| PEDAL | HOME | ARTIGOS | BIKES | CLASSIFICADOS | COMUNIDADE | FOTOS | VIDEOS | NOTICIAS | TRILHAS | CONTATO | + |
Fórum Início Fórum Início > Fóruns Novos - Outras Categorias > Bicicletas Elétricas
  Tópicos recentes Tópicos recentes RSS Feed - Bicicletas elétricas proibidas?
   [REGRAS]    Ajuda Ajuda  Procurar no fórum   Registrar Registrar  Entrar Entrar

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiencia no site. Ao continuar navegando voce concorda com a nossa politica de privacidade.


Bicicletas elétricas proibidas?

 Responder Responder Página  <123>
Autor
Mensagem
  Tópico Procurar Tópico Procurar  Opções do Tópico Opções do Tópico
yangbr Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 05 Nov 2012
curitiba
Desconectado
Mensagens:35
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de yangbr Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Nov 2012 as 10:47
Originalmente Postado por MarcusM MarcusM Escreveu:

Há um preconceito grande por parte dos ciclistas atléticos e os ciclistas de lazer, inclusive da maioria da população que ainda não entendeu que a bicicleta elétrica (dentro de limites legais e razoáveis a serem criados no Brasil) é uma solução urbana de mobilidade.

Apesar de eu pedalar razoavelmente bem (hoje fiz 65km a 38km/h), queria muito um bike elétrica para ir e vir ao trabalho sem pegar trânsito e sem ter que dirigir um tanque de guerra de uma tonelada (também chamado de automóvel). Costumo ir e vir de bike, no inverno ok, mas no último mês era simplesmente impossível chegar sem estar suando muito (principalmente na hora do almoço).
 
Porém, as soluções (roda motor) que experimentei não gostei pois mudava muito o comportamento da bicicleta (isso só é problema para quem adora as bicicletas como elas são). Encontrei outro tipo de solução muito bacana que mantinha grande parte das qualidades da bike, o motor elétrico fica atrelado a transmissão e tanto o motor como a pedivela possuem uma catraca que permite o funcionamento completamente independente. Porém, esbarrei no custo, achei muito caro...
 
No fim, achei a solução para pedalar no calor sem ficar suado num blog de um colega de Vitória:
http://vitoria-sustentavel.blogspot.com.br/2012/08/para-andar-de-bike-o-calor-nao-e-um. - http://vitoria-sustentavel.blogspot.com.br/2012/08/para-andar-de-bike-o-calor-nao-e-um.html
 
Uma simples blusa umedecida pode te manter resfriado mesmo no calor infernal, é isso que tenho usado num percurso de 20min.

Legal a idéia do colete, achei muito válida.

Eu nao tive problema com a roda no motor, inclusive uso pelo menos 5 marchas diferentes em alguns percursos. Mas também nao experimentei outros modelos de bike, a minha é da marca eleeze, modelo extreme, a bateria pesa 1.2kg. Nome alemão leeze = magrela. Tem pra vender no shopping mueller em Curitiba e mandam pro brasil todo www.eleeze.com.br. Freio a disco nas duas rodas e suspensao poplock de fabrica. Tenho garantia de 1 ano e seguro contra roubos.
Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Nov 2012 as 12:44
Originalmente Postado por BIRA BIRA Escreveu:

Originalmente Postado por Alan di freitas MTB Alan di freitas MTB Escreveu:

tomara que proibam a fabricação destas merdas!

DEVIAM PROIBIR OS LOUCOS QUE ENCHEM A CARA NA BALADA E DEPOIS SAEM COM SEUS CARROS FAZENDO BAGUNÇA E MATANDO PESSOAS INOCENTES. ISSO SIM DEVERIA SER PROIBIDO!!
Mas...opinião é opinião e respeito a sua!




Se alguns fizessem como ocolega disse "tirassem os olhos do próprio umbigo" e olhassem pra frente, entenderiam o que significa uma bike eletrica.
Já citei em outra oportunidade que "excessão não faz regra" e "ficar prevendo (mães diná) que haverão mortes e acidentes em ciclovias pela alta velocidade dos ciclistas com bikes eletrica a mais de 80 por hora", por favor, usem o tempo livre no forum pra acrescentar, pra discutir, explanar coisas que acrescentem.

Interessante: as speeds passam pelo canto da via a 50-60km/h, silenciosas, rapidas e com o ciclista projetado feito um torpedo, o pedestre nem percebe sua apoximação, até mesmo por estar visulamente condicionado a ver carros e motos em velocidade, o cerebro não tá acostumado a associar uma bike a alta velocidade. crash! o pedestre atravessa desatento e não dá pra evitar o atropelamento.

Esse relato, criado, foi baseado num acidente ocorrido há 3 anos, a uns 50 metros da minha casa.
Moro num conjunto habitacional classe merda, digo media, e uma senhora idosa, 60 anos, esperou os carros passar e atravessou, entre carros estacionados na guia, sendo colhida por um ciclista de speed que voltava de um treino, indo para casa, acredito que ele estava a 35km/h pois se aproximava de uma lombada. Fora pro chão os dois, a senhora idosa bateu a cabeça no asfalto e foi socorrido por moradores e o ciclista ficou espalhado no chão queixando-se de dores, esperando o samu. Ninguém morreu mas a probabilidade da senhora, que foi atingida pela bike de ter uma lesão de coluna, um traumatismo entre outros foi real.

fud... temos que proibir essas bicicletas de correr tanto. Ciclista irresponsável em alta velocidade! Temo que inventar uma forma de limitar a velocidade desses ciclistas de speed, é um absurdo...!

Sugestão, às pessoas que não consideram a bike eletrica uma bicicleta, não se preocupem em responder os posts desse topico, o mesmo aos "ortoxamente contra", deixe esse espaço pra discussões enriquecedoras entre as pessoas que "se interessam por ebikes".

Grande abraço


Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Nov 2012 as 15:16
Quando disse: "ortoxamente contra", quies dizer "ORTODOXAMENTE CONTRA"
Voltar para o topo
yangbr Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 05 Nov 2012
curitiba
Desconectado
Mensagens:35
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de yangbr Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Nov 2012 as 15:54
Originalmente Postado por ricco ricco Escreveu:

Originalmente Postado por BIRA BIRA Escreveu:

Originalmente Postado por Alan di freitas MTB Alan di freitas MTB Escreveu:

tomara que proibam a fabricação destas merdas!

DEVIAM PROIBIR OS LOUCOS QUE ENCHEM A CARA NA BALADA E DEPOIS SAEM COM SEUS CARROS FAZENDO BAGUNÇA E MATANDO PESSOAS INOCENTES. ISSO SIM DEVERIA SER PROIBIDO!!
Mas...opinião é opinião e respeito a sua!




Se alguns fizessem como ocolega disse "tirassem os olhos do próprio umbigo" e olhassem pra frente, entenderiam o que significa uma bike eletrica.
Já citei em outra oportunidade que "excessão não faz regra" e "ficar prevendo (mães diná) que haverão mortes e acidentes em ciclovias pela alta velocidade dos ciclistas com bikes eletrica a mais de 80 por hora", por favor, usem o tempo livre no forum pra acrescentar, pra discutir, explanar coisas que acrescentem.

Interessante: as speeds passam pelo canto da via a 50-60km/h, silenciosas, rapidas e com o ciclista projetado feito um torpedo, o pedestre nem percebe sua apoximação, até mesmo por estar visulamente condicionado a ver carros e motos em velocidade, o cerebro não tá acostumado a associar uma bike a alta velocidade. crash! o pedestre atravessa desatento e não dá pra evitar o atropelamento.

Esse relato, criado, foi baseado num acidente ocorrido há 3 anos, a uns 50 metros da minha casa.
Moro num conjunto habitacional classe merda, digo media, e uma senhora idosa, 60 anos, esperou os carros passar e atravessou, entre carros estacionados na guia, sendo colhida por um ciclista de speed que voltava de um treino, indo para casa, acredito que ele estava a 35km/h pois se aproximava de uma lombada. Fora pro chão os dois, a senhora idosa bateu a cabeça no asfalto e foi socorrido por moradores e o ciclista ficou espalhado no chão queixando-se de dores, esperando o samu. Ninguém morreu mas a probabilidade da senhora, que foi atingida pela bike de ter uma lesão de coluna, um traumatismo entre outros foi real.

fud... temos que proibir essas bicicletas de correr tanto. Ciclista irresponsável em alta velocidade! Temo que inventar uma forma de limitar a velocidade desses ciclistas de speed, é um absurdo...!

Sugestão, às pessoas que não consideram a bike eletrica uma bicicleta, não se preocupem em responder os posts desse topico, o mesmo aos "ortoxamente contra", deixe esse espaço pra discussões enriquecedoras entre as pessoas que "se interessam por ebikes".

Grande abraço



Assino embaixo!

de fato o problema não eh a bike em si e sim a responsabilidade de cada um. Cabe aos órgãos responsáveis criarem leis que beneficiam a todos e não querer acabar com uma solução segura pro trânsito.
Voltar para o topo
Alan Freitas Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 03 Set 2011
Pouso Alto-MG
Desconectado
Mensagens:532
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Alan Freitas Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 06 Nov 2012 as 20:43
Originalmente Postado por BIRA BIRA Escreveu:

Originalmente Postado por Alan di freitas MTB Alan di freitas MTB Escreveu:

tomara que proibam a fabricação destas merdas!

