home

Conversamos sobre mercado da bike com representantes da Shimano e da BCD


7 MAR, 2018     Gustavo Figuereido     2    



No último dia 2° de fevereiro, participamos de um bate-papo com Juliano Xavier, Diretor de Operações da Blue Cycle Distribuidora e Rogerio Tancredi, gerente de marketing da Shimano Latin America. Nossa conversa aconteceu na cidade paulistana de Itupeva, durante a convenção anual de vendas da empresa e girou ao redor de assuntos da própria emprese e do mercado de bicicletas.

Foto 66810
Rogerio Tancredi e Juliano Xavier   Divulgação

Para quem não conhece, a Blue Cycle é uma das principais distribuidoras do mercado nacional de componentes e acessórios de bike, responsável exclusivo pela importação de marcas como Shimano, Pro, Pearl Izumi, Elite, Lazer, Schwalbe e Bikefitting.com.

A Blue Cycle foi anunciada em 2015 e trata-se de uma Joint venture formada por Shimano e os acionistas da Isapa e LM Bike. Em poucos meses, a empresa saiu do zero e cresceu rapidamente para assumir a responsabilidade de distribuir tantas marcas. Por isso, cerca de 250 funcionários foram contratados em um perídio de apenas alguns meses.

Concentração

"Começamos nossa operação em fevereiro de 2016 já com a distribuição da Shimano. Com isso, saímos de um cenário onde tínhamos vários distribuidores Shimano para uma operação concentrada apenas em uma empresa. Essa é uma tendência mundial da Shimano que já foi aplicada em vários países do mundo", explicou Juliano Xavier.

Segundo ele, isso possibilita investimentos maiores e mais concentrados em marketing e capacitação de pessoal, qualificando mais o vendedor para melhorar sua competitividade no mercado. "A concorrência é grande e tem se especializado cada vez mais", afirmou Juliano.

Em 2018, a Blue Cycle reforça sua parceria com a Shimano, assumindo suas funções internas de marketing e comunicação, além de manter a distribuição exclusiva da marca. Com isso, a presença da Shimano em eventos tende a crescer, inclusive como patrocinador de provas como a Descida das Escadas de Santos que aconteceu no último fim de semana.

Experiência do consumidor
Com os novos padrões de consumo e venda de produtos, não só na área do ciclismo, mas no mercado em geral, a Shimano tem como foco garantir que os consumidores tenham uma boa experiência quando estiverem usando as marcas da multinacional.

"A venda, por si só, não é como antigamente. Temos que mostrar ao consumidor, que hoje é muito mais exigente, que existe algo a mais no produto para que ele o adquira. Teremos uma série de eventos para isso e o Shimano Fest é um deles, além de outros com a presença do Suporte Neutro", destacou Rogerio Tancredi, gerente da Shimano Latin America.

"Além de ter como objetivo treinar 2 mil mecânicos, estaremos presentes em cerca de 50 provas como suporte neutro, oferecendo serviço de apoio gratuito para todos os competidores, independente da marca de componentes que eles usam", explicou Juliano.

Foto 66813
Rogerio Tancredi   Divulgação

No último ano a marca não esteve apenas próxima dos competidores de diferentes níveis, mas também daqueles que estão iniciando seu contato com a bicicleta. "É, por exemplo, o caso de ações que tivemos em São Paulo em 2017, nos parques municipais e na ciclovia do Rio Pinheiros. Com bike elétrica, vamos começar um demo tour. Também apresentaremos as outras marcas, como a Lazer e a Bikefitting, explicando para que se deve fazer o fit da bike. Não só os profissionais devem fazer, como todos que pedalam", finalizou Rogerio Tancredi.

Ampliando a presença

Foto 66811
Rogerio Tancredi e Juliano Xavier   Divulgação

Para o consumidor final, a concentração das vendas em apenas um distribuidor significa cada vez mais produtos disponíveis no mercado,seja nas lojas ou na própria distribuidora, que promete disponibilizar uma grande linha de forma imediata para o público.

"Desde que nós começamos, já incluímos duas novas marcas em nosso portfólio (Elite e Lazer). Como distribuidor exclusivo, temos a obrigação de trazer o portfólio mais completo da marca. Só nós não fizermos, ninguém fará. Por isso, hoje temos mais e 7 mil tipos de produtos em estoque", disse o gerente de operações.

Com a recente recuperação do fôlego da economia, a distribuidora tem como objetivo aumentar seu faturamento em números que superam os 9%, e para isso o preço é uma das estratégias - com foco em uma estrutura de custos reduzida.

Foto 66812
Juliano Xavier   Divulgação

Além disso, eventos que coloquem o público em contato com os produtos também está no pacote de estratégias, o que significa a realização de eventos locais, com apoios da rede varejista das cidades, sempre com foco na experiência positiva para o consumidor.

Vendas Diretas

A cada dia que passa, as vendas diretas são cada vez mais comuns. Atualmente, fabricantes como a Santa Cruz já apostam no modelo para alavancar suas vendas. Sobre o assunto, a BCD afirma estar atenta às mudanças.

"Hoje, as lojas são muito importantes para nós. Existe uma corrente mundial que ainda está em debate, já que ninguém sabe exatamente como transitar neste terreno", explicou Juliano. Segundo ele, algumas marcas estão apostando somente nas vendas diretas, enquanto outras trabalham nos dois canais, seja com foco nas vendas online ou nas vendas pelo varejo.

"Você tem que ser muito bom no canal em que se propôs trabalhar. O canal físico sempre vai existir e ele é crucial para a experimentação e suporte. Porém, exite o consumidor que não se importa com isso", explicou Juliano, afirmando que as lojas devem manter-se atrativas e com um estoque completo.

"O maior desafio do lojista e colocar o cliente para dentro da loja. Depois que isso acontece, o consumidor não pode sair de mãos abanando. Se o lojista não tem o produto e precisa encomendar, muitas vezes o cliente pode optar por comprar online.


Comentários

  • avatar

    Marcelo   

    Marcelo   

    Gostaria de ganhar uma bike da Shimano com 27 velocidade pois amo fazer trilha
    6 mes(es) atrás - Denunciar




  • Relacionados