| PEDAL | HOME | ARTIGOS | BIKES | TESTES | COMUNIDADE | CLASSIFICADOS | FORUM | FOTOS | VIDEOS | NOTICIAS | TRILHAS | SERVICOS | CONTATO | + |
Fórum Início Fórum Início > Fóruns Novos - Outras Categorias > Cicloturismo e Touring - Viagens de bicicleta
  Tópicos recentes Tópicos recentes RSS Feed - Híbrida ou MTB para cicloturismo e estradão/terra
   [REGRAS]    Ajuda Ajuda  Procurar no fórum   Registrar Registrar  Entrar Entrar

Híbrida ou MTB para cicloturismo e estradão/terra

 Responder Responder
Autor
Mensagem
  Tópico Procurar Tópico Procurar  Opções do Tópico Opções do Tópico
tomas.arruda Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 14 Mar 2018
São Paulo
Desconectado
Mensagens:38
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tomas.arruda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Tópico: Híbrida ou MTB para cicloturismo e estradão/terra
    Enviado: 06 Ago 2019 as 22:32
Pessoal, ando lendo alguns tópicos e comentários mas mesmo assim acho que preciso fazer um específico para esclarecer uma dúvida cruel que estou passando.

Hoje tenho uma speed básica. No entanto, apesar da tentação de ter uma speed melhor, venho cada vez percebendo que meu objetivo não é participar de competições mas sim de viver umas aventuras por ai, sendo que com a Speed não consigo fazer isso.

Logo, me veio a seguinte ideia: Manter a Speed para treinar e aumentar meu condicionamento físico e resistência e adquirir uma segunda bike mais versátil, que me permita tanto fazer uns pedais mais estilo cicloviagem e também pegar uns estradões de terra e até uns passeios de boas na cidade.

Resumindo: quero uma bike versátil para aventura. 

Minha grande dúvida é: O que é melhor pra fazer cicloturismo/bikepacking no Brasil?

- Uma MTB (p. Ex. A Rockrider ST 520) que me permita fazer trilhas e estradões de terra com mais segurança e até eficiência (p. ex. o Caminho da Fé) e que quando a viagem for só no asfalto eu coloque um pneu slick, mas que por ter suspensão e quadro reforçado, é mais pesada, ou

- Uma híbrida (P. Ex A Caloi City Tour Comp) que seja mais leve e eficiente pra caramba no asfalto, mas que, apesar de aceitar pneus mistos/gravel (ela aceita até 700x42, salvo engano), me forçaria a andar bem mais devagar nos estradões de terra, pela falta de suspensão.

Pontos que valem esclarecer:

Quando me refiro a cicloturismo, digo viagens de poucos dias (5 dias, no max), o que significa pouca bagagem (um ou dois alforges médios).

Não pretendo fazer um MTB esportivo (trilhas técnicas, etc.). Seria, no máximo, pedais em estradão de terra ou, quando necessário, uma trilha leve.

Ambas as bikes citadas têm o mesmo preço, 27 marchas (Acera, sendo que a MTB tem relação um pouco mais leve) e freio a disco hidráulico.

ST 520:  https://www.decathlon.com.br/bicicleta-aro-29-para-mountain-bike-rockrider-st520/p?utm_source=google&utm_medium=cpc-search_categoria_dsa&utm_campaign=2019-trafego-dsacategorias-raio_gmn-todos_idade-todos_sexo&gclid=CjwKCAjwyqTqBRAyEiwA8K_4O6yLhmoyD-hRxVCmF9GJ-N8KHzvHAjyakFq0XIMVOjN7zR5s2Ad8thoC4ikQAvD_BwE - https://www.decathlon.com.br/bicicleta-aro-29-para-mountain-bike-rockrider-st520/p?utm_source=google&utm_medium=cpc-search_categoria_dsa&utm_campaign=2019-trafego-dsacategorias-raio_gmn-todos_idade-todos_sexo&gclid=CjwKCAjwyqTqBRAyEiwA8K_4O6yLhmoyD-hRxVCmF9GJ-N8KHzvHAjyakFq0XIMVOjN7zR5s2Ad8thoC4ikQAvD_BwE

City Tour Comp:  https://www.caloi.com/bike/city-tour-comp - https://www.caloi.com/bike/city-tour-comp

Pontos que me deixam em dúvida:

O quão necessária é uma suspensão em estradões de terra/trilhas leves?

