| PEDAL | HOME | ARTIGOS | BIKES | TESTES | COMUNIDADE | CLASSIFICADOS | FORUM | FOTOS | VIDEOS | NOTICIAS | TRILHAS | SERVICOS | CONTATO | + |
Fórum Início Fórum Início > Assuntos Gerais > Fórum Principal
  Tópicos recentes Tópicos recentes RSS Feed - O que torna uma bicicleta mais cara?
   [REGRAS]    Ajuda Ajuda  Procurar no fórum   Registrar Registrar  Entrar Entrar

O que torna uma bicicleta mais cara?

 Responder Responder
Autor
Mensagem
  Tópico Procurar Tópico Procurar  Opções do Tópico Opções do Tópico
Cristu Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Set 2014
Brasil
Desconectado
Mensagens:4
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Cristu Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Tópico: O que torna uma bicicleta mais cara?
    Enviado: 18 Jun 2019 as 21:35
Boa noite.

Estou cogitando comprar uma bicicleta para ir e voltar do trabalho todo dia, que é 8km de distância. Há trechos bem complicados no caminho. Pretendo andar sempre pela calçada para evitar acidentes.

Queria saber de vocês o que torna uma bicicleta cara e potencialmente boa, a ponto de valer o crescente custo. Porque vejo que o pessoal compra bicicletas caras, fala de peças e tal, mas é difícil traduzir o que essas peças e esses preços representam na vida real. Por exemplo, eu quero uma bicicleta que a correia não solte/caia quando eu fizer força, que troque as marchas direitinho e que o impacto de subir cordões de calçadas não seja tão ruim. Imagino que até bicicletas abaixo de 1000 reais façam isso com alguma tranquilidade. Então no que se traduz, na vida real, esse custo a mais que eu vejo que o pessoal está disposto a pagar. Quero saber para mapear, para de repente ver se é algo que vou precisar, porque estou para escolher um bicicleta e imagino que nem eu saiba direito o que quero. 

Agradeço desde já. Abraços.
Voltar para o topo
Vash77 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 01 Jan 2011
Santa Catarina
Desconectado
Mensagens:2855
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Vash77 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 18 Jun 2019 as 22:24
Voltar para o topo
Cristu Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Set 2014
Brasil
Desconectado
Mensagens:4
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Cristu Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 01:40
Eu já tinha lido tudo isso. Mas o que vocês valorizam nas bicicletas eu não entendo. O que faz uma bicicleta cara valer a pena pra vocês, por exemplo? Qual a diferença no mundo real de uma bicicleta de 1000 para uma de 2000 para uma de 3000, etc. Existe algo mais importante que a correia não cair, a marcha trocar bem e a suspensão ser boa? Pra mim isso é muito relevante em relação ao preço. Pra vocês o que é relevante?
Voltar para o topo
hurry-gurits Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 13 Out 2015
são paulo
Conectado
Mensagens:552
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de hurry-gurits Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 07:45
Vou te responder com uma pergunta.
Qual a diferença entre um carro chines J3, um Corolla? Afinal todos são carros... todos andam, mas com o tempo vai ter que dar mais manutenção no carro chines, talvez as peças de baixa qualidade vao estragar antes, e vc vai passar apuros, muita dor de cabeça, gastar dinheiro que nao retorna...

Mas a unica forma real de entender é a de tomar uma decisão errada, ficaria aqui te explicando 1.000 motivos para ter diferença nos preços, se voce nao vivência a situação fica difícil saber.

Eu comecei com uma bike de supermercado em meados de 1991/1992, naqueles 12 meses troquei de garfo 8 vezes, 2 eixos dianteiros e 1 traseiro, depois de passar muita raiva comprei uma bike de verdade... tanto que so nao esta comigo porque realmente nao tenho tesão em pedalar ela, doei o quadro pro meu tio ano passado... e esta firme e forte em trilhas e cicloviagens... mais de 25 anos depois...
scott single track 95 cromo
khs 204 full 2012 - R.I.P.
khs sixfifty 2500 - 2014
Mongoose XR PRO - 2016
GT Sanction Pro - 2015
Voltar para o topo
sidserra Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 19 Nov 2018
Rio de Janeiro
Conectado
Mensagens:429
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de sidserra Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 08:19
O preço das bikes seguem a qualidade das peças usadas nas mesmas ou, em certos casos, em qto o cara quer pagar para ter algo "exclusivo". Peças de qualidade requerem técnicas de produção mais afinadas e tb montagem e acabamento mais adequadas. Peças de carbono são mais leves e resistentes e mais complicadas de serem fabricadas. Vamos a uns exemplos:

Freios: temos os V-Breaks, os a disco mecânicos e os hidráulicos, cada um com as suas vantagens e desvantagens. Freios a disco mecânicos e hidráulicos possuem mais peças e necessitam de quadros com condições de instalação mais específicos;

Passadores de marchas: temos os indexados "rotativos" que eu esqueci o nome, temos os do tipo rapid fire e temos aqueles em que vc empurra até "escutar" que a marcha entrou.

Suspensão: há vários tipos, sendo que as mais caras e funcionais são as hidráulicas/ar.

Há outros detalhes; peças minimamente boas vão evitar (ou diminuir a chance de) que cabos rompam, correntes se partam, freios falhem, aros entortem, quadros colapsem e isso custa grana, por isso que vc vê bikes de 500 pratas sendo vendidas em supermercados, popularizam o uso da bike mas não a segurança do ciclista. Qdo a bike quebra, lembre-se, quem vai virar paçoca é vc... LOL


Originalmente Postado por Cristu Cristu Escreveu:

Eu já tinha lido tudo isso. Mas o que vocês valorizam nas bicicletas eu não entendo. O que faz uma bicicleta cara valer a pena pra vocês, por exemplo? Qual a diferença no mundo real de uma bicicleta de 1000 para uma de 2000 para uma de 3000, etc. Existe algo mais importante que a correia não cair, a marcha trocar bem e a suspensão ser boa? Pra mim isso é muito relevante em relação ao preço. Pra vocês o que é relevante?


Editado por sidserra - 19 Jun 2019 as 09:32
Pedestre, respeite o ciclista que usa a ciclovia; ciclista, nunca discuta com o pedestre, na cabeça dele você SEMPRE estará errado...
Voltar para o topo
misera Ver Drop Down


Registrado: 07 Jul 2015
belo horizonte
Desconectado
Mensagens:2936
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de misera Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 09:26
Pra mim o que é relevante vai depender de como e onde você anda.

Começando pelo básico , passagem de marchas , qualquer câmbio tourney básico de hj passa bem as marchas se você souber passar bem as marchas , se você não sabe um acera ou um alívio talvez seja melhor.

Suspensão boa , se vc perguntar aqui quase todos te dirão , suspensão boa é a ar , só isso já vai encarecer sua bike bastante.
Elas tbm tem manutenção mais cara.
A parte hidráulica é legal mais só o fato de ter não vai fazer da suspensão boa , tenho uma bem simples de 250 reais que tem trava hidráulica e compressão mais continua sendo uma suspensão simples.

Se vc não quer manutenção pode optar por um garfo rígido se o seu uso é só urbano mesmo.

Passar pór cima dos obstáculos não deveria ser um problema nessa situação (calcada) uma vez que sua velocidade deveria ser muito baixa , aproveitando pra já mencionar que andando 8km todo dia pela calcada é pouco provável que vc não se envolva em um acidente ou um incidente , calcada não é lugar de bike , se por ventura vc atropelar alguém esteja pronto pra assumir as consequências.

Mais uma vez aqui é o mesmo caso das marchas , a bike sozinha não ultrapassa obstáculo nenhum , qualquer bike com um pedivela e mov central simples porém confiável mesa e guidão confiáveis ( não precisa ser caro apenas confiável) dão conta do recado nessa situação mencionada onde o correto seria vc andar a 5km/h que é a velocidade média do pedestre , afinal vc está no lugar destinado a eles.

