Entendendo a transmissão


23 JUL, 2008         



A transmissão da bicicleta é o que faz todo o movimento das rodas. É composta de coroas, corrente, cassete, movimento central e pedivela.

Cassete

O cassete é constituído de varias engrenagens que ficam presas no cubo traseiro. Podem possuir até 11 engrenagens, sendo mais populares ter 7 a 10 engrenagens no MTB e 10 ou 11 em Speed. Uma maior quantidade de engrenagem resulta numa maior possibilidades de combinação com as coroas, que são normalmente 1, 2 ou 3. Ao multiplicar o número de engrenagens do cassete com o número de coroas, obtemos a quantidade de marchas da bicicleta. Por exemplo, uma bicicleta de 27 marchas tem 9 engrenagem atrás e 3 coras na frente: 3 x 9 = 27.

imagem
Cassete Shimano CS-M9000 11-40

As diferenças entre os cassetes é basicamente o material usado, a quantidade de engrenagens, a quantidade de dentes dessas engrenagens e o preço. No mountain biking, os cassetes de maior faixa possuem 11 dentes na menor engrenagem e 42 na maior, enquanto em speed, são 11 na menor e 27 na maior. Quanto mais leve o cassete, mais caro ele custará, como costuma ser com todas as peças de bike.

Pedivela

O pedivela são os braços onde são presos os pedais e coroas da bicicleta. Podem ter diferentes comprimentos, normalmente de 165mm, até 175mm em MTB. Quanto maior o braço, maior a alavanca na pedalada, o que vai ser uma escolha de acordo com o tamanho das coroas e das características físicas do ciclista.

imagem
Pedivela Sram X0

O pedivela deve ser compatível com o movimento central para poder funcionar e deve ter coroas compatíveis com sua furação. Outra diferença é que existem pedivelas específicos para uma, duas ou três coroas, construídos em alumínio ou carbono.


Coroas

São as engrenagens presas ao pedivela. Popularmente no mountain biking, vão de 22 a 48 dentes. A diferença principal entre elas, além do tamanho, é o peso e o material usado: aço, alumínio ou uma mistura de carbono com alumínio. É recomendado, no caso de mais de uma coroa, usar marcas e modelos compatíveis, para garantir uma troca de marchas mais precisa. Existem também modelos que ao invés de redondos, são ovais, trazendo supostos benefícios ainda não foram comprovados total eficiência.

imagem
Coroa Sram X0


Correntes

As correntes ligam as coroas aos cassetes e fazem a transferência da força da pedalada para as rodas. Possuem como diferença material e peso. Algumas delas possuem designs "vazados" para diminuição do peso. Uma diferença ainda mais importante é o uso da tecnologia power-link, onde é possível abrir a corrente sem necessitar de chaves especiais.

imagem
Corrente Sram XX1


Movimento central

É o rolamento que encaixa no centro do quadro, na junção entre o tubo de selim e os dois tubos de baixo do quadro, É onde é encaixado os braços do pedivela.

imagem

Essa peça sofre diversas modificações ao longo dos anos, passando por diversos padrões. É preciso pesquisar se o movimento central que será usado na sua bike é compatível não só com o pedivela, mas também com o quadro. Como exemplo podemos citar alguns padrões mais comuns, como ISIS, Octalink, GXP, BB30, Pressfit30 entre outros.


Fotos (5)

foto 0 - foto 1 - foto 2 - foto 3 - foto 4 -

Comentários