Uma híbrida com garfo fixo, tipo a Caloi City Tour, aguenta pegar um estradão de terra se estiver com pneus mistos? (ninguem vai fazer um downhill com ela, obviamente)

Considerando ambas as bikes com pneu de asfalto, o desempenho da híbrida no asfalto é tão maior que o da MTB, a ponto de valor a pena abrir mão da versatilidade da MTB?
Voltar para o topo
Carrinho Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 12 Fev 2018
RS
Desconectado
Mensagens:93
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Carrinho Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Ago 2019 as 08:25
Então, você vai ouvir (ou ler) muita coisa rapaz, mas na realidade vai muito da sua preferência e sua vontade de desbravar, a gente vê cada bike por aí rodando esse mundo, então para o que vc tem em mente escolha a bike que mais lhe agradar.

O que eu posso te aconselhar é o seguinte, eu andei muito de mtb em estradas de chão, hj uso garfo, e sinto pouca diferença, mas aqui tem um segredo, quando minha bike usava pneus 700x35 era realmente desconfortável passar várias horas pedalando por estradões, mas quando mudei para um pneu mais largo, a coisa mudou da água para o vinho e sem perder rendimento considerável.

Tem gente que não vive sem suspensão e isso não é ruim, é apenas uma característica da pessoa, mas existindo a possibilidade tente iniciar com garfo + pneu largo (1.95 ~2.10) caso não se adapte pule para uma suspen. 
Voltar para o topo
gm1987 Ver Drop Down


Registrado: 12 Jun 2019
Sapucaia do Sul
Desconectado
Mensagens:361
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de gm1987 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Ago 2019 as 08:33
Numa cicloviagem de 200km, quantos km de asfalto e quantos de estradão tu imagina que irá enfrentar?

Eu imagino que em 200km, 180 sejam de asfalto e 20 de estradão... LOGO, eu iria priorizar a bike de asfalto...

E não esqueça, o MTB começou de garfo rígido... então suspensão é algo que pode ser avaliado a necessidade para cicloviagens
Voltar para o topo
lvieira1 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 09 Mai 2018
São Paulo - SP
Desconectado
Mensagens:42
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de lvieira1 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Ago 2019 as 12:13
Ola Tomas, como disse o amigo acima, não existe uma resposta unica e certa pois depende de cada gosto pessoal e qual o trajeto.

Minha opinião pra esse assunto é a seguinte. 

Se o passeio (cicloviagem) é majoritariamente em asfalto, e curtas incursões na terra, eu iria de hibrida (com ou sem adaptações).
Caso seja uma viagem mais longa (+ de 1 dia) pedalando varias horas por dia em estradas de terra esburacadas, acho que ir de hibrida vai ficar desconfortável. Então iria de MTB, mesmo que rode mais lento que a hibrida.

Claro que há ainda outras possibilidades que não posso comentar por falta de experiencia. Como por exemplo colocar um pneu de MTB em uma hibrida (se couber) ou pegar uma MTB e trocar a suspenção por um garfo rigido. Mas tudo isso gera um custo extra.

Bons passeios e abraço.
Voltar para o topo
csrocha Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 09 Jul 2013
Guará I - DF
Desconectado
Mensagens:320
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de csrocha Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Ago 2019 as 10:14
Vou te dar 2 exemplos:

1. O Alexandre Miranda (veja no youtube) usa atualmente uma Caloi Comp como a que vc citou. Faz viagens incríveis, como a última, em que foi de Ferraz de Vasconcelos (GrandeSP) a Avaré em um dia... Já foi até Curitiba em 2 dias e por aí afora. Mas ele é um monstro, veterano de Audax e tal...

