT, VO2max e LT é só na Wilier.

Gosto das duas.


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: e-debortoli
Data: 02 Jan 2012 as 17:12
Ok,
Não sei se vc já pensou nisso.
 
Eu tenho duas CR1 uma para subidas e outra para o que pintar pela frente. E estou para montar uma speedster somente para treinos.
 
Veja a lógica, uso três quadros com a mesma geometria, mesmo cockpit, selim e canote de selim.
Vantagem nisso tudo: bike fit padrão para as três bikes!!
 
Troca a sua Caloi por uma Willier mais simples e que tenha a mesma geometria da sua Izoard, é uma opção mais sensata que fazer UP em bike barata, no bom sentido!!!!


Enviado por: PAF
Data: 02 Jan 2012 as 18:11
Originalmente Postado por e-debortoli e-debortoli Escreveu:

Ok,
Não sei se vc já pensou nisso.
 
Eu tenho duas CR1 uma para subidas e outra para o que pintar pela frente. E estou para montar uma speedster somente para treinos.
 
Veja a lógica, uso três quadros com a mesma geometria, mesmo cockpit, selim e canote de selim.
Vantagem nisso tudo: bike fit padrão para as três bikes!!
 
Troca a sua Caloi por uma Willier mais simples e que tenha a mesma geometria da sua Izoard, é uma opção mais sensata que fazer UP em bike barata, no bom sentido!!!!

É o próximo passo. Ano que vem vou pegar outro quadro Wilier com a mesma geometria da Izoard e passo a Strada para frente com o grupo e peças originais Cry.

P.


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: marcoaleite
Data: 02 Jan 2012 as 18:58
Eu faço upgrade mais forte no quesito conforto do que em peças. Na minha road eu troquei mesa e guidão visando a ergonomia, coloquei uma mesa maior e mudei o estilo do guidão e largura, aí já aproveitei que ia gastar e gastei uma grana a mais e peguando tudo Deda. São componentes que eu confio e ajustados para mim, então é bem provável que eu leve para a próxima bike, se eu trocar.

Eu preferi comprar uma bike um pouco melhor, e tive a chance de pegar uma com traseira de carbono e grupo 105 do que gastar um poco menos e ficar descontente com algo inferior. Não pretendo mudar grupo da minha bike, só por desgaste. Comparando o preço de outras bikes não vale a pena investir, com o valor da minah bike mais o de um grupo novo eu consigo pegar uma full carbon com 105 talvez, que seria um upgrade bem mais significativo do que colocar um Ultegra ou DA.

PAF, realmente o preconceito com as Calois é evidente. Hoje levei uma mtb Elite 2.7 que tenho para mexer na caixa de direção e aproveitei para pesar a danada: Deu 12,6 kg, nada mau para uma bike toda original e ainda com freios a disco Alivio e Manitou R7 como upgrade. Tem bike de entrada pesando muito mais e custando muito mais, olha que o quadro Kinesis da mtb é muito bom também, rígido e até que leve, só o quadro pesaram a 1,6 kg. Se eu troco as rodas originais e melhoro mais alguns componentes deixo com 11 kg fácil, o carinha da bicicletaria foi obrigado a dar o braço a torcer para a "Caloi".


-------------
"But you can’t fake it on a hill. Either you can climb or you’re dropped. That’s it. Bottom line."


Enviado por: rdalmeida
Data: 02 Jan 2012 as 19:21
Os upgrades custam muito mais do que investir direto na compra de uma bike melhor. O limite quem vai dizer é seu bolso e o quanto você está satisfeito com seu equipamento.
 
Tive uma Vicini Matts Sport e fui investindo nela até ter o grupo todo XT, componentes Ritchey, etc. Até que resolvi trocar a bike por uma Scott Scale 40, imaginando que eu teria um equipo. no qual não precisaria mexer. Resultado? Já comecei os upgrades de novo... rsrsrs. Só quem gosta entende...
 
Abs.


-------------
[]s,

Renato


Enviado por: Madman
Data: 02 Jan 2012 as 20:25
A minha strada é uma versão hippie se comparado a do pessoal, apenas troquei o pneu. rs

-------------
Caloi Strada
Veloce come il vento
"We believe in long rides and the stories they bring."


Enviado por: enkidubr8
Data: 10 Jan 2012 as 21:48
Fazer upgrade em bike ruim é quenem fazer sopa de pedra. Começa com água e pedra. Aí vc coloca uma batata, um toicinho, um caldo de carne...um pedaço de vitela...trufas brancas...salpica com queijo pecorino...e no final, retira a pedra.

-------------
Pé em Deus e fé na tábua! - Millôr
Campagnolo addicted
Conhecimento é saber que tomate é uma fruta.
Sabedoria é não colocar tomates na sua salada de frutas.


