MENU

Opinião - Criticar o jogador Fred por pedalar em bike elétrica é ignorância

Entenda como funciona uma bike assistida e porque não é nem um pouco fácil ir de BH ao Rio

     

Na última semana, o jogador Fred Guedes, teve a iniciativa de fazer uma ação social para arrecadar cestas básicas para vítimas do coronavírus coincidindo com sua chegada no seu novo time de futebol, o Fluminense, do Rio de Janeiro.

A ação, batizada de Tour do Fred, consistiu em um desafio de ir de bicicleta de Belo Horizonte até o Rio de Janeiro, passando em parte pela rodovia BR-040 e por caminhos alternativos com estradas de terra, que fazem parte da Estrada Real. A quilometragem total é prevista para aproximadamente 600km.

O atleta e patrocinadores, prometem doar cestas básicas por cada quilômetro percorrido, só no primeiro dia, o desafio bateu a meta de quatro mil cestas básicas em donativos, que podem beneficiar até 3 mil famílias.

Uso de bike elétrica gera críticas em redes sociais

Críticas em redes sociais não são nenhuma novidade. Mas, o que chamou minha atenção, foi o total desconhecimento, ou melhor chamando, ignorância sobre o assunto bicicleta.

Tour do Fred recebe críticas em redes sociais
Tour do Fred recebe críticas em redes sociais


Entendendo as diferentes bicicletas

Primeiro de tudo, o leigo precisa entender o que é um bicicleta moderna. Existem diversas modalidades e tipos de uso. No caso do Fred, ele usou uma mountain bike, que é um tipo de bicicleta para andar em trilhas e estradas de terra, já que o percurso passou pela Estrada Real.

A grande maioria das pessoas já pedalou uma bicicleta no plano, por alguns quilômetros, mas nunca teve que encarar uma subida complicada, num terreno esburacado, enlameado, escorregadio ou macio, onde além da bicicleta render menos, ainda gera uma fadiga enorme.

Bicicletas Elétricas - Diversos modelos e usos

Ao falar em bicicleta elétrica, muita gente tem a imagem daquelas antigas "mobiletes", onde você sentava num banco confortável e apenas torcia o acelerador.

Porém, no mundo das bikes elétricas, o modelo mais comum é a bicicleta de pedalada assistida, onde não há acelerador! Sim, existe um motor, porém ele não faz o trabalho sozinho! Se você não pedalar, a bicicleta não sai do lugar. Ele apenas facilita sua pedalada.

No caso do Tour de Fred, ainda entramos numa variação: a bicicleta usada em alguns trechos foi uma Mountain Bike elétrica!

Mountain Bikes Elétricas

Pegue a bicicleta urbana de pedalada assistida e a transforme para andar em estradas de terra e trilhas de todos os níveis. Essa é uma mountain bike elétrica! A tecnologia só ganhou maturidade há alguns anos, quando os primeiros modelos com características realmente interessantes chegaram no mercado.

Sense Impulse e-Trail, a polêmia bike elétrica
Sense Impulse e-Trail, a polêmia bike elétrica

Essas novas bikes trazem uma revolução para o esporte, já que agora é possível uma experiência muito próxima a de uma mountain bike normal. A bike usada pelo Fred já é um modelo 2020 da Sense. Ainda em 2018, pedalei por 10 dias o protótipo da primeira versão, e você pode ver o teste completo da bike Sense Impulse e-Trail aqui.

Faz força sim!
Porém, em termos de esforço, ela não vai salvar a sua vida! Para começar, essas bikes pesam muito mais. Uma e-MTB, como são também chamadas, pesam mais de 20 kg atualmente, enquanto uma mountain biking de ponta, fica abaixo dos 10 kg.

Além disso, sendo uma mountain bike, ela não é tão fácil de pedalar como no asfalto, já que ela tem pneus mais grossos, que trazem maior arrasto e peso, além de duas suspensões que acabam roubando um pouco de energia também.

Para deixar ainda mais difícil, vale lembrar que a bateria dessas bikes não duram o dia inteiro. A duração está totalmente ligada a eficiência que você é capaz de pedalar e o quanto de ajuda que você configura do motor.

Isso mesmo, é possível regular a força do motor e, como uma mountain bike tradicional, existem diversas marchas (no caso da Sense, 12). Se você usar a força máxima do motor, não fizer uso correto das marchas e não fizer muita força, a bateria acaba em poucas horas! Você pode entender melhor sobre como funciona uma bicicleta elétrica aqui.

Pra que serve então uma mountain bike elétrica, já que tem que fazer força ?
Como disse antes, essas bikes trouxeram uma revolução para o esporte. Ao invés de pensar que a pessoa que usa é preguiçosa, que tal pensar que a pessoa pode ir mais longe ou chegar mais rápido ?

No meu caso, morando na zona sul do Rio, a bike elétrica me permite ir fazer trilhas na Floresta da Tijuca, saindo de casa pedalando e gastando a metade do tempo. Ou seja, em um dia com menos tempo disponível ainda posso ir em um lugar longe.

Um dos experimentos que fiz questão de fazer foi colocar um amigo meu sem muito preparo físico, em uma bike elétrica, para pedalar comigo em uma bike tradicional. Conseguimos pedalar por mais de 3 horas, acumulando mais de mil metros. Pra quem mora no Rio, isso foi o equivalente a subir o Cristo por Laranjeiras, continuar pelas paineiras, descer o Alto da Boa Vista, dar uma volta na Floresta da Tijuca e voltar pela Vista Chinesa.