A medida que o cenário vai mudando a pessoa pode precisar de coisas melhores , trilha vai querer câmbios um pouco melhores pra não ficar regulando toda hora , se a pessoa dá uns saltos vai ser bom ter um mov. central e pedivela guidão mesa mais fortes suspensões com melhor leitura etc.
Voltar para o topo
Ismah/Cabelo Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 26 Abr 2017
Bom Princípio/R
Desconectado
Mensagens:2322
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Ismah/Cabelo Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 13:44
Eu traduzo essas perguntas de uma forma diferente: tolerância a erros humanos e durabilidade. 

Veja bem, BMX urbano, é cheio de saltos e manobras por cima de obstáculos.
Ninguém usa suspensão, e ninguém morre, nem reclama dos solavancos.
Agora, ninguém começa a pedalar uma BMX hoje, e já sai dando um nose:

Resultado de imagem para bike nose

Se tentar, as chances de errar e se acidentar são enormes.

Eu e mais alguns, andamos de MTB sem suspensão NENHUMA. Isso trás situações diferentes, que exigem mais do condutor.
Todo impacto vem direto pra mim, então preciso estar preparado. A hora que estou numa descida,e vem uma parte da estrada com muitas pedras, os impactos jogam a roda dianteira pra cima. Sem contato com o chão, qualquer movimento não tem efeito algum, e eu viro passageiro.
Com uma suspensão, ela é quem absorveria, ao menos parcialmente, os impactos. Primeiro seria mais confortável, já que ela é quem iria absorver uma parte dos impactos ao menos. Segundo seria mais fácil, pois a suspensão iria garantir que a roda ficasse em melhor contato com o chão.
Uma suspensão mais cara, teria em tese um funcionamento mais preciso, e geralmente com opções de ajuste mais refinadas.
Como não tenho suspensão, em nome da segurança, me forço a frear antes, ou pular sobre um buraco/vala. Me habituei a segurar no braço quando não tem saída. Se por ventura eu falhar, as chances de cair são muito maiores.

Um câmbio topo de linha, além de melhoras no material (que reflete maior durabilidade), tem também uma maior tolerância a erros. Como mais tecnologia embarcada, que garantem um melhor funcionamento do conjunto todo.
Às vezes solucionando alguns problemas não tão relevantes. Por exemplo, o sistema Shadow da Shimano, garante a corrente mais esticada, que por sua vez diminui as chances dela cair com a vibração intensa. Além disso, a tecnologia Shadow, trouxe os câmbios mais próximos da linha central, e com design para que algum galho ou mato, seja mais difícil de enroscar.

Coisas bastante irrelevantes para andar na cidade, mas quando surge uma vala enorme ou um trecho de relva, na tua frente, numa descida a mais de 40 km/h, a conversa é bem diferente.
As chances de cometer erros, são maiores, quanto mais extrema a situação for.
Sigam-me os bons
Strava -
Instagram
Prost!
Voltar para o topo
Daniel Moreira Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 16 Jan 2017
São Paulo
Desconectado
Mensagens:468
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Daniel Moreira Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 14:02
Depende do uso que vai fazer e do quanto você está disposto a investir em coisas extras.

Eu uso minha bike só na cidade, mas queria muito um freio bom e bonito. Veja só, eu dou relevância pra aparência da porra do manete da bike...então comprei um deore hidráulico por 80 dólares. Aqui no brasil é o Dobro.

Uso uma relação Alívio, que aqui custa uns mil reais. Pego pesado com a bike, então esta relação me da mais conforto na troca de marchas, é mais rápido e macio e precisa de menos manutenção. Também gosto de usar apenas uma coroa, então precisa de uma coroa específica que custa uns 100 reais aqui.

Por pedalar forte, mesmo na cidade, senti a necessidade de um pedivela integrado. Mais 300 conto...

a bike dos meus sonhos seria uma elétrica e bike elétrica é o seguinte: quanto mais discreta for a bateria, mais cara, e bota cara nisso. Uma que me agrada bem visualmente custa uns 20 mil. Não tenho essa grana, então tá só nos sonhos.
"The best gear and no idea"
Voltar para o topo
Cristu Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Set 2014
Brasil
Desconectado
Mensagens:4
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Cristu Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 18:57
Vamos ver se entendi, tudo então tem a ver com o grau de confiabilidade e qualidade das peças, além de necessidade quando for para um uso mais específico. Uma bike de 1000 reais, por exemplo, além de não ter qualidade, não teria partes confiáveis. Daí 2000 as peças já teriam uma confiabilidade, mas ainda seriam básicas, sem uma qualidade a mais em nada específico. 3000 já teria partes com uma qualidade um pouco maior aqui e ali, e por assim vai. 