Enviado por: profclayton
Data: 11 Jan 2012 as 01:18
Originalmente Postado por enkidubr8 enkidubr8 Escreveu:

Fazer upgrade em bike ruim é quenem fazer sopa de pedra. Começa com água e pedra. Aí vc coloca uma batata, um toicinho, um caldo de carne...um pedaço de vitela...trufas brancas...salpica com queijo pecorino...e no final, retira a pedra.


Kkkkkkkk a melhor explicação que eu já lí no fórum inteiro...
Clap


-------------
Prof Clayton


Enviado por: PAF
Data: 11 Jan 2012 as 01:55
2X

-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: Salese
Data: 12 Jan 2012 as 01:53
Em minha humilde opinião vale os Up desde que nos deixe feliz e sejam favoráveis, é ótimo trocar uma fita de guidão e estreá-la no dia seguinte, novinha, limpinha, branquinha, brilhando, trocar um selim e sentir a diferença e conforto superior ao antigo, trocar um conjunto completo e perceber que seu desempenho rendeu e muito junto ao pelotão que esta acostumado a pedalar.

Vejo pelo site muito exagero, que no final acaba sendo como trocar por uma bike nova, o pessoal vai mudando grupo e afins, Up em cima de Up e no final troca o quadro, pronto uma bike nova, com os restos da pra montar outra badarosca, eu mesmo prefiro montar a bike do meu jeito ao meu gosto, com peças selecionadas, que me agradem.

A maioria do pessoal vai dando up, pois nem todos querem investir de 7~11k logo de cara, ainda mais quem esta começando no esporte,compra uma bikes de entrada, se da bem com o esporte ai começa a dar Ups, até conseguir a bike perfeita "para o cidadão".


Enviado por: pugpugpug
Data: 12 Jan 2012 as 02:56
a strada vermelhinha tem 9,7 kg original....
.
hoje eu vi um cara comprar uma Specialized de carbono que pesou 9,5 kg na minha frente, mas com suporte caramanhola, bomba e pedal..
.
.
bem, pensei comigo, o cara gastou 7.000,00 numa bike com praticamente o mesmo peso da minha strada de 2.500,00
.
por 4.500,oo eu ando de caloi tranquilo..

.
agora, pra não desvirtuar o tópico, acho que é válido sim fazer uns ups na bike, principalmente quando vc já desgastou um componente e precisa comprar um novo, como relação e banco, por exemplo... já que vai trocar, compra um melhor  e pronto.


Enviado por: hangman
Data: 12 Jan 2012 as 13:52
Originalmente Postado por PAF PAF Escreveu:


Pessoal,

Recentemente eu fiz um grande up na minha Caloi Strada, modelo 2010. Os up's que eu fiz superam muito o valor original da bike. O interessante é relatar as coisas que ouví quando fui buscar minha bike na oficina, tais como, "um investimento muito grande para uma Caloi", "Você agora tem uma Caloi Stradíssima", etc.

Noves fora o fato que eu gosto muito da minha Caloi, tenho duas coisas a colocar: 
1) o quadro kinesis é um ótimo quadro e apresenta potencial para investir. 
2) Porém, a marca Caloi sofre muito preconceito, justificado bastante pela relação da fábrica com seus clientes.

A única coisa que me deixava bolado em trocar as partes da bike é o tamanho do quadro, o qual eu ando no meu limite. De resto é só felicidade. Ótima bike pra treinar.

Com isto vem a pergunta: Qual o limite em investir em ups? Até que ponto você investiu em uma bike de entrada?



Então!
Façamos algumas conjecturas!
Para esta questão podemos abrir vários caminhos para direcionar uma resposta.
1-Aspectos Técnicos.
2-Aspectos Subjetivos.
3-Aspectos Financeiros.

Técnicos, são vários ítens a serem analizados, quanto ao quadro: É preciso avaliar além do peso, fator rigidez, geometria, capacidade de absorção das irregularidades da via dentre tantos outros.
Subjetivos, também em relação ao quadro: É mais bonito, a cor me agrada mais, o acabamento da solda é lixado, o nome da marca é mais famoso e o adesivo mais no quadro mais bonito.
Financeiros, o gasto com os Up´s, realmente farão diferença no desempenho que justifiquem o investimento.

Então a resposta para sua pergunta sobre limite, é depende!
Qual fator você está considerando?

Se o limite de velocidade numa estrada é 110km/h, você compraria um veículo com motor 1,6 ou 3,0, se ambos possuissem os mesmos acessórios de conforto,(Ar Cond., Direção Hidráulica)?
Depende, têm também muitas outras coisas a considerar não é?
Então não fique encanado, faça suas escolhas e seja feliz, pois por qualquer uma será criticado, ou elogiado, terá que concordará e discordará.
Mas eu optaria por comprar uma bike já montada, com as características que procuro, sai mais barato (financeiro, técnico).

-------------
Tudo na vida são escolhas!