Algum dos experimentos que fiz com mountain bikes elétricas podem ser vistos aqui.

E se o Fred não usasse uma bike elétrica ?

Apenas para esclarecer, a bike elétrica não foi utilizada todos os dias. Mas também foi usada uma bike de enduro, que não tem motor. Também já testamos a Sense Exalt, igualmente quando era protótipo.

Sense Exalt, a bike de Enduro
Sense Exalt, a bike de Enduro

A questão é simples. Se o jogador não usasse a bike elétrica, o percurso levaria mais tempo ou traria uma maior fadiga. Simples assim. A pergunta é: que diferença faz ? A ação não é uma competição e nem uma quebra de recorde!

Imagine a situação... você faz uma volta por toda a América do Sul, cruza países, leva dias, faz todo um planejamento, curte a experiência. Quando você volta da viagem, alguém te fala: "Ahhh, mas seu carro tem esse motor ? Assim até eu!". Difícil imaginar né... afinal, você não foi competir o Paris-Dakar!

Sendo uma ação social, não tem nem o que comentar! Existem muito argumentos ainda para apoiar a ação, que estão sendo discutidas exaustivamente nas redes sociais. Mas acho interessante tentar dar uma luz na, incompreendida, bicicleta elétrica.

Fico muito feliz que um jogador de futebol de elite tenha conseguido experimentar o mundo das bikes e trazer uma maior compreensão pra um esporte no Brasil ainda pouco valorizado, mesmo tendo um campeão mundial como o Henrique Avancini.

No final de tudo, o que tenho certeza é: quem experimenta a bike, elétrica ou convencional, não volta atrás, Obrigado Fred !




Post Author

Pedro Cury

Editor no Pedal.com.br e Atleta Amador


Envolvido com bikes há mais de 20 anos, Pedro Cury já experimentou quase todas as modalidades de ciclismo. Colabora com matérias e testes de bikes para veículos nacionais e internacionais.


     


Conteúdo Relacionado

Comentários

Bike elétrica é uma moto elétrica com motor e bateria subdimensionados por mais que se discuta. Vou ter uma quando chegar aos 70. O Fred fez uma ação publicitária que ajudou pessoas, não cabe crítica a ele.

O cara não e ciclista, é jogador de futebol...apesar de ser atleta, o estimulo é diferente. Vale lembrar que a Sense foi patrocinadora do evento e colocaria todas as bikes possíveis em exposição, o que é mais que correto e como já foi falado, não era corrida, quebra de recorde etc, era somente a passagem por uma rota de 600k! Parabéns pela iniciativa...valida mesmo que tivesse ido andando, de carro, moto, etc...

Fluminense ja sabe o atacante migué que voltou, rumo a segunda divisao.. ganso fred e nene..kkkkk

A crítica não é para a bike elétrica que tem sua função para os atletas. Mas a expectativa gerada de que o Fred faria o sacrifício de pedalar de BH ao RJ. Seria o mesmo que pagar uma promessa de subir uma escadaria de joelhos mas alguém me carragendo ajoelhado numa plataforma. Eu pedalo e faço treinos fortes. Tô pensando em pegar uma e-bike. Mas não vou me gabar de fazer distâncias maiores em grupos que não a usam. Simples assim. E 600 km em e-bike realmente não é o mesmo que em bike normal.

Uma pergunta aos que criticaram.
Quantas pessoas vocês ajudaram hoje?

A iniciativa do Fred foi legal, mas se tem motor não é bicicleta.

Muitos criticam bike assistida sem nem ao menos ter pedalado em uma, e fazer teste de 5km eu acho q nao vale como parâmetro para avaliar o quão difícil é. Tenho conhecidos que falaram :Assim é fácil! ao serem questionados se ja pedalaram em uma e-bike ficsrsm sem argumentos. Fiquei impressionada com o desempenho e o humor do Fred, pois quem pedala sabe o quanto é cansativo pedalar horas com tantas diversidades e manter aquele alto astral. Isso é para poucos . Eu me diverti com a aventura. Parabéns a toda equipe pelo esforço e resultado com tantas doações .

Perfeito !!!

Vi tantos comentários falando de bike raiz. Raiz só se fizer o trajeto dos 600 km da matéria em uma barra circular sem desmontar em nenhum momento da magrela. Ah, não vale fibra de carbono e câmbio de 11v. Tem q ser raiz, certo? Pq ciclista q anda de bike de 8kg diferente das raízes vanguardista de 1800 e uns quebrados é tudo Nutella, bêlê? Acordem! Novidades sempre causarão esse divisor. A tecnologia sempre vai ter resistência dos trogloditas raízes.

Não esqueçam que a finalidade principal era arrecadar cestas básicas e não demonstrar bicicletas, performance ou competição.
A ação trouxe excelentes resultados a população carente, que vão usufruir das cestas. Parabéns Fred pela iniciativa

Sempre vai ter um babaca pra criticar. Normal nesse mundo de ego elevado e pouca sensibilidade.

O que é mais fácil para os invejosos? Parabenizar ou criticar? Vlw Fred, parabéns.

achei muito legal a iniciativa do Fred e independente dele usar a bike elétrica ou uma mtb normal dava para ver a cara de cansaço e esgotamento ao final do dia ou noite, mas é difícil agradar a todos, ele com toda sua presença de mídia valorizou demais o esporte mtb.

