| PEDAL | HOME | ARTIGOS | BIKES | CLASSIFICADOS | COMUNIDADE | FOTOS | VIDEOS | NOTICIAS | TRILHAS | CONTATO | + |
Fórum Início Fórum Início > Assuntos Gerais > Treinamento, BIKE FIT, Nutrição / Alimentação e Saúde
  Tópicos recentes Tópicos recentes RSS Feed - Bikefit e lesão no quadril
   [REGRAS]    Ajuda Ajuda  Procurar no fórum   Registrar Registrar  Entrar Entrar

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiencia no site. Ao continuar navegando voce concorda com a nossa politica de privacidade.


Bikefit e lesão no quadril

 Responder Responder
Autor
Mensagem
  Tópico Procurar Tópico Procurar  Opções do Tópico Opções do Tópico
thomaz_pires Ver Drop Down


Registrado: 08 Mai 2014
Brasília
Desconectado
Mensagens:22
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de thomaz_pires Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Tópico: Bikefit e lesão no quadril
    Enviado: 26 Set 2018 as 16:14
Troquei de bike recentemente. Peguei minha primeira speed de carbono. A minha primeira atitude foi fazer um bom bikefit. Não economizei! Fui num profissional recomendado aqui em Brasília. Ele fez um procedimento sério. Ajustou tudo para deixar a bike redonda, aliando conforto e performance.

Após três meses girando na nova bike apareceu o problema: Lesão no quadril direito!!! Diagnóstico: impacto femoroacetabular. Ou seja, DEU RUIM! 

Eu nunca havia tido qualquer lesão com a minha antiga bike. Fazia treinos intensos sem qualquer problema. 

Suspeito que a geometria mais agressiva da nova bike, além do ajuste do bikefit para elevar a performance, favoreceram a lesão! Faltou alongamento e elasticidade para adaptar à nova geometria.
Isso acabou infelizmente forçando o quadril. 

Estou me recuperando, porém sigo bastante inseguro para voltar aos treinos. 

Gostaria de saber se alguém teve alguma experiência parecida? 

Pretendo fazer um novo bikefit. Dessa vez privilegiando medidas para garantir um maior conforto e não forçar o quadril. Também pretendo obter mais elastificade com exercícios de alongamento. Estou esperançoso que isso possa ajudar no meu retorno. 
Voltar para o topo
jh1991 Ver Drop Down


Registrado: 24 Out 2016
bh
Desconectado
Mensagens:1330
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de jh1991 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 17:36
não sou médico, mas parece que isso se dá pela má formação do seu osso, desgastando assim seus ossos. Não sei até que ponto o bike fit agressivo é o causador do desgaste

tirei essa opinião até pré-conceituosa desse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ky1dslAiJcI

parece que esse cara é especialista em quadril.
Se inscrevam no youtube.
https://www.youtube.com/c/bikeestilo?sub_confirmation=1
Voltar para o topo
Henris Ver Drop Down


Registrado: 01 Jul 2017
Santa Catarina
Desconectado
Mensagens:122
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Henris Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 17:45
Tem algum problema de escoliose? 

De qualquer forma, te aconselho, além do alongamento, fazer um trabalho de fortalecimento do Core
Voltar para o topo
zoda Ver Drop Down


Registrado: 02 Jul 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:857
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de zoda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 18:30
Originalmente Postado por thomaz_pires thomaz_pires Escreveu:

Troquei de bike recentemente. Peguei minha primeira speed de carbono. A minha primeira atitude foi fazer um bom bikefit. Não economizei! Fui num profissional recomendado aqui em Brasília. Ele fez um procedimento sério. Ajustou tudo para deixar a bike redonda, aliando conforto e performance.

Após três meses girando na nova bike apareceu o problema: Lesão no quadril direito!!! Diagnóstico: impacto femoroacetabular. Ou seja, DEU RUIM! 

Eu nunca havia tido qualquer lesão com a minha antiga bike. Fazia treinos intensos sem qualquer problema. 

Suspeito que a geometria mais agressiva da nova bike, além do ajuste do bikefit para elevar a performance, favoreceram a lesão! Faltou alongamento e elasticidade para adaptar à nova geometria.
Isso acabou infelizmente forçando o quadril. 

Estou me recuperando, porém sigo bastante inseguro para voltar aos treinos. 

Gostaria de saber se alguém teve alguma experiência parecida? 

Pretendo fazer um novo bikefit. Dessa vez privilegiando medidas para garantir um maior conforto e não forçar o quadril. Também pretendo obter mais elastificade com exercícios de alongamento. Estou esperançoso que isso possa ajudar no meu retorno. 

Cara, em 2011, voltando de uma prova de etapas na África, assim de desembarquei, senti um incômodo na virilha. Esse incômodo foi persistindo e aumentando. Fui em um PS achando que estava com algum tipo de hérnia. Fizeram ultrassom e falaram para eu procurar um especialista em quadril. Em resumo, tenho IFA. Para quem não sabe o que é (eu TB não sabia), foi o que tirou o Guga do tênis, e o que colocou o Pelé na cadeira de rodas. Teve um lutador de MMA que operou os dois lados, não me lembro o nome). Depois de ir a uns 6 especialistas encontrei um muito bom que não quis me operar. Fiz muita fisioterapia para voltar a pedalar. Tenho que manter a região do CORE, glúteos, abdômen sempre fortalecidas. No meu caso os médicos acreditam que a lesão foi ocasionada pela minha vida anterior a bike ( corrida, surf, skate, e karatê), a bike só a agravou. Essa lesão é comum acontecer em esportes que rotacionam o quadril (lutas, surfe, tênis, futebol). Na literatura existem indicativos para ciclismo de estrada. Claro que existe uma grande parcela de predisposição do meu corpo. Na época procurei um bike fiter fisioterapeuta que entendesse da lesão. Achei. Ele me indicou um selim específico para minha elasticidade e que segundo ele meus isquios ficam mais apoiados. O médico proibiu alguns alongamentos ( se alongar errado vc pode fazer com que a cabeça do fêmur "cutuque" mais ainda o acetábulo, aumentando a lesão), leg press, corrida, entre outras coisas. Voltei a pedalar. Já fui outras duas vezes na África fazer a prova por etapas. Entretanto, se paro de fazer os exercícios de fortalecimento e treino forte, o quadril cedo ou mais tarde apita.
Agora respondendo sua pergunta: se foi sua bike nova, não sei. O importante é tratar sua lesão.

Editado por zoda - 26 Set 2018 as 18:43
Voltar para o topo
thomaz_pires Ver Drop Down


Registrado: 08 Mai 2014
Brasília
Desconectado
Mensagens:22
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de thomaz_pires Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 19:32
Zoda, 

Agradeço muito a sua resposta. Conforme dito, estou enfrentando esse drama da Síndrome do Impacto Femoroacetabular (IFA) há apenas três meses. Nunca tinha ouvido falar antes. Li muita coisa a respeito. Bate um certo desespero. Até um pensamento sobre abandonar o ciclismo e vender a minha bike! É um grande susto! A dor veio lentamente e pegou forte, principalmente nos movimentos de amplitude. Mas bom saber que é possível contornar o problema com fortalecimento muscular! 

Não sei em qual cidade mora... mas caso não se importe, me passa o contato desse fiter especialista em (IFA) que você falou nem que seja para eu fazer um contato online e trocar uma ideia. 

O meu médico ofereceu três cenários para "resolver" meu problema: 1- Reabiliação com Fisioterapia, 2- Infiltração, 3- Cirurgia de vídeo Artroscopia (minha última opção). Estou apostando todas as minhas fichas na primeira opção, reabilitação com fisioterapia!!! 

