| PEDAL | HOME | ARTIGOS | BIKES | TESTES | COMUNIDADE | CLASSIFICADOS | FORUM | FOTOS | VIDEOS | NOTICIAS | TRILHAS | SERVICOS | CONTATO | + |
Fórum Início Fórum Início > Fóruns Novos - Outras Categorias > Bicicletas Elétricas
  Tópicos recentes Tópicos recentes RSS Feed - Elétricas - Aliadas ou não dos Ciclistas?
   [REGRAS]    Ajuda Ajuda  Procurar no fórum   Registrar Registrar  Entrar Entrar

Elétricas - Aliadas ou não dos Ciclistas?

 Responder Responder Página  <123
Autor
Mensagem
  Tópico Procurar Tópico Procurar  Opções do Tópico Opções do Tópico
Velocipede Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 05 Ago 2013
Juiz de Fora
Desconectado
Mensagens:10
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Velocipede Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 05 Ago 2013 as 20:46
Bicicletas elétricas são tão aliadas dos ciclistas quanto os guardas de trânsito, ou seja, não ajudam em nada.

Adolescentes indo pra escola ou levando o cachorro pro pet shop na cestinha ainda vai, mas marmanjos utilizando uma bike elétrica é de lascar, parece com falido que não tem dinheiro para comprar uma mera 125 cc e por isto além de passar a imagem de quebrado comprova ser preguiçoso.

Se tem motor, seja elétrico ou de combustão, não é mais bicicleta!

Nada mais irritante do que pedalar ao lado de um indivíduo que te ultrapassa fazendo cara de "superior" em cima de um monstrengo motorizado quando na verdade ele está caminhando em direção ao enfarte da forma menos digna possível, porque bike elétrica não dá moral para ninguém, se ainda fosse uma Kawasaki Ninja tudo bem mas uma bicicleta elétrica?

Reparem que coisa horrorosa é ver um indivíduo sedentário subindo uma rua com uma bike elétrica, quanta diferença de um biker subindo pedalando em pé uma MTB ou pedalando sentado uma road, a interação do homem com a máquina.

Quem não tem $$$ para comprar uma 125 cc em 60 parcelas, que ande de ônibus ou adquira o saudável hábito de pedalar.

Bikes elétricas e seus usuários definitivamente são inimigos dos bikers normais.


Voltar para o topo
vouape Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 13 Mai 2013
Brasil
Desconectado
Mensagens:7
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de vouape Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Ago 2013 as 09:37
Vc conhece aquela campanha do pescoço? Poise, se seu problema eh estar incomodado com alguém próximo a vc, entao vire seu pescoço para outro lado, pronto, seus problemas acabaram. Se o seu barato eh se ocupar da vida dos outros, sugiro que procure algo mais interessante.
Sugiro tambem que vc visite a Europa, para perceber o quanto seu argumento eh provinciano.
Voltar para o topo
Fernando_BRA Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 04 Out 2009
Rio de Janeiro
Desconectado
Mensagens:358
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Fernando_BRA Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Ago 2013 as 15:52
Pessoal, vamos analisar mais profundamente... a maioria dos que são a favor das elétricas cismam em vê-las como algo tranquilo e que simplesmente lança-se uma lei e pimba, ta valendo... não levando-se em consideração a regulamentação e fiscalização, que é o que deve vir antes de tudo.

Por outro lado, a maioria dos ciclistas por aqui simplesmente prefere só atacar esse recurso que são as elétricas e ficam tão incomodados que acabam não pensando numa possível harmonia DESDE QUE haja regulamentação, limitação e etc das elétricas.

Eu por minha vez, vejo que uma associação geral de representantes e fabricantes de elétricas, fabricantes e representantes de bicicletas, condutores de elétricas, ciclistas e federações  poderiam gerar um movimento para o início de uma nova era desses transportes através de um grande projeto nacional de vias eficientes restritas a esses e somente esses veículos, as ciclovias expressas.

Sou ciclista e não  tenho o mínimo interesse em pedalar uma elétrica, mas meu pensamento é que nações diferentes com interesses em comum tem mais sucesso se unindo ao invés de declarar guerra.

Como ciclista, eu relembro a nossa máxima...

"Unidos podemos mais"

Quem também é ciclista de corpo e alma bate palma aê... hehehehehehe


Editado por Fernando_BRA - 31 Ago 2013 as 15:55
>>>> A PERNA TEM QUE QUEIMAR!!! >>>>
Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2885
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Ago 2013 as 19:12
por favor, vamos usar a terminologia correta?

BICICLETA => veículo dotado de pedais, sem nenhuma propulsão que nãoseja ahumana, nem auxiliar.