Esse vagabundo desse fred tinha era qui pagar o galo os 10 milhoes qui ele deve o galo e esta dando o calote do que ficar andando de bicicleta qui vale 30 mil caloteiro de mao cheia esse safado

Perfeita explicação sobre o que está acontecendo com a ação social promovida pelo Fred e cia.
Parabéns Pedro pela excelente matéria, você contribuiu bastante exibindo todos os detalhes das bikes tanto elétricas quanto convencionais. E o Fred tá de parabéns pela iniciativa. Ele não tem a obrigação de ir de bike convencional até pq ele é um atleta do FUTEBOL e não pode se arriscar numa modalidade que é tão exposta a perigos iminentes que podem pôr sua carreira em risco.

Com certeza esses que criticaram, criticaram com a bunda no sofá e não levantam nem pra fazer meus hora de caminhada, esse mundo tá miserável mesmo, o cara fazendo o bem, ainda tem quem crítica.

Agora ti pergunto ao invés de criticar porque não pega seu carro, moto ou bicicleta elétrica ou não faz um propósito de ajudar essas pessoas em um momento tão difícil de pandemia

Muito bem Fred, bicicleta foi feita para pessoas que não gostam de poltronas.
Além disso PARABÉNS pela iniciativa e
Dedicação!

Muito bom seus comentários, sobre o verdadeiro sentido de um pedal na bike elétrica ou não. O mais importante de td isso foi a ação realizada pelo ser humano Fred . Vivemos num mais sem um pingo de educação .... Vamos em frente fazer nossa parte e respeitar as ações solidárias independente se será de carro, a pé, bike , ônibus, metrô etc ...

O que vale é a boa ação do Fred, ele teve uma iniciativa que muitos idiotas que estão falando asneiras não vão ter. Muitos que pagam até 100 mil numa Bike de última geração para irem de casa para o escritório, e dizer que é atleta. Mas passa na rua e não vê um irmão passando necessidade

Pura balela, pedalei num dia 235km com uma MTB 11v em 12 horas, no dia seguinte mais 100km em 4:30 para terminar minha viagem, e não cheguei moído. Não sou atleta e tenho 46 anos. Desculpe minha ignorância, mas sou um dos que acham que foi puro markentig e falta de determinação.....mas valeu pela doação......

Lira, é um fanfarrão mesmo, fui enganado pensando que era uma bike normal, assim é facil

Valeu pelas cestas doadas. O fred nunca foi exemplo pra ninguém e deveria andar de bike tradicional nada de bike elétrica. Isso reflete bem que ele gosta de moleza e favorecimento.

Parabéns pelo texto, o que o Fred fez foi promover o esporte e arrecadar muitas cestas básicas em favor dos menos favorecidos, é impressionante como as pessoas julgam sem ter qualquer embasamento, é mais fácil tacar a pedra que ajudar e fazer algo pelo próximo

Em um Mundo onde pessoas idolatram o que não seria LEGAL Fred (além de voltar para o FLUZÃO) ainda fez uma coisa que a muito tempo as pessoas se esqueceram que é FAZ O BEM E FAZER O BEM AO PRÓXIMO. Se Ele fez com e-bike ou bike normal(diga se de passagem que é uma excelente bike) não importa, o importante foi o fato de alguém ter feito algo que chamou a atenção. Parabéns ao Fred pelo ato e como disse um amigo em um dos comentários VAI PEDALAR (NÃO PRECISA 600 KM) ALGUNS BONS KM'S para depois criticar!

Cara, sou deficiente físico, adoro pedalar, mas não posso fazê-lo em trechos que não sejam planos. Pedalo distâncias consideráveis para uma pessoa que basicamente não tem força nenhuma em uma das pernas (nem atacar eu consigo) e me divirto com uma bike comum. Testei a elétrica uma vez e me senti realizado. Ela não lhe leva para o lugar, lhe dá meios para que você consiga. Espero poder comprar uma um dia e fazer trechos com elevação novamente usando meu esforço. O Fred fez um belo trabalho, superou um grande desafio e sim, teve assistência, e daí? Critique, mas se ponha no lugar dele para reclamar, chiar ou chorar depois.

Bike elétrica é para bunda mole, bora pedalar.

Tem alguns críticos que, se fizessem a mesma ação, não iriam arrecadar nem um marmitex...
Portanto, Fred parabéns pela ação, a reação acontece de qualquer maneira...
Tanto que, toda ação gera uma reação!
Você não precisa disso, mas fez!
Então, façam...

FRED É O CAAAARAAAA! QUEM CHAMA DE CONE É PURA INVEJA! SOU TRICOLOR, CICLISTA É FIQUEI MUITO EMOCIONADO COM A AÇÃO DELE, AINDA MAIS AJUDANDO TANTA GENTE E FECHANDO COM CHAVE DE OURO VOLTADO PARA O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB!!!

É isso Pedro! Os cães ladram mas a caravana Passa!
As e-bikes são uma tendência irreversível. Boa matéria!

Resumo da historia se todos que criticaram contribuice ajudando o próximo o nosso país seria bem melhor , más tem gente que preferem criticar o que o outro faz ao próximo ?? ahh meu Deus ??????????????

O (Cone) então não mudou nada agora vai matar os torcedores do fluminense de raiva, e não vai demorar muito.

