home

Entendendo - Selins de bicicleta


8 JAN, 2017     Gustavo Figuereido     2    



Por sustentar boa parte do peso de quem pedala, o selim é um dos principais ponto de conexão entre ciclista e bicicleta. Por isso, conhecer seus detalhes é um importante passo para pedalar com mais segurança e conforto.

imagem

Formato

Selins são fabricados em diferentes formatos e cada fabricante aposta em uma tecnologia para oferecer mais conforto. Porém, independente da tecnologia, o objetivo do selim é apoiar o peso do ciclista sobre os ísquios - osso que constitui a zona inferior da pélvis (quadril) e que apoia o corpo quando estamos sentados.

imagem
Selins podem ser encontrados em vários formatos

Porém, a posição destes ossos muda de pessoa para pessoa. Nos homens, eles costumam ficar mais próximos, enquanto nas mulheres eles são mais distantes. Isso explica a diferença de largura de selins masculinos e femininos. Porém, a relação entre sexo e largura do selim nem sempre é verdadeira.

Além da largura, o formato do selim pode variar para acomodar diferentes anatomias e posições de pedalada. Hoje em dia, é comum os fabricantes oferecerem métodos de escolha e ferramentas de medição para facilitar a busca pelo selim ideal.

Base

Normalmente feita de plástico injetado, nylon ou fibra de carbono, a estrutura é a parte que da o formato ao selim, sustentando o peso do ciclista. A estrutura também pode ser flexível, aumentando conforto, ergonomia e absorção de vibrações.

imagem
A estrutura varia de acordo com o objetivo

De alguns anos para cá, alguns fabricantes passaram a oferecer estruturas de selim com rebaixos ou buracos na parte central com o objetivo de aliviar a pressão no períneo. Além disso, a parte traseira também pode variar bastante de linha para linha e de fabricante para fabricante.

Forração

Normalmente a forração é feita de espumas das mais variadas densidade. Alguns fabricantes ainda apostam em materiais diferenciados como borrachas ou gel. Em alguns casos, diferentes materiais são utilizados em diferentes áreas do selim para garantir um contato mais ergonômico com o corpo do ciclista.

imagem
Existem opções com todos os tipos de forração

É importante salientar que uma forração espessa e macia raramente significa a ausência de dores na pedalada. Isso aconteceu porque a espuma tende a ceder muito, apoiando o peso do ciclista não nos ísquios, mas sim em partes mais delicadas de sua anatomia.

Na verdade, quando o selim tem o formato anatomicamente correto para você, basta uma pequena camada de espuma para aliviar pontos de pressão. Em alguns casos, selins de baixíssimo peso dispensam totalmente a forração, embora muitos especialistas condenem este tipo de projeto.

Trilhos

Os trilhos são responsáveis pela união com o canote e pela regulagem do selim. Eles podem ser feitos de diversos materiais, mas normalmente são feitos de aço, titânio ou carbono. Embora a maioria utilize trilhos redondos, alguns modelos em carbono possuem o formato mais ovalizado. Em alguns casos, o trilho pode ser flexivel ou montando sobre estruturas que fornecem absorção de impactos.

imagem


Alguns selins possuem diâmetros diferente de trilhos e, apesar de hoje em dia estar mais padronizado, é sempre bom verificar a compatibilidade com canotes antes de finalizar uma compra. Ainda existem alguns sistemas proprietários que apostam em selins e canotes especiais, este é o caso do I-Beam, da marca SDG. Além disso, alguns selins ainda apostam em molas para ampliar o conforto.
imagem


Cobertura

É a parte que vai por cima da forração. Ela pode ser feita de diferentes materiais, indo do courvin ao couro. A textura também pode variar bastante, sendo que algumas podem contar com pequenas perfurações que facilitam a respirabilidade e a aderência.

Peso

Assim como todos os componentes de uma bicicleta, o selim também apresenta uma grande variação de peso entre os modelos. Os mais leves, votados ao alto desempenho, costumam também contar com camadas de espuma mais fina e rígida. Como falamos acima, alguns selins de competição chegam a eliminar completamente a camada de espuma.

Lembre-se que selins extremamente leves também podem ser mais frágeis. Portanto, ciclistas mais pesados ou que farão um uso mais extremo devem procurar modelos que possuam resistência comprovada para isso.

Desenhos pouco convencionais

De tempos em tempos, selins com formatos pouco convencionais aparecem no mercado. Sempre com a proposta reduzir dores e aumentar a ergonomia, alguns deles até conquistam seu lugar no público, porém a grande maioria tende a não obter muito sucesso.

imagem

Selins de couro tensionado

Este tipo de selim, que já foi muito comum antigamente e hoje em dia é largamente representado pela Brooks, aposta em um sistema um pouco diferente. Uma estrutura de metal serve de base para uma grossa camada de couro tensionado, que é preso por rebites.

imagem

Embora sejam mais pesados, este tipo de selim é extremamente recomendado para quem vai passar longas horas sobre a bike, já que além de serem confortáveis, o couro ainda ajusta-se ao formato do corpo do ciclista com o tempo. Porém, por serem de couro, eles exigem uma certa manutenção.



Comentários

  • avatar

    Adauto   

    Adauto   

    Verdade Osmar, eu não consegui me direcionar a um determinado selim.
    30 dias atrás - Denunciar


  • avatar

    Osmar   

    Osmar   

    Bom o artigo, mas faltou o essencial, que é direcionar tipos de selim e finalidades para usa, ex: para speed, qual melhor formato, masculino e feminino, MTB idem. Fora que tem pessoas, com pouco poder de absorção de impactos, qual o ideal, etc.

    Grato

    11 mes(es) atrás - Denunciar




  • Relacionados