2. No outro extremo tem eu, uma tartaruga: faço em média 70 kms por dia, viagens de 600 a 1000 kms cada. Uso uma bike de supermercado, Track TK700, que tem aro 26, hehe... mas tem grupo Alivio. Uso pneus mistos e recentemente tirei a suspensão, coloquei um garfo duro. 80 a 90 por cento rodo em asfalto, mas enfrento estradas de terra se necessário. Pneu Kenda K841 e agora estou estreando um Pirelli Scorpion, ambos 1.95. Estamos felizes.

Outro caso é do Gerson Popeye, que mora em Suzano e recentemente chegou de uma viagem ida-e-volta até a Paraíba, quase 8.000 kms em uma Caloi 10.

Boas cicloviagens...


Realmente não existe bicicleta ideal, a gente vai com o que melhor se adaptar. 
Voltar para o topo
tomas.arruda Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 14 Mar 2018
São Paulo
Desconectado
Mensagens:38
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tomas.arruda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Ago 2019 as 10:31
Originalmente Postado por csrocha csrocha Escreveu:

Vou te dar 2 exemplos:

1. O Alexandre Miranda (veja no youtube) usa atualmente uma Caloi Comp como a que vc citou. Faz viagens incríveis, como a última, em que foi de Ferraz de Vasconcelos (GrandeSP) a Avaré em um dia... Já foi até Curitiba em 2 dias e por aí afora. Mas ele é um monstro, veterano de Audax e tal...

2. No outro extremo tem eu, uma tartaruga: faço em média 70 kms por dia, viagens de 600 a 1000 kms cada. Uso uma bike de supermercado, Track TK700, que tem aro 26, hehe... mas tem grupo Alivio. Uso pneus mistos e recentemente tirei a suspensão, coloquei um garfo duro. 80 a 90 por cento rodo em asfalto, mas enfrento estradas de terra se necessário. Pneu Kenda K841 e agora estou estreando um Pirelli Scorpion, ambos 1.95. Estamos felizes.

Outro caso é do Gerson Popeye, que mora em Suzano e recentemente chegou de uma viagem ida-e-volta até a Paraíba, quase 8.000 kms em uma Caloi 10.

Boas cicloviagens...


Realmente não existe bicicleta ideal, a gente vai com o que melhor se adaptar. 


O Alexandre Miranda quem me fez ter vontade de ter a City Tour Comp. O cara é uma máquina, não sei como passa tanto tempo em pedalando.
Voltar para o topo
EduardoRR Ver Drop Down


Registrado: 10 Ago 2018
Jundiaí
Desconectado
Mensagens:88
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de EduardoRR Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Ago 2019 as 10:44
Cicloviagens com maioria de asfalto e algumas estradas de terra com certeza você vai bem de City Tour, melhor se trocando o pneu por um mais grosso. 

Eu tenho a City Tour e a MTB, então posso lhe dizer que o rendimento da City no asfalto é um absurdo de bom. Como você tem Speed então não sei se vai sentir diferença. No mais recomendo muito esta bike, simples e eficiente, e muito bonita. 

Em relação a trajetos mais pesados com 90% de terra como o caminho da fé que vc mencionou o melhor seria uma mtb mesmo (eu já fiz o caminho)  A City Tour até vai, desde que trocando o pneu, mas vai haver um pouco mais de sofrimento.

A City se assemelha  muito com as bikes do começo do mtb, não existia suspensão, e todo mundo era feliz igual, andando nas mesmas terras de hoje, inclusive foi por isso que comprei a city, para voltar um pouco ao básico - garfo rígido, pedal sem clip, pouca manutenção, andar com roupa comum.
Voltar para o topo
tomas.arruda Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 14 Mar 2018
São Paulo
Desconectado
Mensagens:38
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tomas.arruda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Ago 2019 as 10:50
Originalmente Postado por EduardoRR EduardoRR Escreveu:

Cicloviagens com maioria de asfalto e algumas estradas de terra com certeza você vai bem de City Tour, melhor se trocando o pneu por um mais grosso. 

Eu tenho a City Tour e a MTB, então posso lhe dizer que o rendimento da City no asfalto é um absurdo de bom. Como você tem Speed então não sei se vai sentir diferença. No mais recomendo muito esta bike, simples e eficiente, e muito bonita. 