Texto esclarecedor, realmente, o esporte do Fred é outro e de certa forma deu um pouco de visibilidade ao ciclismo, não apenas como esporte, que não é tão valorizado, mas como um estilo de vida possível e saudável. Parabéns pela reportagem que apesar das críticas recebidas por Fred, não tira o brilho real da ação realizada como esclareceu.

Só defendeu porquê é um cone famoso. A ação é elogiavel pelo cunho social, mas não teve nada de brutalidade. Aliás, deram um péssimo exemplo para o esporte, ao pedalar em rodovias não utilizando o acostamento.

Muito boa essa matéria, infelizmente, muitos inbecis não olharam a parte boa desse desafio, solidariedade!
Muito fácil criticar, difícil é ir lá e ajudar, poderia ir de moto, cavalo.... não importa, importante foi feito!
Parabéns pela matéria, parabéns Fred pela iniciativa , que venha outro a Fred's e faça a sua parte!

Mel Dels, cada comentário invejoso, de quem nunca subiu numa e-bike assistida.
Pedalo em média 10.000 kms/ano e tenho 3 bikes, Uma Speed Colnago, uma MTB hard tail Trek 6000, é uma Fat e-bike assistida.
Faço circuito AUDAX, já pedalei 200 e 300 kms, antes da Pandemia, quando as provas foram canceladas.
Minha e-bike tem 27 kgs, e apesar da “ajuda” Do motor, é a bike que mais cansa nas longas distâncias, pois exige muita força física pra não ficar sem bateria.
Meu maior percurso com ela foi 158 kms, e já fiz o mesmo trajeto de speed e fui 2 hs mais rápido, porém a e-bike é a mais divertida.
Quem nunca pedalou, não julgue, pois não sabe o que fala.
Eu sei....
Parabéns ao FRED !!!! ?????????????


Valeu, Fred! A causa e o efeito é bem maior que o meio. Quem não gostou que pegue uma Barra Forte e pedale para a Conchinchina.

Então também deveriam criticar a bike por ter marchas. As marchas também são um facilitador para determinadas situações. O que não dispensa o usuário de ter o conhecimento da utilização do equipamento.

Matos

Boa noite, com tanta dificuldade descrita sobre a bike assistida, eu pergunto... Por que ele não foi em uma MTB convencional ???

Só a simples ação de ajudar ao próximo, ja valeu tudo, e quanto a bike elétrica, estou pensando sinceramente em adquirir uma!!

O problema do ser humano principalmente do brasileiro e mais fácil criticar do que parabenizar por um ato de solidariedade das pessoas difícil entender isso !!

Parabéns Fred pela iniciativa a bike assistida é correta sim eu faço cicloviagens e não tenho bike assistida por ser aqui no Brasil ainda muito caras. As pessoas só sabem fazer críticas porquê ainda não aprenderam e não compreenderam o valor de um ato digno para ajudar pessoas necessitadas.

Parabéns! Pelo texto, informação, esclarecimentos e objetividade!

Rapaz.... eu fiz a Estrada Real em 2017, esse trecho que ele fez. A planilha diz que dá pra fazer em 7, fizemos em 11 sendo que eu já pedalava desde 2015. O trecho de Carrancas tem umas subidas fora do normal, de Guaratinguetá a Cunha e até chegar no topo da descida pra Paraty.. vixxx, nem precisa de comentários rs... Estrada Real é sofrida !! Fazer de e-Bike em menos de 5 dias, não há demérito nenhum.. grande feito pra um cara que começou a pedalar na quarentena. Fred tá de parabéns !!

O Fred é o cara mesmo, resolveu ajudar o próximo do jeito que achou melhor. Parabéns e que mais brasileiros tenham ações como a dele.

Show. Já tem pesquisas na eupopra que mostra que os proprietários de ebikes, tem andando mais do que os de bike, motivo o pedal assistido tem incentivado as pessoas a pedalar mais vezes por semana e em percursos mais longos e acidentados, coisa que com uma bike não elétrica eles não se atreveriam. Portanto a bike eletrica tá valendo sim. Parabéns Fred, por toda ação desde a bike até as cestas básicas etc . Viva as bikes seja de que forma for. Toda maneira de pedalar vale a pena !

Ele fez esse desafio para ele,podem estar certos que não vai agregar em nada para o ciclismo. Temos atletas competindo fora o ano inteiro muitas vezes sem patrocínio e conquistando bons resultados e sem nenhuma divulgação.

Esse povo deveria para de crítica e ajuda mais ,pelos menos ele está fazendo alguma coisa para ajudar as pessoas.

Muita ignorância é fazer uma matéria dessa querendo chamar as pessoas de ignorantes.
Todo mundo que pedala sabe o que é uma e-bike. E sabe que ela é uma ótima ajuda no pedal. Mesmo sendo mais pesada e tendo limite na autonomia da bateria. Tem umas muito modernas que você envia a rota via celular com GPS e ela calcula a quantidade necessária para chegar até o fim. Os comentários não são no intuito de desfazer a idéia e ação de ajudar o próximo. Mas sim de retirar dessa ação o heroísmo e colocar o marketing a frente, como está matéria está fazendo. A Sense não ganha nada com isso. Como ações como preços sugeridos que muitos fabricantes usam, que parece para o consumidor uma ação de cartel. Particularmente passei a não admirar essa marca e também por várias reclamações de quebra. Eu pedalo há 32 anos e também tenho várias bicicletas e testei várias inclusive e-bike.