Acredito que preciso fazer um trabalho de fortalecimento, como você bem disse.  Quanto tempo você ficou "de molho" até recuperar? Meu receio é não ter segurança para voltar a "rasgar" nos treinos. Sinceramente, me parece que sem uma boa orientação é colocar a minha saúde em risco. jamais pensei que isso poderia chegar a esse ponto! Enfim... coisas do esporte. Só quem passa sabe do que estou falando! 

  
Voltar para o topo
misera Ver Drop Down


Registrado: 07 Jul 2015
belo horizonte
Desconectado
Mensagens:3264
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de misera Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 19:36
Todo mundo um dia fica velho e tem uns probleminhas amigo,
Mais cedo ou mais tarde vc vai ter que aliviar , ninguém mantem a mesma forma da juventude pra sempre.
Voltar para o topo
zoda Ver Drop Down


Registrado: 02 Jul 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:857
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de zoda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 19:43
Originalmente Postado por thomaz_pires thomaz_pires Escreveu:

Zoda, 

Agradeço muito a sua resposta. Conforme dito, estou enfrentando esse drama da Síndrome do Impacto Femoroacetabular (IFA) há apenas três meses. Nunca tinha ouvido falar antes. Li muita coisa a respeito. Bate um certo desespero. Até um pensamento sobre abandonar o ciclismo e vender a minha bike! É um grande susto! A dor veio lentamente e pegou forte, principalmente nos movimentos de amplitude. Mas bom saber que é possível contornar o problema com fortalecimento muscular! 

Não sei em qual cidade mora... mas caso não se importe, me passa o contato desse fiter especialista em (IFA) que você falou nem que seja para eu fazer um contato online e trocar uma ideia. 

O meu médico ofereceu três cenários para "resolver" meu problema: 1- Reabiliação com Fisioterapia, 2- Infiltração, 3- Cirurgia de vídeo Artroscopia (minha última opção). Estou apostando todas as minhas fichas na primeira opção, reabilitação com fisioterapia!!! 

Acredito que preciso fazer um trabalho de fortalecimento, como você bem disse.  Quanto tempo você ficou "de molho" até recuperar? Meu receio é não ter segurança para voltar a "rasgar" nos treinos. Sinceramente, me parece que sem uma boa orientação é colocar a minha saúde em risco. jamais pensei que isso poderia chegar a esse ponto! Enfim... coisas do esporte. Só quem passa sabe do que estou falando! 
Cara estou entrando em um curso. Me passa seu e-mail no privado que te passo uns contatos. Valeu
  
Voltar para o topo
thomaz_pires Ver Drop Down


Registrado: 08 Mai 2014
Brasília
Desconectado
Mensagens:22
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de thomaz_pires Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 19:45
Acho que você está certo! O grande problema, acredito eu, é que o ciclismo de estrada tem um estímulo saudável à competição. Quando você menos vê já está lá no Pelotão dando o máximo de si! Tentando quebrar limites. Subir e velocidade média! Bater o desafio Strava do mês! Ficar bem na foto com a turma do longão no fim de semana!

O grande problema, é quando surge uma lesão grave como (IFA) e aí cai a ficha. Parece que essa competição saudável perde um pouco o sentido. Um limite claro do organismo - como foi dito aqui - faz com que o organismo "apite", no meu caso o quadril com a lesão!!! Portanto, o meu retorno, quando rolar e eu me sentir seguro, vai ter que ser numa pegada mais suave! De modo contrário, algo me diz que voltarei a sentir dores e crises forte no quadril! Não quero ter que fazer cirurgia de video artroscopia por conta do pedal. Triste, mas é a realidade nua e crua!!! 
Voltar para o topo
thomaz_pires Ver Drop Down


Registrado: 08 Mai 2014
Brasília
Desconectado
Mensagens:22
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de thomaz_pires Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 19:46
Acho que você está certo! O grande problema, acredito eu, é que o ciclismo de estrada tem um estímulo saudável à competição. Quando você menos vê já está lá no Pelotão dando o máximo de si! Tentando quebrar limites. Subir e velocidade média! Bater o desafio Strava do mês! Ficar bem na foto com a turma do longão no fim de semana!

O grande problema, é quando surge uma lesão grave como (IFA) e aí cai a ficha. Parece que essa competição saudável perde um pouco o sentido. Um limite claro do organismo - como foi dito aqui - faz com que o organismo "apite", no meu caso o quadril com a lesão!!! Portanto, o meu retorno, quando rolar e eu me sentir seguro, vai ter que ser numa pegada mais suave! De modo contrário, algo me diz que voltarei a sentir dores e crises forte no quadril! Não quero ter que fazer cirurgia de video artroscopia por conta do pedal. Triste, mas é a realidade nua e crua!!! 
Voltar para o topo
misera Ver Drop Down


Registrado: 07 Jul 2015
belo horizonte
Desconectado
Mensagens:3264
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de misera Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 19:53
Se vc forçar a barra sabendo que pode se lesionar deixou de ser competição saudável.

Mais não se preocupe , com a mudança do corpo a mente tbm muda com o tempo , bem vindo ao grupo do "já fui bom nisso..." kkkkk

Eu tbm tive uma lesao no joelho anos atrás , hj meu ritmo é 1/3 de quando eu era jovem , mais eu ainda me divirto na bike não deixo de dar meu rolé , mais querer competir mesmo que de brincadeira já ficou mais complicado.

Editado por misera - 26 Set 2018 as 19:55
Voltar para o topo
am.araujo Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 25 Mai 2018
SP
Desconectado
Mensagens:791
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de am.araujo Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 22:24
Olha, o grande Barbosa pedalou até o ultimo dia da vida dele, bike não é um bicho de sete cabeças. O problema é que algumas pessoas como nós nascem zuados por natureza, ai além do pedal vc tem que lutar contra seu próprio destino. Eu também descobri uma doença grave esse ano, estava caminhando pra pedalar como amador, mas meus planos foram drasticamente interrompidos. Agora eu fico feliz só de poder ir até a padaria e voltar.

O principal é procurar um bom medico e fazer acompanhamento, quem realmente vai determinar se vc está apto ou não ao esporte será o medico, e sempre seguir as orientações medicas ao pé da letra.
Voltar para o topo
zoda Ver Drop Down


Registrado: 02 Jul 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:857
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de zoda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 26 Set 2018 as 23:15
Vamos por parte:
O fisioterapeuta que fez meu bike fit não é especialista no IFA. Ele sabe o que é. Sabe como tratar, mas não é especialista. Acredite se quiser, mas fui em duas clínicas de fisioterapia para me tratar e não sabiam o que era IFA. Essa lesao, como QQ outra de cartilagem, tem seus " graus" de gravidade. A minha é pequena, por isso deu para "conserta-la" com fisioterapia. O importante é buscar um bom ortopedista e fisioterapeuta. Infelizmente não achei nada barato. Pelo convênio só tinha lixo. Te passo o nome do fisioterapeuta que fez meu fit, mas nem pense em voltar a pedalar sem um bom tratamento. Essa lesão é fácil de agravar. Acima falaram em alongamento. O ortopedista e os fisioterapeutas que me trataram foram bem explícitos no perigo em agravar a lesão fazendo alongamentos indevidos. Três exercícios que são comuns para o tratamento são: as pranchas (a normal e a lateral) e a ponte (aquele deitado de barriga para cima, de joelhos dobrados, em que levanta o quadril do chão). Gelo no local alivia. Por acaso vc sentia dores lombares no mesmo lado do quadril lesionado? O corpo funciona com um "certo equilíbrio". Se algo sai do "eixo" pode desiquilibrar outras partes.
QQ dúvida fique a vontade em perguntar
Voltar para o topo
thomaz_pires Ver Drop Down