Em relação a trajetos mais pesados com 90% de terra como o caminho da fé que vc mencionou o melhor seria uma mtb mesmo (eu já fiz o caminho)  A City Tour até vai, desde que trocando o pneu, mas vai haver um pouco mais de sofrimento.

A City se assemelha  muito com as bikes do começo do mtb, não existia suspensão, e todo mundo era feliz igual, andando nas mesmas terras de hoje, inclusive foi por isso que comprei a city, para voltar um pouco ao básico - garfo rígido, pedal sem clip, pouca manutenção, andar com roupa comum.


Obrigado!! Era exatamente esse o tipo de opinião que eu queria ouvir: alguém que tem a city tour e uma MTB.
Acho que vou de city tour primeiro e se sentir a necessidade, depois vejo uma Mtb como segunda bike.
Voltar para o topo
flep Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 06 Mai 2019
Vila Velha / ES
Desconectado
Mensagens:73
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de flep Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Ago 2019 as 11:01
Como falaram acredito que uma bike mais hibrida seja o melhor pra você.

Só atenção com uma coisa: bike com pneu slick (slick mesmo) pra pegar estrada de terra é bem perigoso. Pra mim híbrida mesmo são as bikes multi-terreno como as Trek Dual Sport e Specialized CrossTrail, que possuem um pneu multi-terreno. Pneu slick é bike urbana.

Eu estava no mesmo dilema recentemente, e QUASE comprei uma MTB, aí me liguei que eu vou andar a maior parte do tempo em asfalto e as vezes pegar uma estrada de terra, nada de trilhas. E como também venho de speed e sou um cara alto, ia sofrer demais com a falta de marcha numa MTB com relação mais pesada sendo 40-11 que a maioria das MTB's vem hoje.

No fim me decidi por ir numa Trek DS3 que vem com 48D na frente e uma suspensão "ok". O fator decisivo foi assistir alguns videos gringos do pessoal testando a bike inclusive em trilhas simples e ela se saindo bem, sendo que ainda dá pra aumentar o pneu pra um 42C se for pegar uma trilha mais casca grossa.

Abs!
Voltar para o topo
Pantoja Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 27 Fev 2013
São Paulo
Desconectado
Mensagens:378
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Pantoja Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 12 Ago 2019 as 11:38
Creio que, de certo ponto, a regra é não ter regras.

Qualquer bike serve para viajar. Vi no youtube um casal onde a mulher fazia a viagem numa velha Caloi Ceci! Aqui em SP vejo esses entregadores de aplicativo de comida ralarem nessas bikes de supermercado o dia inteiro e elas aguentam. Não que não hajam problemas, mas depende mais da sua capacidade de realizar manutenção e na paciência de fazê-la mais vezes, por usar um equipamento mais simples. 

Para mim, se a bike não precisar de grandes adaptações para colocar algorjes, ela é apta. Falo isso porque quanto menos gambiarra nesse ítem, melhor. O que mais acontece é bagageiros se desprenderem por conta de sacolejadas. Portanto, quanto menos adaptações, menos dores de cabeça.

Estude o percurso, pense nos pneus para tal, hidrate-se bem, leve umas bananas prata e seja feliz!


Editado por Pantoja - 12 Ago 2019 as 11:43
Gabriel Hansen - http://bikedemia.blogspot.com
Voltar para o topo
Jack Daniel.s Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 02 Set 2019
Porto Alegre, R
Desconectado
Mensagens:2
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Jack Daniel.s Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 03 Set 2019 as 01:13
Pessoal, querendo contribuir um pouco com o tópico, eu tenho feito algumas pequenas viagens (máximo 5 dias) com uma híbrida, a Trek DS3. É uma bike confiável, rápida, super forte e ao mesmo tempo confortável. Uso atualmente nela, para o dia a dia, os pneus 700 x 42 da Continental, modelo Speed Ride, excelente no asfalto e vai muito bem na terra.
Para uma viagem que fiz na região dos Canyons na divisa entre RS e SC, lugar de muito pedregulho solto, resolvi procurar um pneu com mais cravos e um pouco mais de volume. Encontrei no ML o Kenda 29 x 1,75 (equivale a um 700x44) e coube perfeitamente nos aros e no quadro da DS3. Resumo: bike carregada, buraqueira, pedregulho, total de 350km (claro que boa parte no asfalto também) e não tive nenhum problema com a bike.
Segue aí uma foto com os pneus Kenda 29x1,75, como forma de contribuir dizendo que uma híbrida pode chegar muito perto de uma MTB, mas com uma relação mais ampla (velocidade e força para as subidas) e sendo geralmente um pouco mais leve.
Buenas, boas pedaladas a todo/as.
Voltar para o topo
gm1987 Ver Drop Down