DEVIAM PROIBIR OS LOUCOS QUE ENCHEM A CARA NA BALADA E DEPOIS SAEM COM SEUS CARROS FAZENDO BAGUNÇA E MATANDO PESSOAS INOCENTES. ISSO SIM DEVERIA SER PROIBIDO!!
Mas...opinião é opinião e respeito a sua!

o que uma coisa tem a ver com a outra?
Viciado em treinar,viciado em competir!
'Doping no
ciclismo amador é igual tomar
viagra pra bater punheta!

Curta minha página:
https://m.facebook.com/alanfreitasatleta?refid=17
Voltar para o topo
ltokui Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 07 Nov 2012
Brasil
Desconectado
Mensagens:1
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de ltokui Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Nov 2012 as 14:39
Lamentável, vivermos em um País de 3º mundo mesmo!!!!
Em todos os lugares do Mundo Civilizado, tudo o que puder ser feito para diminuir o número de carros nas ruas e principalmente não poluir o meio ambiente é bem vindo e estimulado pelos governos, o único País que quer criar problemas com bicicletas elétricas é nosso pobre, estúpido e corrupto Brasil.

Quando uma pessoa pega sua bicicletinha elétrica para ir ao trabalho, ou passear é um carro a menos, ou um lugar a menos ocupado nos meios de transporte, e o meio-ambiente agradece.

A velocidade destas bicicletinhas é extremamente segura para ser usada em locais onde uma bicicleta circula, pois não tem potência, arrancada ou velocidade para trafegar entre os carros. 

Concordo que menores de 16 anos não deveriam usá-las, mas apreensão, retenção, perda de pontos na carteira e multa é algo que só se é aceito em nosso Sub-Desenvolvido Paizinho, para como sempre arrancar dinheiro da classe média e não dar absolutamente nada em troca.

Tenho moto e carro , pago IPVA, Seguro e tudo o mais, e preciso estar sempre de olho na suspenção e rodas por conta deste asfalto terrível e cheio de buracos que sou obrigada a circular.


Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Nov 2012 as 16:11
Originalmente Postado por ltokui ltokui Escreveu:

Lamentável, vivermos em um País de 3º mundo mesmo!!!!
Em todos os lugares do Mundo Civilizado, tudo o que puder ser feito para diminuir o número de carros nas ruas e principalmente não poluir o meio ambiente é bem vindo e estimulado pelos governos, o único País que quer criar problemas com bicicletas elétricas é nosso pobre, estúpido e corrupto Brasil.

Quando uma pessoa pega sua bicicletinha elétrica para ir ao trabalho, ou passear é um carro a menos, ou um lugar a menos ocupado nos meios de transporte, e o meio-ambiente agradece.

A velocidade destas bicicletinhas é extremamente segura para ser usada em locais onde uma bicicleta circula, pois não tem potência, arrancada ou velocidade para trafegar entre os carros. 

Concordo que menores de 16 anos não deveriam usá-las, mas apreensão, retenção, perda de pontos na carteira e multa é algo que só se é aceito em nosso Sub-Desenvolvido Paizinho, para como sempre arrancar dinheiro da classe média e não dar absolutamente nada em troca.

Tenho moto e carro , pago IPVA, Seguro e tudo o mais, e preciso estar sempre de olho na suspenção e rodas por conta deste asfalto terrível e cheio de buracos que sou obrigada a circular.





Te complementando, a culpa de disso é nossa. Nossa retorcida visão de sociedade, onde cria-se a competição é estimulada e motiva as pessoas a ganhar o premio "nada do ano". Vejo opiniões de foristas que somente repetem "bicicleta tem que pedalar", bicicleta eletrica é pra peguiçoso", são espelho de pessoas que não aceitam as diferenças, as variações do mesmo tema, demonstrando o centro do universo no umbigo, pois não pode haver alguem que possa se locomover sem "que seja igual a mim", "se o cidadão se diferenciar me incomoda" "eu pago imposto do meu carro porque ele não paga da bicicleta eletrica". Tem que proibir!!!!, claro, o individuo que abre mão do conforto climatizado e sonorizado, economizando de cara em media de 30 mil reais, por não ter o carro, mais 8 mil ao ano por não ter a despesa com ele, anda sem se esforçar muito, suando pouco, reduzindo em 80% o seu estresse, e as vezes nem sustenta as empresas de transporte urbano, "tem que ser crucificado ou queimado em praça publica" por essa visão mediocre.
Os brasileiros, em sua grande maioria, não conseguem viver a propria vida, não conseguem viver em comunidade, sempre competem entre si, quem chega primeiro, a vaga é minha, primeiro eu, o meu tem que ser melhor, ...


Voltar para o topo
MarcusM Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 12 Out 2009
Sorocaba/SP
Desconectado
Mensagens:668
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de MarcusM Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Nov 2012 as 16:26
Originalmente Postado por ltokui ltokui Escreveu:

Lamentável, vivermos em um País de 3º mundo mesmo!!!!
Em todos os lugares do Mundo Civilizado, tudo o que puder ser feito para diminuir o número de carros nas ruas e principalmente não poluir o meio ambiente é bem vindo e estimulado pelos governos, o único País que quer criar problemas com bicicletas elétricas é nosso pobre, estúpido e corrupto Brasil.

Quando uma pessoa pega sua bicicletinha elétrica para ir ao trabalho, ou passear é um carro a menos, ou um lugar a menos ocupado nos meios de transporte, e o meio-ambiente agradece.

A velocidade destas bicicletinhas é extremamente segura para ser usada em locais onde uma bicicleta circula, pois não tem potência, arrancada ou velocidade para trafegar entre os carros. 

Concordo que menores de 16 anos não deveriam usá-las, mas apreensão, retenção, perda de pontos na carteira e multa é algo que só se é aceito em nosso Sub-Desenvolvido Paizinho, para como sempre arrancar dinheiro da classe média e não dar absolutamente nada em troca.

Tenho moto e carro , pago IPVA, Seguro e tudo o mais, e preciso estar sempre de olho na suspenção e rodas por conta deste asfalto terrível e cheio de buracos que sou obrigada a circular.


 
Concordo com praticamente tudo que vc disse e é exatamente por isso que deve se fazer um marco regulatório.
 
Muitas empresas estão vendendo bicicletas elétricas com 500W, 700W, 1000W (talvez por isso eu tenha estranhado tanto as bikes que experimentei), no ebay vemos kits de 1800W para cima também. Essas estão realmente fora de proporção e acredito que devam ser tratadas como motocicletas com carteira de habilitação e muitos itens de segurança.
 
Porém, bikes com 250-350W são realmente tão "inofensivas" quanto as bicicletas e sua desburocratização é uma forma importante de incentivar o uso de outro meio de transporte que não o automóvel. Nestes casos, entendo que os desdobramentos são muito benéficos para a coletividade e para o indivíduo.
Voltar para o topo
yangbr Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 05 Nov 2012
curitiba
Desconectado
Mensagens:35
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de yangbr Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Nov 2012 as 16:40
Isso aí pessoal, vamos pensar no coletivo, eh assim que se faz uma nação, acho incrível a ignorância de certos foristas, desejando a proibição do uso de bikes eletricas.
Realmente 250 ou 350 wts só gera um auxílio, não tem potência de moto e não vai matar ninguém. 
Muita gente, inclusive eu, deixa de usar a bike comum devido às ladeiras enfrentadas nos percursos ao trabalho.
Agora imagina se além de mim, mais 50 pessoas tivessem acesso a um meio de transporte que praticamente não gera custos, não polui e é muito mais seguro?
Tem tanta gente assim nas ciclovias a ponto de ter que restringir seu uso?
Pensem que quanto mais pessoas andando de bike, melhor para todos.

Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Nov 2012 as 18:52
mARCUS,

Eu já postei que possuo uma ebike, tipo mtb, com quadro monaco e garfo rigido, cujo motor é 350w (e juro que é mentira deve dat uns 220 no maximo). a danada tem acelerador, sim, o gatilho do revolver!
Mas acelerando puro, sem pedal ela anda a 27+-29 kmh com bateria cheia. Entretanto quem pedala não consegue equlibrio se não mover as pedivelas com carga. Como ela tem também um sensor de cadencia, com 4 voltas competas o motor entrea e mantem com pedal leve 26 kmh, com relação coroa grande catraca pequena, deixando o pedal mais suave, quando quero um pique dou um sprint no pedal e ela chega a 32 - 34 km, pra enfrentar um trafego forte entre os carros.
Mas é uma bicicleta, não deruba ninguém nem assuta ninguém, nem velocidade suficiente tem pra intimidar, arrancada mansa que dá agonia.
O problema é a conduta das pessoas, não cabe a uma ebike circular na calçada (passeio) como também não cabe qualquer bike circular em velocidade "pedalando" onde tem pedestres desatentos e crianças. CABE O BOM SENSO, coisa que falta a grande parte das pessoas.
Voltar para o topo
MarcusM Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 12 Out 2009
Sorocaba/SP
Desconectado
Mensagens:668
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de MarcusM Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 08 Nov 2012 as 09:39
Originalmente Postado por yangbr yangbr Escreveu:

Agora imagina se além de mim, mais 50 pessoas tivessem acesso a um meio de transporte que praticamente não gera custos, não polui e é muito mais seguro?

