home

É impossível organizar o Tour de France feminino para Julho, diz diretor da prova

Presidente da UCI recomentou que empresa organizadora do Tour de France insira um Grand Tour para mulheres


10 FEV, 2019     Maritza Borges    



‘É impossível organizar o Tour de France feminino para julho’. Foi isso que Christian Prudhomme, diretor da prova falou no programa Eurosport’s Bistrot Vélo. Prudhomme afirmou que ele pretende organizar uma prova de ciclismo para atletas do sexo feminino, mas a logística impede com que ele organize junto com o Tour de France em julho. O Presidente da UCI, David Lappartient, recomendou que a empresa organizadora do evento, ASO, insira no calendário o Paris-Roubaix Feminino. As informações são do site CyclingNews.

Foto 70932
   ASO / JA Delevoux

Sediar o Tour de France exige muito trabalho, envolvendo autoridades e equipes de policiais e bombeiros de toda França. De acordo com um artigo publicado pelo site Velon em 2018, cerca de 29 mil policiais, guardas nacionais e bombeiros foram enviados pelo governo francês para atender as demandas da ultramaratona.

“Eu não saberia como organizar um segundo evento durante o Tour de France”, afirmou Prudhomme ao apresentador Guillaume di Grazia do programa Eurosport’s Bistrot Vélo. “Nós não sabemos e não teríamos permissão para isso. É impossível”, disse.

A empresa organizadora do Tour do France, ASO, atualmente administra a competição La Course durante o Tour de France, mas houve pedidos para a ASO elaborar uma nova versão do evento de vários dias. O Presidente da UCI, David Lappartient recomendou que a ASO expandisse o evento para 10 dias e inserisse no calendário o Paris-Roubaix Feminino, outra prova organizada pela ASO.

Em relação as corridas para atletas do sexo feminino, houve a Grande Boucle Feminine Internationale que durou 26 edições antes de ser cancelada depois da corrida em 2009 que teve como vencedora Emma Pooley. Atualmente, a única ultramaratona para mulheres no calendário é o Giro d’Italia Feminino, também conhecido como Giro Rosa, que acontece desde 1988, apesar de não ter acontecido em 1991 e 1992.


Comentários



Relacionados