Enviado por: enkidubr8
Data: 12 Jan 2012 as 14:32
Acho que faltou uma categoria - a principal - FETICHE. À medida que "evoluímos" como ciclistas, tornamo-nos weight weenies, é inevitável. Quem é que pode explicar o fulano gastar 200 dólares pra perder 20 gramas de peso? Ou o prazer de sentir a batida da sapata no aro da roda com um freio Campy Record?


-------------
Pé em Deus e fé na tábua! - Millôr
Campagnolo addicted
Conhecimento é saber que tomate é uma fruta.
Sabedoria é não colocar tomates na sua salada de frutas.


Enviado por: MarcosAlonso
Data: 12 Jan 2012 as 14:55
Olha, eu acho o seguinte: uma coisa é alertar um colega, um amigo, talvez de um mal negócio que ele esteja fazendo. Exemplo: ficaria muito feliz se eu tivesse tido a pró-atividade de perguntar e algupem tivesse me falado sobre a C10, para que eu não perdesse valor comprando uma, diante do que eu pretendia. Outra coisa é impedir o cara de comprar a bike.
Quanto a Ups, penso da mesma forma, pode-se até citar para alguém que está fazendo ups na bike, que ele está gastando além do que vale a pena para o quadro que ele tem. No entanto, o dinheiro é do cara, e cada um faz o que quer com o dinheiro que tem.

De certa forma, concordo com o que ocolega disse:
Originalmente Postado por enkidubr8 enkidubr8 Escreveu:

Fazer upgrade em bike ruim é quenem fazer sopa de pedra. Começa com água e pedra. Aí vc coloca uma batata, um toicinho, um caldo de carne...um pedaço de vitela...trufas brancas...salpica com queijo pecorino...e no final, retira a pedra.

Muitos não podem ter uma bike midlle ou uma top logo de cara. Fazem o que? Compram uma bike de entrada e vão fazendo ups. Não entendo como lógico dizer que não se pode fazer ups numa bike, porque ela é entrada. No final das contas, já vi muitos colegas até mesmo no fórum, que antes não tinham pretensão de trocar de bike ou quadro, começarem a fazer ups e, depois de um tempo, acabarem trocando a "pedra", ou o quadro, como dito pelo colega.

Cada um cuida de sua vida e de suas finanças como quer.



Enviado por: profclayton
Data: 12 Jan 2012 as 16:19
Acho que a grande questão desse negócio de Up é assim...

Você faz Up para poder ter uma bike para andar e não gosta dos componentes... Porque a pessoa não tem grana suficiente para comprar uma bike logo de cara que custa R$1500... mesmo dividindo em 10x pode uma pessoa não ter a grana para comprar (eu já fui assim não tinha R$150 para pagar por mês numa bike então andei com o que eu tinha e fiz up no que eu tinha) ent~]ao ela opta por fazer Up no que ela tem mesmo não valendo a pena... Porque?? Porque é mais barato comprar um câmbio de R$100 e dividir em 2x... E também pelo mesmo motivo que tem muita gente que financia carro zero em 60x... porque não consegue ou não tem como juntar a grana para comprar avista...

Acredito que seja isso...


-------------
Prof Clayton


Enviado por: enkidubr8
Data: 12 Jan 2012 as 21:17
Os upgrades são inevitáveis - ou pq não deu pra comprar com tudo o que vc queria ou por atualização da tecnologia. Mas não precisa gastar uma fortuna pra fazer bem feito. Fundamental é ter informação. Isto te permite ir além das marcas consagradas e descobrir os segredos mais bem guardados. Infelizmente vivemos num país onde não há praticamente oferta alguma de bons produtos, por uma série de fatores. Mas a web está aí! Com um pouco de inglês e um bom tanto de discernimento, o mundo se abre...

Procura, e encontrarás!


-------------
Pé em Deus e fé na tábua! - Millôr
Campagnolo addicted
Conhecimento é saber que tomate é uma fruta.
Sabedoria é não colocar tomates na sua salada de frutas.


Enviado por: magnuslopes
Data: 17 Fev 2012 as 02:54
Originalmente Postado por e-debortoli e-debortoli Escreveu:

Vc pode investir quanto tiver e quiser na sua bike sem problemas, mas vai chegar em um ponto que vc mesmo vai acabar percebendo que não compensa.
Kinesis tem tanta qualidade ou até a mesma da Caloi. Preconceito de Caloi?? Só se tem alguém te esnobando pq vc tem uma Caloi.
 
Se vc quer uma bike pra ficar fazendo ups o interessante é começar com o quadro. Compre uma bike com quadro de carbono e peças mais simples, dae vc pode ir trocando as peças conforme vc deseja.
 
Eu fiz isso, comprei uma Scott CR1 Team 2009 zero bala, paguei 7000,00, tirei todo o grupo 105 e coloquei um Campy Record, mudei pedivela, selim, guidão, canote, rodas, blocagens, parafuso, pneus e por aí vai, ainda tô pensando em fazer mais ups pra baixar mais o peso ainda.
 