CICLOELÉTRICO => veículo de duas rodas com motor elétrico de até 4 wats, auxiliar ou não, com pedais ou não, mesmo que seja uma antiga bicicleta à qual foi adaptado um motor, deixando de ser bicicleta e passando a ser cicloelétrico.

são veículos de categorias diferentes, e inclusive com regras diferentes relativas à circulação.

exemplos: bicicleta circula nos dois bordos da pista, desde que na mão de direção (art 58, CTB)
ciclomotor, elétrico ou com motor a explosão, circula apenas no bodro à direita (CTB, art 57).

bicicleta circula nas vias urbanas e rurais (CTB, 58), ciclomotor não pode circular por vias rápidas (CTB, 57).

ciclovias destinam-se exclusivamente a bicicletas, não podendo cicloelétricos ou outros ciclomotores lá circular.

bicicletas podem ser autorizadas a circular sobre opasseio (CTB, 59), ciclomotores, sejam elétricos ou a explosão,  não (CTB, 57).

ao usar o termo "bicicleta elétrica", induzimos pessoas a erro. por exemplo, bicicletas não ixgem cnh nem conduçãocom capacete, já cicloelétricos sim. vide a seguinte notícia:








asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
Fernando_BRA Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 04 Out 2009
Rio de Janeiro
Desconectado
Mensagens:358
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Fernando_BRA Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Ago 2013 as 22:26
Oggum, isso foi pra mim? Por resumir qualquer categoria de veículo eletrico de duas rodas, a "Elétricas"?

>>>> A PERNA TEM QUE QUEIMAR!!! >>>>
Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2885
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Ago 2013 as 23:03
Originalmente Postado por Fernando_BRA Fernando_BRA Escreveu:

Oggum, isso foi pra mim? Por resumir qualquer categoria de veículo eletrico de duas rodas, a "Elétricas"?


não, nem li o que escreveu. mas é fato, não existe, na legislação brasielira, qualquer graduação. se tem motor, deixa de ser bicicleta. não importa se émotor auxiliar, motor que só funciona com acionamento apedais, se tem 1 watt ou 400 watts, ou 49cc. 

já os veículos motorizados são categorizados: ciclomotores/cicloelétricos, motonetas, motocicletas, apenas pra citar os de duas rodas. a primeira categoria tem regras municipais de registro, mas todas as categorias dos veículos de 2 rodas com qualquer motor exigem uso do capacete aprovadopelo inmetro e da CNH categoria A. e não podem, sob hipótese alguma, usar a estrutura exclusiva para bicicletas: ciclovias, por exemplo. 

isso independe da opinão que expormos aqui no fórum, pois é uma questão de legislação. 

mas é fato que a publicidade tem induzido muita gente a erro, e muitos vendedores agem de má-fé ao anunciarem os cicloelétricos como bicicletas elétricas, e omitirem que esse veículo exige cnh categoria A e uso de capacete para ser conduzido.

já fui consultado por pessoa que foi multada em sp - sou advogado tb, além de pedalar - e, realmente, não havia razão para recurso acerca das multas tomadas pela pessoa.


asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
Skydiver Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 29 Ago 2013
Brasil
Desconectado
Mensagens:63
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Skydiver Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 01 Set 2013 as 08:47

Citação de

 se tem motor, deixa de ser bicicleta. não importa se émotor auxiliar, motor que só funciona com acionamento apedais, se tem 1 watt ou 400 watts, ou 49cc.


Concordo. Um barco a vela com motor auxiliar para emergências não deixa de ser um barco a vela até o motor ser acionado. Uma bicicleta elétrica é uma bicicleta somente quando não se aciona o motor.

Citação de

isso independe da opinão que expormos aqui no fórum, pois é uma questão de legislação.


Vendedores desonestos tentam vender bicicletas elétricas como bikes normais ao invés daquilo que elas realmente são, cicloelétricos.
[/quote]

Citação de

mas é fato que a publicidade tem induzido muita gente a erro, e muitos vendedores agem de má-fé ao anunciarem os cicloelétricos como bicicletas elétricas, e omitirem que esse veículo exige cnh categoria A e uso de capacete para ser conduzido.



A publicidade quer passar uma imagem de que o cicloelétrico é saudável e não poluente. De onde vem a energia elétrica? Usinas hidrelétricas, nucleares, carvão mineral ou diesel. A primeira delas exige o remanejamento de animais e a destruição da flora nativa e as outras três são potencialmente poluidoras do meio ambiente.

Bicicletas elétricas não são aliadas dos ciclistas pelo simples fato de que elas possuem motor e por representarem uma estética e um estilo de vida que os verdadeiros bikers abominam, que é utilizar motor para se deslocar.

Um biker que se preza pode até ter um carro, uma moto e uma bicicleta, ele nunca terá um carro, uma moto e um cicloelétrico. Thumbs Up

Perguntar se bicicletas elétricas são aliadas dos ciclistas é o mesmo que perguntar se patinetes elétricas são aliadas dos skatistas! LOL

Eu teria vergonha de pedalar uma bicicleta elétrica, a não ser que eu tivesse algum problema físico nas pernas e não pudesse pedalar. Cry


Voltar para o topo
flaviosplatter Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 16 Out 2009
Guarulhos
Desconectado
Mensagens:1015
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de flaviosplatter Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 21 Set 2013 as 22:28
Originalmente Postado por Velocipede Velocipede Escreveu:

Bicicletas elétricas são tão aliadas dos ciclistas quanto os guardas de trânsito, ou seja, não ajudam em nada.

Adolescentes indo pra escola ou levando o cachorro pro pet shop na cestinha ainda vai, mas marmanjos utilizando uma bike elétrica é de lascar, parece com falido que não tem dinheiro para comprar uma mera 125 cc e por isto além de passar a imagem de quebrado comprova ser preguiçoso.

Se tem motor, seja elétrico ou de combustão, não é mais bicicleta!