 
Lembrando que muito mais seguro para todos, não para o usuário. O automóvel é o veículo mais seguro que existe no trânsito, seguro apenas para si mesmo. A maioria das mortes no trânsito envolvem automóveis, porém que mais morre são os pedestres, ciclistas e motociclistas.
 
A capacidade de uma bicicleta matar alguém (e uma e-bike de baixa potência) é quase nula. É só lembrarmos que praticamente todos os carros pesam mais 1,2ton!!! E trafegam no dobro da velocidade.
 
Energia = massa x velocidade ao quadrado
 
O que daria mais ou menos 40 vezes mais energia no impacto. Sem falar que um carro é feito de aço, enquanto a nossa maior massa é carne (bicicleta + ciclista).
 
Ou seja, substituir um carro por uma bicicleta, por uma e-bike torna todo o ambiente viário mais seguro para todos. (além da redução local da poluição atmosférica e sonora, do trânsito...)


Editado por MarcusM - 08 Nov 2012 as 09:41
Voltar para o topo
MarcusM Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 12 Out 2009
Sorocaba/SP
Desconectado
Mensagens:668
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de MarcusM Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 08 Nov 2012 as 09:45
Originalmente Postado por ricco ricco Escreveu:



O problema é a conduta das pessoas, não cabe a uma ebike circular na calçada (passeio) como também não cabe qualquer bike circular em velocidade "pedalando" onde tem pedestres desatentos e crianças. CABE O BOM SENSO, coisa que falta a grande parte das pessoas.
 
Infelizmente o BOM SENSO não faz parte da nossa cultura geral e, no meu caso, nem da cultura familiar. Meu pai sempre foi aquele que corre no trânsito, cola na bunda,... por sorte 3 de 4 filhos reviram (isoladamente) esse comportamento e hoje andamos com respeito e prudência seja de carro ou de bicicleta, mas só aconteceu depois que avançamos na idade.
Voltar para o topo
Oliva Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 10 Ago 2011
Rio de Janeiro
Desconectado
Mensagens:2670
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Oliva Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Nov 2012 as 13:37
galera, o problema é o uso da palavra bicicleta pra certos objetos que só tem pedal como mera formalidade.

a bicicleta em si não é fiscalizada. nunca foi.
ciclista anda na calçada, contra-mão, todo errado.

o problema começa quando nego compra uma moto disfarçada de bicicleta e começa a fazer a mesma coisa.

Bicicleta elétrica que assiste o pedal e ajuda a produzir força nunca foi motivo de reclamação.
A reclamação é quando o cara NEM PEDALA e a porra vai na ciclovia/calçada a quase 30 km/h.

isso é uma bike elétrica:



isso aqui é qualquer coisa, menos uma bicicleta



não to reclamando da estética nem nada, mas simplesmente que as fabricantes estão usando brechas no código e estão entubando motos como bicicletas.
aí você ve nego sem qualquer capacidade de controlar um trem pesado desses andando a 30 km/h nas ciclovias e BUZINANDO igual moto pra vc dar passagem.

aí nego fica puto com quem? com o cara que tá fazendo isso?
não. nego fica puto com todo mundo que anda de bike.

É nóis que avoa pedalando de boa.
Voltar para o topo
yangbr Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 05 Nov 2012
curitiba
Desconectado
Mensagens:35
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de yangbr Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Nov 2012 as 13:47
Verdade, aqui em Curitiba pessoalmente nunca vi uma vespa dessa na ciclovia, sempre vejo bikes e bikes eletricas. Quando eu ver tbm vou achar ruim. 
Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Nov 2012 as 15:52
Originalmente Postado por MarcusM MarcusM Escreveu:

Originalmente Postado por ricco ricco Escreveu:



O problema é a conduta das pessoas, não cabe a uma ebike circular na calçada (passeio) como também não cabe qualquer bike circular em velocidade "pedalando" onde tem pedestres desatentos e crianças. CABE O BOM SENSO, coisa que falta a grande parte das pessoas.
 
Infelizmente o BOM SENSO não faz parte da nossa cultura geral e, no meu caso, nem da cultura familiar. Meu pai sempre foi aquele que corre no trânsito, cola na bunda,... por sorte 3 de 4 filhos reviram (isoladamente) esse comportamento e hoje andamos com respeito e prudência seja de carro ou de bicicleta, mas só aconteceu depois que avançamos na idade.


Pareio meu pensamento com o seu. No seu exemplo, isso chama-se "evolução", seu irmãos evoluiram, e seu pai ficou retido num padrão de consciencia equivocado. Apesar de muitos valorizarem quem anda certo, quem vive socialmente adaptado e é cidadão consciente é visto como "otário" pelos "ex-pertos".
O grande mal do Brasil "a lei de gerson"...
 
Pela cultura ocidental "aprende-se errando (quebrando a cara)", na cultura oriental "aprende-se com os erros dos outros, não repetindo". Se sei que tal coisa não é certa, causa dano (a quem quer que seja não só a mim) não deveria faze-lo, é errado, ilegal, imoral ou engorda (como dizia uma musica), então não faça!

Tô fazendo a minha parte, eduacando meu filho de há 10 anos, que hoje me acompanha em qualquer lugar e não me constrange, não me faz vergonha, só tenho orgulho. As vezes fico sem jeito com um elogio expontâneo de adultos à tranquilidade e comportamento dele. Tá dando fruto!

Prudencia nasce na consciencia. Respeito se planta na criação, se rega com orientação/punição e cresce com convivencia, mas somente se reproduz se "for preservado e reproduzido".

Não precisa ter uma bike eletrica pra andar "ferrando" os outros ciclistas ou pedestres.
Se o cara quer chegar rápido e sem suar, "opta" pela melhor receita para si, MAS, que não ofenda, que não cause dano/prejuizo ou humilhe/desmereça o outro.
Pergunto se o cara que pedala fazendo força, se exercitando, está sendo ofendido pelo e-biker em quê? desrespeitado em quê? Suplantado, humilhado por quem?
Viva e deixe viver... é a filosofia do respeito.

Abraço
Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Nov 2012 as 15:58

 
 
 
[/QUOTE]

É pura questão de consciencia e eduacação. Esse modelo acima ´muito comum em Buenos Aires, mas os usuarios andam na rua, entre os carros norush e pelos cantos da via, sem atrpalhar ou fazer merda, considerando que o transito em BSAS é mais complacente, os motoristas se relacionam sem agressividade (apesar de serem muito temperamentais). O transito flui, as bicicletas e biciceltas motorizadas circulam com tranquilidade, mas nos 15 dias que passei lá, em anos diferentes, não vi nenhuma delas correndo, nem mesmo circulando na ciclovia. E existem ciclovias que cortam toda a cidade. Não vi eletricas e desconfio que seja pelo preço muito alto delas, como a economia de lá está fraca e bike motrizada é bem mais barata, e aparentemente "lá" usá-las é questão de economia, se vê delas em todos os locais e a venda no MercadoLibre, tanto os kits quanto a bike toda.
Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Nov 2012 as 16:12
Essa é minha "arma letal de destruição do transito urbano", "bicicleta anabolizada aterrorizadora de ciclistas em ciclovias e assassina de pedestres" ahahhahahah.



Voltar para o topo
Cshm Ver Drop Down


Registrado: 01 Fev 2007
Sp -
Desconectado
Mensagens:33
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (1) Obrigado!(1)   Citação de Cshm Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 11 Nov 2012 as 17:43

Nem todas as pessoas possuem condições físicas de pedalar por longo trechos ou em cidades cheias de subidas. Neste contexto a bicicleta elétrica seria muito interessante, principalmente se tirar carros e motocicletas das ruas, estimulando pessoas a ocuparem as vias de corpo presente ao invés pessoas escondidas em um monte de aço.

O que é melhor para as pessoas e para o trânsito? Uma legislação que enquadre a bicicleta elétrica como veículo ciclomotor ou como bicicleta não motorizada?

Se ela for enquadrada como meio de transporte semelhante a uma moto, terá toda a burocracia necessária para andar nas vias públicas e a sua massificação e solução como meio de transporte, será limitada.

Se for enquadrada na mesma categoria das bicicletas normais, seu uso poderá ser potencializado e estimular que a indústria crie novas tecnologias e aprimoramentos. Porém, pode surgir a discussão da segurança, no quesito velocidade e acidentes.

Na minha opnião, tentar jogá-la para o lado dos motorizados e exigir toda via sacra da regulamentação do CTB antes de qualquer discussão mais aprofundada, pode ser um disperdício e tanto.

Um exemplo de exigência que pode tornar a bike elétrica tão inofensiva quanto uma bike normal e tão eficiente quanto um veículo motorizado é tentar aproveitar as melhores características de cada lado.

Uma bike normal é segura para outras pessoas por ser leve e ter velocidade limitada, ou seja, com baixo peso e potência tem pouca chance de causar acidentes graves em caso de colisões ou quedas, ao contrário de uma moto. Então porque não exigir que as bikes elétricas, para serem enquadradas na mesma categoria das bikes normais, tenham um limite de peso e velocidade?

Por exemplo, peso máximo de 15kg e velocidade máxima do motor elétrico de 20 km/h? É só um exemplo e claro, mais estudos seriam necessários para determinar a combinação peso / velocidade ideal.


Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 11 Nov 2012 as 22:38
[QUOTE=Cshm]

Nem todas as pessoas possuem condições físicas de pedalar por longo trechos ou em cidades cheias de subidas. Neste contexto a bicicleta elétrica seria muito interessante, principalmente se tirar carros e motocicletas das ruas, estimulando pessoas a ocuparem as vias de corpo presente ao invés pessoas escondidas em um monte de aço.

O que é melhor para as pessoas e para o trânsito? Uma legislação que enquadre a bicicleta elétrica como veículo ciclomotor ou como bicicleta não motorizada?

Se ela for enquadrada como meio de transporte semelhante a uma moto, terá toda a burocracia necessária para andar nas vias públicas e a sua massificação e solução como meio de transporte, será limitada.

Se for enquadrada na mesma categoria das bicicletas normais, seu uso poderá ser potencializado e estimular que a indústria crie novas tecnologias e aprimoramentos. Porém, pode surgir a discussão da segurança, no quesito velocidade e acidentes.

Na minha opnião, tentar jogá-la para o lado dos motorizados e exigir toda via sacra da regulamentação do CTB antes de qualquer discussão mais aprofundada, pode ser um disperdício e tanto.

Um exemplo de exigência que pode tornar a bike elétrica tão inofensiva quanto uma bike normal e tão eficiente quanto um veículo motorizado é tentar aproveitar as melhores características de cada lado.

Uma bike normal é segura para outras pessoas por ser leve e ter velocidade limitada, ou seja, com baixo peso e potência tem pouca chance de causar acidentes graves em caso de colisões ou quedas, ao contrário de uma moto. Então porque não exigir que as bikes elétricas, para serem enquadradas na mesma categoria das bikes normais, tenham um limite de peso e velocidade?

Por exemplo, peso máximo de 15kg e velocidade máxima do motor elétrico de 20 km/h? É só um exemplo e claro, mais estudos seriam necessários para determinar a combinação peso / velocidade ideal.


/QUOTE]


Vc sintetizou muito bem, gostei mesmo.

Essa é "veia" da questão. Infelizmente no brasil não é comum estudos em beneficio da maioria e sim atitudes isoladas em beneficio de grupos economicos. Taí o caso do "diesel s50" (pesquisem o que tá ocorrendo).Burocratizar é a solução da industria automobilistica e do petróleo, inxertar regulamentações, cnh ou acc, proibida nas ciclovias, e nas br's, livre nas ruas, mas com restrições, capacete, calçado, joelheiras e cotoveleiras, pneus diferenciados e etc, etc, até virar um tanque de guerra "inviável" para uso nos deslocamentos urbanos.

Se (essa particula é uma mer...) a ebike vingar, for viável, baixar o custo,pode andar a 5km/h, vai ser taxada, emplacada, usar tomadas especiais para abastecer somente em postos de energia regulamentados, vai ser fiscalizada e usar até extintor ABC.


Voltar para o topo
xandaumgv Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 04 Jul 2012
sao paulo
Desconectado
Mensagens:1980
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de xandaumgv Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 15 Nov 2012 as 01:06
Eu apoio o uso das e-bikes ... acho que não podemos generalizar ...
Não gostamos quando amigos, parentes acham que todos os ciclistas são folgados e fazem loucuras no transito... é ruim quando somos enquadrados de forma equivocada. Deve sim ser feita uma conscientização, mas para que seja feito ela primeiramente deve ser reconhecida ... coisa que demora demais neste nosso país.
A potencia demonstrada nestes kits vendidos no mercadolivre e etc ... deve ser algo parecido com o que tivemos com PMPO, potencia de fonte de computador, ... só numeros para enganar a massa ... 
Em algumas ciclovias como o da CPTM da marginal/sao paulo há um limite para 20 km/h para bicicletas e 30 km/h para carros(estranho) mas de qualquer forma, duvido muito que as pessoas que circulam por lá de bike vao ficar olhando para o velocimetro, e se fosse uma bicicleta eletrica? daria na mesma ... a velocidade é praticamente igual(genericos 250w). A diferença acaba sendo no peso dela.
O que muda muito é em uma subida que a pessoa faz sem muito esforço, ou sem nenhum ... nesta hora deve surgir uma dor de cotovelo em alguns, ... por mim bom pra ele(a) ...
Abraços
Alexandre

Urbana: Tito Urban
MTB: First Athymus
Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 15 Nov 2012 as 03:24
Originalmente Postado por xandaumgv xandaumgv Escreveu:

Eu apoio o uso das e-bikes ... acho que não podemos generalizar ...
Não gostamos quando amigos, parentes acham que todos os ciclistas são folgados e fazem loucuras no transito... é ruim quando somos enquadrados de forma equivocada. Deve sim ser feita uma conscientização, mas para que seja feito ela primeiramente deve ser reconhecida ... coisa que demora demais neste nosso país.
A potencia demonstrada nestes kits vendidos no mercadolivre e etc ... deve ser algo parecido com o que tivemos com PMPO, potencia de fonte de computador, ... só numeros para enganar a massa ... 
Em algumas ciclovias como o da CPTM da marginal/sao paulo há um limite para 20 km/h para bicicletas e 30 km/h para carros(estranho) mas de qualquer forma, duvido muito que as pessoas que circulam por lá de bike vao ficar olhando para o velocimetro, e se fosse uma bicicleta eletrica? daria na mesma ... a velocidade é praticamente igual(genericos 250w). A diferença acaba sendo no peso dela.
O que muda muito é em uma subida que a pessoa faz sem muito esforço, ou sem nenhum ... nesta hora deve surgir uma dor de cotovelo em alguns, ... por mim bom pra ele(a) ...
Abraços


REalmente o motor brushless magnetico (preto e grande como o corpo de um ventilador de teto) é entre 500 e 1000w de potencia, pois é componente do kit de baterias de chumbo (baterias de moto alinhadas em serie) que em media são 4 ou 5 juntas e pesam +- 25 kg, somando a bike 15kg + parafernália e motor fica em +- 50 kg a bike toda e 75kg do piloto.
Ocorre que os motores grandões que vendem no ML são um modelo de brushless que tem velocidade e não torque: não são feitos para tracionar, para ter força e sim embalar.
Resultado as bikes são superfracas pra arrancar e somente correm depois de embalar todo o peso que levam, atingindo até 40km\h, mas de final, e bem sabemos que uma supermoto atinge 300 km\h de final, mas em curtos trechos não consegue tal proeza.
Os motores pequenos de 250 ou 350w, parecendo um cubo shimano nexus ou alfine, são motores brushless com planetarias (esferas e etc que facilitam o movimento) e tem a proposta de ter força em diversos regimes, desde a arrancada, mas como são pequenos não tem alta capacidade e não atingem velocidades elevadas,até mesmo pelo peso que levam. Asbikes com eles são emmedia de 25 kg.
As bikes com baterias de chumbo desestimulam pois além de serem um problema,gastam muita energia e sao dificeis de pedalar, duram em media 25km com uso moderado e assistido (pedalando), contra 40 km da 250-350w. As baterias de chumbo duram menos de um ano, (carga e descarga acabam com elas) e a reposição é em media 500 reais, o que inviabiliza o uso continuo delas. Não precisa insistir, o cara que compra a ebike pelo preço mais baixo e pela potencia mais alta, logo sai de cena, pois não esperava tal decepção, ficando apenas as pessoas que conscientemente compraram uma ebike pela proposta, para uso comedido, para locomoção urbana e possivelmente com um nivel de consciencia maior.

Quantas pessoas vc conhece, do seu circulo de contatos, que pagaria r$3.000,00 reais numa bike para ir trabalhar? Quem desse circulo pagaria 3.000 numa MTB pra dar um pedal uma vez nasemana? Pra mim são 1 em 400... Conheço gente que poderia dar 30 mil numa bike, mas não valoriza, não gosta, não pedalaria, não gosta de suar, e tem pessoas que entendem toda essa discussão mas prefere dar 6000 reais num scooter...

Diversidade!
Voltar para o topo
ogum777 Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 30 Jun 2009
são paulo
Desconectado
Mensagens:2905
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (2) Obrigado!(2)   Citação de ogum777 Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 16 Nov 2012 as 15:50
Originalmente Postado por ricco ricco Escreveu:


Quantas pessoas vc conhece, do seu circulo de contatos, que pagaria r$3.000,00 reais numa bike para ir trabalhar? Quem desse circulo pagaria 3.000 numa MTB pra dar um pedal uma vez nasemana? Pra mim são 1 em 400... Conheço gente que poderia dar 30 mil numa bike, mas não valoriza, não gosta, não pedalaria, não gosta de suar, e tem pessoas que entendem toda essa discussão mas prefere dar 6000 reais num scooter...

Diversidade!

é, agora que notei que vc não escreve de são paulo. dá uma olhada no mercado aqui. em todo bairro  tem pelo menos uma ou duas bicicletarias vendendo bicicletas que custam bem mais que isso. hoje, em uma hora na bicicletaria da esquina, venderam 5 bicicletas, a mais barata custando 4.500 reais. são paulo é o maior mercado de bromptons, que se usa pra que? só pra ir trabalhar. tão vendendo velorbis, que parece uma ceci pesadona, a 9 paus, e vende.

tem gente comprando bike de 10.000 reais sabe pra que? pra andar nas ciclofaixas dominicais. e só. qq pedal noturno está cheio de cannondales, de treks e etc. 