Registrado: 08 Mai 2014
Brasília
Desconectado
Mensagens:22
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de thomaz_pires Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2018 as 11:39
Pois é Zoda,

acho que foi uma soma de fatores que acabou favorecendo a minha lesão no quadril. Você citou uma coisa importante a repeito do bikefit: a troca de selim! Fazendo a reconstituição dos fatos, houve a  troca de bike (isso incluiu um novo selim também - investi num Specialized Toupé 143; link abaixo). O bike fiter me orientou a pegar um novo selim de acordo com meus ísquios. 

https://www.specialized.com/us/en/toup-expert-gel/p/133307?color=219774-133307

A mudança representou para mim uma nova forma de pedalar. Não senti dor! E fui me adequando. Aumentei muito a minha performance (velovidade média). Mas por outro lado, acredito que houve impacto na região do fêmur. Isso não rolava com o outro selim e a bike antiga. VAI ENTENDER ?!

Como eu já disse aqui, suspeito que essa nova geometria e a falta de alongamento (tenho músculos encurtados e quadril "travado" segundo o ortopedista) foi uma combinação infeliz resultando na lesão e a síndrome do (IFA). 

Tracei um programa de reabilitação e algumas  medidas para o meu retorno aos treinos em Janeiro. Ou seja, três meses de preparação:

1- Fisioterapia e Hidroterapia para fortalecimento do quadril
2- Pilates para trabalhar alongamentos e flexibilidade
3- Musculação com fortalecimento do Core e pernas
4- Novo Bikefit (ajustando a geometria para preservar a região do quadril; Mais conforto, menos agressividade)
5- Troca de Selim 

Caso alguém tenha alguma sugestão por favor sinta-se à vontade para opinar. Acho que seria uma grande contribuição. Afinal, conheço muita gente que enfrenta problemas semelhantes de lesão no ciclismo de estrada e também estão na reabilitação!
Voltar para o topo
zoda Ver Drop Down


Registrado: 02 Jul 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:857
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de zoda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2018 as 12:00
Originalmente Postado por thomaz_pires thomaz_pires Escreveu:

Pois é Zoda,

acho que foi uma soma de fatores que acabou favorecendo a minha lesão no quadril. Você citou uma coisa importante a repeito do bikefit: a troca de selim! Fazendo a reconstituição dos fatos, houve a  troca de bike (isso incluiu um novo selim também - investi num Specialized Toupé 143; link abaixo). O bike fiter me orientou a pegar um novo selim de acordo com meus ísquios. 


A mudança representou para mim uma nova forma de pedalar. Não senti dor! E fui me adequando. Aumentei muito a minha performance (velovidade média). Mas por outro lado, acredito que houve impacto na região do fêmur. Isso não rolava com o outro selim e a bike antiga. VAI ENTENDER ?!

Como eu já disse aqui, suspeito que essa nova geometria e a falta de alongamento (tenho músculos encurtados e quadril "travado" segundo o ortopedista) foi uma combinação infeliz resultando na lesão e a síndrome do (IFA). 

Tracei um programa de reabilitação e algumas  medidas para o meu retorno aos treinos em Janeiro. Ou seja, três meses de preparação:

1- Fisioterapia e Hidroterapia para fortalecimento do quadril
2- Pilates para trabalhar alongamentos e flexibilidade
3- Musculação com fortalecimento do Core e pernas
4- Novo Bikefit (ajustando a geometria para preservar a região do quadril; Mais conforto, menos agressividade)
5- Troca de Selim 

Caso alguém tenha alguma sugestão por favor sinta-se à vontade para opinar. Acho que seria uma grande contribuição. Afinal, conheço muita gente que enfrenta problemas semelhantes de lesão no ciclismo de estrada e também estão na reabilitação!


Conforme escrevi acima, cuidado com alongamentos e Pilates. Até afundo, leg press e agachamento devem ser realizados com muito cuidado, devido a amplitude do movimento do fêmur.
Só como exemplo, fiz uma rápida busca para ilustrar:
http://revistapilates.com.br/2014/07/23/impacto-femoro-acetabular-e-o-pilates-iii/

Claro que cada caso é distinto. Mas todo cuidado é pouco. Melhoras
Voltar para o topo
versolato Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Ago 2018
santos sp
Desconectado
Mensagens:40
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de versolato Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2018 as 12:57
bike fit tem um pouco de modismo....antes dele como faziam os campeaoes com sua bike?
Voltar para o topo
thomaz_pires Ver Drop Down


Registrado: 08 Mai 2014
Brasília
Desconectado
Mensagens:22
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de thomaz_pires Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2018 as 13:16
Pra ser sincero, eu nunca tinha feito bike fit até pouco tempo. Girei anos na minha bike antiga! 

Não acho que bike fit seja modismo não! Discordo! Ainda mais com aminha recente lesão considero essencial ter uma bike ajustada de acordo com suas medidas, flexibilidade e histórico (no meu caso lesão no quadril)! 
Voltar para o topo
ajunio3 Ver Drop Down


Registrado: 25 Nov 2017
Bahia
Desconectado
Mensagens:399
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ajunio3 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2018 as 15:12
Originalmente Postado por versolato versolato Escreveu:

bike fit tem um pouco de modismo....antes dele como faziam os campeaoes com sua bike?

Faziam de forma empírica, por tentativa e erro.

Bikefit veio pra trazer ciência pra coisa, mas não é propriamente uma ciência exata, pois há muitas particularidades entre cada indivíduo, o que torna a sensibilidade e experiência do profissional fundamentais
Voltar para o topo
Ismah/Cabelo Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 26 Abr 2017
Bom Princípio/R
Desconectado
Mensagens:2425
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Ismah/Cabelo Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Set 2018 as 18:32
Originalmente Postado por versolato versolato Escreveu:

bike fit tem um pouco de modismo....antes dele como faziam os campeaoes com sua bike?


O modismo, não está no fit, mas no resultado do fit.

A escolha do selim se fala na largura dos ísquios, mas não se fala que o selim deve ser um pouco mais largo, que isso na maioria dos casos.
Se faz fit, mas quase sempre se presa pelo desempenho. Quanto mais flexível, mais longa pode ser a mesa, só que ninguém te diz quais os problemas para isso... Tem muita gente que eu conheço, rodando com bike "errada" para o perfil da pessoa, mas que pagaram bem para isso...
Sigam-me os bons
Strava -
Instagram
Prost!
Voltar para o topo
RedCode Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 05 Nov 2017
Patos de Minas
Desconectado
Mensagens:1
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de RedCode Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 01 Out 2018 as 20:56
Rapaz O que eu posso te dizer é para você fazer o tratamento corretamente. Só volte a pedalar com autorização do médico. Se não cuidado o IFA evolui para uma artrose de quadril que costuma aparecer após os 50 anos e que vai te fazer andar torto e com muita dor para o resto da vida. Eu estou à dois meses parado com a MTB, trabalhando fisioterapia e musculação para fortalecimento do core. Tome extremo cuidado com alongamentos e exercícios que exijam amplitude das pernas, tipo agachamento e leg press. A sua meta agora é prevenir o agravamento da lesão, por que não há como reparar o dano ocorrido na cartilagem. Tenho um amigo que optou por largar o ciclismo, pois não conseguiu mais relaxar andando na bike. Eu vou dar uma chance para o tratamento, mas o meu médico me disse que só aconselha o retorno a bike se a dor lateral externa do quadril desaparecer.
Voltar para o topo
victor.vale Ver Drop Down


Registrado: 03 Dez 2018
Hell de Janeiro
Desconectado
Mensagens:1
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de victor.vale Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 03 Dez 2018 as 18:09
Thomaz,

Fiz o meu registro no fórum para responder o seu post.