A minha bike tá mais leve que uma Addict com Dura Ace montada na fábrica!!!! Tá com 7,2 Kg para um quadro tam 56!!!
 
 

Eu leio post's como este e fico pensando, não valeria mais a pena uma dieta? No meu caso por exemplo, tenho uma Strada (que como está, com pedal, bolsa de selim, ciclocomputador, lanterna, 2 caramanholas cheias etc...) pesa cerca de 12kg. Eu peso 96kg, ou seja, o peso do conjunto fica em aproximadamente 108kg. Agora pergunto:

O que vale é o peso do conjunto, ou tirar peso da bike faz mesmo mais diferença? Pergunto isso porque acredito ser melhor fazer uma dieta e perder 6kg que do que gastar alguns milhares de reais e tirar esses 6kg (se é que é possível tirar isso de uma Strada) da bike.


-------------
________________
Road: Orbea Aqua


Enviado por: pugpugpug
Data: 17 Fev 2012 as 06:49
o que vale é investir nos treinos, uma bike de 7 kg é pra competir e disputar o primeiro lugar.
.



hoje eu  conheci um ciclista aqui de campinas,.. o cara tem 100 kg e parece um toro de forte. me disse que deu 100 watts de potência quando mediu a força.. não duvidei, pq simplesmente ninguém andava com ele ontem de manhã...
.

.
treinar com uma bike mais pesada até te faz mais forte, mas no dia de prova, no desempate, arrume uma leve...
.
é o que eu acho...
.
de nada vale uma bike de 30.000,00 com grupo eletrônico na mão de um pangaré que treina uma vez por semana.
.
se alguém quer desfilar compra um salto alto e vai pra passarela... (minha opinião)



Enviado por: PAF
Data: 17 Fev 2012 as 11:47
Originalmente Postado por magnuslopes magnuslopes Escreveu:

...Eu leio post's como este e fico pensando, não valeria mais a pena uma dieta? ...

Não necessariamente, depende do que você faz. No meu caso eu comprei uma segunda bike com um grupo Campagnolo. Claro que a diferença entre um Tiagra e um Athena é gritante. Então surgiu a oportunidade de pegar o grupo top e eu assim fiz. Surgiu a questão se era mais vantajoso ficar com o Athena e usá-lo no quadro da Strada ou vender.

O quadro é bom e não seria nenhum sacrilégio upar a bike. O que me indignou foi ouvir que a marca Caloi desvaloriza o grupo Campagnolo. Por isso lancei a discussão aqui. Ninguém iria questionar, caso meu quadro fosse um Scott S20 branco, por exemplo.

Mas vamos à sua pergunta: A resposta é não.

Quando eu sofrí um acidente com a Strada (eu fui atropelado), eu perdí a roda traseira Vzan original que até depois eu conseguí recuperar. Pois bem, levei na loja do ET e numa tacada só troquei os pedais originais (coloquei um clipless) e o selim original. ET mostrou para mim o par de rodas M.O.st. e a qualidade de rolagem era infinitamente superior, sem falar no perfil mais aerodinâmico dos aros. Pneus novos vieram com as rodas novas.

Bem, nesse primeiro up os benefícios obtidos independem do peso do ciclista. O gasto de potência para girar os cubos e rodas M.O.st é consideravelmente menor do que usando os cubos Tiagra com aros Vzan. O selim foi a diferença entre rodar 1 hora com tudo adormecido e fazer um enduro de 3 horas e não sentir absolutamente nada. Os pedais, nem precisa dizer né? Tudo ganho de performance.

O guidão foi trocado porque o Truvativ original é muito estreito para a largura dos meus ombros. Com ele veio a mesa de 90 mm que se adequa melhor para o meu bikefit.

O grupo me deu duas relações a mais, que eu não tinha, um melhor fator G, que força menos os meus joelhos e trocas mais precisas. Ponto para performance novamente.

Peso da Caloi Strada upada: 9.45 kg. Virtualmente não mudou o peso, mas andar nela é completamente diferente agora, pode acreditar.

Abs.

P.