ó, importação oficial:
http://www.ciclourbano.com.br/velorbis-dannebrog.html

http://www.ciclourbano.com.br/catalog/category/view/s/brompton/id/78/

http://www.spokes.com.br/prod,IDLoja,16089,IDCategoria,173181,urbanas

são todas bicicletas só pra ir e voltar ao trabalho. dar voltinhas em parques. muitas delas mais caras que um scooter. e tem mercado sim pra isso. é só ficar parado numa esquina duma ciclo-faixa dominical de sp, ali na região dos jardins, e contar quantas bikes acima de 4 mil reais passam. perde-se a conta rapidinho.

pra mim, quem paga 3 paus numa bike pra ir e trabalhar não são 1 em 400, mas quase todos os 400... e não é gente rica, é estudante, é vendedor de loja, jornalista, gerente de banco, secretária, prof. de ed. física, e etc. e não raro é uma bike nesse preço pra trabalhar, pra amarrar em poste, prendendo com u-lock e cabo, e mais duas na mesma faixa ou mais, uma pra estrada e outra barro e viagens. o padrão de consumo aqui em SP é mais alto, e neguim paga mesmo. seja em bicicleta, seja em cicloelétrico, carro e etc.

e nessa brincadeira, cicloelétricos e ciclomotores tão dando trabalho, pois querem transitar na parca estrutura permanente pra bicicleta existente em são paulo, as parcas ciclovias permanentes, e aparecem nos diversos passeios noturnos das bicicletarias - de onde são expulsos - e etc. em são vicente e santos, a onda é preparar motores a combustão pra botar a magrelinha a rodar a 70 kms por hora... e freia como?


asbicicletas.wordpress.com



ecourbana.wordpress.com
Voltar para o topo
ricco Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 23 Mar 2012
ARACAJU/SE
Desconectado
Mensagens:95
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de ricco Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 16 Nov 2012 as 23:29


[/QUOTE]
Realmente a realidade que discutimos é bem diferente, estou em Aracaju, a capital de um estado com 2.100 habitantes, "quase 1 % de sua sampa" não é! Realmente na sua capital é totalmente diferente. 
 
Aqui, só pra ilustrar, também tem bikes de preços diversos, tanto mtb, dobravel, urbana e speed, são bikes caras, mas em vista do tamahho da cidade contam-se em dezenas os modelos.
Grupos mobilizados pra pedais noturnos dão umas 300 bicicletas, que variam de r$200, a R$7.000(estas ultimas poucas unidades) e pra trabalhar, dessa turma são no maximo meia centena. Como é uma cidade com ares de provincia, o status é o carro, aí "ir trabalhar de bike é fraquesa financeira" ou se sabem que tem carro "é economia", se tiver porte atlético ou frequentar academia "é atleta" (uma veradeira comedia da vida privada).
É mais comum pessoas mais humildes usarem bikes pra trabalhar.
As ciclovias são uma realidade ha aproximadamente 3 anos, pois ha pouco que se interligaram, cortando  a cidade de norte a sul / leste a oeste, mas com alguns pontos "lost".
Pra Aracaju as ciclovias aqui existentes são suficientes, mas carecem de manutenção e implementação.
 
Em sao paulo não conheço a realidade do transito de bikes, apesar de ter visitado sua cidade quase uma dezena de vezes, mas aqui as Eletricas são "unitarias", e pouco usadas, posso ousar em dizer que devem existir menos de 20 ebikes. As pessoas aqui não acreditam ainda na tecnologia da ebike. Aqui a realidade do transporte eficiente é a moto ou "shinerays, bull, johnny" e outras mobiletes que pessoas sem instrução alguma usam, atrapalhando o transito.
 
  
 
  
Voltar para o topo
xandaumgv Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 04 Jul 2012
sao paulo
Desconectado
Mensagens:1980
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de xandaumgv Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 16 Nov 2012 as 23:57
Bom, tem muitas realidades diferentes mesmo .. rs ... no bicicletario que frequento, vila olimpia CPTM, existem muitas bikes medias/ruins calois, bicicletas de mercado, algumas muito antigas. Algumas bicicletas dobraveis(Nao me pergunte o porque delas estarem em um bicicletario), algumas cannondales, specialized, kona, .... Mas sao minoria sim... provavel quem usa bikes boas estejam em bicicletarios nas empresas. Eu nao arriscaria uma bike boa em um bicicletario da CPTM(Comp Paulista de Trens Metropolitanos). Existem duas eletricas que passam por la uma genuina e uma adaptada.
Tenho amigos interessados nas ebikes para trabalho, um inclusive pensando em trocar uma moto por uma ebike, porem fazendo muitas contas e queria testar o seu trajeto, .... mas pensando muito antes de tirar algum do bolso para fazer isso .... entao acho que este comportamento paulistano que foi mencionado deve ocorrer sim, mas nao em meu convivio.

Abracos e bons pedais
Alexandre

Urbana: Tito Urban
MTB: First Athymus
Voltar para o topo
Skyzytuz Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 23 Nov 2012
São Paulo-SP
Desconectado
Mensagens:90
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Skyzytuz Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 24 Nov 2012 as 00:57
Não faz muito sentido o argumento dizendo que uma bicicleta elétrica é um perigo, deve ser proibida e etc.  O perigo é o ser humano irresponsável, NÃO IMPORTA o veiculo! (e ainda seria preferível ser atropelado por um louco de bicicleta elétrica do que um louco de carro). Carros são muitíssimos mais perigosos, ocupam muito mais espaço, poluem muito mais, estupidamente mais caros, estupidamente dispendiosos de manter (ipva, taxas, seguro, manutenção, gasolina, garagem, estacionamento e etc)

O argumento de que é "coisa de preguiçoso" é inconcebível. Quem pensa assim, que vá de bike debaixo de sol e/ou um calor de 30 graus vestindo roupa social para o trabalho... Em nosso país a  maior parte dos dias faz calor, e nem é preciso muito calor para alguém suar pedalando. Em 95% das empresas não há lugar para tomar banho ou mesmo trocar de roupa, sem falar que é meio complicado levar uma roupa social em um mochila sem que a mesma amasse completamente. Adicionalmente, em cidades com muitas ladeiras a maioria das pessoas não tem condições físicas para pedalar. E por não ter condições físicas, devemos chamar essas pessoas de preguiçosas e negar o uso de bike elétrica??? Ora bolas, que pensamento sem sentido: Prefere que essas mesmas "pessoas preguiçosas "usem suas bikes elétricas ou carros? E poluam mais, ocupem mais espaço, causem mais engarrafamento e etc?

Já seria uma maravilha se uma fração significativa da população deixasse seus carros  em casa e adotasse bikes ainda que elétricas. Muito menos poluição, acidentes fatais e engarrafamentos.

O que é preciso é regulamentação, adotar regras. Proibir é apenas uma atitude covarde e simplista.

O mais bizarro é que, apesar de todos os males que os carros fazem, NUNCA li ou ouvi qualquer discussão sobre "proibição de carros". É de fato uma característica curiosa da nossa sociedade: Implica com determinadas coisas mas ignora completamente coisas muitíssimo piores (Como no caso do juiz que proibiu o jogo de RPG no Espírito Santo por causa de UM ÚNICO maluco que cometeu assassinato supostamente influenciado pelo jogo, mas nunca soube de juiz que tenha proibido o futebol apesar das inúmeras e constantes brigas violentas entre torcidas e inúmeros assassinatos (ou tentativas de)  ocorridas por causa do futebol no PAÍS INTEIRO - Isso é um perfeito exemplo de contradição das mais absurdas e estapafúrdias dessa raça chamada humana)

Infelizmente o nosso (des)governo não ajuda muito e trata a questão de forma leviana. Talvez porque tema perder o apetitoso quinhão obtido com a absurda carga de impostos sobre os carros + a indústria de multas. Pensando bem, pra que mexer nisso, não é mesmo?

Voltar para o topo
HOSTAGE Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 08 Out 2012
porto alegre
Desconectado
Mensagens:28
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de HOSTAGE Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 02 Jan 2013 as 14:29
Opa

Eu pedalo todos os dias aqui em POA em média 30 km depois do trabalho, por um tempo fui pedalando para o escritório, mas chegava pingando de suor e como não tinha onde tomar um banho, voltei a usar o Onibus.
Tirei umas férias no Rio  e andei muito com as bikes de aluguel (sintema SAMBA) o mesmo que tem aqui em POA.....e é uma maravilha, mas me chamou muito a atenção as elétricas que o povo usa por lá......fiz teste drive em algumas e acabei comprando uma ECLUB com aro 18.
Estou usando para ir para o escritório.
Não vamos entrar no mérito se o cara vai ficar com cara de EMO, PREGUIÇOSO ou sei lá o que.....vou com ela, volto, chego em casa e vou pedalar.....se é a solução, eu não sei...estou tentando fazer a minha parte...........sem barulho e sem poluição.
Somente depois de se usar é que se pode ter opinião formada.

Para usar dia a dia para evitar o transito, e se ganhar um tempo, é muito válido.

Eu levava de Bike 25 minutos, de onibus 50 min com a eletrica estou levando 35min.

Abr
Voltar para o topo
epyoneda Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 22 Jun 2010
Santos
Desconectado
Mensagens:433
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de epyoneda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 07 Jan 2013 as 12:01
Vou colocar um relato resumindo uma situação em específico, mas que já ocorreu comigo umas duas vezes. Saliento que não vou exprimir minha opinião sobre o assunto do tópico, apenas um relato.