Parem de falar dessa ridícula viagem do Fred a unica coisa boa foram as doações fora isto só midia ele não fez isso a toa por caridade kkkkkk todos sabem que é um mercenário confusista.

Bom p Fred q aparece ... ruim p Sense, se for patrocinadora, poderia investir em um biker atleta ou usuário... ah claro, não iria ter a mesma projeção, mas passaria 1 ideia mais realista, nao apenas visando lucro, digo marketing. Bj.

Do Fred eu só lembro do 7x1.

O intuito foi mídia em cima do Fred, dinheiro que e ele deve ter recebido dos patrocinadores, aSense por exemplo é a arrecadação de alimentos.
Agora dizer que o cara é fodão por girar em boa parte do percurso de 600 km, apoio de carro, entre outras mordomias, em uma bike elétrica, paciência!
Quero ver meter a cara, traçar um percurso, no gps e desbravar sem apoio e sozinho...
Ps.: eu faço isso, e conheço um amigos que fazem , e não em bike elétrica, e sem toda essa logística, mas não sou famoso.

Parabéns ao Fred pela iniciativa.
Pedalo há anos e por enquanto não animo ir de ebike, prefiro as normais onde o esforço é maior.
O bom mesmo é ir de BMW Gs1200.
VALEU FRED, SOU SEU FÃ

Excelente matéria, as pessoas hoje só querem criticar...

Pra qualquer um que pensa que é facil peque a bike q vc tem disponível se alimenta bem e depois pega a bike, pedale por 3:30hrs numa via de asfalto se possível sem subidas e depois desse tempo pedalando volta aq e de sua opinião tosca novamente.

Pedalo a 25 anos, nem tive o trabalho de ler toda sua matéria, pois pedalar uma bime eletrica eh sim mto mais fácil do que as convencionais. Acho q voce pode se retratar ao ter chamado ciclistas ou as pessoas de ignorantes, se pegaram ou não terrenos acidentados, planos isso não importa... Estamos falando do atleta Fred, e quem prova q ele pedalou e não só acelerou?

Muito legal o texto! Esclarecedor. Parabéns!

Eu tenho 55 anos e ja fis msmo trajeto ouro preto a paraty bike normal e sem patrocinio faser bike eletrica e melzinho ainda mais recebendo patrocinio

Macedo, exatamente!

Pra quem critica, o problema começa com elétrica, depois vira que a bike é de fibra de carbono, depois que é cara, depois vai ser que a bike é mais leve que a média, depois é que ela tem marcha e finalmente vai chegar no argumento que fulaninho faria de barra forte... que diferença faz no final das contas ?

Heverson!! Tem que pedalar mais pra se acalmar!!

Eu não entendi a parte de puxar o saco. Eu puxo o saco de quem eu admiro algum feito, não tenho vergonha de falar não... eu puxo o saco do Henrique Avancini pela performance, puxo o saco do Brow Bruto pelas ações sociais e comunicação e to puxando o saco do Fred por escolher ir de bike, elétrica ou não, por uma quilometragem desafiadora pra quem não tem vivência na bike e ajudando a arrecadar alimentos. Se ele tivesse feito uma live pedindo doações, seria algo legal, mas que eu não puxaria o saco.

Se você tiver algum feito digno de se puxar o saco é só falar ! Em geral quem tem puxa-saco é porque conseguiu resultados admiráveis...

Fico imaginando que os colegas ciclistas raiz também se abstém de adquirir bicicletas modernas, cada vez mais leves e cheias de avanços que facilitam muito a nossa vida.
Se suas bikes são modernas as críticas não passam de demagogia.

Ignorante é você que precisa puxar saco dos outros. Ciclismo é 100% corpo humano. Toma vergonha e vá escrever algo que presta. Vá pedalar um Brasil Ride!!!!

As posturas radicais, convicções prontas e fáceis representam o atraso de uma sociedade. Exige cultura, inteligência, leitura, humildade e empatia para podermos
enxergar além da nossa visceral perceção. Parabéns ao Fred por prestigiar o nosso mundo ciclista e parabéns ao Pedro por trazer luz ao tema.

Parabéns amigo que Deus te abençoe

Bem simples, se não tem nada para acrescentar, fique quieto.
VCS que opinaram (criticaram) a ação do atleta, fizeram algo melhor para poder dar a opinião de VCS?
Se é de e-bike, a pé ou de carro, o que vale é a promoção do esporte e o espírito altruísta por trás deste feito, portanto, Xiuuu.
Não deixe que as pessoas confirmem que vc é um idiota dando sua pobre crítica.

Fred isso mesmo parabéns a bicicleta não importa e sim a sua ação quantos quilos de alimentos mesmo ??

Não sou idosa, (53 anos), nem tampouco sedentária - caminho pelo menos 6kms todos os dias e faço um circuito de exercícios de resistência de 30 minutos -, no entanto, tenho um sério problema no joelho que não me permite encarar subidas em bike.

Sob esse ângulo, ou outros tantos - cada um sabe de si - as elétricas, além de serem ÓTIMAS para pessoas de mais Idade, como falaram anteriormente com certa ironia, também permitem a democratização desse belo esporte para outros tantos, que por restrições físicas ou de tempo (nem todo mundo pode separar um dia inteiro para fazer uma trilha e curtir a natureza), não conseguem.

Se você curte, e pode encarar 100/200 kms numa bike tradicional (já fiz isso, é ótimo) beleza, mas não menospreze quem não quer ou não pode.