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: Biguileu
Data: 17 Fev 2012 as 14:01
Pessoal, vou dar minha humilde opinião, pois comecei a andar de speed faz pouco mais de um mês, mas já pedalava de MTB. Como bem disse um colega acima, os ups são quase que inevitáveis, e isso é uma das coisas legais do esporte. Ficar mexendo na bike, trocar um espaçador por um que combine mais com a bike, colocar um selim melhor, aproveitar uma oportunidade pra trocar as rodas por algo melhor e mais bonito (a beleza é um quesito que valorizo muito). Agora creio que devem ser observados alguns limites para a bike não ficar desproporcional. Vou exemplificar com minha MTB: eu tinha uma cannondale de entrada (R$ 2.100,00) e pensei em fazer uns ups (suspa e câmbios). Acabei comprando uma bike cannondale com quadro intermediário (R$ 3.390,00) e troquei tudo nela: suspa, grupo, guidão de carbono, mesa e canote de alumínio tudo ritchey, freios, rotor, rodas, passador, tudo. Gastei mais R$ 3.800,00 e com as peças que dobraram montei uma bike pra patroa gastando apenas R$ 1.100,00 (ficou com 27v, freio hidráulico, pedivela alivio, bem bacaninha). Minha MTB ficou na casa dos R$ 6.500,00, considerando que aproveitei as peças em outra bike, o que equivaleria a tê-lãs vendido.
Pois bem, com R$ 6.500,00 eu compraria uma Specialized stumjumper com cockpit muito inferior (guidão, mesa canote são horrorosos), pedivela não integrado, freio e passadores bem inferiores, e por aí vai. Cannondale por esse preço e com bons equipamentos nem pensar. Então acho que fiz a coisa certa neste caso, pois fiquei com a bike do meu gosto, linda, toda branca. Quem vê acha linda. Não me arrependo.

Agora com a speed foi diferente. Comprei uma Caad 10 toda 105 há um mês, pois gostava muito de andar em asfalto na MTB, mas não tinha certeza se me adaptaria ao ciclismo de velocidade. Acontece que amei o esporte. Aí o vírus do esporte falou mais alto e pensei em fazer uns ups na Caad 10, mas acabei levando para a ponta do lápis e resolvi trocar a bike toda. Comprei uma cannondale supersix full carbon, com câmbio e passadores ultegra. De quebra coloquei guidão ritchey superlogic Evolution de carbono, mesa ritchey de alumínio e um par de rodas sram. Estou super satisfeito com a troca, pois a bike nova é muito mais confortável que a anterior (a maior absorção de impactos pelo carbono em relação ao alumínio é impressionante), sem falar que é mais bonita. Se eu tivesse feito na speed o que fiz na MTB eu continuaria com um quadro muito inferior e mais desconfortável, ainda que gastasse mundos e fundos em ups. Na MTB os pedais que faço são totalmente compatíveis com meu equipamento, por isso acho que valeu a pena. Na speed vou procurar maior rendimento, andar com o pelotão, o que requer melhor equipamento. Em resumo: fazer ups depende do seu bolso e da finalidade do equipamento que vc quer montar. Não adianta pegar um corsa e adaptá-lo para correr na formula truck. Você vai continuar em um corsa.


Enviado por: marcoaleite
Data: 17 Fev 2012 as 14:57
Biguileu, depois posta naquele tópico sobre rodas Sram as suas impressões sobre as rodas. QUal modelo comprou e o que está achando delas, não sei se tem mais alguém aqui no fórum usando estas rodas Sram.

http://www.pedal.com.br/forum/trocar-rodas_topic41406_page2.html?KW=SRAM - http://www.pedal.com.br/forum/trocar-rodas_topic41406_page2.html?KW=SRAM


-------------
"But you can’t fake it on a hill. Either you can climb or you’re dropped. That’s it. Bottom line."


Enviado por: Marquinhos
Data: 17 Fev 2012 as 14:57
Eu ja passei por isso e fiz inumeros ups nas Mountain Bikes que eu tinha. Por conta de estar sempre mudando alguma peca, existia uma insatisfacao continua quanto ao conjunto.

Depois de alguns anos assim, eu consegui mudar a minha mentalidade e passei a so comprar bikes completas. Ups agora so para ajustar o bike fit, pedais, pneus etc. Na minha opiniao e um formato muito melhor. A motivacao para pedalar vem de outros lugares - saude, vontade de melhorar o desempenho, vencer provas de estrada etc. 

Outra coisa - sempre aparecem umas bikes semi-novas para vender e sabendo avaliar e muito bom negocio na minha opiniao. Voce compra a bike usada, usa por alguns meses e na hora da venda perde muito pouco (ou nada)...


Enviado por: Biguileu
Data: 17 Fev 2012 as 15:23
Caro marcoaleite, eu não tenho muita experiência com rodas de speed, mas vou passar minhas impressões: a roda sram gira fácil (meu mecânico gostou muito), é leve (1,63kg o par), é bem silenciosa (o barulho dos rolamentos dos cubos quando o pedal está em repouso é bem mais discreto que as mavic por exemplo), são bonitas e o preço é baixo em relação as outras que vi. Eu comprei as S27 por R$ 1.050,00. Aqui na loja autorizada não sairiam por menos de R$ 2.000,00. As sram S30 aqui custam R$ 2.900,00, pesando 100g a menos. Eu usei antes na Caad 10 uma shimano RS10. Achei mais presas na rolagem, além de 350g mais pesadas. Não tenho informações sobre rigidez, pois não usei tempo suficiente pra isso. Pra mim tá muito bom, além do que combinou 100% com a bike. Resumo: pra mim representou ótimo custo x benefício. Abraços.