A partir desse entendimento daí tem que conhecer cada peça e pensar se seria importante pegar uma só confiável ou se vale a pena investir, tendo em mente o uso que vai se fazer. No fim, para fazer uma boa escolha, tenho que conhecer cada parte mesmo, tipos e marcas, e ver quais as peças que têm uma relação custo-benefício maior para o uso que vou fazer, daí procurar uma bike que junte mais das peças para aquilo que eu quero.

Se for isso já tenho um norte, vou estudar cada parte da bike, ver mais ou menos as peças que me agradam e depois procurar bikes que tenham mais dessas peças.. só o difícil vai ser a falta de experiência em saber qual peça é melhor na prática, mas aí eu vou vendo pelo que o pessoal posta nas sessões específicas aqui
Voltar para o topo
Ligeirinho Ver Drop Down


Registrado: 23 Set 2006
-
Desconectado
Mensagens:1557
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Ligeirinho Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 19:53
Originalmente Postado por Cristu Cristu Escreveu:

Boa noite.

Estou cogitando comprar uma bicicleta para ir e voltar do trabalho todo dia, que é 8km de distância. Há trechos bem complicados no caminho. Pretendo andar sempre pela calçada para evitar acidentes.

Queria saber de vocês o que torna uma bicicleta cara e potencialmente boa, a ponto de valer o crescente custo. Porque vejo que o pessoal compra bicicletas caras, fala de peças e tal, mas é difícil traduzir o que essas peças e esses preços representam na vida real. Por exemplo, eu quero uma bicicleta que a correia não solte/caia quando eu fizer força, que troque as marchas direitinho e que o impacto de subir cordões de calçadas não seja tão ruim. Imagino que até bicicletas abaixo de 1000 reais façam isso com alguma tranquilidade. Então no que se traduz, na vida real, esse custo a mais que eu vejo que o pessoal está disposto a pagar. Quero saber para mapear, para de repente ver se é algo que vou precisar, porque estou para escolher um bicicleta e imagino que nem eu saiba direito o que quero. 

Agradeço desde já. Abraços.

Resumindo pra te ajudar: SEU NOME É ALTUS e não há nenhum demérito nisso... Contudo permita-se que as demais pessoas sonharem com o que gostam, naturalmente destituídos de consumismo mas de consumo consciente daquilo que estão usando. Só isso. Há pessoas felizes com Fusca e com Corolla tbm e há muito mais além dos citados. Wink
Voltar para o topo
Ligeirinho Ver Drop Down


Registrado: 23 Set 2006
-
Desconectado
Mensagens:1557
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Ligeirinho Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Jun 2019 as 19:59
Ou X3 SRAM se achar... 

Segue um palpite rasteiro e rápido:

Voltar para o topo
hurry-gurits Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 13 Out 2015
são paulo
Conectado
Mensagens:552
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de hurry-gurits Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 20 Jun 2019 as 01:20
Originalmente Postado por Cristu Cristu Escreveu:

Vamos ver se entendi, tudo então tem a ver com o grau de confiabilidade e qualidade das peças, além de necessidade quando for para um uso mais específico. Uma bike de 1000 reais, por exemplo, além de não ter qualidade, não teria partes confiáveis. Daí 2000 as peças já teriam uma confiabilidade, mas ainda seriam básicas, sem uma qualidade a mais em nada específico. 3000 já teria partes com uma qualidade um pouco maior aqui e ali, e por assim vai. 


A partir desse entendimento daí tem que conhecer cada peça e pensar se seria importante pegar uma só confiável ou se vale a pena investir, tendo em mente o uso que vai se fazer. No fim, para fazer uma boa escolha, tenho que conhecer cada parte mesmo, tipos e marcas, e ver quais as peças que têm uma relação custo-benefício maior para o uso que vou fazer, daí procurar uma bike que junte mais das peças para aquilo que eu quero.