Pena que os valores cobrados por esse equipamento estejam fora da realidade da maioria dos brasileiros.

Parabéns pela iniciativa. (E nem sou tricolor).

Kkkkkkk, o importante é ir , mas é vergonhoso isso no mundo do ciclismo kkkkk, sou amador, fiz 640km, Strava Wagner Santana reis perturbado, vou no pedal bruto, mas ir de bike elétrica é a mesma coisa que ir e voltar de carona. O ciclismo raiz está em extinção kkkk

A gente que pedala sabe como é difícil, pedalar 90km, imagina mais de 170 por dia como ele pedalou, parabéns pela atitude.

Tenho 55 anos.
Prático mtb à uns 15...
Faço e já fiz várias viagens de bike.
Inclusive a ultima, ano passado de Caxias do sul a praia do Rosa...litoral SC. Em 2 Dias.
Não se trata de distância, dias ou qlq outra coisa.
O desfio é pessoal sim.
Mas o q ninguém. Ou alguns não veem.
É a tal da intenção!!!
Dou meus parabéns ao Fred pela iniciativa.
E Fred...
Fica tranqüilo pelas críticas.
Pois se vc fizese o percurso de havaianas...
Sempre haverá malas de plantão, incapacitados para criticar.
Problema da rede social....
Tu és réu o tempo todo#!!

Nao gosto de criticar ninguém, mas não concordo com muita coisa que foi dita nesta matéria, na minha humilde opinião pedal tem que ser bike normal e . Nao tem essa que já estou no pedal á vinte anos e sei oque estou falando não é bem assim, no meu caso já pedalou desde 79 sempre fiu de estrada para quem não sabem speed, hoje com 56 anos pedalou sim 5 horas em cima de uma bike no sabado 150 km e todos os dias 10 km de estrada de terra, é nem por isso critico as pessoas, cada um cada um.

Prezado Pedro Cury,
Por mais que você defenda o uso de bike elétrica pelo Fred, a realidade é que fazer uma chamada de uma viagem de bicicleta e ele usar a bike elétrica, mesmo que não em tempo integral, é como se ele utilizasse doping.

O importante e pedalar na minha opinião.??????????????????

O Eder esta de parabens pela iniciativa!!!! Não importa a bike! Mas em relação aos comentarios negativos sobre as e-bikes assistida haverá sempre um grupinho de ciclistas que sao do contra e insistem em criticar o conceito ou diminuir quem faz uso. Usualmente supervalorizam uma grande subida com o proprio esforço ou longas distancias. Uma bobagem.
Tenho duas bikes (XC e Enduro) adoro as duas, mas terei um eBike em breve. É outra dimensão do ciclismo.

Fred sempre picareta. Desde quando enganou árbitro japonês na abertura da copa 2014, agora com desafio com bike assistida.
Kkkk

Esse Cone ta indo pro time certo, vai ajudar o FluminenC a pagar a B.

O objetivo foi feito, vir de bike de BH ao Rio.
Para quem anda nos barrancos treinando de 4 a 5 h por dia, vai falar que é fácil fazer esse desafio, ainda mais com todo o suporte que ele teve. O cara é jogador de futebol, e o negócio era chegar de bike, não importa se elétrica ou não e foi o que ele fez e de quebra ainda ajudou muitas pessoas.

Sou ciclista e nunca usei a e-bike ... Mais amigos que já usaram falam que não e fácil não ... Faço a anos Caminho da Fé e pedalar prós lados de Minas é muito difícil com paredões na sua frente... Esses ignorante não sabem que falam sobre bike elétrica ... Se acham fácil , monta em uma bike e faz o que o Fred fez pra ver se e fácil... Sinceramente o jogador Fred ganhou me respeito ... Pq ele poderia muito bem ir de avião , carro e tal ... Mais ele fez sua contratação em um benefício a população carente ... Estande Parabéns ... E tbm a SENSE patrocinadora pela iniciativa ...


Costumamos dizer em nosso pequeno grupo de pedal que qualquer pessoa montado em um bicicleta é um ciclista. Fiquei muito feliz com a iniciativa de Fred, sempre fui um admirador como jogador, mas o acompanhando diariamente esses dias pude perceber que ele sempre foi ciclista, sem esquecer o ser humano que ele é...

Idiotas existem em todos os nichos. Não seria de se estranhar alguém criticar, seja lá o que for, da bike ao personagem em questão. Brasileiro, povo porco.

O maior problema da bike elétrica é o preconceito!...

Penso que as bikes elétricas distorcem e empobrecem o esporte. Com o aprimoramento da tecnologia exigirá cada vez menos esforço. No caso do Fred o que incomoda é um atleta do nível como ele precisar usar bike elétrica. E convenhamos, o que ele fez foi só marketing pessoal. Essas cestas basicas ele poderia ter doado de expontanea vontade. É dinheiro de pinga pra ele.

Verdade,há esforço do ciclista sim é mais uma tecnologia para quem quer pedalar,assim ajuda em alguns momento,show o passeio,parabens para a iniciativa

A maioria das pessoas que critica, nunca pedalou em uma e-bike de pedal assistido.

Há 3 anos, deixo meu carro na garagem quase todos os dias e visito meus clientes, percorrendo distâncias que variam de 30 a 60 km pelas ruas de São Paulo em uma Caloi e-vibe.

Ela me permite ir mais longe mais rápido e controlar o nível de esforço. Assim, quando preciso chegar seco em algum cliente, aumento a assistência e quando não preciso, ou quero ter uma maior autonomia, diminuo ou desligo.