Tenho síndrome do impacto femuroacetabular do tipo misto nos dois lados do quadril o que acabou também desenvolvendo uma pubalgia. Ou seja, eu tenho o quadril do Guga associado ao quadril do Kaká, sem ter 1 milésimo do dinheiro dos dois. Pratico judô, muay-thai, jiu-jitsu pela vida inteira e joguei rugby seriamente por um pouco mais de uma década. Logo, a bagunça teve motivo de ser.

Depois de dois anos sem poder praticar esportes direito, com lesões no meu tendões adutores que desapareciam com seções de fisioterapia mas, depois que os treinos voltavam a ficar intessos, acabavam por retornar, decidi me submeter a videoartroscopia de quadril.

NÃO SOU MÉDICO, mas me considero um pseudo-especialista quando o assunto é IFA e pubalgia. E se posso te dar algum conselho é que você se submeta a videoartroscopia COM UM MÉDICO MUITO GABARITADO (Tem uma dúzia de açougueiros por ai). 

Sua síndrome do IFA sempre esteve ai sendo decorrente da formação dos seus quadris. Não é algo criado pela bike (Ela pode ser ajudado? Sim! Mas ninguém pode te responder isso). Muita gente tem esss formação no quadril, mas alguns não sentem dor. Acontece que a principal teoria é de que a artrose de quadril idiopática (sem causa aparente) seja gerada pelo IFA. Ou seja, você não vai operar agora, mas a cartilagem do seu quadril vai continuar sendo comprometida e, TALVEZ no futuro, seja necessário um artroplastia total de quadril. Eu já tenho alguma artrose nos quadris.

Nota: Estou mudando de esporte (para o ciclismo) exatamente por ser o mais recomendado para quem tem o nosso quadro. Ainda estou sem bike pois estou me recuperando da primeira cirurgia (quadril direito) e me preparando para operar o outro lado. Por enquanto, fico pedalando nas aulinhas de spinning na academia e, mesmo pegando leve, o quadril ainda dói. 

Abraços
T+
Voltar para o topo
Antoniocatim78 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 06 Mai 2019
São paulo
Desconectado
Mensagens:1
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Antoniocatim78 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Mai 2019 as 21:58
Amigo estou sofrendo com todos esses problemas que vocês falaram acima, troquei de bicicleta em 2017, depois de uns 7 meses começaram as dores e agora depois de 16 meses tive que parar de pedalar, por que já fui em 4 médicos e 2 são a favor de cirurgia, não sei o que faço, mas vou procurar o quanto antes um fisioterapeuta é um bike fiter.
Gostaria de saber se a cirurgia deu certo? Como foi a recuperação?
Voltar para o topo
euripedesroo Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Set 2015
Rondonopolis MT
Desconectado
Mensagens:258
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de euripedesroo Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 08 Jun 2019 as 20:43
TEnta Terapia de Ondas de Choque, faça essa sugestão ao seu fisioterapeuta.
Voltar para o topo
stefanob Ver Drop Down


Registrado: 25 Jan 2016
Curitiba
Desconectado
Mensagens:464
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de stefanob Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 10 Set 2019 as 13:14
Opa, mais um acometido pelo famigerado Impacto Femoroacetabular aqui! Hahahah

Acho que antes de mais nada é bom esclarecer 2 pontos, diante dos comentários da galera "de fora":
1. Essa é uma condição da formação dos ossos do quadril. Não é lesão muscular, é um choque entre o encaixe do fêmur no quadril que vai desgastando a cartilagem e inflamando a região, e isso faz o tratamento ser muito mais complexo pois não é questão só de fisioterapia e tal;
2. Varia muito de caso a caso pois a forma do choque muda, e isso altera também o que eu faço e dá resultado pode não dar com vocês

Descobri meu problema em Julho/2018 indo num especialista aqui em Curitiba (depois de passar por outros 2 médicos totalmente perdidos me passando diagnósticos errados..), e segundo ele é uma condição até que comum na população, mas por conta dessa variação de formas as vezes ela passa despercebida..
Eu sempre fui muito ativo, correndo e jogando futebol inúmeras vezes na semana, e nunca tinha se manifestado.. passei um tempo sedentário (trabalho tomou conta da vida e eu não fazia outra coisa) e ai fui tentar voltar aos esportes de maneira errada, forcei demais (a cabeça pensou que eu ainda estava em forma) e inflamou o quadril, a lesão se manifestou, e ai nunca mais voltou ao normal haha

Pro meu caso, o problema é com flexões >90° e abertura da perna, e o pior mesmo é com impacto.. ou seja, em corrida (e futebol) é perdição pois dá 3km eu já garanto dor por dias, mas pra bicicleta como a flexão tem certa transição é tranquilo, mesmo com esforço intenso

O que o meu médico passou foi bem o fortalecimento da área do quadril e pernas, mas de uma forma bem transicional, sem forçar desnecessariamente.. e isso é algo que não fiz até hoje (por inúmeros motivos, mas mais por procrastinação mesmo)
ainda assim, porém, eu consigo manter os rolês de bike em dia sem sofrer

Pelo menos pro meu caso, o médico disse ser bem arriscada cirurgia pois é muito invasiva e não há garantia de resolver o problema, que só seria indicado em um caso muito extremo..
ai desde então eu tenho mantido atividades esporádicas e lidando com a dor, em agosto passei a me dedicar mais à bicicleta e vem dando certo

Originalmente Postado por thomaz_pires thomaz_pires Escreveu:

Tracei um programa de reabilitação e algumas  medidas para o meu retorno aos treinos em Janeiro. Ou seja, três meses de preparação:

1- Fisioterapia e Hidroterapia para fortalecimento do quadril
2- Pilates para trabalhar alongamentos e flexibilidade
3- Musculação com fortalecimento do Core e pernas
4- Novo Bikefit (ajustando a geometria para preservar a região do quadril; Mais conforto, menos agressividade)
5- Troca de Selim
Originalmente Postado por victor.vale victor.vale Escreveu:

Thomaz,

Fiz o meu registro no fórum para responder o seu post.

Tenho síndrome do impacto femuroacetabular do tipo misto nos dois lados do quadril o que acabou também desenvolvendo uma pubalgia. Ou seja, eu tenho o quadril do Guga associado ao quadril do Kaká, sem ter 1 milésimo do dinheiro dos dois. Pratico judô, muay-thai, jiu-jitsu pela vida inteira e joguei rugby seriamente por um pouco mais de uma década. Logo, a bagunça teve motivo de ser.

Depois de dois anos sem poder praticar esportes direito, com lesões no meu tendões adutores que desapareciam com seções de fisioterapia mas, depois que os treinos voltavam a ficar intessos, acabavam por retornar, decidi me submeter a videoartroscopia de quadril.

NÃO SOU MÉDICO, mas me considero um pseudo-especialista quando o assunto é IFA e pubalgia. E se posso te dar algum conselho é que você se submeta a videoartroscopia COM UM MÉDICO MUITO GABARITADO (Tem uma dúzia de açougueiros por ai). 
Voltar para o topo
Tio Bino Ver Drop Down


Registrado: 12 Jun 2019
Erechim
Desconectado
Mensagens:2
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Tio Bino Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 20 Jan 2020 as 17:51
Originalmente Postado por victor.vale victor.vale Escreveu:

Thomaz,

Fiz o meu registro no fórum para responder o seu post.