Vou trabalhar todo santo dia de bike, uso um oxer xr210. Ando 20 km ida e volta; faço o percurso em mais ou menos 30 minutos, pedalando entre 20-30Km/h, dependendo do vento e dos fdps na contra-mão. Não temos subidas aqui em Santos, apenas nos morros, que eu nem penso em passar de baique.

Certo dia (foi mais de uma vez) estava pedalando o mais forte que a relação da minha bike permite, nuns 30km/h. (sou meio gordo e lento mesmo). Quem conhece as ciclofaixas de santos sabe que é complicado pedalar rápido; acima de 25kmph vc ultrapassa todos, sem exceção, às vezes surge um mais rápido, mas eu acompanho até começar a querer cuspir os pulmões... hehehehehe

Bom, estava a uns 30kmph quando fui ultrapassar uma dupla de bike nuns 15 por hora. Olhei pra trás e vi uma doméstica numa bike vindo de longe.  Se ela estivesse numa baique "normal", ela nunca me alcançaria daquele jeito. Foi que abri pra esquerda pra ultrapassar e ela bateu na minha roda traseira. Caí com as mãos no chão e me levantei logo, se fosse homem teria apanhado bonito. Pelo jeito que ela me alcançou, devia estar nuns 55kmph; olhei sua bike elétrica e o velocímetro analógico mostrava uma máxima de 60km/h. Foi um tumulto mais ou menos; atrás vinha um pelote de ciclistas paramentados que pararam para me socorrer e xingar a mulher. Logo a GM, que vira o ocorrido, chegou e mandou a mulher andar mais devagar pela ciclovia que aquela velocidade era incompatível com ciclovia.

Além a velocidade alta atingida muito rapidamente, notei facilmente que essa ciclovolt não tem freios suficientes para a quantidade de movimento gerada pelo conjunto doméstica+ciclovolt.

Porque eu "fechei" a mulher? Por que eu estava habituado com ciclistas andando em velocidades compatíveis com suas pernas, nada de sobrealimentação elétrica. Olhei pra trás e calculei mentalmente que daria pra ultrapassar, pois não identifiquei de imediato que era uma bike elétrica. O pior foi a mulher que disse que freou, mas não deu tempo e bateu na minha traseira me derrubando da bike. Poderia ter sido uma criança atravessando.
É só um relato, irritado, mas apenas isso. 

Abraço
-Oxer xr210... meia-boca, mas serve pro dia-dia.
-Caloi Aluminun 1993, encostada, aguardando "salva" velo orange.
-SDW Team 4000, com up´s
-Caloi Sprint...
Voltar para o topo
Meilk Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 08 Jan 2013
Socorro - SP
Desconectado
Mensagens:54
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de Meilk Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 08 Jan 2013 as 22:27
Originalmente Postado por epyoneda epyoneda Escreveu:

Vou colocar um relato resumindo uma situação em específico, mas que já ocorreu comigo umas duas vezes. Saliento que não vou exprimir minha opinião sobre o assunto do tópico, apenas um relato.

Vou trabalhar todo santo dia de bike, uso um oxer xr210. Ando 20 km ida e volta; faço o percurso em mais ou menos 30 minutos, pedalando entre 20-30Km/h, dependendo do vento e dos fdps na contra-mão. Não temos subidas aqui em Santos, apenas nos morros, que eu nem penso em passar de baique.

Certo dia (foi mais de uma vez) estava pedalando o mais forte que a relação da minha bike permite, nuns 30km/h. (sou meio gordo e lento mesmo). Quem conhece as ciclofaixas de santos sabe que é complicado pedalar rápido; acima de 25kmph vc ultrapassa todos, sem exceção, às vezes surge um mais rápido, mas eu acompanho até começar a querer cuspir os pulmões... hehehehehe

Bom, estava a uns 30kmph quando fui ultrapassar uma dupla de bike nuns 15 por hora. Olhei pra trás e vi uma doméstica numa bike vindo de longe.  Se ela estivesse numa baique "normal", ela nunca me alcançaria daquele jeito. Foi que abri pra esquerda pra ultrapassar e ela bateu na minha roda traseira. Caí com as mãos no chão e me levantei logo, se fosse homem teria apanhado bonito. Pelo jeito que ela me alcançou, devia estar nuns 55kmph; olhei sua bike elétrica e o velocímetro analógico mostrava uma máxima de 60km/h. Foi um tumulto mais ou menos; atrás vinha um pelote de ciclistas paramentados que pararam para me socorrer e xingar a mulher. Logo a GM, que vira o ocorrido, chegou e mandou a mulher andar mais devagar pela ciclovia que aquela velocidade era incompatível com ciclovia.

Além a velocidade alta atingida muito rapidamente, notei facilmente que essa ciclovolt não tem freios suficientes para a quantidade de movimento gerada pelo conjunto doméstica+ciclovolt.

Porque eu "fechei" a mulher? Por que eu estava habituado com ciclistas andando em velocidades compatíveis com suas pernas, nada de sobrealimentação elétrica. Olhei pra trás e calculei mentalmente que daria pra ultrapassar, pois não identifiquei de imediato que era uma bike elétrica. O pior foi a mulher que disse que freou, mas não deu tempo e bateu na minha traseira me derrubando da bike. Poderia ter sido uma criança atravessando.
É só um relato, irritado, mas apenas isso. 

Abraço
Conhece marca ou modelo dessa bicicleta elétrica?

Conheço muita gente que quer uma dessas, mas principalmente pra subir morros (na minha cidade toda há e dos grandes) mas sempre que testam elas não aguentam...

Quando ao seu caso, se a mulher sabe que o freio não é bom, nunca deveria estar nessa velocidade e deveria ter freiado muito antes!
Voltar para o topo
MarcusM Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 12 Out 2009
Sorocaba/SP
Desconectado
Mensagens:668
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de MarcusM Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 08 Jan 2013 as 23:11
Originalmente Postado por Meilk Meilk Escreveu:

Originalmente Postado por epyoneda epyoneda Escreveu:

Vou colocar um relato resumindo uma situação em específico, mas que já ocorreu comigo umas duas vezes. Saliento que não vou exprimir minha opinião sobre o assunto do tópico, apenas um relato.

Vou trabalhar todo santo dia de bike, uso um oxer xr210. Ando 20 km ida e volta; faço o percurso em mais ou menos 30 minutos, pedalando entre 20-30Km/h, dependendo do vento e dos fdps na contra-mão. Não temos subidas aqui em Santos, apenas nos morros, que eu nem penso em passar de baique.

Certo dia (foi mais de uma vez) estava pedalando o mais forte que a relação da minha bike permite, nuns 30km/h. (sou meio gordo e lento mesmo). Quem conhece as ciclofaixas de santos sabe que é complicado pedalar rápido; acima de 25kmph vc ultrapassa todos, sem exceção, às vezes surge um mais rápido, mas eu acompanho até começar a querer cuspir os pulmões... hehehehehe

Bom, estava a uns 30kmph quando fui ultrapassar uma dupla de bike nuns 15 por hora. Olhei pra trás e vi uma doméstica numa bike vindo de longe.  Se ela estivesse numa baique "normal", ela nunca me alcançaria daquele jeito. Foi que abri pra esquerda pra ultrapassar e ela bateu na minha roda traseira. Caí com as mãos no chão e me levantei logo, se fosse homem teria apanhado bonito. Pelo jeito que ela me alcançou, devia estar nuns 55kmph; olhei sua bike elétrica e o velocímetro analógico mostrava uma máxima de 60km/h. Foi um tumulto mais ou menos; atrás vinha um pelote de ciclistas paramentados que pararam para me socorrer e xingar a mulher. Logo a GM, que vira o ocorrido, chegou e mandou a mulher andar mais devagar pela ciclovia que aquela velocidade era incompatível com ciclovia.

Além a velocidade alta atingida muito rapidamente, notei facilmente que essa ciclovolt não tem freios suficientes para a quantidade de movimento gerada pelo conjunto doméstica+ciclovolt.

Porque eu "fechei" a mulher? Por que eu estava habituado com ciclistas andando em velocidades compatíveis com suas pernas, nada de sobrealimentação elétrica. Olhei pra trás e calculei mentalmente que daria pra ultrapassar, pois não identifiquei de imediato que era uma bike elétrica. O pior foi a mulher que disse que freou, mas não deu tempo e bateu na minha traseira me derrubando da bike. Poderia ter sido uma criança atravessando.
É só um relato, irritado, mas apenas isso. 

Abraço
Conhece marca ou modelo dessa bicicleta elétrica?

Conheço muita gente que quer uma dessas, mas principalmente pra subir morros (na minha cidade toda há e dos grandes) mas sempre que testam elas não aguentam...

Quando ao seu caso, se a mulher sabe que o freio não é bom, nunca deveria estar nessa velocidade e deveria ter freiado muito antes!

Por isso que sua cidade tem esse nome??? Party
Voltar para o topo
epyoneda Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 22 Jun 2010
Santos
Desconectado
Mensagens:433
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de epyoneda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 09 Jan 2013 as 09:23
Não sei ao certo a marca, mas estava escrito ciclovolt na carenagem lateral. Aqui têm morros também, mas acho que elas não aguentam subida íngreme não. Vão muito bem no plano reto.
-Oxer xr210... meia-boca, mas serve pro dia-dia.
-Caloi Aluminun 1993, encostada, aguardando "salva" velo orange.
-SDW Team 4000, com up´s
-Caloi Sprint...
Voltar para o topo
MarcusM Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 12 Out 2009
Sorocaba/SP
Desconectado
Mensagens:668
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de MarcusM Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 10 Jan 2013 as 23:40
Seu relato demonstra pq é necessário urgente a regulamentação do que deve ser considerado bike assistida e o que deve ser considerado moto elétrica.