Nós tempos atuais, onde temos grandes problemas de mobilidade urbana nas grandes metrópoles, deveríamos era estar apoiando as e-bikes. Elas, com certeza, são uma das soluções para esse problema.


Sou ciclista a alguns anos, participo de competições, inclusive já fui em ultra maratonas, mas nunca me vi sentado em uma bike de 8 a 12 horas por dia, durante 4 dias seguidos. Só isso já é muito desgastante, ainda mais para alguém que começou a pouco tempo. Pedalando então, seja de convencional ou ebike é ainda mais cansativo.

Foi um tremendo desafio sim e duvido que alguém que consiga fazer este percurso em 4 dias esteja criticando o jogador por também ter utilizado bike assistida.

As pessoas tem o costume de reclamar ou falar mal do próximo. Nem sabia dessa iniciativa do Fred que confesso nem sei quem é já que não ligo pra futebol. Quanto a pedalar, faço só pelo prazer de sentir a liberdade do vento na cara rs.

Não é apenas uma bicicleta!!!

Parabéns para o Fred ! Grande iniciativa, está se promovendo ajudando quem precisa, provavelmente quem critica é a turma do #FIQUEEMCASA, que posa nas redes cozinhando, dançando meditando e bebendo, pouco se importando com que passa por dificuldades.
PARABÉNS FRED !!!!!

Essa coragem até meu vó tem,sem noção.

Possuo 3 bikes, sendo uma a elétrica. Melhorei meu condicionamento por meio da e-bike, qualquer giro hoje, com elétrica ou não, o km só 3 dígitos.

O problema do ser humano é que ele acha que tem senso crítico, mas na verdade são opiniões sem nenhum conhecimento. Aqui em vez de torcerem para dar certo só torcem ao contrário. Aqui o certo e errado e o errado e certo .se cada crítico tivesse colaborado pela causa dele a quantia do arrecadado seria bem maior.este país nunca vai dar certo.

Somente quem pedala sabe a diferença em enfrentar subidas sem asistencia,com essa 'bike' até meu vo chegaria ao río sem problema.para tecer comentario tem que ter noção .

Deveria ter feito todo percurso com a bike elétrica.
Ou um menor com bike normal. A crítica não é sobre a inciativa, mas só no final que foi divulgado que a bike era elétrica. Parabéns pela iniciativa apesar que o planejamento falhou. Tava na cara que ele não aguentaria.É muito para ciclistas mais experientes.

Já nos meus 56 anos de idade, estou completando 3 anos de ciclistas com uma MTB de 21 marchas e que converti para 24 há um ano para fazer O Caminhos de Nossa Senhora (CNS) onde percorri com um grupo quase 500km de distância e altimetria bem elevada em 8 dias. Um conhecido meu tem uma e-bike e para ele e muitos, é a possibilidade de continuar pedalando, poder desfrutar de um prazer e satisfação que só quem pedala conhece. Para ele, o Félix, a e-bike representa a possibilidade de já com o físico debilitado pelo avanço da idade de continuar subindo o alto da boa vista com os amigos bem mais jovens e desfrutar da Cia deles e manter a paixão por pedalar.

O Fred tem o mérito da iniciativa, a coragem da exposição às críticas de muitos que nada fazem pelo próximo e que mesmo com toda a assistência não teriam sido capazes de levantar do sofá e encarar um pedalinho mixuruca de duas horas, quanto mais encarar uma trilha com muitos obstáculos a serem superados que não só a lama como também repetir a dose no dia seguinte e ir assim pedalando.

Que venham as e-bikes e que permitam que mais pessoas continuem pedalando como o Félix ou fazendo boas ações como o Fred.

Muito legal o que vc escreveu. O mundo, infelizmente, está cheio de gente que só sabe sentar atrás de um teclado e digitar seu ódio. A iniciativa do Fred foi ótima.

Bike elétrica não faz sentido pra mim, se for pra ter assistência compro uma moto.
Consigo ver utilidade para idosos.

Quanto aos pontos colocados na matéria eu discordo de quase todos.
- A bike é mais pesada, mas tem 250w de pra ajudar.
- não consegue subir trilhas técnicas, treine mais.
- se está sem tempo, pedale menos km.

Duvido que quando acaba a bateria ele continue andando na bike elétrica, com certeza pedala a mais leve até que a bateria carregue de novo.

Sei lá, pra mim perdeu o sentido saber que ele está usando esse tipo de auxílio, sendo que já tem o carro de apoio.

Em vez de criticar deveria. Sair da zona de conforto e tentar fazer um pedal como esse , se foi de bike elétrica ou não o importante é que ele fez e merece todo respeito parabéns Fred

Parabéns Fred por promover o nosso esporte. Seja de Mtb speed ou elétrica. Show. Se eu pudesse iria agora . Parem de criticar e apoiem . Show de pedal.

Parabéns Pedro pelo texto, bastante esclarecedor, principalmente para mim que só costumo pedalar uma Caloi convencional. Parabéns

nao importa no que vc vai .no pedal.de eletrica ou barra forte ..o importante e pedalar ..criticar eh sempre facil..porque nao olha sempre no espelho antes de criticar alguem...o fred eh um guerreiro.que apresentou muito bem .o mtb parabens fred..