Tenho síndrome do impacto femuroacetabular do tipo misto nos dois lados do quadril o que acabou também desenvolvendo uma pubalgia. Ou seja, eu tenho o quadril do Guga associado ao quadril do Kaká, sem ter 1 milésimo do dinheiro dos dois. Pratico judô, muay-thai, jiu-jitsu pela vida inteira e joguei rugby seriamente por um pouco mais de uma década. Logo, a bagunça teve motivo de ser.

Depois de dois anos sem poder praticar esportes direito, com lesões no meu tendões adutores que desapareciam com seções de fisioterapia mas, depois que os treinos voltavam a ficar intessos, acabavam por retornar, decidi me submeter a videoartroscopia de quadril.

NÃO SOU MÉDICO, mas me considero um pseudo-especialista quando o assunto é IFA e pubalgia. E se posso te dar algum conselho é que você se submeta a videoartroscopia COM UM MÉDICO MUITO GABARITADO (Tem uma dúzia de açougueiros por ai). 

Sua síndrome do IFA sempre esteve ai sendo decorrente da formação dos seus quadris. Não é algo criado pela bike (Ela pode ser ajudado? Sim! Mas ninguém pode te responder isso). Muita gente tem esss formação no quadril, mas alguns não sentem dor. Acontece que a principal teoria é de que a artrose de quadril idiopática (sem causa aparente) seja gerada pelo IFA. Ou seja, você não vai operar agora, mas a cartilagem do seu quadril vai continuar sendo comprometida e, TALVEZ no futuro, seja necessário um artroplastia total de quadril. Eu já tenho alguma artrose nos quadris.

Nota: Estou mudando de esporte (para o ciclismo) exatamente por ser o mais recomendado para quem tem o nosso quadro. Ainda estou sem bike pois estou me recuperando da primeira cirurgia (quadril direito) e me preparando para operar o outro lado. Por enquanto, fico pedalando nas aulinhas de spinning na academia e, mesmo pegando leve, o quadril ainda dói. 

Abraços
T+
Voltar para o topo
juniorsouzamtb Ver Drop Down


Registrado: 30 Out 2018
BC - SC
Desconectado
Mensagens:4
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de juniorsouzamtb Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 20 Fev 2020 as 21:19
  Amigos.

Agora em Janeiro de 2020 fui diagnosticado com os mesmo sintomas do Thomaz que fez o post. 
Thomaz caso vc leia essa mensagem gostaria muito de poder entrar em contato com vc e saber como vc resolveu essa questão

Estava participando de provas e MTB  ao trocar de bike  e fazer o FIT nao deu um mês e apareceu os sintomas de dor na virilha. Estudei muito sobre Impacto femoroacetabular do tipo CAME e estou vendo que a unica saida vai ser fazer a cirurgia ou se nao posso sofrer desgaste da minha cartilagem com o tempo.  

Se alguém tiver novidade sobre esse tratamento ou cirurgia voltado para o ciclismo gostaria de saber mais.  
Voltar para o topo
Ricardo Clemente Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Jul 2019
São Carlos sp
Desconectado
Mensagens:30
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Ricardo Clemente Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 21 Fev 2020 as 08:41
Alongamento e fortalecimento de isquiotibiais e glúteo médio, esses grupos fortalecidos evitam rotações do quadril. Da uma pesquisada em como fortalecer e alongar esses grupos.
Voltar para o topo
guster Ver Drop Down


Registrado: 13 Dez 2019
Porto Alegre
Desconectado
Mensagens:131
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de guster Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Mar 2020 as 00:54
eai pessoal,

tbm tenho o tal do IFA. fui diagnosticado a partir de uma 'fisgada' na virilha tb.

fiz um pedal longo (na epoca pegava bike uma vez por mes e olhe la) com minha namorada, e naquele dia senti que machuquei a virilha. obvio, pensei, forcei demais.. só descansar e ja era..

bom, a coisa nao curou 100% em seguida, e fui levando (pra variar, procrastinando).. um belo dia, levantando da cama, senti uma fisgada novamente na virilha... sem qqer razao aparente (estava levantando pela manha, apos uma noite de sono kkk)

enfim, levei isso por mto tempo sem que me incomodasse, pois na epoca andava mto sedentario com funcao de faculdade/trab etc.. ja tava nos meus 20 e poucos anos, e minha epoca de esportista regular acabou la pelos 17 qnd comecou a faculdade.. (antes pratiquei futebol, tenis, surf, skate, bike etc.. nunca nivel competitivo, sempre como diversao, na boa) entao eu ja era um esportista de fim de semana na epoca. hoje olho p tras e percebo que sempre fui magro, musculatura franzina e tal, o que acho que pode ter ajudado no quadro como um todo.

bom, chegou um ponto que resolvi investigar, pois volta e meia minha virilha incomodava. fui num medico, e ele foi categorico ao afirmar: ou tens hernia inguinal (hernia do esporte), ou tens impacto femoro acetabular. fui encaminhado a um especialista em ambas areas. qnd cheguei no cara da hernia, ele logo falou: nao tens hernia, 99% provavel que tenha IFA. fui entao no especialista em quadril, e ele logo identificou o impacto tipo came a partir das radiografias e ressonancias magneticas.

a partir dai foi uma merda, pois fica aquela duvida se faz fisioterapia, se opera etc e tal, cada pessoa diz uma coisa, vc nunca sabe em quem acreditar, pois dos medicos ha sempre um puta conflito de interesse.. em geral, operar da mais dinheiro. enfim, fui em 3 medicos especialistas em quadril de porto alegre, e foi meio que consenso a necessidade de operar, justamente para evitar que o desgaste continuasse ate detonar de vez a cartilagem.

explicando: o impacto que ocorre dos ossos é sim uma má formação, e dai o atrito excessivo machuca o labrum, que é uma cartilagem que faz uma especie de vedação da articulação. ou seja, se fosse detonar o labrum, a 'lubrificação' da articulação vai pro espaço, e dai tudo se detona... a famosa artrose. na epoca, identificaram que eu tinha uma pequena lesao no labrum ja, mas ainda nao preocupante. porem, deveria estancar fazendo a correção no formato dos ossos com a videoartroscopia.

bom, fiz a cirurgia, fiz fisioterapia etc e tal, e isso ja faz alguns anos. fiz a recuperacao, que eh relativamente tranquila, logo volta a caminhar. porem, a cirurgia deixa efeitos colaterais, que obviamente nao me foram explicados a contento anteriormente. sinto como se tivesse um 'algo a mais' em cima da coxa... qnd levanto o joelho em direcao ao peito, parece q tem mais coisa ali, e que meio q falta espaço.. sei la, estranho explicar. a musculatura eh toda detonada na hora que furam p fazer a correcao, acho eu.. e dai as fibras musuclares ficam baguncadas, eu acho. enfim.. nao doi, mas é estranho.

na fisioterapia se iidentificou que tinha encurtamento da musculatura na regiao, que tinah de fortalecer etc e tal. fiz tudo isso um tempo, musuclacao, e dps acabou o tratamento. vida normal.

porem, ainda hoje, caminhar por um periodo maior (sei la, mais de 20/30 min) ja me causa desconforto, e da dor em cima da bunda (mais ou menos onde o osso do femur encosta no quadril). na virilha nunca mais senti nada... hoje estou com esse desconforto, caminhei na praia por uns 30/40 min, por isso escrevo aqui... em geral, nem lembro mais do IFA.. na bike, que estou mais assiduo faz uns 6 meses, nao sinto nada. porem, nunca fiz bike fit, e hj mesmo comprei sapatilhas p comecar a treinar mais forte. entao, lendo o que escreveram, ja estou pensando em fazer o bike fit p evitar problemas.