Nada mais irritante do que pedalar ao lado de um indivíduo que te ultrapassa fazendo cara de "superior" em cima de um monstrengo motorizado quando na verdade ele está caminhando em direção ao enfarte da forma menos digna possível, porque bike elétrica não dá moral para ninguém, se ainda fosse uma Kawasaki Ninja tudo bem mas uma bicicleta elétrica?

Reparem que coisa horrorosa é ver um indivíduo sedentário subindo uma rua com uma bike elétrica, quanta diferença de um biker subindo pedalando em pé uma MTB ou pedalando sentado uma road, a interação do homem com a máquina.




Quem não tem $$$ para comprar uma 125 cc em 60 parcelas, que ande de ônibus ou adquira o saudável hábito de pedalar.

Bikes elétricas e seus usuários definitivamente são inimigos dos bikers normais.

















Essa foi a melhor do tópico, rachei de rir, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Voltar para o topo
vouape Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 13 Mai 2013
Brasil
Desconectado
Mensagens:7
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de vouape Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Jan 2014 as 17:29
Pessoal, finalmente saiu a resolução do Contran pondo regra nessa confusão.

As bikes sem acelerador (apenas com pedelec), com motor abaixo de 350w e velocidade máxima de 25km não são mais consideradas como ciclomotor.

A partir de agora, uma bike elétrica com essas características é uma bike comum. Não precisa de habilitação, capacete, ipva nem nada.

Até que enfim!

http://g1.globo.com/carros/noticia/2013/12/contran-equipara-bicicletas-eletricas-comuns.html

Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2885
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2014 as 02:29
25 km/h é um limite muito alto.

pois um ciclista leva algum tempo pra ter o condicionamento pra manter 25 por hora. junto com esse condicionamento, vem o traquejo no trânsito.

agora, quem compra essa bicicleta de preguiçoso, sobe em cima e logo chega a 25 por hora, sem a mínima experiência de trânsito.

o limite deveria ser 12 por hora. que é o adequado ao seu real público: idosos, obesos e portadores de deficiência. pois permite maior tempo de reação no caso de frenagem, por exemplo.

25 por hora, com um mané em cima, é um risco, a todo mundo.


asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
Tebio Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 29 Nov 2013
Rio de Janeiro
Desconectado
Mensagens:31
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Tebio Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2014 as 07:25
Concordo totalmente.
Voltar para o topo
Mutley Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 07 Ago 2013
Niteroi-RJ
Desconectado
Mensagens:175
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Mutley Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2014 as 10:51
Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

25 km/h é um limite muito alto.

pois um ciclista leva algum tempo pra ter o condicionamento pra manter 25 por hora. junto com esse condicionamento, vem o traquejo no trânsito.

agora, quem compra essa bicicleta de preguiçoso, sobe em cima e logo chega a 25 por hora, sem a mínima experiência de trânsito.

o limite deveria ser 12 por hora. que é o adequado ao seu real público: idosos, obesos e portadores de deficiência. pois permite maior tempo de reação no caso de frenagem, por exemplo.

25 por hora, com um mané em cima, é um risco, a todo mundo.



Eu discordo, embora consiga manter média de 30 km quando estou treinando, usaria alguma coisa similar a isto:


de casa no trabalho são 25km de distância, socando a bota faço em menos de uma hora, mas chego derretendo, e mesmo tomando banho, demoro uma meia hora para parar de suar, como vou por roupa social? Com um auxílio desses, poderia ir fazendo menos esforço e na volta pra casa usar só o pedal. Agora se a velocidade for muito baixa, pra mim perderia a utilidade.
se o peso for mantido baixo, como neste dispositivo, não vejo problema como no caso das ditas "bicicletas elétricas" que pesam 50kg....
att

Voltar para o topo
silva tagima Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 11 Abr 2014
rio de janeiro
Desconectado
Mensagens:39
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de silva tagima Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 12 Abr 2014 as 01:36
Eu acho que tem lugar pra tudo, uma bike elétrica tem a sua utilidade eu não tenho e não compraria mas para quem por exemplo, usa pra ir trabalhar é uma boa, vai acelerando pra não chegar suado no trabalho e volta pedalando para manter a forma. Mais na minha opinião elas não deveriam andar nas ciclovias, são muito rapidas para as ciclovias.
Voltar para o topo
flaviosplatter Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 16 Out 2009
Guarulhos
Desconectado
Mensagens:1015
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de flaviosplatter Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 12 Abr 2014 as 20:48
Acho que a bike elétrica deveria só manter uma velocidade media alta na subida somente, pois no plano e descida é temerário um cara vir socando a bota.
Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2885
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Abr 2014 as 00:17
eu acho que a velocidade máxima, em qq situação, deveria ser de 10 ou 12 kms. por uma questão de segurança.
asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
Alessandro_sp Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 20 Out 2005
Itu - SP
Desconectado
Mensagens:9321
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Alessandro_sp Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Abr 2014 as 20:51
Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

eu acho que a velocidade máxima, em qq situação, deveria ser de 10 ou 12 kms. por uma questão de segurança.


Concordo. Até um pouquinho mais, talvez uns 15 por hora, mas mais do que isso já complica.

E tem que ver como reagem em descidas, se essa velocidade não é aumentada como se o equipamento estivesse "solto". Pois de fato um motor que mantenha 15 por hora numa subida, vai ter potência para mais do que isso numa descida.