Obrigado Fred pela visibilidade do nosso esporte/Lazer. Parabéns pelo desafio e ação social. Elétrica ou não 600km em 5 dias na morraria de MG não é pra qualquer um.

Independente de ser elétrica ou não o cara teve coragem de sair do sofá e fazer uma ação social, se cada um que criticasse e doace uma cesta tenho certeza que nosso Brasil seria bem melhor que hj, sou ciclista e parabenizo a ação.

Pedrão! Boa! Estou nisso a algum tempo e felizmente, ou infelizmente, o Mountain Bike recebeu um monte de mala sem alça de adeptos... gente sem noção demais...

O importante é o objetivo que é as cestas básicas. Por mim não importa se é bike elétrica ou não, se é caminhando, ou empurrando a bike,

Show de bola, muito boa a reportagem.

Bike é bom de qualquer jeito, isso motiva outras pessoas fazer pedal é inovação, temos que evoluir, sempre, Geraldinho de Araxá,

Parabéns Pedro, já vi que vc é fera nas Bikes!

Parabéns pelo artigo Pedro, muito esclarecedor para as pessoas leigas, assim como eu.

O importante é q a classe ciclística ganhou mais visibilidade, e de presente uma ação social respeitosa. Vamos focar nisso, fazer o bem a quem convém. Parabéns a todos os envolvidos.

Na minha opinião esse negócio de bike elétrica é pra quem não quer fazer força e somente ficar passando de bike..

Excelente texto! Como foi dito, antes de qualquer bike, foi o gesto nobre da caridade!

Parabéns Pedro pelo texto. Muito bem escrito e justificado. A intenção foi nobre e justa. Mas você sabe né, sempre tem mimimi.

Tanto o Fred, a equipe de apoio e os patrocinadores tem meu apreço e consideração. Todos estão de parabéns. Pois levaram esperança para várias famílias que nem conhecem. Estamos cercado de tecnologia. Podemos usa las ao nosso favor e tambem temos que pensar fora do quadrado. Não importa se ele fez com bicicleta assistida ou não. O que importa que pessoas vão ter alimento em suas mesas. Deus abençoe a todos vocês.

Pode apostar q grande parte desta crítica ,está ligada ao clubismo, e não falam do esforço ou mesmo do ato nobre q envolve as doações. Parabéns pelos texto.

Pedal Bruto! Nome bonito!
A Sense deve ter curtido mesmo, a iniciativa tem tudo pra ser ótima pra eles e será boa para o mercado como um todo. A Specialized também já curtiu testes e textos que fizemos sobre a elétrica deles, que inclusive tá nos links desse texto. Assim como a Scott já também curtiu testes de bikes convencionais deles. Vou parando por aqui, pq seria injusto não lembrar quantas marcas de bike já testamos por aqui...

Na parte de cima do site tem uma lupinha, que dá pra buscar também conteúdo de outras marcas. Teve bastante coisa legal acontecendo nos últimos tempos com elas também. Fica a dica!

Para os que criticam sem conhecimento fica a frase: muita testa oleosa se achando mente brilhante !

Parabéns, a Sense curtiu seu texto.

Criticar é fácil,qando vc não faz merda nenhuma por ninguém e nem por vc que fica cm a bunda sentada num sofá,faz um favor sedentário fica cm a boca fechada!!!

Olá Alfredo, pedalo as comuns há mais de 20 anos e as elétricas desde que surgiram no formato de e-MTB. Inclusive já competi com os dois formatos. Você chegou a ver os links dentro da matéria ?

Só quem pedala sabe oq significa bater dois dígitos , no asfalto, trilha . Bela matéria

Parabéns ao Fred pela iniciativa de pedalar de bike elétrica, de convencional, de barra forte ou barra circular, o importante é pedalar, ajudar e se sentir bem, e quanto a essa galera de galáticos, vão pedalar e para de mimi. Criticar é fácil, fazer, é outra coisa.

Os comentários sobre Fred e a BIKE ASSISTIDA foram feitos por pessoas que pedalam montainbike sim . A diferença é muito grande entre as duas bikes. A normal e comum... vc é o motor o tempo todo. A Assistida o motor te ajuda. Então o autor deste texto deveria se informar melhor. Ou até mesmo pedalar as duas... pra poder opinar.


Mustafa // sinceramente eu prefiro no pedal mesmo, e-bike para pessoas idosas até concordo, fica mais pra preguiçoso, eu tenho 65 anos com essa pandemia fiquei 78 dias parado, resultado pedalei dois dias agora é nas subidas fiquei cansado, uma elétrica até que nessa hora me ajudava, mas mesmo assim prefiro pedalar, vou recomeçar devagar, Fred se fosse no pedal você ia chegar no meu FLUZAO voando, um abraço a todos.

Bacana que o Fred sempre lembra em seus comentários sobre o campeão Henrique Avancini, divulgando o esporte. Eu testei uma ebike da Specialized 2018 de um amigo e achei sensacional. No modo forte a bike acelera que é uma beleza. Só que nesta viagem eles estão pedalando 170 km por dia, e o segundo dia foi inteiro com bike normal. Para um cara que começou a andar faz pouco tempo não é pouca coisa. Essa discriminação com quem usa e-bike existe nas estradas/trilhas, mas quem tem tá muito contente. Os haters piram. A idade chega para todos.

Excelente explicação, fácil criticar mas poucos vão ajudar, não sou fã de futebol mas parabéns ao Fred pela iniciativa.

Parabéns pelo Artigo, Pedro.