tenho sentido um pouco de desconforto na parte externa do joelho algumas vezes, que acho que pode estar relacionado a esse problema no quadril. meu joelho (principalmente o direito) tende a se aproximar do quadro da bike (para dentro) quando pedalo.. hj percebi isso bastante. nao mantenho o joelho alinhado ao pedalar... ele 'dança' no sentido de se aproximar do quadro da bike, e isso que ta provocando a dor lateral. que merda... vou ter que entender o que ocorre. pode ser um desequilibrio na musculatura, ou encurtamento, enfim... pois abandonei a fisioterapia e musculacao apos o que foi prescrito pelo medico pos cirurgia. percebo hoje que apos uma cirurgia dessas, o cara deveria fazer esse tipo de 'reabilitacao' eternamente.. nao pode se dar o luxo de parar. que merda... nunca me avisaram isso kkk mas acho que a cirurgia piora ainda mais a musculatura que ja eh deficiente.

bom, outra hora escrevo mais. abraço a todos! no que puder ajudar, estou a disposicao.
Voltar para o topo
Tio Bino Ver Drop Down


Registrado: 12 Jun 2019
Erechim
Desconectado
Mensagens:2
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Tio Bino Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 02 Abr 2020 as 16:50
Originalmente Postado por Tio Bino Tio Bino Escreveu:

Originalmente Postado por victor.vale victor.vale Escreveu:

Thomaz,

Fiz o meu registro no fórum para responder o seu post.

Tenho síndrome do impacto femuroacetabular do tipo misto nos dois lados do quadril o que acabou também desenvolvendo uma pubalgia. Ou seja, eu tenho o quadril do Guga associado ao quadril do Kaká, sem ter 1 milésimo do dinheiro dos dois. Pratico judô, muay-thai, jiu-jitsu pela vida inteira e joguei rugby seriamente por um pouco mais de uma década. Logo, a bagunça teve motivo de ser.

Depois de dois anos sem poder praticar esportes direito, com lesões no meu tendões adutores que desapareciam com seções de fisioterapia mas, depois que os treinos voltavam a ficar intessos, acabavam por retornar, decidi me submeter a videoartroscopia de quadril.

NÃO SOU MÉDICO, mas me considero um pseudo-especialista quando o assunto é IFA e pubalgia. E se posso te dar algum conselho é que você se submeta a videoartroscopia COM UM MÉDICO MUITO GABARITADO (Tem uma dúzia de açougueiros por ai). 

Sua síndrome do IFA sempre esteve ai sendo decorrente da formação dos seus quadris. Não é algo criado pela bike (Ela pode ser ajudado? Sim! Mas ninguém pode te responder isso). Muita gente tem esss formação no quadril, mas alguns não sentem dor. Acontece que a principal teoria é de que a artrose de quadril idiopática (sem causa aparente) seja gerada pelo IFA. Ou seja, você não vai operar agora, mas a cartilagem do seu quadril vai continuar sendo comprometida e, TALVEZ no futuro, seja necessário um artroplastia total de quadril. Eu já tenho alguma artrose nos quadris.

Nota: Estou mudando de esporte (para o ciclismo) exatamente por ser o mais recomendado para quem tem o nosso quadro. Ainda estou sem bike pois estou me recuperando da primeira cirurgia (quadril direito) e me preparando para operar o outro lado. Por enquanto, fico pedalando nas aulinhas de spinning na academia e, mesmo pegando leve, o quadril ainda dói. 

Abraços
T+


Bom dia. 

Minha história é muito parecida com a sua Victor, comecei a sentir dores em 2016 ainda não praticava o ciclismo mas sempre joguei bola desde criança. Neste ano fui ao médico e foi constatada pubalgia, porém não dei muita importância e a dor parou... em 2017 a dor na virilha e púbis voltaram doer, novamente fui ao médico e fizeram a ressonância e disseram que tinha que fazer reforço muscular, fiz e continuei jogando e neste ano comecei a pedalar, sempre sentindo dores. No final de 2018 parei com tudo, não aguentava mais, fiquei 6 meses parado e consultei com outro médico, e cara, novamente me disseram que tinha que fazer reforço ai fiquei 2019 fazendo reforço muscular e parando pois não aguentava de dor, sabia q tinha coisa errada, Sai da minha cidade e me consultei com outros ortopedistas e batata, 2 médicos me consultaram no mesmo dia
- Guri você tem impacto femoroacetabular, somente uma cirurgia para não sentir mais dores. Enfim, graças a Deus descobri, sou fissurado em esportes, estava ficando louco sem podê-los fazer. Fiz a cirurgia bilateral dia 17 de fevereiro de 2020 até aqui 50 dias do post, minhas dores laterais sumiram porém o adutor da perna direita continua doendo, aquela dor irradiando até o joelho "queimação", o médico disse ser normal pois foi muito machucado em quanto tinha a IFA e com o tempo vai passar. Queria saber de você Victor se você não sente mais dores no adutor e quanto tempo/meses demorou para não sentir mais esta dor no adutor após a cirurgia...

Voltar para o topo
juniorsouzamtb Ver Drop Down


Registrado: 30 Out 2018
BC - SC
Desconectado
Mensagens:4
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de juniorsouzamtb Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 13 Out 2020 as 19:52
Fala pessoal. Atualizem se poder quem tem o problema e o que esta fazendo para se adaptar.

Estou com IFA desde Janeiro  fazendo reforço muscular, tem mes que nao sinto nada, mas tb tem algumas pedal que eu faço que sinto dores no outro dia.    
Estou quase partindo para uma cirurgia. Pois amo pedalar e treinar com mais força.  E as vezes fica chato ter que ficar se cuidando nas trilhas em que pedalo. 
Voltar para o topo
vshadow Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 25 Jan 2016
RJ
Desconectado
Mensagens:451
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de vshadow Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 13 Out 2020 as 20:52
Originalmente Postado por guster guster Escreveu:

eai pessoal,

tbm tenho o tal do IFA. fui diagnosticado a partir de uma 'fisgada' na virilha tb.

fiz um pedal longo (na epoca pegava bike uma vez por mes e olhe la) com minha namorada, e naquele dia senti que machuquei a virilha. obvio, pensei, forcei demais.. só descansar e ja era..

bom, a coisa nao curou 100% em seguida, e fui levando (pra variar, procrastinando).. um belo dia, levantando da cama, senti uma fisgada novamente na virilha... sem qqer razao aparente (estava levantando pela manha, apos uma noite de sono kkk)

enfim, levei isso por mto tempo sem que me incomodasse, pois na epoca andava mto sedentario com funcao de faculdade/trab etc.. ja tava nos meus 20 e poucos anos, e minha epoca de esportista regular acabou la pelos 17 qnd comecou a faculdade.. (antes pratiquei futebol, tenis, surf, skate, bike etc.. nunca nivel competitivo, sempre como diversao, na boa) entao eu ja era um esportista de fim de semana na epoca. hoje olho p tras e percebo que sempre fui magro, musculatura franzina e tal, o que acho que pode ter ajudado no quadro como um todo.