Registrado: 12 Jun 2019
Sapucaia do Sul
Desconectado
Mensagens:361
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de gm1987 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 03 Set 2019 as 08:54
Originalmente Postado por Jack Daniel.s Jack Daniel.s Escreveu:

Pessoal, querendo contribuir um pouco com o tópico, eu tenho feito algumas pequenas viagens (máximo 5 dias) com uma híbrida, a Trek DS3. É uma bike confiável, rápida, super forte e ao mesmo tempo confortável. Uso atualmente nela, para o dia a dia, os pneus 700 x 42 da Continental, modelo Speed Ride, excelente no asfalto e vai muito bem na terra.
Para uma viagem que fiz na região dos Canyons na divisa entre RS e SC, lugar de muito pedregulho solto, resolvi procurar um pneu com mais cravos e um pouco mais de volume. Encontrei no ML o Kenda 29 x 1,75 (equivale a um 700x44) e coube perfeitamente nos aros e no quadro da DS3. Resumo: bike carregada, buraqueira, pedregulho, total de 350km (claro que boa parte no asfalto também) e não tive nenhum problema com a bike.
Segue aí uma foto com os pneus Kenda 29x1,75, como forma de contribuir dizendo que uma híbrida pode chegar muito perto de uma MTB, mas com uma relação mais ampla (velocidade e força para as subidas) e sendo geralmente um pouco mais leve.
Buenas, boas pedaladas a todo/as.

O que te leva a considerar uma bike com suspensão dianteira, cockpit reto e pneus de XC uma bike híbrida?

Pra min é uma bela MTB nessa configuração. 
Voltar para o topo
Jack Daniel.s Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 02 Set 2019
Porto Alegre, R
Desconectado
Mensagens:2
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Jack Daniel.s Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 03 Set 2019 as 10:27
Pois então GM1987, essa bike se enquadra como híbrida por 4 motivos, acredito eu:

- suspensão com curso mais curto (tem uns 60mm) que as suspa de MTB;

- relação que possibilita mais velocidade no asfalto (ela veio com a coroa maior no pedivela com 48 dentes e o cassete com 11-34).

- no quadro não cabem pneus de 2.0 pol em diante.

- posição de pilotagem um pouco mais relaxada que uma MTB mais agressiva.

Mas concordo que ela tem uma geometria bem próxima do padrão MTB mesmo. A proposta do fabricante, com o modelo chamado DS (Dual Sport) é que seja uma bike para uso urbano e para terra.

Mas minha ideia não foi de fazer propaganda da bike,hehehehe. Eu quis contribuir com a experiência de buscar um pneu 29 com cravos para esse quadro, com o intuito de vencer a buraqueira e pedregulhos da serra de Cambará do Sul e os caminhos dos canyons. Quando eu levava a bike nas lojas para procura pneu 29 os vendedores me diziam que não ia caber de jeito nenhum no quadro mais "apertado" dela. Também não encontrava pneu 700 x 44 ou 45 (ou mais) com cravos. A "salvação" foi esse 29 x 1,75 que está na foto. E acredito que ficou perfeito para esse tipo de viagem. Agora tirei eles de novo e voltei para o 700 x 42 para o uso diário e tenho os Kendas guardados para a próxima pirambeira.
Voltar para o topo
EduardoRR Ver Drop Down