Enviado por: magnuslopes
Data: 17 Fev 2012 as 17:54
Originalmente Postado por PAF PAF Escreveu:

Originalmente Postado por magnuslopes magnuslopes Escreveu:

...Eu leio post's como este e fico pensando, não valeria mais a pena uma dieta? ...

Não necessariamente, depende do que você faz. No meu caso eu comprei uma segunda bike com um grupo Campagnolo. Claro que a diferença entre um Tiagra e um Athena é gritante. Então surgiu a oportunidade de pegar o grupo top e eu assim fiz. Surgiu a questão se era mais vantajoso ficar com o Athena e usá-lo no quadro da Strada ou vender.

O quadro é bom e não seria nenhum sacrilégio upar a bike. O que me indignou foi ouvir que a marca Caloi desvaloriza o grupo Campagnolo. Por isso lancei a discussão aqui. Ninguém iria questionar, caso meu quadro fosse um Scott S20 branco, por exemplo.

Mas vamos à sua pergunta: A resposta é não.

Quando eu sofrí um acidente com a Strada (eu fui atropelado), eu perdí a roda traseira Vzan original que até depois eu conseguí recuperar. Pois bem, levei na loja do ET e numa tacada só troquei os pedais originais (coloquei um clipless) e o selim original. ET mostrou para mim o par de rodas M.O.st. e a qualidade de rolagem era infinitamente superior, sem falar no perfil mais aerodinâmico dos aros. Pneus novos vieram com as rodas novas.

Bem, nesse primeiro up os benefícios obtidos independem do peso do ciclista. O gasto de potência para girar os cubos e rodas M.O.st é consideravelmente menor do que usando os cubos Tiagra com aros Vzan. O selim foi a diferença entre rodar 1 hora com tudo adormecido e fazer um enduro de 3 horas e não sentir absolutamente nada. Os pedais, nem precisa dizer né? Tudo ganho de performance.

O guidão foi trocado porque o Truvativ original é muito estreito para a largura dos meus ombros. Com ele veio a mesa de 90 mm que se adequa melhor para o meu bikefit.

O grupo me deu duas relações a mais, que eu não tinha, um melhor fator G, que força menos os meus joelhos e trocas mais precisas. Ponto para performance novamente.

Peso da Caloi Strada upada: 9.45 kg. Virtualmente não mudou o peso, mas andar nela é completamente diferente agora, pode acreditar.

Abs.

P.

Então, PAF, desculpe se pareci ser contra os UP's, muito pelo contrário!!! Sou contra apenas o cara visar apenas tirar peso da bike, como já vi gente discutindo peso de fita de guidão. O próprio Armstrong, em seu livro sobre treinamento, fala da importância de nos sentirmos a vontade com a bike. Melhor usar uma fita de guidão (ou até mesmo duas) mais confortável do que ralar a mão em uma fita fina levíssima.

Repare bem no seu texto, todas as vantagens mecânicas e aerodinâmicas que citou. CONCORDO 100% COM TUDO O QUE DISSE!!! Parabéns pelo UP, com toda certeza valeu a pena e de todos os fatores que influenciaram na melhora da sua bike o peso foi o de menor "peso", hehe...

Forte abraço e parabéns, o grupo Athena será, certamente, o substituto do meu humilde Sora ainda original.

Forte abraço!


-------------
________________
Road: Orbea Aqua


Enviado por: magnuslopes
Data: 17 Fev 2012 as 18:15
Originalmente Postado por pugpugpug pugpugpug Escreveu:

o que vale é investir nos treinos, uma bike de 7 kg é pra competir e disputar o primeiro lugar.
.



hoje eu  conheci um ciclista aqui de campinas,.. o cara tem 100 kg e parece um toro de forte. me disse que deu 100 watts de potência quando mediu a força.. não duvidei, pq simplesmente ninguém andava com ele ontem de manhã...
.

.
treinar com uma bike mais pesada até te faz mais forte, mas no dia de prova, no desempate, arrume uma leve...
.
é o que eu acho...
.
de nada vale uma bike de 30.000,00 com grupo eletrônico na mão de um pangaré que treina uma vez por semana.
.
se alguém quer desfilar compra um salto alto e vai pra passarela... (minha opinião)


Beleza, pugpugpug, concordo! Se você quiser disputar o 1º lugar vai ter que ter uma bike de 7kg, mas antes de investir em uma bike dessas o cara que quiser disputar a ponta vai ter que "secar". Não duvido que o seu amigo de 100 pedale muuuuuito, eu com meus 96kg também não faço feio, mas manda o seu amigo de 100kg para o Tour de France... Com toda a certeza ele se sairia muito melhor se perdesse uns 20 quilinhos...

Para andar na ponta não basta equipamento top, é preciso também corpo top, concentração top, treino top...