bom, chegou um ponto que resolvi investigar, pois volta e meia minha virilha incomodava. fui num medico, e ele foi categorico ao afirmar: ou tens hernia inguinal (hernia do esporte), ou tens impacto femoro acetabular. fui encaminhado a um especialista em ambas areas. qnd cheguei no cara da hernia, ele logo falou: nao tens hernia, 99% provavel que tenha IFA. fui entao no especialista em quadril, e ele logo identificou o impacto tipo came a partir das radiografias e ressonancias magneticas.

a partir dai foi uma merda, pois fica aquela duvida se faz fisioterapia, se opera etc e tal, cada pessoa diz uma coisa, vc nunca sabe em quem acreditar, pois dos medicos ha sempre um puta conflito de interesse.. em geral, operar da mais dinheiro. enfim, fui em 3 medicos especialistas em quadril de porto alegre, e foi meio que consenso a necessidade de operar, justamente para evitar que o desgaste continuasse ate detonar de vez a cartilagem.

explicando: o impacto que ocorre dos ossos é sim uma má formação, e dai o atrito excessivo machuca o labrum, que é uma cartilagem que faz uma especie de vedação da articulação. ou seja, se fosse detonar o labrum, a 'lubrificação' da articulação vai pro espaço, e dai tudo se detona... a famosa artrose. na epoca, identificaram que eu tinha uma pequena lesao no labrum ja, mas ainda nao preocupante. porem, deveria estancar fazendo a correção no formato dos ossos com a videoartroscopia.

bom, fiz a cirurgia, fiz fisioterapia etc e tal, e isso ja faz alguns anos. fiz a recuperacao, que eh relativamente tranquila, logo volta a caminhar. porem, a cirurgia deixa efeitos colaterais, que obviamente nao me foram explicados a contento anteriormente. sinto como se tivesse um 'algo a mais' em cima da coxa... qnd levanto o joelho em direcao ao peito, parece q tem mais coisa ali, e que meio q falta espaço.. sei la, estranho explicar. a musculatura eh toda detonada na hora que furam p fazer a correcao, acho eu.. e dai as fibras musuclares ficam baguncadas, eu acho. enfim.. nao doi, mas é estranho.

na fisioterapia se iidentificou que tinha encurtamento da musculatura na regiao, que tinah de fortalecer etc e tal. fiz tudo isso um tempo, musuclacao, e dps acabou o tratamento. vida normal.

porem, ainda hoje, caminhar por um periodo maior (sei la, mais de 20/30 min) ja me causa desconforto, e da dor em cima da bunda (mais ou menos onde o osso do femur encosta no quadril). na virilha nunca mais senti nada... hoje estou com esse desconforto, caminhei na praia por uns 30/40 min, por isso escrevo aqui... em geral, nem lembro mais do IFA.. na bike, que estou mais assiduo faz uns 6 meses, nao sinto nada. porem, nunca fiz bike fit, e hj mesmo comprei sapatilhas p comecar a treinar mais forte. entao, lendo o que escreveram, ja estou pensando em fazer o bike fit p evitar problemas.

tenho sentido um pouco de desconforto na parte externa do joelho algumas vezes, que acho que pode estar relacionado a esse problema no quadril. meu joelho (principalmente o direito) tende a se aproximar do quadro da bike (para dentro) quando pedalo.. hj percebi isso bastante. nao mantenho o joelho alinhado ao pedalar... ele 'dança' no sentido de se aproximar do quadro da bike, e isso que ta provocando a dor lateral. que merda... vou ter que entender o que ocorre. pode ser um desequilibrio na musculatura, ou encurtamento, enfim... pois abandonei a fisioterapia e musculacao apos o que foi prescrito pelo medico pos cirurgia. percebo hoje que apos uma cirurgia dessas, o cara deveria fazer esse tipo de 'reabilitacao' eternamente.. nao pode se dar o luxo de parar. que merda... nunca me avisaram isso kkk mas acho que a cirurgia piora ainda mais a musculatura que ja eh deficiente.

bom, outra hora escrevo mais. abraço a todos! no que puder ajudar, estou a disposicao.

Muito interessante seu relato Guster, infelizmente as pessoas não costumam voltar e falar como foi a vida pós operação....
Não sei se é só coincidência, mas aqui na minha cidade muitos amigos/conhecidos que tiveram problemas ortopédicos, na maioria da vezes, os médicos falavam para deixar a cirurgia como último recurso, pois não ficariam 100% após o procedimento. Eu acho que é mais honesto fazer isso, porque deixa o paciente tomar a decisão de forma totalmente consciente dos risco de fazer ou não a cirurgia.
Caí aqui nesse tópico por acaso, mas já vou procurar um ortopedista, pois já tive alguns episódios de dor na virilha e outro de dor na bunda (pode ser a cabeça do fêmur), então não custa nada ir investigar se é o princípio de uma lesão....
2016 - Cannondale Trail 6
Voltar para o topo
stefanob Ver Drop Down


Registrado: 25 Jan 2016
Curitiba
Desconectado
Mensagens:464
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de stefanob Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 14 Out 2020 as 09:00
bom, 1 ano depois do meu último comentário vou compartilhar a atualização da minha situação e tentar falar uns pontos que tem dado certo pra mim..

pedalar realmente deu certo por não ter impacto, fui aumentando as distâncias e frequências pro final de 2019 mas conforme fazia esse aumento e tb na intensidade dos treinos, fui voltando a ter dores.. principais casos era ao passar 80-90km já vinha dando dor na parte da frente da coxa próximo ao joelho, e depois do pedal eu ficava com o quadril travado e pouco dolorido para andar (que era os sintomas de antes correndo/jogando futebol)

em março entrei num treino personalizado com um amigo ed.físico que tem academia e passei a fazer alguns alongamentos e fortalecimentos específicos, e tem dado muito certo

a ideia dos alongamentos é "abrir" o quadril, relaxar a musculatura e também ir criando espaço entre a cabeça do fêmur e a cavidade do quadril.. como o meu problema é a cabeça do fêmur ser deformada, esse espaço permite que ela movimente com mais liberdade, sem inflamar a cartilagem da articulação, assim dando menos problemas
é uma sequencia de semi-ajoelhado com rotação lateral, sentado com rotação da coxa-joelho, V parede, e bretzel.. são 30s cada com um intervalo entre, e repito a rotina umas 2 ou 3x antes de fazer qualquer exercicio, seja pedalar, correr ou academia

isso tem me ajudado demais, outro dia pedalei 140km sem dor alguma no quadril, e atribuo muito à essa rotina
o fortalecimento com exercícios próprios para as pernas e abdômen tb ajudam na estabilização da área e tem funcionado bem pra mim

ai claro, eu to falando aqui do meu problema, esse meu amigo viu as minhas tomografias pra criar o treino e os alongamentos específicos que não forçam as regiões travadas do meu quadril, ao mesmo tempo que ajudam a melhorar
então não to falando aqui que vai dar certo pra todo mundo, recomendo ir atrás de profissional qualificado pra ver isso.. essa parte do alongamento meu médico não tinha colocado nas recomendações (só fortalecimento) mas vi bastante em buscas na internet sobre tratamentos, e meu amigo veio com a ideia tb ai resolvi tentar
Road Tropix Madrid 2018 - Rodas Superteam 50C (review)
https://www.strava.com/athletes/14288255
Voltar para o topo
IDatti Ver Drop Down


Registrado: 03 Out 2012
São Paulo
Desconectado
Mensagens:458
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de IDatti Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 27 Out 2020 as 14:52
é preciso ser cuidadoso com a parte de alongamento nos casos de IFA. A limitação é mecânica pelo impacto do colo do fêmur no acetábulo, tentar ganhar alongamento pode aumentar esse impacto e piorar a lesão, a alteração mecânica continua existindo (talvez por isso seu ortopedista não tenha indicado alongamento). Tentar um bikefit menos agressivo e trabalhar na melhora do gesto esportivo pode ajudar, mas não é certeza. Em último caso sobra a cirurgia.