Acho que tudo tem seu público, e na verdade o equipamento em si é inocente, tanto quanto uma bomba atômica ou automóveis ou metralhadoras UZI. O operador é que faz a diferença. Mas nem por isso devemos favorecer as probabilidades de Murphy dar as caras, distribuindo UZIs para quem quiser...

E eu bem que tomei alguns sustos em ladeiras aqui da cidade, me matando pra manter 20 ou 25 por hora, sendo acompanhado ou ultrapassado por uma bike com o ciclista estático, como se tivesse vindo embalado e não precisasse pedalar. É uma situação surreal
On the outskirts of nowhere / On the ringroad to somewhere / On the verge of indecision / I'll always take the roundabout way
(Marillion - Bitter suite part V - Windswept Thumb)
Voltar para o topo
diogeneslima Ver Drop Down


Registrado: 31 Ago 2013
São Paulo
Desconectado
Mensagens:118
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de diogeneslima Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 01 Mai 2014 as 01:26
Gostei dessa montada na roda, é uma pena o preço ser irreal. O legal dela é que não sobe de velocidade sem pedalar, e você ainda tem uma espécie de freio-motor quando para de pedalar e pode ficar longe da tomada por um tempo considerável.
Eu não sei, talvez como foi citado por alguns, se a sistema limitasse o motor em 25km/h (se quiser mais, vai pedalando sem auxílio nenhum e empurrando um motor) eu acho que seria ótimo.
Não adianta ser xiita e limitar ainda mais a velocidade, eu geralmente ando a 30km/h no plano de mtb e não acho que tenha mais potencial de causar um acidente que uma pessoa andando com uma elétrica na mesma velocidade.
É mesmo surreal ser ultrapassado por uma... Esses dias eu tava no fim de uma subida não muito inclinada mas longa, em que eu subo a 16km/h e acabei sendo ultrapassado por uma moça de ar brejeiro que vinha pedalando beeem casuavelmente. Eu que estava em uma velocidade acima da média para aquela subida só entendi quando ela me passou e eu vi a marca estampada:  "Felisa"
Abraços
Voltar para o topo
ecvitoria Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 22 Mai 2014
São Salvador
Desconectado
Mensagens:134
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ecvitoria Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Mai 2014 as 13:28
Também gostei desse motorzinho instalado na roda.

Acho que na prática devem ser consideradas duas coisas:
1) quem usa a bicicleta como meio de transporte;
2) como enquadrar a bicicleta elétrica (e, assim, se pode ou não usar ciclovias/ciclofaixas). 

Sobre a legislação, uma ideia interessante é exigir idade maior de 18 anos para usar bicicletas elétricas.

A bicicleta não é só para esporte nem, muito menos, para esportistas: é também um meio de transporte e feito para pessoas sem condições físicas. E, lendo os comentários, realmente entendo que são fundamentais para que alguém abandone um carro/ônibus diariamente. Isso deve ser levado em conta, mesmo pelos mais radicais. 
Voltar para o topo
helio.costa Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Jan 2014
São Paulo
Desconectado
Mensagens:54
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de helio.costa Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 25 Set 2014 as 23:46
Apenas dando meu pitaco:

O post é de 2013. Em 2014 o Denatran já aceitou que bicicletas com assistência elétrica do tipo pedelec com motor até 350W e velocidade máxima de 25 km/h são bicicletas e se enquadram nas leis de tal veículo. Vide: http://www.denatran.gov.br/ultimas/13122013_2.htm

Infelizmente é bem triste ouvir que bicicleta elétrica é coisa de falido, isso ou aquilo. Vou contar meu lado pra ver se ajuda no entendimento: quando resolvi fazer da bike o meio de transporte, eu estava fora de forma, não andava há 10 anos e tinha 23km para percorrer diariamente em trechos mistos (ciclovia e rua). Não tinha ninguém para me emprestar uma bicicleta para eu ir pro trabalho por uma semana para ver se eu aguentaria ou não e as bikes de aluguel - Itaú, por exemplo - não são passíveis de comparação.
Logo, eu tinha duas opções: pagar 1k numa bike meia boca para ver se eu não morreria no percurso até me acostumar e depois trocar por uma bicicleta melhor (uma Specialized Road xpto tá na média de 4k) ou pegava essa grana e comprava uma dobrável elétrica dentro das regras do Denatran.

Optei pela segunda opção. Nos dois primeiros meses ajudou e muito, pois eu não tinha força e preparo físico para andar 11.6km por trecho, parando em semáforo, subidinha, cruzamento, etc. Levando uma mochila nas costas com um monte de coisas.

Depois de dois meses, o valor começou a inverter: comecei a acompanhar canais de ciclismo, melhores práticas como esporte e hoje sinto falta de uma bike road para praticar meus estudos de cadência, ritmo, etc que numa dobrável aro 20 é impossível. Como não tenho + 4k para comprar uma Specialized, vou levando como dá até comprar e migrar para uma speed. Atualmente ando com a dobrável sem a bateria, fazendo dela uma bike dobrável normal.