Se for isso já tenho um norte, vou estudar cada parte da bike, ver mais ou menos as peças que me agradam e depois procurar bikes que tenham mais dessas peças.. só o difícil vai ser a falta de experiência em saber qual peça é melhor na prática, mas aí eu vou vendo pelo que o pessoal posta nas sessões específicas aqui


O raciocínio é bem por ai... ler bastante sobre o assunto, passar em varias lojas e ver o que estão vendendo, de varias marcas, escutar bastante e tirar suas próprias conclusões, e quando tiver uma dúvida qualquer, pesquisar neste fórum, se não tiver conteúdo joga que a moçada ajuda como puder.
scott single track 95 cromo
khs 204 full 2012 - R.I.P.
khs sixfifty 2500 - 2014
Mongoose XR PRO - 2016
GT Sanction Pro - 2015
Voltar para o topo
Roberfc Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 29 Mar 2013
Cordeiropolis
Desconectado
Mensagens:1042
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Roberfc Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 20 Jun 2019 as 19:17
bom ja que te deram muitas dicas vou partir logo pra uma indicação...

https://www.soulcycles.com.br/bikes/balck-rain/

essa bike da soul ta com um excelente custoxbeneficio e vai te atender e ainda sobrar bike pro uso que vc pretende fazer...e ainda da pra arriscar pegar umas trilhas com ela ja que ela vem com kit de peças pra quem vai pegar trilha no grau iniciante...
Rober
Voltar para o topo
sidserra Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 19 Nov 2018
Rio de Janeiro
Conectado
Mensagens:429
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de sidserra Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 20 Jun 2019 as 20:29
Caraca, que bike bonita da pourra! LOL

Originalmente Postado por Roberfc Roberfc Escreveu:

bom ja que te deram muitas dicas vou partir logo pra uma indicação...

https://www.soulcycles.com.br/bikes/balck-rain/

essa bike da soul ta com um excelente custoxbeneficio e vai te atender e ainda sobrar bike pro uso que vc pretende fazer...e ainda da pra arriscar pegar umas trilhas com ela ja que ela vem com kit de peças pra quem vai pegar trilha no grau iniciante...
Pedestre, respeite o ciclista que usa a ciclovia; ciclista, nunca discuta com o pedestre, na cabeça dele você SEMPRE estará errado...
Voltar para o topo
Cristu Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Set 2014
Brasil
Desconectado
Mensagens:4
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Cristu Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 20 Jun 2019 as 23:44
Originalmente Postado por Roberfc Roberfc Escreveu:

bom ja que te deram muitas dicas vou partir logo pra uma indicação...

https://www.soulcycles.com.br/bikes/balck-rain/ - https://www.soulcycles.com.br/bikes/balck-rain/

essa bike da soul ta com um excelente custoxbeneficio e vai te atender e ainda sobrar bike pro uso que vc pretende fazer...e ainda da pra arriscar pegar umas trilhas com ela ja que ela vem com kit de peças pra quem vai pegar trilha no grau iniciante...
Já que comentou, pior que essa me chamou bastante atenção pelo design. Mas o fato de as peças serem tourney não é ruim? Inicialmente eu estava entre essa Black Rain, a Tito Urban Premium branca com pneu claro e a Sense Move Disc escura. 

Mas depois de ler e ver que o pessoal prefere que seja no mínimo Altus para ser confiável, dei uma pesquisada. Não achei nenhum que fosse tudo Altus; sempre Altus traseiro, mas Tourney no resto. Ou então já ficava muito mais caro. E subindo um pouco o preço já tinha a Caloi Moai, com tudo da Alivio, daí to ainda considerando se vale a pena para mim que sou um completo iniciante e ainda mais para uso urbano ainda. 