Eu, sinceramente, se resolvesse partir para as competições trataria de perder uns 20kg antes de investir em uma bike 4kg mais leve que a minha apenas pelo peso. Só para deixar claro, não sou contra os UP's nem contra os equipamentos de ponta, os ganhos mecânicos e aerodinâmicos são evidentes!!! Sou contra é amadores valorizarem tanto assim a "leveza" da bike.

P.S. Gostei da sua frase final: "se alguém quer desfilar compra um salto alto e vai pra passarela..." (minha opinião também)

Abraços,


-------------
________________
Road: Orbea Aqua


Enviado por: Biguileu
Data: 17 Fev 2012 as 18:23
Pessoal, há que se lembrar que bicicleta é um bem de consumo, e que tem o poder de encantar alguns (meu caso) e de causar indiferença em outros (maioria dos meus amigos). Ter um equipamento melhor e fazer ups, mesmo para amadores faz todo sentido, afinal nessa hora entre em cena a satisfação pessoal do dono. Não fosse assim ninguém teria um iPhone, pois qualquer celular lanterninha da Nokia serviria pra ligar e passar mensagens.


Enviado por: enkidubr8
Data: 17 Fev 2012 as 18:25
Ah...sem caretice, pessoal. Mesmo não competindo, é mto legal andar com uma bike top. Aqui no bairro tem duas ferraris, uma maserati e um aston martin, e nenhum dos donos é automobilista.

-------------
Pé em Deus e fé na tábua! - Millôr
Campagnolo addicted
Conhecimento é saber que tomate é uma fruta.
Sabedoria é não colocar tomates na sua salada de frutas.


Enviado por: magnuslopes
Data: 17 Fev 2012 as 18:56
Originalmente Postado por Biguileu Biguileu Escreveu:

Pessoal, há que se lembrar que bicicleta é um bem de consumo, e que tem o poder de encantar alguns (meu caso) e de causar indiferença em outros (maioria dos meus amigos). Ter um equipamento melhor e fazer ups, mesmo para amadores faz todo sentido, afinal nessa hora entre em cena a satisfação pessoal do dono. Não fosse assim ninguém teria um iPhone, pois qualquer celular lanterninha da Nokia serviria pra ligar e passar mensagens.

Galera, concordo com tudo, mesmo sem ser competidor eu adoraria ter uma Pinarello top!!! O que eu estou questiono, já que o tópico pergunta "até onde ir com os UP's", é a psicose do "peso"!!!

Que fique claro: SOU TOTALMENTE A FAVOR DE MELHORARMOS AS NOSSAS MAGRELAS TÃO AMADAS!!!

Abraços "pesados" em todos, hehe....


-------------
________________
Road: Orbea Aqua


Enviado por: £3O
Data: 17 Fev 2012 as 19:43
  Na minha opinião,

  Os Ups vão de acordo com a necessidade, por exemplo.  Eu comecei a pedalar com uma trek 1.2 sora com uma roda que eu nem sei o nome,  quando eu comecei ela tava ótima.  Depois comprei uma merida com race x lite ( 7,6 Kg) e deixei de pedalar a 1.2 por um tempo.  Quando revivi a minha velha amiga, percebi que quando pedalava em pé as rodas torciam e o pé de vela tbm não era dos mais rígidos, isso passou a me incomodar.
  Meu próximo up é colocar uma vzan futura para acabar com o incomodo da torção das rodas.  A vzan é uma boa roda (pelo que li), não é das mais caras e sem dúvida vai me dar um prazer eliminando o meu incomodo.
   Se você for na onda da opinião dos outros quanto a isso vai acabar em um paradoxo.  Se você tiver uma bike básica o cara vai falar que é muito básica, se for uma top das tops, ele vai falar que não compensa. 
   Não vi o pessoal reclamando da parte técnica da strada 2010 para frente, pra mim o quadro grita por um shimano ultegra, um pé de vela FSA slk e uma mavic ksyrium elite mas sem ou com esses equipamentos ele é uma boa bike, com um bom bike fit, rodaria numa boa com caloi strada.

   Faça os ups de acordo com a necessidade que VOCÊ tem, se vc achar que a melhoria de uma peça da para tirar na perna sem ter que pedalar 1000 Km por semana, nem invista.  Quando fazemos ups temos que lembrar que o prço de manutenção tbm aumenta.  Tente cair e quebrar uma manete de um Di2 para vc ver como a conta vem salgada.

abrss 


-------------
http://labirintodosequipamentos.blogspot.com/


Enviado por: PAF
Data: 18 Fev 2012 as 01:08
Clap
Originalmente Postado por £3O £3O Escreveu:

 ...Não vi o pessoal reclamando da parte técnica da strada 2010 para frente, pra mim o quadro grita por um shimano ultegra, um pé de vela FSA slk e uma mavic ksyrium elite mas sem ou com esses equipamentos ele é uma boa bike, com um bom bike fit, rodaria numa boa com caloi strada...
Clap