Por ser pedelec, eu não ando estilo Harry Potter na sua vassoura (sem pedalar). Tenho curso de direção defensiva e sei bem das regras de trânsito (para pedestres, carros, veículos de massa e bicicletas). Feio mesmo é ver marmanjo com roupinha de "treino" passando "fat intersections" (cruzamentos) no vermelho ou fazendo misto entre rua e calçada. Mesmo na minha elétrica de fracassado não faço essas burradas.

Se você está lendo isso e pensa em comprar uma elétrica:

Verifique bem se você precisará dela. Eu precisei da minha apenas por 2 meses. Depois que me acostumei e passei a "estudar", eu passei a carregar a bike nas costas, pois nem acabo utilizando mais o motor de auxílio. Por ser aro 20, a bike não performa mais do que 33 km/h (sem qualquer ajuda do motor). Quando cruzo a Av. Pres. Juscelino com a Faria Lima ali de noite faço milagre batendo 35~37km/h mas chego do outro lado morto. (quem usa Strava lá viu o nome do Seguimento ali - Estouro da Boiada).

Para resumir: bike elétrica é útil se você quer começar a andar distâncias longas e não tem preparo físico. 25 km/h na ciclovia é a velocidade média de todo mundo. Não tem como andar muito nelas pela presença de pedestre, bicho, carroceiro, outros ciclistas mais lentos. Vale lembrar que se a bike tem como andar sozinha sem pedalar, ela é ciclomotor e precisa de habilitação e placa.

Só gostaria de um pouco menos de ódio contra os pedelecs sem entendimento de causa.

Abs!
Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2885
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2014 as 16:31
Originalmente Postado por helio.costa helio.costa Escreveu:

Apenas dando meu pitaco:

O post é de 2013. Em 2014 o Denatran já aceitou que bicicletas com assistência elétrica do tipo pedelec com motor até 350W e velocidade máxima de 25 km/h são bicicletas e se enquadram nas leis de tal veículo. Vide: http://www.denatran.gov.br/ultimas/13122013_2.htm

Infelizmente é bem triste ouvir que bicicleta elétrica é coisa de falido, isso ou aquilo. Vou contar meu lado pra ver se ajuda no entendimento: quando resolvi fazer da bike o meio de transporte, eu estava fora de forma, não andava há 10 anos e tinha 23km para percorrer diariamente em trechos mistos (ciclovia e rua). Não tinha ninguém para me emprestar uma bicicleta para eu ir pro trabalho por uma semana para ver se eu aguentaria ou não e as bikes de aluguel - Itaú, por exemplo - não são passíveis de comparação.
Logo, eu tinha duas opções: pagar 1k numa bike meia boca para ver se eu não morreria no percurso até me acostumar e depois trocar por uma bicicleta melhor (uma Specialized Road xpto tá na média de 4k) ou pegava essa grana e comprava uma dobrável elétrica dentro das regras do Denatran.

Optei pela segunda opção. Nos dois primeiros meses ajudou e muito, pois eu não tinha força e preparo físico para andar 11.6km por trecho, parando em semáforo, subidinha, cruzamento, etc. Levando uma mochila nas costas com um monte de coisas.

Depois de dois meses, o valor começou a inverter: comecei a acompanhar canais de ciclismo, melhores práticas como esporte e hoje sinto falta de uma bike road para praticar meus estudos de cadência, ritmo, etc que numa dobrável aro 20 é impossível. Como não tenho + 4k para comprar uma Specialized, vou levando como dá até comprar e migrar para uma speed. Atualmente ando com a dobrável sem a bateria, fazendo dela uma bike dobrável normal.

Por ser pedelec, eu não ando estilo Harry Potter na sua vassoura (sem pedalar). Tenho curso de direção defensiva e sei bem das regras de trânsito (para pedestres, carros, veículos de massa e bicicletas). Feio mesmo é ver marmanjo com roupinha de "treino" passando "fat intersections" (cruzamentos) no vermelho ou fazendo misto entre rua e calçada. Mesmo na minha elétrica de fracassado não faço essas burradas.

Se você está lendo isso e pensa em comprar uma elétrica:

Verifique bem se você precisará dela. Eu precisei da minha apenas por 2 meses. Depois que me acostumei e passei a "estudar", eu passei a carregar a bike nas costas, pois nem acabo utilizando mais o motor de auxílio. Por ser aro 20, a bike não performa mais do que 33 km/h (sem qualquer ajuda do motor). Quando cruzo a Av. Pres. Juscelino com a Faria Lima ali de noite faço milagre batendo 35~37km/h mas chego do outro lado morto. (quem usa Strava lá viu o nome do Seguimento ali - Estouro da Boiada).

Para resumir: bike elétrica é útil se você quer começar a andar distâncias longas e não tem preparo físico. 25 km/h na ciclovia é a velocidade média de todo mundo. Não tem como andar muito nelas pela presença de pedestre, bicho, carroceiro, outros ciclistas mais lentos. Vale lembrar que se a bike tem como andar sozinha sem pedalar, ela é ciclomotor e precisa de habilitação e placa.

Só gostaria de um pouco menos de ódio contra os pedelecs sem entendimento de causa.