Mas também eu vou usar todo dia, então precisava de algo bem resistente.. vou subir bastante cordão de calçada todo dia, pois não costuma ter declive nas calçadas no trajeto que vou fazer. As calçadas costumam ser bem vazias, se nesses 8km houver 10 pessoas com que eu cruzar vai ser muito, então vou ir rápido e só desacelerar quando tiver pedestre por perto. Só que ao mesmo tempo as calçadas são meio complicadas aqui em Porto Alegre na zona sul, sem contar os cordões que vou ter que subir, então ainda estou estudando se para esse uso vale a pena investir mais ou algo na faixa dos 1500-2000 daria.
Voltar para o topo
Ismah/Cabelo Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 26 Abr 2017
Bom Princípio/R
Desconectado
Mensagens:2322
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Ismah/Cabelo Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 21 Jun 2019 as 04:48
Opa... De PoA eu posso palpitar um pouco, mas pedalo mais no centro.
Vamos por partes...
Você já pedalou por PoA? Mesmo na periferia, tem cruzamentos, trânsito e tudo mais. Não é como no carro que se entra no fluxo, e segue. Somos sempre de menor velocidade e aceleração, que os carros, principalmente em subida.

A cidade é razoavelmente plana. Eu mesmo, pedalo as Yellow sem problemas. São bikes de marcha única, e razoavelmente pesadas para os padrões de hoje. (Falamos de peso mais a frente)
Por N possibilidades, em algumas subidas não tem consigo subir pedalando. Coisa de 1 ou 2 quadras. A Cel Vicente, na altura das lojas de música, se vier embalado vai embora até o fim. Se não, morre na metade ou antes. Desce e empurra.
Vai do condicionamento de cada pessoa, evidentemente. Eu estaria no nível "praticante de ciclismo", pois venho tentando manter uma média de 100 km/semana. Ainda assim, carrego uns 7 kg de equipamento amarrado a bike. Além de na melhor estar com um tênis de lona - barato, leve, confortável... Ideal para ficar horas no pé, a toa pela CB ou viajando com a banda.

O que te leva a crer que uma nos moldes da Yellow, não seria suficiente?

A fama ruim do Tourney, vem de um passado, razoavelmente distante.
Existe uma hierarquia dentro da linha Tourney. Algumas peças muito comuns de 7v, continuam iguais a anos. Hoje, o Tourney "topo de linha" é o Altus de antigamente.
Então depende...!

Quanto a subir e descer cordões, é uma outra questão... Você sabe subir e descer cordões?
Pode parecer bobo, mas tem algumas formas distintas de fazer isso. Cada uma tem seus prós e contras.

O mais comum aqui no interior, é deixar a roda bater, e rezar que ela atropele o degrau. Altamente perigoso, principalmente pra situações que a roda não suba. Para descer, o usual é deixar as roas caírem em baixa velocidade, simplesmente. Não existe um grande risco de queda direta, mas sim de quebrar uma roda ou parte da bike.

Outros, costumam puxar a frente, e deixam só roda traseira bater/cair. Fora o que já foi citado, existe a grande chance da roda traseira não subir, e voltar para trás ou puxar para um lado.
Por minha vez, costumo subir uma roda de cada vez, em baixa velocidade. O risco envolvido, é errar o ponto de aterrissagem, ou acabar se inclinando. Como é um pulo baixo habitualmente, a pancada é fraca. 

Quando mais rápido, já parto para o bunny hope. Basicamente pulo com as duas rodas ao mesmo tempo, sobre o degrau. Já é uma manobra avançada para um iniciante, altamente não recomendado tentar fazer logo de cara. O risco é errar a altura ou o tempo do pulo, e dar de encontro ao degrau.

Uma suspensão absorve PARTE dos impactos, mas não torna ela imune. Entretanto, as mais comuns entregam apenas um sistema telescópico, com uma mola no meio. Isso no máximo absorve alguma vibração,  e atrasa uma pancada. Uma suspensão, precisa no mínimo da mola (que armazena energia), e um cartucho hidráulico que controla a velocidade de extensão/retorno da mola.
Honestamente, é um item bastante caro. Para um uso urbano, encarando buraqueira, mesmo em periferia com pouco movimento, não creio que valha a pena. Não se tem a mesma velocidade, e nem os saltos do MTB. Mais é vibração e pequenos impactos, que um curso pequeno (e mais barato) já resolve.

