MENU

Estudo afirma que pedalar com alta cadência é ineficiente para iniciantes

Material foi publicado no International Journal of Sports Medicine e afirma que cadências elevadas pioram a oxigenação dos músculos

Há algum tempo, a maioria dos ciclistas, iniciantes ou não, acreditam que as pedalar com cadência elevada é uma das formas de cansa menos as pernas, melhorando assim o rendimento. A tendência pelas rotações mais elevadas ganhou bastante força graças a Lance Armstrong, que utilizava a velocidade de suas pernas (e algumas coisas a mais), para derrotas seus adversários.

Um recente estudo realizado pela King's College London e publicado no International Journal of Sports Medicine contesta a teoria, afirmando que ao menos para iniciantes, manter rotações abaixo de 90 RPM pode ser mais eficiente.

O estudo conduzido pelo doutor Federico Formenti utilizou apenas 9 voluntários descritos como "indivíduos ativos e saudáveis" que passaram por uma bateria de testes utilizando uma bike estacionária. Durante o experimento, os pesquisadores mediram a força aplicada aos pedais, parâmetros cardiopulmonares e a oxigenação do sangue e dos músculos. Os testes foram realizados em intensidades moderadas e em diferentes cadências.

Os resultados mostraram que pedalar com cadência maior reduz a oxigenação do sangue, aumenta os batimentos cardíacos em 15% e reduz a eficiência da pedalada. O trabalho ainda afirma que, acima de 90 RPM, rotação máxima testada, existe uma redução da oxigenação muscular.

Segundo o pesquisador, pedalar com rotações acima de 90 RPM pode ser bom para profissionais, mas este não foi o cenário ideal para os amadores testados já que em rotações mais baixas, os sistemas cardiopulmonar e circulatório conseguiram suprir melhor os músculos com oxigênio.

"Em intensidades maiores de exercício, a cadência elevada em ciclistas recreacionais reduziu a eficiência e a oxigenação dos músculos, sugerindo que a relação entre a entrega e o consumo de oxigênio acaba sendo prejudicada", finalizou Formenti.

E você, concorda com o resultado da pesquisa?


Relacionados

Comentários

Outras notícias

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.