Abs!

vc quer pular de uma elétrica pruma speed? no trânsito ainda por cima?

venda essa elétrica e monte uma mtb urbana, com pneus finos, que vai lhe custar menos de 2k. e que não exigirá a experiência que uma speed exige no trânsito.

elétricas em geral têm uma geometria de conforto, com traseiras bem logas acomodando a bateria. não raro de 46 ou 50 cms. speeds tem traseiras de 41, 40,5, eventualmente até 37 cms. cada cm de diferença na traseira muda completamente a forma da bicicleta desenvolver-se, seja nas retas, nas curvas e nas subidas.

um segundo ponto é que há diferenças brutais de geometria na frente, falo de ângulos de caixa de direção, de rake de garfo, entre uma speed e qq bicicleta urbana. 

uma speed é sempre a segunda ou terceira bike. nunca a primeira ou única bike. 

e nem se preocupe coim uma bike de 4k se vc não faz esse trajeto numa bike normal sem ter um bom desempenho. não notará a diferença, e vai moer o equipamento. só o tempo que levará pra aprender a não cruzar marchas instintivamente  e saber em que marcha está pela força que faz, fará vc gastar uma gran apreta trocando peças caras desgastadas prematuramente.

esse é um dos problemas das elétricas. as pessoas pensam que bike é só conseguir condicionamento. não é. é afinar o corpo inteiro com a bicicleta. olhos, mãos, pernas, coração.  vai além de desenvolver músculos, mas desenvolver o sistema motor. é muito mais rápido esse desenvolvimento quando se está numa bike sem motor, onde o desempenho melhora não penas pq melhoram as pernas, mas tb pq o resto do corpo começa uma simbiose com a bicicleta.


asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
helio.costa Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Jan 2014
São Paulo
Desconectado
Mensagens:54
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de helio.costa Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2014 as 17:47
Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

(..)venda essa elétrica e monte uma mtb urbana, com pneus finos, que vai lhe custar menos de 2k.

Recomendaram-me isso numa outra thread: ter uma dita híbrida e uma speed, já que pretendo "praticar" como esporte também.

Uma dúvida: eu nunca andei uma speed, mas entendo sobre o cruzamento de marcha, por exemplo. Apesar da minha elétrica não ter câmbio dianteiro, no passado eu usava bike normal pra tudo e não cruzava para evitar ferrar corrente e câmbios. Enfim, a pergunta é: o que me recomenda ler/ver antes de subir uma speed para andar numa ciclovia da Marginal Pinheiros por exemplo? Não vou me aventurar a meter as caras indo pro trabalho logo no primeiro dia com a speed. Pretendo estudá-la e melhor, andar com ela umas semanas antes de ir para o trabalho com ela, por exemplo.

Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

(..)e nem se preocupe coim uma bike de 4k se vc não faz esse trajeto numa bike normal sem ter um bom desempenho. não notará a diferença, e vai moer o equipamento.(..)

Acho que não entendi bem. A dica aqui é para eu conseguir desempenhar bom ritmo mesmo com a elétrica antes de ir para uma speed?

Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

(..)esse é um dos problemas das elétricas. as pessoas pensam que bike é só conseguir condicionamento. não é. é afinar o corpo inteiro com a bicicleta. olhos, mãos, pernas, coração.  vai além de desenvolver músculos, mas desenvolver o sistema motor. é muito mais rápido esse desenvolvimento quando se está numa bike sem motor, onde o desempenho melhora não penas pq melhoram as pernas, mas tb pq o resto do corpo começa uma simbiose com a bicicleta.

Isso é verdade. Já li sobre respiração (inspiração e tal) e como isso influência o desempenho/esforço físico. Algumas coisas é impraticável fazer com uma elétrica (mesmo sem a bateria e auxílio do motor, como eu faço), pois como você bem pontuou a geometria dela é totalmente diferente.

Em resumo a pergunta que faço é: quais práticas consigo adotar de imediato (mesmo com uma dobrável aro 20 - sem motor) que poderá me ajudar ao comprar uma híbrida e/ou speed?


Abs!

Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2885
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2014 as 16:22
Originalmente Postado por helio.costa helio.costa Escreveu:

Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

(..)venda essa elétrica e monte uma mtb urbana, com pneus finos, que vai lhe custar menos de 2k.

Recomendaram-me isso numa outra thread: ter uma dita híbrida e uma speed, já que pretendo "praticar" como esporte também.

Uma dúvida: eu nunca andei uma speed, mas entendo sobre o cruzamento de marcha, por exemplo. Apesar da minha elétrica não ter câmbio dianteiro, no passado eu usava bike normal pra tudo e não cruzava para evitar ferrar corrente e câmbios. Enfim, a pergunta é: o que me recomenda ler/ver antes de subir uma speed para andar numa ciclovia da Marginal Pinheiros por exemplo? Não vou me aventurar a meter as caras indo pro trabalho logo no primeiro dia com a speed. Pretendo estudá-la e melhor, andar com ela umas semanas antes de ir para o trabalho com ela, por exemplo.

Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

(..)e nem se preocupe coim uma bike de 4k se vc não faz esse trajeto numa bike normal sem ter um bom desempenho. não notará a diferença, e vai moer o equipamento.(..)

Acho que não entendi bem. A dica aqui é para eu conseguir desempenhar bom ritmo mesmo com a elétrica antes de ir para uma speed?