Voltar para o topo
juniorbudel Ver Drop Down


Registrado: 24 Mai 2011
santa maria rs
Desconectado
Mensagens:9
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de juniorbudel Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Jan 2021 as 23:18
Olá pessoal, achei esse tópico somente hoje.

Tenho também impacto fêmur-acetabular, descobri a uns 2 anos, a 3 anos tenho na minha rotina a corrida, sofri bastante para descobrir o que me ajudaria a controlar a lesão já que regressão mesmo, talvez, só com a cirurgia, como meu caso não é grave eu controlo no dia a dia.

Voltando, hoje eu pedalo e corro, com bom ritmo e alta intensidade para nível amador, a mais de um ano fui num ótimo quiropraxista da minha cidade que me disse “liberação miofacial vai mudar tua vida” de imediato comprei um rolo e fiz os exercícios que ele indicou, aos poucos fui estudando e vendo quais outros pontos deveria fazer e fui conseguindo controlar a lesão.

No meu caso é no lado esquerdo, tudo começou com uma lesão lombar a 10 anos atrás, meu corpo se adaptou e passei a capenguiar minha mecânica e usar os músculos do glúteo, flexores e coxa de forma atrofiada, ainda apresento desequilíbrio muscular e tenho tendinite em vários grupos musculares que controlo com a liberação miofacial.

Sobre a bike, no meu caso é acredito que em todos os casos que apareceram na bike, o que gera a lesão ou acelera ela é a posição do tronco mais agressiva em direção ao guidom, eu preciso sempre andar em uma posição mais sentada para não agredir o lábrum, assim consigo andar bem, sem dor mas sempre controlando os músculos no entorno do quadril, uma lesão dessas não aparece sozinha, vai ter sempre um desalinhamento muscular e estrutural que faz a articulação trabalhar de forma errada.
Voltar para o topo
IDatti Ver Drop Down


Registrado: 03 Out 2012
São Paulo
Desconectado
Mensagens:458
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de IDatti Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Jan 2021 as 23:40
o IFA geralmente acontece mais em grau elevado de flexão do quadril, para resolver precisa diminuir essa flexão máxima, as vezes para triatleta não tem muito jeito, mas para estradeiro por hobby ou MTB tentar diminuir o comprimento do pé de vela, subir o banco, recuar e subir a mesinha são opções.


Editado por IDatti - 29 Mar 2021 as 14:21
Voltar para o topo
MAROCA Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 29 Mar 2021
GRAVATAÍ RS
Desconectado
Mensagens:1
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de MAROCA Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Mar 2021 as 14:16
Originalmente Postado por juniorbudel juniorbudel Escreveu:

Olá pessoal, achei esse tópico somente hoje.

Tenho também impacto fêmur-acetabular, descobri a uns 2 anos, a 3 anos tenho na minha rotina a corrida, sofri bastante para descobrir o que me ajudaria a controlar a lesão já que regressão mesmo, talvez, só com a cirurgia, como meu caso não é grave eu controlo no dia a dia.

Voltando, hoje eu pedalo e corro, com bom ritmo e alta intensidade para nível amador, a mais de um ano fui num ótimo quiropraxista da minha cidade que me disse “liberação miofacial vai mudar tua vida” de imediato comprei um rolo e fiz os exercícios que ele indicou, aos poucos fui estudando e vendo quais outros pontos deveria fazer e fui conseguindo controlar a lesão.

No meu caso é no lado esquerdo, tudo começou com uma lesão lombar a 10 anos atrás, meu corpo se adaptou e passei a capenguiar minha mecânica e usar os músculos do glúteo, flexores e coxa de forma atrofiada, ainda apresento desequilíbrio muscular e tenho tendinite em vários grupos musculares que controlo com a liberação miofacial.

Sobre a bike, no meu caso é acredito que em todos os casos que apareceram na bike, o que gera a lesão ou acelera ela é a posição do tronco mais agressiva em direção ao guidom, eu preciso sempre andar em uma posição mais sentada para não agredir o lábrum, assim consigo andar bem, sem dor mas sempre controlando os músculos no entorno do quadril, uma lesão dessas não aparece sozinha, vai ter sempre um desalinhamento muscular e estrutural que faz a articulação trabalhar de forma errada.
Voltar para o topo
stefanob Ver Drop Down


Registrado: 25 Jan 2016
Curitiba
Desconectado
Mensagens:464
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de stefanob Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 03 Abr 2021 as 15:22
bom, mais uma atualização no meu caso, agora com +6 meses de avanço
sigo nos alongamentos sempre antes de pedalar, combinando com ativação da região pernas/quadril/core

recém troquei o pedivela, reduzi de 170 pra 165mm e a impressão pra mim foi muito boa! a ideia é também de reduzir a flexão, o joelho sobe menos, logo o ângulo do quadril fica mais aberto, pro meu caso o retorno tá muito benéfico, to com a pedalada mais fluída, abrindo menos o joelho, aumentei cadência e não tô vendo aumento de fadiga nem de dores

Originalmente Postado por IDatti IDatti Escreveu:

é preciso ser cuidadoso com a parte de alongamento nos casos de IFA. A limitação é mecânica pelo impacto do colo do fêmur no acetábulo, tentar ganhar alongamento pode aumentar esse impacto e piorar a lesão, a alteração mecânica continua existindo (talvez por isso seu ortopedista não tenha indicado alongamento). Tentar um bikefit menos agressivo e trabalhar na melhora do gesto esportivo pode ajudar, mas não é certeza. Em último caso sobra a cirurgia.
não vi o comentário na época, mas vale responder..

concordo com tuas colocações, mas se voce reler meu comentario vai ver que o alongamento não é na limitação do IFA, isso realmente seria cagada.. os alongamentos que faço são em direções diferentes ao limitado, e são para buscar abrir mais a articulação e reduzir o impacto, e tem dado bons resultados

mas claro, foi avaliado e receitado pro meu caso específico, e feito com acompanhamento..


Editado por stefanob - 03 Abr 2021 as 15:23
Road Tropix Madrid 2018 - Rodas Superteam 50C (review)
https://www.strava.com/athletes/14288255
Voltar para o topo
vshadow Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 25 Jan 2016
RJ
Desconectado
Mensagens:451
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de vshadow Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 14 Jul 2021 as 15:51
Originalmente Postado por vshadow vshadow Escreveu:


Caí aqui nesse tópico por acaso, mas já vou procurar um ortopedista, pois já tive alguns episódios de dor na virilha e outro de dor na bunda (pode ser a cabeça do fêmur), então não custa nada ir investigar se é o princípio de uma lesão....
Falae pessoal,

Demorei, mas fui no ortopedista e pedi exames da bacia.... Peguei o resultado hoje e vou levar para o medico na próxima semana.
Resultado: Fissura na base de implantação dos lábios acetabulares nos segmentos ântero-superiores bilateral.
Traduzindo, lesão na cartilagem da bacia onde encaixa a cabeça do fêmur, nos 2 lados.Cry

Depois da visita ao médico, volto para dizer a extensão e possíveis tratamentos.
2016 - Cannondale Trail 6
Voltar para o topo

 Responder Responder
  Compartilhar   

Ir para Permissões do Fórum Ver Drop Down

Forum Software by Web Wiz Forums® version 11.06
Copyright ©2001-2016 Web Wiz Ltd.

 
 
 
 
 
 

X