Entrevista: De bicicleta para a Copa do Mundo de Futebol

Pedal entrevista inglês Andy Smith que está atravessando o Brasil de bicicleta


24 FEV, 2014     Péricles    



Uma viagem que teve início sem muitas anormalidades, um vôo de origem na Inglaterra com destino ao Brasil. Sim, este é o modo mais rápido de atravessar o Oceano Atlântico. Mas quando chegou ao Brasil, Andy Smith, também chamado de “Smudger” decidiu percorrer as cidades que sediarão os jogos da Copa do Mundo de Futebol em uma velocidade diferente, de bicicleta ele irá continuar sua aventura pelo país.

Com sua bicicleta preparada para o cicloturismo o viajante estrangeiro desembarcou em Porto Alegre – RS em meados de janeiro para iniciar sua maior aventura que terá fim em Manaus – AM.

imagem


No dia 20 de fevereiro, depois de já ter percorrido 2.000 Km, Andy Smith chegou no município de Barbacena – MG. Em colaboração, nosso fotógrafo Thiago Lemos e sua família, receberam o viajante em sua casa para pernoitar.

Em um ar amistoso, Andy apresentou algumas informações sobre sua viagem para os leitores do Pedal.com.br, confiram a entrevista.

PEDAL: O que lhe motivou a vir para o Brasil e fazer o percurso de bicicleta?

Andy: Eu queria visitar a Copa do Mundo no Brasil, daí decidi realizar uma aventura ciclo turnê, então eu decidi combinar os dois nesta viagem! Nunca havia ido à América Latina antes, mas nos últimos anos visitei a América Central, o que impulsionou o interesse em conhecer a América do Sul. Assim percebi que este momento era a oportunidade de explorar o Brasil na velocidade de uma bicicleta. Realmente o Brasil possui uma singular geografia e aspectos culturais característica em cada região.

imagem

PEDAL: Para realizar este projeto de viagem, você esta recebendo apoio financeiro de alguma instituição (exemplo: marcas, empresas, governo)?

Andy: Guardei um pouco de dinheiro conquistado com muito trabalho em Londres, o que possibilitou eu custear toda a viagem. Não desejei apoio financeiro para que eu pudesse manter este projeto como pessoal, podendo decidir onde ir e conhecer sem cronogramas específicos. Mas eu estou aumentando o dinheiro para duas instituições de caridade - Laureus Sport for Good Foundation e Watford FC Comunidade, Esporte e Educação Trust, ambos fazem projetos para induzir os jovens a praticar desporto, e por isso eu tenho passado algum tempo nas cidades atendendo jornalistas para divulgar a história do meu desafio para que as pessoas saibam mais sobre essas instituições de caridade. Devo acrescentar que todas as doações (via meu site) vão diretamente para as instituições de caridade, e nenhum dinheiro vai para mim!

PEDAL: Em sua jornada pelo Brasil, seus locais de descanso são mais freqüentes em hotéis ou em casas de famílias?

Andy: Eu tive grande sucesso com Couchsurfing, que é um site que conecta viajantes com as pessoas locais. Mas também, fiquei na casa de algumas pessoas que são amigos das pessoas que eu conheci durante minha jornada até agora. Eu realmente quero agradecer o povo brasileiro pela bondade incrível e hospitalidade que recebi, foi realmente maravilhoso conhecer tantas pessoas adoráveis que me fizeram sentir como se eu fosse um de seus familiares, obrigado a todos!

PEDAL: Quais estádios você já visitou?

Andy: Comecei em Porto Alegre, onde recebi um grande “bem-vindo ao Brasil”, fui convidado para dar uma volta de bicicleta ao redor do campo Beira-Rio, que foi fantástico. Então eu fui para Curitiba e São Paulo, onde ambos os estádios ainda estão sendo construídos, então não tive permissão de entrar, pois as equipes de construção estavam trabalhando muito duro para concluir o projeto rapidamente! Fui a um jogo do Corinthians no Pacaembu, e adorei ver os torcedores apaixonados. Também parei em Santos, município qual não será sede da Copa do Mundo, mas eu queria visitar o lugar onde Pelé jogou. Em seguida fui ao lendário Maracanã, no Rio de Janeiro, onde assisti a um jogo clássico,Vasco e Flamengo. Dois dias depois, retornei ao estádio para uma visita oficial organizada pela Odebrecht, onde tive permissão de pedalar ao redor do campo, para fazer fotos e dar entrevistas para muitos jornalistas! O próximo estádio será o Mineirão em Belo Horizonte, estou realmente ansioso por este momento.

imagem

PEDAL: Para você, a viagem esta sendo “calma” ou “perigosa”?

Andy: Muitas pessoas na Inglaterra e até aqui no Brasil, dizem-me que esta jornada é muito perigosa, mas eu não tive nenhum problema nos meus primeiros 2.000 km de ciclismo, por isso a minha experiência até agora tem sido calma. Os momentos mais difíceis são as grandes subidas nas estradas, pois a minha bicicleta e as malas são bem pesadas. O clima do verão brasileiro também é um limitante, por ser muito quente para mim. Mas isto, não impede que eu siga minha jornada pedalando lentamente pelas estradas. O importante é que certifico-me sempre de estar ingerindo bastante líquido para manter a hidratação. Existem momentos que passo por estradas com grandes caminhões, mas isso também não é um problema tão grave, pois eles sempre me dão espaço suficiente para ser seguro. Portanto, em geral, eu estou realmente desfrutando das belas paisagens e também adoro quando as pessoas apitam as buzinas e me desejam boa sorte! Estou ansioso para ver muito mais do Brasil durante o resto da minha viagem, e eu espero que a minha viagem continue a ser calma!

Para acompanhar mais informações sobre a viagem de Andy por nosso país é possível ler seus relatos em seu blog: http://smudgersambacycle.org/.


Fotos (2)

foto 0 - foto 1 -

Comentários





Relacionados