O peso é maior, o que interfere no comportamento da bike. Também em desempenho - mas, honestamente... A diferença em trechos curtos é imperceptível. 
Normalmente se ganha algumas dezenas de metros, e poupa algumas calorias, a cada 10 km. Digamos que uma quadra a cada 10 km, o que dá uns poucos segundos, gastando 10% menos energia... Falando em bikes de baixo custo, aí sim é que me parece um fator menos relevante.

O que te leva a querer uma suspensão? Ao menos de começo?

As bikes citadas tem propostas diferentes - se atente a isso!
A Black Rain, é uma MTB de entrada. Possui tudo que se precisa para começar a andar por estradões, grama, alguma trilha e por aí vai... Evidentemente, no asfalto ela não vai bem.
A Sense Move, é meio que uma monster cross (MTB convertida para asfalto, ou uso misto): garfo rígido, freios a disco, pneus largos. Uma urbana "puro sangue", ao meu ver, teria pneus menores, e tubos mais finos.
A Tito Urban, se propõe a ser uma bike para deslocamento urbano. Descompromissada com desempenho, se volta apenas para o conforto.

São 3 caminhos possíveis, e razoavelmente distintos.
A MTB, é bem robusta, mas isso tem um ônus, que é o peso. Como dito, não é extremamente relevante, mas estamos falando de 3 ou 4 kg muitas vezes. Não é a mais confortável das três, dado ao peso em si, e posição mais agressiva. Dá para dar um uso mais esportivo, tanto no tipo de terreno, como na velocidade final.
A Move, tem uma menor robustez, mas ainda aguenta alguma pancada. De benefício, uns bons quilos a menos. Os pneus grandes, garantem um certo conforto, e ainda dá para dar uma tocada mais esportiva, encarar uma estrada de chão batido, mesmo sendo menos agressiva que a anterior.

A urbana, tem um conforto enorme. A começar, que ela não tem o top tube do quadro, o que dispensa erguer a perna. Possível que tenha que buzina (campainha), espelhos, alguns refletores, e demais itens para uso urbano, que nas demais não tem uso. Infelizmente, ela deve ser tão pesada quanto a MTB, se o quadro for de aço. Entretanto, deve ser tão fácil, ou até mais, que a Urban. Como ela é projetada para deslocamento urbano, não deve render uma velocidade final absurda, e remotamente pode nem ser estável em alta velocidade. Não que não possa ver terra, so que não é nada recomendado jogar ela numa rua de paralelepípedo com tudo.
As barra forte e barra circular, como suas cópias, são uma versão mais simples destas. Veja que tem gente que dá pau o tempo todo nelas, e vive destruindo a bike... Hoje sai da mecânica, semana que vem já está um chapéu velho. E olha que essas até aguentam bem o tranco!

É preciso escolher agora...

Especificamente o freio a disco, e o uso de cassete, invés de uma catraca roscada no cubo, são itens interessantes.

O sistema de cassete e roda livre, não tem o que falar. Já tem 40 anos que foi lançado. Não se acha nada além do básico em outro formato. Se vier um cubo de rosca, precisa desmontar e remontar a roda traseira para migrar.

Já o freio de aro funciona bem, e ainda se tem muuuuuitas peças no mercado. Infelizmente, o disco é que se consolidou. Arrisco dizer que em 5 a 10 anos, talvez nem se fale mais em freio de aro.
O freio a disco, mesmo mecânico, é de pouco custo, menor manutenção e durabilidade que um freio de aro. Ainda permite um upgrade para um sistema hidráulico. Aliás, um BOM freio mecânico, já não custa tanto a menos, que um hidráulico básico - e este, tem bons pontos positivos...
Para as circunstâncias urbanas, o freio de aro já resolve bem. Disco, é mais em função de que tem se popularizado cada vez mais, enquanto para sistemas de aro, está cada vez mais difícil de achar boas peças.
Algumas pessoas no entanto, temem chamar a atenção com o uso de freio a disco, e serem alvos de roubo, com maior facilidade. Há controvérsias, como o item é cada vez mais popular, não me sentiria tão mais protegido de algo, usando freios de aro.