As bicicletas com motores elétricos são divididas, a grosso modo na legislação de vários países, como:
A) bicicleta com assistência elétrica: (tem que atender simultaneamente as 3 condições abaixo)
      - potência máxima do motor até 250W; E
      - o motor só funciona se o condutor estiver pedalando; E
      - o motor só funciona até a velocidade de 25km/h (acima disso é só no pedal)

B) ciclomotor ou moto: nos casos que não se enquadram acima.

Nestes países a bicicleta com assistência elétrica (A) é tratada como bicicleta e pode andar tranquilamente nas ciclovias sem necessidade de documentação. 
As demais bicicletas elétricas (B) tem que andar nas vias como as motos e se exige os documentos e equipamentos similares (farol, pisca, velocímetro, etc.)

Não vejo nada de perigoso nas bicicletas assistidas (A) andarem nas ciclovias pois estão na escala de velocidade da bicicleta. O problema é que não fazem logo uma legislação decente separar o que é ou não perigoso.

O que não dá é encarar bikes com 500, 700, 1000W como bicicletas assistidas.

Originalmente Postado por epyoneda epyoneda Escreveu:

Vou colocar um relato resumindo uma situação em específico, mas que já ocorreu comigo umas duas vezes. Saliento que não vou exprimir minha opinião sobre o assunto do tópico, apenas um relato.

Vou trabalhar todo santo dia de bike, uso um oxer xr210. Ando 20 km ida e volta; faço o percurso em mais ou menos 30 minutos, pedalando entre 20-30Km/h, dependendo do vento e dos fdps na contra-mão. Não temos subidas aqui em Santos, apenas nos morros, que eu nem penso em passar de baique.

Certo dia (foi mais de uma vez) estava pedalando o mais forte que a relação da minha bike permite, nuns 30km/h. (sou meio gordo e lento mesmo). Quem conhece as ciclofaixas de santos sabe que é complicado pedalar rápido; acima de 25kmph vc ultrapassa todos, sem exceção, às vezes surge um mais rápido, mas eu acompanho até começar a querer cuspir os pulmões... hehehehehe

Bom, estava a uns 30kmph quando fui ultrapassar uma dupla de bike nuns 15 por hora. Olhei pra trás e vi uma doméstica numa bike vindo de longe.  Se ela estivesse numa baique "normal", ela nunca me alcançaria daquele jeito. Foi que abri pra esquerda pra ultrapassar e ela bateu na minha roda traseira. Caí com as mãos no chão e me levantei logo, se fosse homem teria apanhado bonito. Pelo jeito que ela me alcançou, devia estar nuns 55kmph; olhei sua bike elétrica e o velocímetro analógico mostrava uma máxima de 60km/h. Foi um tumulto mais ou menos; atrás vinha um pelote de ciclistas paramentados que pararam para me socorrer e xingar a mulher. Logo a GM, que vira o ocorrido, chegou e mandou a mulher andar mais devagar pela ciclovia que aquela velocidade era incompatível com ciclovia.

Além a velocidade alta atingida muito rapidamente, notei facilmente que essa ciclovolt não tem freios suficientes para a quantidade de movimento gerada pelo conjunto doméstica+ciclovolt.

Porque eu "fechei" a mulher? Por que eu estava habituado com ciclistas andando em velocidades compatíveis com suas pernas, nada de sobrealimentação elétrica. Olhei pra trás e calculei mentalmente que daria pra ultrapassar, pois não identifiquei de imediato que era uma bike elétrica. O pior foi a mulher que disse que freou, mas não deu tempo e bateu na minha traseira me derrubando da bike. Poderia ter sido uma criança atravessando.
É só um relato, irritado, mas apenas isso. 

Abraço
Voltar para o topo
epyoneda Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 22 Jun 2010
Santos
Desconectado
Mensagens:433
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de epyoneda Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 11 Jan 2013 as 08:29
Originalmente Postado por MarcusM MarcusM Escreveu:

Seu relato demonstra pq é necessário urgente a regulamentação do que deve ser considerado bike assistida e o que deve ser considerado moto elétrica.

As bicicletas com motores elétricos são divididas, a grosso modo na legislação de vários países, como:
A) bicicleta com assistência elétrica: (tem que atender simultaneamente as 3 condições abaixo)
      - potência máxima do motor até 250W; E
      - o motor só funciona se o condutor estiver pedalando; E
      - o motor só funciona até a velocidade de 25km/h (acima disso é só no pedal)

B) ciclomotor ou moto: nos casos que não se enquadram acima.

Nestes países a bicicleta com assistência elétrica (A) é tratada como bicicleta e pode andar tranquilamente nas ciclovias sem necessidade de documentação. 
As demais bicicletas elétricas (B) tem que andar nas vias como as motos e se exige os documentos e equipamentos similares (farol, pisca, velocímetro, etc.)

Não vejo nada de perigoso nas bicicletas assistidas (A) andarem nas ciclovias pois estão na escala de velocidade da bicicleta. O problema é que não fazem logo uma legislação decente separar o que é ou não perigoso.

O que não dá é encarar bikes com 500, 700, 1000W como bicicletas assistidas.

Originalmente Postado por epyoneda epyoneda Escreveu:

Vou colocar um relato resumindo uma situação em específico, mas que já ocorreu comigo umas duas vezes. Saliento que não vou exprimir minha opinião sobre o assunto do tópico, apenas um relato.

Vou trabalhar todo santo dia de bike, uso um oxer xr210. Ando 20 km ida e volta; faço o percurso em mais ou menos 30 minutos, pedalando entre 20-30Km/h, dependendo do vento e dos fdps na contra-mão. Não temos subidas aqui em Santos, apenas nos morros, que eu nem penso em passar de baique.

Certo dia (foi mais de uma vez) estava pedalando o mais forte que a relação da minha bike permite, nuns 30km/h. (sou meio gordo e lento mesmo). Quem conhece as ciclofaixas de santos sabe que é complicado pedalar rápido; acima de 25kmph vc ultrapassa todos, sem exceção, às vezes surge um mais rápido, mas eu acompanho até começar a querer cuspir os pulmões... hehehehehe

Bom, estava a uns 30kmph quando fui ultrapassar uma dupla de bike nuns 15 por hora. Olhei pra trás e vi uma doméstica numa bike vindo de longe.  Se ela estivesse numa baique "normal", ela nunca me alcançaria daquele jeito. Foi que abri pra esquerda pra ultrapassar e ela bateu na minha roda traseira. Caí com as mãos no chão e me levantei logo, se fosse homem teria apanhado bonito. Pelo jeito que ela me alcançou, devia estar nuns 55kmph; olhei sua bike elétrica e o velocímetro analógico mostrava uma máxima de 60km/h. Foi um tumulto mais ou menos; atrás vinha um pelote de ciclistas paramentados que pararam para me socorrer e xingar a mulher. Logo a GM, que vira o ocorrido, chegou e mandou a mulher andar mais devagar pela ciclovia que aquela velocidade era incompatível com ciclovia.

Além a velocidade alta atingida muito rapidamente, notei facilmente que essa ciclovolt não tem freios suficientes para a quantidade de movimento gerada pelo conjunto doméstica+ciclovolt.

Porque eu "fechei" a mulher? Por que eu estava habituado com ciclistas andando em velocidades compatíveis com suas pernas, nada de sobrealimentação elétrica. Olhei pra trás e calculei mentalmente que daria pra ultrapassar, pois não identifiquei de imediato que era uma bike elétrica. O pior foi a mulher que disse que freou, mas não deu tempo e bateu na minha traseira me derrubando da bike. Poderia ter sido uma criança atravessando.
É só um relato, irritado, mas apenas isso. 

Abraço


Perfeita colocação. Não tenho noção da potência do ciclomotor que me "atropelou", mas pela velocidade de deslocamento com uma mulher de mais de 70kg, deve ser um motor elétrico mais potente mesmo.
-Oxer xr210... meia-boca, mas serve pro dia-dia.
-Caloi Aluminun 1993, encostada, aguardando "salva" velo orange.
-SDW Team 4000, com up´s
-Caloi Sprint...
Voltar para o topo
FelisbertoG Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 26 Dez 2012
Jaboticabal
Desconectado
Mensagens:9
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de FelisbertoG Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 13 Jan 2013 as 11:33
Realmente, o uso incorreto dessas "bicicletas" é o que mais se deve ponderar. Afinal, põe em risco até mesmo vidas.
Vi muitos aqui comentando ser totalmente contra, que é coisa de vagabundo e blah blah blah... 

Eu queria uma coisa de vagabundo como essa Specilized...



Segue link: http://www.engadget.com/2012/03/30/specialized-turbo-e-bike-is-too-fast-and-furious-for-the-western/
Voltar para o topo
tionono Ver Drop Down


Registrado: 31 Jan 2013
Porto Alegre
Desconectado
Mensagens:5
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tionono Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2013 as 10:31
Bom dia Tamanduá, tudo bem?