Period! Clap


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: rogeriodbueno
Data: 20 Fev 2012 as 19:59
acho que se voce tem um bom quadro vale sim,a vantagem e que voce coloca na sua bike as coisas que mais te agradam , e pode comprar aos poucos sem se enforcar,claro que isso e para quem nao pode comprar uma top na hora que quizer porque quem pode vai na loja e compra logo o que tem de melhor e prontoLOL

-------------
dbueno


Enviado por: CleberLenine
Data: 21 Fev 2012 as 15:18
Particularmente acho que qualquer UP que alguém faça tem seu mérito, mesmo que seja pra simplesmente combinar cores de peças.
Mas entendo como é difícil um pensamento como esse ser respeitado num fórum onde o pensamento EUROSTYLE é tão forte.
Eu concordo com ups até o nível em que peso não influencie.
Porem eu sou um cara que usa bolsa de selim, grande, e detesto camisas de ciclismo e não vejo muito sentido nelas. Já me deram trocentas explicações do porque são boas e por enquanto não concordo.
Como diz o Sassota: A verdade absoluta é uma só e cada um tem a sua.


Enviado por: gsmaior
Data: 03 Abr 2012 as 00:13
Originalmente Postado por PAF PAF Escreveu:

Pessoal,

Recentemente eu fiz um grande up na minha Caloi Strada, modelo 2010. Os up's que eu fiz superam muito o valor original da bike. O interessante é relatar as coisas que ouví quando fui buscar minha bike na oficina, tais como, "um investimento muito grande para uma Caloi", "Você agora tem uma Caloi Stradíssima", etc.

Noves fora o fato que eu gosto muito da minha Caloi, tenho duas coisas a colocar: 
1) o quadro kinesis é um ótimo quadro e apresenta potencial para investir. 
2) Porém, a marca Caloi sofre muito preconceito, justificado bastante pela relação da fábrica com seus clientes.

A única coisa que me deixava bolado em trocar as partes da bike é o tamanho do quadro, o qual eu ando no meu limite. De resto é só felicidade. Ótima bike pra treinar.

Com isto vem a pergunta: Qual o limite em investir em ups? Até que ponto você investiu em uma bike de entrada?


Há dois anos e meio voltei a pedalar, após mais de vinte anos sem pegar numa bike. Voltei com uma Caloi Sport Confort, uma bike de uns R$ 1.000,00.
Hoje estou com uma Wilier Imperiale (carbono), com Dura-Ace eletrônico, uma Specialized Roubaix (carbono), com Ultegra, e uma Specialized Stumpjumper Comp (carbono), mountain bike.
Moral da história, como diz um amigo meu: "Bicicleta é que nem droga pesada, vicia !" rs...


Enviado por: PAF
Data: 03 Abr 2012 as 01:39
Bem, já que o companheiro gsmaior ressucitou o tópico, deixa eu relatar uma coisa que eu notei:

Esses dias vinha percebendo que a minha performance caía muito quando saía para treinar na Strada. Antes eu achava que era por causa dos dois quilos a mais que carregava na bike. Aí decidí ir marcando e anotando tudo que encontrava de diferente nas duas tocadas.

Não tanto o peso, mas o tamanho do quadro faz com que eu perca rendimento. Eu tenho que manter uma distância vertical Selim/Guidão menor e isso tem atrapalhado muito. Pedivela já é 170mm, mas não dá pra subir mais o selim (pms deixaria a coxa muito alta no movimento de revolução). Noto que até consigo embalar bem, mas segurar o embalo demanda mais potência.

Vou procurar uma mesa menor para ver se as coisas melhoram, mas tô começando a achar que a Caloi Strada vai ganhar um dono novo...


... infelizmente.


-------------
--
Agora eu sou um recalcado com orgulho...


Enviado por: West
Data: 03 Abr 2012 as 01:54
Cheguei nessa encruzilhada recentemente.
 
Estava afim de colocar um pedivela compacto na minha magrela, e um cassete com relação distinta da que tenho. Isso tudo por questão da relação de marchas, que no meu caso, acho pesada demais para minha capacidade. Nesse caso, precisaria trocar a corrente também.
 
Também estava considerando fazer um UP para um guidão compacto, ou shallow drop, com queiram. Isso leva por consequência a necessidade de outra fita, e provavelmente, pelo fit, outra mesa.
 
Colocando tudo na ponta do lápis, por mais que eu goste da minha bike, a troca por uma outra com as características desejadas é financeiramente muito mais negócio. Por isso, devo passá-la nos cobres e correr atrás de outra. É a vida.
 
Abs
 



Imprimir página | Fechar Janela

Forum Software by Web Wiz Forums® version 11.06 - http://www.webwizforums.com
Copyright ©2001-2016 Web Wiz Ltd. - https://www.webwiz.co.uk