Registrado: 10 Ago 2018
Jundiaí
Desconectado
Mensagens:88
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de EduardoRR Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 03 Set 2019 as 10:45
Bacana o relato. Bike aguenta bem com estes pneus hein ? foi bem carregada. essa proposta da Trek é muito parecida com a Merida Crossway, com suspensão de curso curto, mesa com ajuste de altura, etc.
Voltar para o topo
flep Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 06 Mai 2019
Vila Velha / ES
Desconectado
Mensagens:73
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de flep Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 03 Set 2019 as 10:53
Originalmente Postado por Jack Daniel.s Jack Daniel.s Escreveu:

Pessoal, querendo contribuir um pouco com o tópico, eu tenho feito algumas pequenas viagens (máximo 5 dias) com uma híbrida, a Trek DS3. É uma bike confiável, rápida, super forte e ao mesmo tempo confortável. Uso atualmente nela, para o dia a dia, os pneus 700 x 42 da Continental, modelo Speed Ride, excelente no asfalto e vai muito bem na terra.
Para uma viagem que fiz na região dos Canyons na divisa entre RS e SC, lugar de muito pedregulho solto, resolvi procurar um pneu com mais cravos e um pouco mais de volume. Encontrei no ML o Kenda 29 x 1,75 (equivale a um 700x44) e coube perfeitamente nos aros e no quadro da DS3. Resumo: bike carregada, buraqueira, pedregulho, total de 350km (claro que boa parte no asfalto também) e não tive nenhum problema com a bike.
Segue aí uma foto com os pneus Kenda 29x1,75, como forma de contribuir dizendo que uma híbrida pode chegar muito perto de uma MTB, mas com uma relação mais ampla (velocidade e força para as subidas) e sendo geralmente um pouco mais leve.
Buenas, boas pedaladas a todo/as.

Show de bola e bela bike, obrigado pelo relato, é bom saber que ao menos 44 serve.

Vi pelo garfo da minha DS3 2019 que aceita até 50mm, mas não tenho certeza atrás, vou dar uma pesquisada ou contatar a Trek.

É sempre bom saber caso a gente precise.




Editado por flep - 03 Set 2019 as 10:54
Vendo Specialized Allez 58/XL Shimano 105 Triple - https://is.gd/Ikyf4F
Voltar para o topo
MVBeber Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 29 Jan 2009
São Leopoldo / RS
Desconectado
Mensagens:97
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de MVBeber Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 15 Set 2019 as 21:39
Deixa eu dar uma contribuição então: 

Acho que o pessoas falou o básico, a melhor configuração é a que você se adapta melhor. 
Tenho uma Edorphine 5.3, e  pedalo basicamente em asfalto e estradões (eventualmente trilhas leves) e a suspensão original não passa de duas molas, resolvi buscar uma melhor, qualquer suspensão melhorzinha, custaria mais que a própria bike, então, acabei optando por um garfo rígido de aluminio, e a bem da verdade, melhorou (obviamente na minha opinião)  muito a bike. Porque? Justamente porque a suspensão era muito simples. 
Quando pedalo no asfalto, uso um par de rodas com pneus 700 38C, e encaro alguns estradões com ele tranquilalmente, quando quero pegar uma trilha, uso um par de rodas com Kenda Klaw XT 1.95. (que por sinal deixam a bike muito mais confortável), ainda que um pouco mais pesada. 

Resumindo, o ideal seria uma suspensão a ar com trava do guidão, (assim você poderia travar quando não precisasse, tipo asfalto) e contaria com o conforto da suspensão num estradão, mas, teria que pagar o preço por isso (e bem caro). 

Pensando em CICLOTURISMO, um garfo rigido (manutenção zero, suspensão boa tem manutenção) com pneus maiores, (esse 1,75) te dão conforto e ao mesmo tempo versatilidade, se for pegar muito estradão, só murchar um pouco, se for asfalto, só aumentar a pressão.