Originalmente Postado por ogum777 ogum777 Escreveu:

(..)esse é um dos problemas das elétricas. as pessoas pensam que bike é só conseguir condicionamento. não é. é afinar o corpo inteiro com a bicicleta. olhos, mãos, pernas, coração.  vai além de desenvolver músculos, mas desenvolver o sistema motor. é muito mais rápido esse desenvolvimento quando se está numa bike sem motor, onde o desempenho melhora não penas pq melhoram as pernas, mas tb pq o resto do corpo começa uma simbiose com a bicicleta.

Isso é verdade. Já li sobre respiração (inspiração e tal) e como isso influência o desempenho/esforço físico. Algumas coisas é impraticável fazer com uma elétrica (mesmo sem a bateria e auxílio do motor, como eu faço), pois como você bem pontuou a geometria dela é totalmente diferente.

Em resumo a pergunta que faço é: quais práticas consigo adotar de imediato (mesmo com uma dobrável aro 20 - sem motor) que poderá me ajudar ao comprar uma híbrida e/ou speed?


Abs!


se nunca andou numa speed não pule para uma agora.

tenha outra bicicleta, uma híbrida qualquer, uma mtb com pneus urbanos. os freios são bem melhores que numa speed, cuja técnica de frenagem é diferente.

depois de um ou dois anos nessa outra bike, depois de abandonada a elétrica, comece a pensar numa speed. mas não pra transporte.

o que eu falo em moer o equipamento é a quantidade de coisas que fazemos instintivamente n trânsito que gastam o equipamento. não adianta o trocador ter ou não visorzinho de marcha, não dá temp de olhar nesse visor quando se está no corredor entre faixas. e não é só cruzar marchas, é frenagem, é pedal pegando no chão e etc.


asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
helio.costa Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Jan 2014
São Paulo
Desconectado
Mensagens:54
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de helio.costa Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2014 as 23:47
ogum777, só pra finalizar nosso ponto: vou seguir seu conselho. Já arrumei um bike shop pra vender a minha elétrica e vou atrás de uma híbrida. =P
Voltar para o topo
CONDE TERRANOVA Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 16 Jun 2012
Goiáz
Desconectado
Mensagens:219
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de CONDE TERRANOVA Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 05 Nov 2014 as 12:08
Pra mim tudo que é opção pra acabar dominação de automóvel e encher a rua de ciclos é bem vinda, porisso acho contra-senso ser contra bike elétrica, porque isso é uma questão muito pessoal.

Mas no sentido de simplicidade mecanica, durabilidade, aproveitamento de energia bio-mecânica de quase 100%, manutenção barata e saude, nada supera a boa e velha bicicleta movida a feijão.
Não é àtoa que ela se mantem quase sem grandes modificações desde o século XIX.
Voltar para o topo
Belvedere Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 27 Jun 2009
Florianópolis
Desconectado
Mensagens:383
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Belvedere Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Dez 2014 as 12:24
Recentemente tive a oportunidade de usar uma bike elétrica por alguns dias e, definitivamente não tem graça nenuma.
Logo de cara percebe-se que a bike elétrica é bem mais pesada que  uma bike comum
Em ladeiras muito íngremes ( tipo a Rua Peixoto Gomide em São  Paulo), além de não subir, você tem que empurrar aquele trambolho pesado até o final da ladeira.
Entretanto, para o público alvo a que esse tipo de bike s destina, está ótimo e não vejo problemas da se usar a bike elétrica na cidade.
Aqui em Florianópolis, mais de 80% dos usuários desse tipo de bike, são pessoas já com certa idade e até hoje não vi nenhum velhinho " tirando racha" com sua bike elétrica. Não sei em outras cidades, mas pelo menos aqui em Floripa, as bikes elétricas são inofensivas a pedestres, demais ciclistas e aos próprios usuários.
Fernando Messina
Voltar para o topo
RodLima Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Abr 2012
belém
Desconectado
Mensagens:2
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de RodLima Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 28 Mai 2015 as 00:37
Deixa eu ver se eu entendi Ogum:

Antes, quando a legislação estava alinhada com o seu modo de pensar, era um absurdo questioná-la e quem estava de e-bike a 25km/h tinha que sair correndo da frente de idiotabikers a 50km/h sob pena de possívelmente responder por crime.

Agora que a lei mudou, você questiona ela? Curioso, porém é um comportamente bem típico: se a lei me beneficia, eu adoro ela e aponto o dedo pra todo mundo que pensa ir contra a mesma ou questioná-la.. agora se a lei vai contra os meus princípios, me acho no direito de questioná-la...

Bom, estou pensando em comprar uma para trabalhar, de terno e gravata. Uma comum com certeza não serviria por questões óbvias. O grande problema é o preconceito, de todos os tipos, a até o risco de ser assassinado por alguém intolerante com algo "diferente", como o ogum por exemplo.
Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2885
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Mai 2015 as 01:20
Originalmente Postado por RodLima RodLima Escreveu:

Deixa eu ver se eu entendi Ogum:

Antes, quando a legislação estava alinhada com o seu modo de pensar, era um absurdo questioná-la e quem estava de e-bike a 25km/h tinha que sair correndo da frente de idiotabikers a 50km/h sob pena de possívelmente responder por crime.

Agora que a lei mudou, você questiona ela? Curioso, porém é um comportamente bem típico: se a lei me beneficia, eu adoro ela e aponto o dedo pra todo mundo que pensa ir contra a mesma ou questioná-la.. agora se a lei vai contra os meus princípios, me acho no direito de questioná-la...