Tamanduá, fui "criado" em cima de uma bicicleta desde os 5 anos de idade.
Ganhei de aniversário uma Monark Panamericana Mini 1963, que hoje estou
restaurando.
Porém, atualmente com 54 anos e portador de uma deficiência física Unhappy que me
impede de andar de bicicleta sem um auxílio parcial (arrancada e lombas),
tenho uma bicicleta elétrica que me ajuda a continuar curtindo o esporte.

Ver alguém, que pertence a um grupo que não quer ser discriminado (os ciclistas),
postar o que você postou, me faz ficar triste.

Acho que antes de se manifestar desta maneira, deverias minimizar tua ignorância
(sem ofensa, no sentido nato da palavta - DESCONHECIMENTO) e tentar ter uma
visão mais abrangente de todo o problema.
Por exemplo, Porto alegre tem centenas de quilômetros de calçadas
e menos de 5 de ciclovias.
E estou cansado de ver pessoas a pé praticando jogging ou corrida.
As vezes um do lado do outro "bloqueando" toda a ciclovia.
Idem para skates, pedestres com cachorros, etc
Ninguém se manifesta contra isto !!!

Será que eles não atrapalham mais do que bicicletas elétricas?

My 2 cents.

Fernando Noronha
tionono(a)mail.com
=================================================================

Voltar para o topo
tionono Ver Drop Down


Registrado: 31 Jan 2013
Porto Alegre
Desconectado
Mensagens:5
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tionono Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2013 as 10:34
Originalmente Postado por Tamanduá Tamanduá Escreveu:

Bicicleta elétrica está mais próxima de motocicleta do que de bicicleta propriamente.

Não importa o que diz o CTB, quem interpreta a Lei é o Poder Judiciário e não o Legislativo.

Bicicleta é veículo de tração muscular. Se tem outra força motriz que impulsiona a bicicleta além da muscular, então não é mais bicicleta.

Aqueles que acham que bicicleta elétrica é bicicleta provavelmente também acham que baleia é peixe e que morcego é ave! LOL

Sejamos menos ignorantes, ok?

OBS: bicicleta elétrica é uma m3rd4. Atrapalha o trânsito, traz poluição sonora e parece coisa de gente preguiçosa, além do sujeito ficar com pinta de EMO em cima de uma delas.

Bom dia Tamanduá, tudo bem?

Tamanduá, fui "criado" em cima de uma bicicleta desde os 5 anos de idade.
Ganhei de aniversário uma Monark Panamericana Mini 1963, que hoje estou
restaurando.
Porém, atualmente com 54 anos e portador de uma deficiência física Unhappy que me
impede de andar de bicicleta sem um auxílio parcial (arrancada e lombas),
tenho uma bicicleta elétrica que me ajuda a continuar curtindo o esporte.

Ver alguém, que pertence a um grupo que não quer ser discriminado (os ciclistas),
postar o que você postou, me faz ficar triste.

Acho que antes de se manifestar desta maneira, deverias minimizar tua ignorância
(sem ofensa, no sentido nato da palavta - DESCONHECIMENTO) e tentar ter uma
visão mais abrangente de todo o problema.
Por exemplo, Porto alegre tem centenas de quilômetros de calçadas
e menos de 5 de ciclovias.
E estou cansado de ver pessoas a pé praticando jogging ou corrida.
As vezes um do lado do outro "bloqueando" toda a ciclovia.
Idem para skates, pedestres com cachorros, etc
Ninguém se manifesta contra isto !!!

Será que eles não atrapalham mais do que bicicletas elétricas?

My 2 cents.

Fernando Noronha
tionono(a)mail.com
=================================================================
Voltar para o topo
yangbr Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 05 Nov 2012
curitiba
Desconectado
Mensagens:35
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de yangbr Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2013 as 10:38
Originalmente Postado por tionono tionono Escreveu:

Bom dia Tamanduá, tudo bem?

Tamanduá, fui "criado" em cima de uma bicicleta desde os 5 anos de idade.
Ganhei de aniversário uma Monark Panamericana Mini 1963, que hoje estou
restaurando.
Porém, atualmente com 54 anos e portador de uma deficiência física Unhappy que me
impede de andar de bicicleta sem um auxílio parcial (arrancada e lombas),
tenho uma bicicleta elétrica que me ajuda a continuar curtindo o esporte.

Ver alguém, que pertence a um grupo que não quer ser discriminado (os ciclistas),
postar o que você postou, me faz ficar triste.

Acho que antes de se manifestar desta maneira, deverias minimizar tua ignorância
(sem ofensa, no sentido nato da palavta - DESCONHECIMENTO) e tentar ter uma
visão mais abrangente de todo o problema.
Por exemplo, Porto alegre tem centenas de quilômetros de calçadas
e menos de 5 de ciclovias.
E estou cansado de ver pessoas a pé praticando jogging ou corrida.
As vezes um do lado do outro "bloqueando" toda a ciclovia.
Idem para skates, pedestres com cachorros, etc
Ninguém se manifesta contra isto !!!

Será que eles não atrapalham mais do que bicicletas elétricas?

My 2 cents.

Fernando Noronha
tionono(a)mail.com
=================================================================


Bom dia fernando, 

Isso se chama preconceito mesmo. As pessoas comparam a bike eletrica com uma moto, mas ela se assemelha muito mais com uma bike, tenho uma de 250w, e ela só me traz mais benefícios e segurança. Nao passa dos 25 na reta e na subida ela só me auxilia, mas confesso que sem ela eu não conseguiria fazer meu percurso diário.

Somos incomodados pelos ditos ciclistas, pelos carros e pela legislaçao infelizmente.
Voltar para o topo
tionono Ver Drop Down


Registrado: 31 Jan 2013
Porto Alegre
Desconectado
Mensagens:5
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tionono Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2013 as 10:46
UnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappyUnhappy
Voltar para o topo
sergiotucano Ver Drop Down
Avatar

Registrado: 25 Jan 2013
Lorena - SP
Desconectado
Mensagens:326
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de sergiotucano Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2013 as 11:13
Eu uso bicicleta elétrica desde os 5 anos de idade, hoje tenho 27 anos, ou seja, lá se vão 22 anos somente de bicicleta elétrica...

Afinal, eu tenho um cerebro, que funciona por sinapses .....

Querem deixar a bicicleta mais ecologicamente correta ?! Meio que impossível, não é não?

Não há o que discutir, usa motor, seja de 10cc ou de 100cc, seja de 10W ou de 100W... não é bicicleta, e ponto ! Usou MOTOR para se LOCOMOVER NÃO é BICILETA.

Ou a mobilete era uma bicicleta?!

Eu hein, questão de português + lógica, fácil...
Voltar para o topo
yangbr Ver Drop Down
Avatar
Bloqueado

Registrado: 05 Nov 2012
curitiba
Desconectado
Mensagens:35
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de yangbr Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2013 as 11:20
Originalmente Postado por sergiotucano sergiotucano Escreveu:

Eu uso bicicleta elétrica desde os 5 anos de idade, hoje tenho 27 anos, ou seja, lá se vão 22 anos somente de bicicleta elétrica...

Afinal, eu tenho um cerebro, que funciona por sinapses .....

Querem deixar a bicicleta mais ecologicamente correta ?! Meio que impossível, não é não?

Não há o que discutir, usa motor, seja de 10cc ou de 100cc, seja de 10W ou de 100W... não é bicicleta, e ponto ! Usou MOTOR para se LOCOMOVER NÃO é BICILETA.

Ou a mobilete era uma bicicleta?!

Eu hein, questão de português + lógica, fácil...

Nunca andou em uma e vem com ignorancia. Preconceito puro. Enquanto na italia o uso do pedal assistido só nao cresce mais que o uso de smartphones, o povo aqui da era do gelo ainda acha que é uma mobilete.. Aff santa burrice
Voltar para o topo
tionono Ver Drop Down


Registrado: 31 Jan 2013
Porto Alegre
Desconectado
Mensagens:5
Opções de Post Opções de Post   Obrigado! (0) Obrigado!(0)   Citação de tionono Citação de  ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 31 Jan 2013 as 11:27
Originalmente Postado por sergiotucano sergiotucano Escreveu:

Eu uso bicicleta elétrica desde os 5 anos de idade, hoje tenho 27 anos, ou seja, lá se vão 22 anos somente de bicicleta elétrica...

Afinal, eu tenho um cerebro, que funciona por sinapses .....

Querem deixar a bicicleta mais ecologicamente correta ?! Meio que impossível, não é não?

Não há o que discutir, usa motor, seja de 10cc ou de 100cc, seja de 10W ou de 100W... não é bicicleta, e ponto ! Usou MOTOR para se LOCOMOVER NÃO é BICILETA.

Ou a mobilete era uma bicicleta?!

Eu hein, questão de português + lógica, fácil...

Portugues + lógica irracinal + radicalismo = PRECONCEITO !!Unhappy

Não é novidade! Passei quase toda minha vida vendo ele acontecer.
Mas hoje gerencio numa boa - Muitas coisas estão mudando, melhorando! Clap

My 2 cents.

Fernando Noronha
tionono(a)mail.com
=================================================================

Voltar para o topo

 Responder Responder Página  <123>
  Compartilhar   

Ir para Permissões do Fórum Ver Drop Down

Forum Software by Web Wiz Forums® version 11.06
Copyright ©2001-2016 Web Wiz Ltd.

 
 
 
 
 
 

X