Pneu, selim, pedais, manetes e manoplas, assim como acessórios, sãos itens muito particulares de cada um. Eu pessoalmente, não pegaria uma bike com pneu de cravos enormes, sabendo que daria uso urbano. Não tem nada que impeça de rodar no asfalto, apenas o desgaste mais rápido e a vibração que ele gera rodando. Uma hora ou outra, teria que trocar igual.
Os outros, são estritamente pessoais.

Sigam-me os bons
Strava -
Instagram
Prost!
Voltar para o topo
Paulo-Natal Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 14 Fev 2008
Natal - RN
Conectado
Mensagens:2358
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Paulo-Natal Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 21 Jun 2019 as 17:57
Originalmente Postado por Cristu Cristu Escreveu:

Originalmente Postado por Roberfc Roberfc Escreveu:

bom ja que te deram muitas dicas vou partir logo pra uma indicação...

https://www.soulcycles.com.br/bikes/balck-rain/ - https://www.soulcycles.com.br/bikes/balck-rain/

essa bike da soul ta com um excelente custoxbeneficio e vai te atender e ainda sobrar bike pro uso que vc pretende fazer...e ainda da pra arriscar pegar umas trilhas com ela ja que ela vem com kit de peças pra quem vai pegar trilha no grau iniciante...
Já que comentou, pior que essa me chamou bastante atenção pelo design. Mas o fato de as peças serem tourney não é ruim? Inicialmente eu estava entre essa Black Rain, a Tito Urban Premium branca com pneu claro e a Sense Move Disc escura. 

Mas depois de ler e ver que o pessoal prefere que seja no mínimo Altus para ser confiável, dei uma pesquisada. Não achei nenhum que fosse tudo Altus; sempre Altus traseiro, mas Tourney no resto. Ou então já ficava muito mais caro. E subindo um pouco o preço já tinha a Caloi Moai, com tudo da Alivio, daí to ainda considerando se vale a pena para mim que sou um completo iniciante e ainda mais para uso urbano ainda. 

Mas também eu vou usar todo dia, então precisava de algo bem resistente.. vou subir bastante cordão de calçada todo dia, pois não costuma ter declive nas calçadas no trajeto que vou fazer. As calçadas costumam ser bem vazias, se nesses 8km houver 10 pessoas com que eu cruzar vai ser muito, então vou ir rápido e só desacelerar quando tiver pedestre por perto. Só que ao mesmo tempo as calçadas são meio complicadas aqui em Porto Alegre na zona sul, sem contar os cordões que vou ter que subir, então ainda estou estudando se para esse uso vale a pena investir mais ou algo na faixa dos 1500-2000 daria.

Meus 2 centavos de contribuição...

Eu acho a mtb, mesmo de entrada como a Black Rain, mais versátil. Com ela dá pra andar na cidade e em umas trilhas, sem problemas. Mas sou MTBiker, então sou suspeito (mas vou para o trabalho todo dia de bike - com mtb - também).

Uma coisa que noto, também, é que às vezes a pessoa quer comprar uma "bike definitiva" ou que passe muito tempo sem gastar/investir. Isso só acontece se o cara não pedalar e bike virar cabide ou ficar tomando poeira num canto da garagem. Ah, e se a bike for ruim, a probabilidade disso acontecer é bem maior.

A tendência natural é você tomar gosto por alguma atividade mais esportiva e investir numa outra bike (ou fazer upgrades, o que já fiz mas não acho mais uma boa ideia - melhor vender e comprar outra); pode ser uma road, uma mtb melhor ou mesmo uma urbana mais cara, que vai lhe dar mais conforto/confiabilidade (e no caso das duas primeiras, melhor performance).

Como em qualquer esporte, a gente se apaixona e acaba gastando (ou investindo LOL).

Mas você está certo. Já definiu um orçamento e está pesquisando. Conte com a gente para ajudar.

Meu blog sobre Mountain Bike: http://www.dalamaaocaos.com

Voltar para o topo

 Responder Responder
  Compartilhar   


Ir para Permissões do Fórum Ver Drop Down

Forum Software by Web Wiz Forums® version 11.06
Copyright ©2001-2016 Web Wiz Ltd.