MENU

Desafio dos 200 estimula atletas a superarem limites usando o GPS

A modalidade conhecida por “Desafio Individual por Traçado” invadiu de fato diversas regiões do Brasil. Idêntico à condição que ocorre em aplicativos de registro de treinamentos de ciclismo que possuem desafios programados, o diferencial é existir uma pessoa atuando como moderador, analisando cada atividade, no qual os participantes aventuram-se percorrendo distâncias superiores a 200 km em mountain bikes, sozinhos ou em grupos, com no máximo 15% de asfalto no trajeto planejado, tendo como limite até 24 horas para conclusão.

imagem
Os ciclistas percorrem estradas de terra quase na totalidade do desafio que passa dos 200 8km de percurso – Foto: Eduardo Almeida

O “Desafio dos 200”, gerenciado por Guenael Dornelas, do grupo Guerreiros das Montanhas, é o maior exemplo nacional de participação nesse tipo de desafio que movimentou 314 inscritos de vários estados. Desse total, foram 214 atividades aprovadas e classificadas em categorias como “maior distância”, “maior altimetria”, ambas separadas por sexo e por captação (aplicativo ou aparelho GPS). Também foram classificadas as atividades dos mais experientes na categoria “Veterano”.

Na primeira edição, as pedaladas aconteceram entre novembro e dezembro, época que dificultou os ciclistas por conta das chuvas e calor intenso. Já nessa segunda edição, as inscrições foram abertas em maio e fechadas no dia 30 de junho. As atividades começaram no dia 1º de julho e se estenderam até 31 de agosto, numa época mais seca e com temperaturas amenas. É interessante que o Desafio dos 200 não é um evento, mas tem arrebanhado ciclistas que querem participar de algo diferente, que funciona de forma conectada, via web. Embora o desafio seja realizado pelo ciclista em um só dia, todo o procedimento da inscrição, treinamento, realização, até a entrega do troféu pode alongar a interação entre os pedalantes por mais de 8 meses.


imagem
Os roteiros chegaram a ultrapassar os limites de um estado, como os ciclistas da foto que estavam pedalando em Minas e chegaram a entrar no Rio de Janeiro – Foto: Eduardo Almeida

Curiosidades da segunda edição do Desafio dos 200

De situações curiosas, três mereceram destaque. Um participante da cidade do Rio de Janeiro e outro da cidade de São Paulo tiveram dificuldade de montar um trajeto para atender as regras, então, montaram um circuito. Do Rio de Janeiro chegou a inverter o sentido de rotação no circuito algumas vezes, para ajudar no psicológico.

O participante de São Paulo montou seu circuito dentro de um parque municipal que passava próximo à sua casa, relatando que sentia o cheiro do café sendo coado e quase entrava em desespero, com vontade de desistir de ficar rodando para completar a meta. Foi um total de 16 voltas no circuito e muitos ciclistas comentaram não ter psicológico forte o suficiente para uma situação como essa.

O segundo destaque é de uma família que concluiu o desafio em conjunto. Mãe, pai e filho superaram as dificuldades, a distância, até mesmo a fome, para escrever na história familiar o feito, fortalecendo ainda mais os laços.

O terceiro caso foi de um participante que tentou buscar a maior distância e altimetria do “Duzentão”, porém descuidou-se da alimentação e chegou a ter alucinações durante a pedalada. Comentou que viu porcos voando em algumas matas ao lado do percurso. Felizmente virou apenas caso engraçado e não caso de hospital com graves consequências, servindo de lição para os demais, para o planejamento das rotas de forma que se tenha noção da altimetria e distâncias entre os pontos de apoio pré programados.

Desafio sobre desafio

Um participante cumpriu o desafio proposto, deixando uma grande lição de motivação e superação, pois há 9 anos é deficiente físico, tendo o braço esquerdo amputado, depois de complicações que sucederam após um acidente de moto. Viciado em fumo, suas artérias ficaram debilitadas e após 4 cirurgias a única saída foi a amputação do membro.

Marcelo Vasconcelos, da cidade de Espera Feliz – MG, de 36 anos de idade, decidiu colocar fim ao tabagismo 1 ano após o acidente, ao flagrar sua filha ainda criança pegando um cigarro apagado em sua cabeceira e imitando uma tragada.

Para sair do sedentarismo, resolveu pedalar com a sua esposa, no grupo Elo das Montanhas.
“Resolvi acompanhar um amigo que iria fazer o desafio sozinho. No dia anterior fiquei muito ansioso e a minha meta era de 120 km. Mas após o almoço, percebi que eu poderia ir adiante e, assim, terminamos os 200 km em 12 horas de pedal”, relatou Marcelo.

Segurando o guidão da bike somente com o braço direito, passou até por trecho de trilha em seu trajeto, sempre ao lado da esposa que o acompanhou durante o desafio. Marcelo recebeu muitas homenagens pelo feito, além de um troféu especial, servindo de inspiração para seus amigos e familiares.

imagem
Marcelo Vasconcelos é deficiente físico e se rendeu ao desafio,mostrando aos amigos o verdadeiro sentido da superação pessoal – Foto: Ozeas Vital Ramos

Confraternização

Foi realizada uma confraternização no final de novembro, na cidade de Manhumirim – MG, para a entrega dos troféus que substituiu a medalha. Outro diferencial foi a confecção de uma roupa de ciclismo estampada com a marca do “Desafio dos 200” que virou uma febre entre os participantes. Somente quem teve sua atividade aprovada recebeu permissão para adquirir a “armadura do duzentão”, apelido dado ao conjunto de blusa e bermuda.

Grupos de ciclistas das cidades de Rio das Ostras – RJ e de Belo Horizonte – MG já buscaram informações para produzir o “Desafio Individual por Traçado”, com regras semelhantes, porém com distâncias menores, para incentivar ciclistas do MTB.

Para os interessados em participar da edição de 2017, informações serão passadas no grupo do Facebook dos Guerreiros das Montanhas.

___________
Texto: Eduardo Almeida
Colaboração: Amélia Demarque


Comentários

Parabéns pra todos que conseguiram superar esse desafio. Já consegui por 2 vezes, fazer 300km em menos de 24hrs. Apesar que por vias asfaltadas. Agora, quero mais, 350 a 400km se Deus quiser. Boa sorte pra todos nós!

Parabéns a todos os organizadores e participantes, pelas iniciativas! Ficam convidados para participar conosco dos brevets randonneur (conhecidos como AUDAX) aqui em MG. Busquem por Inconfidentes Pedalantes nas redes sociais. :)

Participei no ano passado. Foi um momento de superação para mim. Pedalamos mais de 200km, passando por lugares belíssimos. Este ano quero um desafio ainda maior, com uma boa altimetria.

Eu já pedalei 226kms em um único dia, é claro que foi em uma viagem por asfalto, saí de Belo Oriente, MG e cheguei em Alto Jequitibá, MG. Fiz esse percurso em 14:00hs. Gostaria de fazer parte do próximo desafio.

Eu já rodei 175 km em um mesmo dia gostaria de participar dá próxima edição.

Parabéns pela matéria e pela inciativa de criar o desafio, nos aqui do litoral Sul do ES já estamos planejando a rota para participarmos este ano.

Top! Essa semana ja rodamos 134km... vai que mes que vem vamos uma de 200....

Muito top!!
Vamos treinar pra fazer este ano!!!

Muito obrigado Pedal, pela credibilidade que vem sendo dada ao Desafio dos 200. Muito feliz aqui.

Parabéns pela matéria, participei 2016 com certeza 2017 tô dentro!!!