Bom, estou pensando em comprar uma para trabalhar, de terno e gravata. Uma comum com certeza não serviria por questões óbvias. O grande problema é o preconceito, de todos os tipos, a até o risco de ser assassinado por alguém intolerante com algo "diferente", como o ogum por exemplo.

ah, agora sou assassino?

eu trabalho de terno e gravata. seria eu o primeiro assassino ciclista de terno é gravata? tenha dó!

não sou contra elétricas em absoluto: elas ão ótimas para pessoas com problemas de saúde, como obesidade e sedentarismo - que todo mundo sabe que equivale a fumar um maço por dia.

o que incomoda nas ciclovias de são paulo é gente de elétricas querendo "empurrar" quem está pedalando bicicletas. e gente de elétricas nas subidas tirando o sarro de quem pedala e não tem preguiça.

mas reitero: elétricas são ótimas para pessoas com deficiências diversas, problemas de saúde diversos. e em alguns casos, até os problemas mentais: preguiça e horror a suor, por exemplo.

em tempo: na empresa onde trabalha de terno e gravata, deve haver um vestiário. converse com os porteiros, eles sempre sabem onde tem. muitos vão de bicicleta ao trabalho.  e tomam banho lá. 

aliás, é ótima a convivência entre o "andar de cima", que trabalha de terno e gravata, e porteiros e faxineiros, afinal, são todos humanos, e hierarquias são a coisa mais idiota do mundo... eles normalmente também sabem onde guardar as bicicletas em segurança, normalmente cabem elétricas no mesmo lugar.


asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
RodLima Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Abr 2012
belém
Desconectado
Mensagens:2
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de RodLima Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Mai 2015 as 17:47
Boa tarde Ogum,

Ao dizer que você pode ser um desses que joga o carro em cima de ciclista na rua, generalizei, assim como você faz ao falar mal da e-bike que faz gracinha em subida com os outros ciclistas. A culpa não é da e-bike e sim da pessoa que está em cima. A diferença é que uma e-bike com pedal assistido e limite em 25km/h não tem potencial algum de causar algum estrago sério. Alias é mais fácil ele pegar porrada da pessoa que xingou ou quase atropelou.

Eu sou advogado também. Não trabalho em empresa alguma. No meu escritório tem banheiro, mas eu não fico só lá, eu vou fazer audiências trabalhistas quase todos os dias e não fica próximo nem da minha casa nem do escritório. Também visito sempre empresas clientes, apenas pra reuniões. Seria bem complicado eu tomar banho por ai, no Tribunal, na sede das empresas clientes, etc.. seriam uns 4 banhos por dia e seria no mínimo estranho eu ficar pedindo pra tomar banho nas empresas rsrsrsrs...

Além disso, aqui o clima não é brincadeira não. Quase sempre mais 30 graus e não existe época de frio, apenas de chuva, porem mantendo-se o mesmo calor do ano todo.

E mais, aqui praticamente não tem ciclovia, então eu vou dividir o asfalto com os carros. Com muita gente daquele tipo que existe inclusive em cima de e-bike, que por estar em alguma teórica vantagem se acha superior e no direito até de matar.

Essa é a nossa triste realidade. Valores inversos.
Voltar para o topo
brunojp7 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 02 Out 2017
João Pessoa PB
Desconectado
Mensagens:49
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de brunojp7 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 04 Out 2017 as 09:37
Bem, vou reabrir a discussão,
 
se há um lema "Vá de bicicleta em vez de ir de ônibus cheio", as prefeituras deveriam lançar iniciativas com seus empregados e filhos de empregados, onde estes usariam a bicicleta em um período de estudos, seriam cadastrados, responderiam a um questionário que abordasse o lado qualitativo do transporte, onde se apontasse as falhas do sistema de locomoção/transporte e apontasse as necessidades em um plano de ações - estabelecimento de vias exclusivas para ciclistas e pedestres, melhoria da oferta de oficinas de bicicletas, sinalização específica, construção de bicicletários, padronização de calçadas, mudanças de regras no trânsito, construção de ciclovias, plantio de árvores em espaços estéreis, necessidade de elevados.
 
 
O que fazem é falar baboseiras sem implementar ações e estruturas, é palhaçada com os usuários.  
 
Sabe-se das vantagens ambientais, de saúde, de logística, de uso de espaços urbanos cada vez mais disputados. Alguns problemas complexos poderiam descer a um nível de complexidade menor.
Isso tudo se as prefeituras se mexessem, então só resta à sociedade se mexer sem esperar muito.
 
Quanto a bicicletários: espaços podem ser reordenados e mudar de atividade/função. Além disso existem terrenos sem uso em vários bairros e prédios antigos prestes a desmoronar, que poderiam abrigar bicicletários. O impacto é baixo, visto que não há maquinas emitindo poluentes e porque a estrutura é mínima.
 
A pesquisa poderia ser dividida em módulos:
- estrutura viária e de estacionamento; sinalização; regras de trânsito; distâncias percorridas; integração com modais; impactos em outros modais.  
Voltar para o topo

 Responder Responder Página  <123
  Compartilhar   


Ir para Permissões do Fórum Ver Drop Down

Forum Software by Web Wiz Forums® version 11.06
Copyright ©2001-2016 Web Wiz Ltd.