Grande abraço. 
Endorphine, 2015.
Freios V-brake Deore, sapatas Koolstop.
Rodas Vzam Speed 700, raios inox, Cubos Alívio 430.

https://www.strava.com/athletes/16371516
Voltar para o topo
tomas.arruda Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 14 Mar 2018
São Paulo
Desconectado
Mensagens:38
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tomas.arruda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 15 Set 2019 as 22:24
Originalmente Postado por MVBeber MVBeber Escreveu:

Deixa eu dar uma contribuição então: 

Acho que o pessoas falou o básico, a melhor configuração é a que você se adapta melhor. 
Tenho uma Edorphine 5.3, e  pedalo basicamente em asfalto e estradões (eventualmente trilhas leves) e a suspensão original não passa de duas molas, resolvi buscar uma melhor, qualquer suspensão melhorzinha, custaria mais que a própria bike, então, acabei optando por um garfo rígido de aluminio, e a bem da verdade, melhorou (obviamente na minha opinião)  muito a bike. Porque? Justamente porque a suspensão era muito simples. 
Quando pedalo no asfalto, uso um par de rodas com pneus 700 38C, e encaro alguns estradões com ele tranquilalmente, quando quero pegar uma trilha, uso um par de rodas com Kenda Klaw XT 1.95. (que por sinal deixam a bike muito mais confortável), ainda que um pouco mais pesada. 

Resumindo, o ideal seria uma suspensão a ar com trava do guidão, (assim você poderia travar quando não precisasse, tipo asfalto) e contaria com o conforto da suspensão num estradão, mas, teria que pagar o preço por isso (e bem caro). 

Pensando em CICLOTURISMO, um garfo rigido (manutenção zero, suspensão boa tem manutenção) com pneus maiores, (esse 1,75) te dão conforto e ao mesmo tempo versatilidade, se for pegar muito estradão, só murchar um pouco, se for asfalto, só aumentar a pressão.

Grande abraço. 


Muito legal seu relato! Achei bem exemplificativo.

A título de informação, acabei comprando a sense activ mesmo.
No shimano fest tive a oportunidade de falar com o pessoal da Sense e perguntei se ela aguentava um estradão num ritmo cicloturismo e eles me garantiram que sim, só falaram que precisa trocar o pneu pra algum de gravel ou misto e não abusar na velocidade pra não forçar o garfo.

É uma baita bike, diga-se de passagem!
Voltar para o topo
BR040 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Mar 2011
MG
Desconectado
Mensagens:604
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de BR040 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 19 Set 2019 as 02:45
se quer mais conforto e proteção para a coluna e e musculatura dos ombros e braços é melhor uma mtb, híbrida não tem condição de passar com segurança em estrada de terra com cascalho solto e montes de areia ou areia fofa. eu montei uma hibrida com um quadro de speed e acabei usando só no asfalto...meu principal erro é que so coube pneus 700x28, mas bom mesmo para estrada de terra é pneu 2,0 a 2.3, seguro e mais confortável
não sei sua idade mas quase todos adultos tem problemas de coluna e nem sempre o fit vai resolver uma condição crônica da coluna vertebral, a mtb bem ajustada protege melhor a coluna e musculatura, a posição da speed é a mais agressiva ao esqueleto e musculatura
garfo rígido é para asfalto bom porque em asfalto esburacado vai ser dificil, com a mtb voce pode equipar a bike com um pneu misto, diminuir a pressão para andar na estrada de terra, e chegando no asfalto dá umas bombadas e aumenta a pressão e rola mais rápido, em  descidas muito rápidas a suspensão garante bem mais chance de  voce passar por um buraco inesperado, quando olho aquele pneuzinho de speed a 60 km por hora   dá uma insegurança..kkkk, já tive quatro speeds e e 5 mtb, atualmente uma hibrida uma mtb full 26 e uma 29 hard, a hibrida tá parada e mais um pouco acho que vou vender...quero pedalar por muito tempo ainda e para isso a mtb para mim protege mais o esqueleto 


Editado por BR040 - 19 Set 2019 as 02:50
se você não parar de pedalar as dificuldades vão ficando para trás

Voltar para o topo

 Responder Responder
  Compartilhar   


Ir para Permissões do Fórum Ver Drop Down

Forum Software by Web Wiz Forums® version 11.06
Copyright ©2001-2016 Web Wiz Ltd.