home

Luiz Cocuzzi apresenta o Lar Nossa Senhora da Aparecida

Um dos atletas com maior destaque no cenário nacional conta como foi crescer e evoluir em um projeto social feito por seus pais


28 JAN, 2019     Gustavo Figueiredo     3    
     


A história do mountain biker brasileiro Luiz Henrique Cocuzzi, hoje um dos maiores destaques da modalidade, nasceu de um sonho em conjunto de seus pais: Luiz Ricardo Cocuzzi e Selma Aparecida da Silva. Um casal que se conheceu no início dos anos 1990 e possuía uma vontade em comum - ajudar crianças carentes. Para conhecer mais sobre essa história, batemos um papo com Luiz Cocuzzi.

O começo

Logo depois de se conhecerem, Selma e Ricardo encontraram uma criança em condições de extrema necessidade, jogada ao lado de uma lata de lixo. Naquele momento, a necessidade de tomar uma atitude falou mais alto e, sem pensar duas vezes, o casal adotou a criança - não fosse isso, provavelmente ela não teria resistido muito mais tempo. Algum tempo depois, em 1993, nascia Luiz Henrique Cocuzzi, filho biológico do casal.

Foto 70804
Foto 70803

Naquele gesto tão significativo, nasceu uma parceria que já dura quase 30 anos e que já ajudou centenas de crianças com uma ferramenta muito nobre: o esporte. Depois desta primeira adoção, as coisas caminharam rapidamente, com o casal adotando cada vez mais crianças. A vontade de ajudar e muito trabalho criaram as condições ideias para a criação não só de um grande atleta, mas também de um trabalho social de extrema relevância: o Lar Nossa Senhora Aparecida e a equipe Lar Scott, pela qual correm não só Luiz mas também outros filhos do casal em diversas categorias.

"Os primeiros anos do Lar foram bem difíceis. Muita luta muito trabalho. Muitas crianças entrando mas devagar fomos nos erguendo, buscando sempre o melhor mesmo sem o apoio de ninguém", afirmou Selma.

Localizado em uma grande área no bairro paulistano de Parelheiros, o Lar já teve muitos endereços, principalmente graças aos primeiros anos nada fáceis da instituição. Afinal, quando adotou seu primeiro filho, o casal sequer possuía um imóvel. Apesar disso, as adoções continuaram, com a família passando inclusive um tempo em um casa abandonada.

Foto 70797
Foto 70805

Mesmo com a dificuldade inicial, hoje o Lar Nossa Senhora Aparecida é uma instituição consolidada, graças a importantes doações e da ajuda de patrocinadores de peso como a Scott. "Temos uma relação bem positiva com a Scott. Ela nos ajudou na hora em que mais precisamos e continua ajudando. Gosto muito da parceria que temos e a confiança que desenvolvemos ao longo desses anos", afirmou Luiz Cocuzzi

Esporte

Fundado oficialmente em 1995, o esporte sempre esteve presente no cotidiano do Lar, servindo principalmente como ferramenta de resgate de crianças carentes. Apesar do foco nem sempre ter sido o ciclismo, a modalidade chamou a atenção de Luiz Henrique desde cedo.

Foto 70802

"Minha família sempre foi ligada ao esporte muito antes de eu nascer. Meu pai foi atleta profissional de ciclismo de estrada e desde muito novo sempre o via pedalando. Com isso, acabei pegando a mesma paixão. Filho de peixe, peixinho é", brincou Cocuzzi.

"O Luiz sempre mostrou muito talento. Sua primeira prova foi com 8 anos e ele corria como nunca. Além do mountain bike ele correu muito de Speed e já foi campeão em ambas as categorias", complementou Selma.

Porém, muito do mais do que uma boa genética, Luiz Cocuzzi sabe que seus pais e o Lar ofereceram para ele condições para crescer, mas também a força necessária para ultrapassar momentos de dificuldade. "Graças ao Lar sou o que sou hoje. Eles sempre investiram e acreditaram em meu potencial, mesmo quanto nem eu não acreditava mais", explicou.

Um detalhe interessante é que, no Lar praticamente todas as crianças e adolescentes praticam algum esporte, sendo a bicicleta a modalidade mais praticada. A base, porém, sabiamente é o atletismo - modalidade completa e variada e que certamente ajuda na formação do corpo dos mais jovens.

Foto 70801

Hoje, Luiz Cocuzzi já foi campeão brasileiro de XCO 7 vezes, sendo uma delas na elite em 2017. Em 2018, o atleta deu um importante salto em sua carreira ao sagrar-se campeão pan-americano de MTB em 2018 na Colômbia, campeão da Copa Internacional de MTB e segundo lugar na última etapa da Copa do Mundo de MTB XCE.

Se atualmente Cocuzzi conta com bons patrocinadores e conquistas bastante expressivas, ele sabe que resultados assim só foram possíveis graças ao esforço de seus pais. "Desde pequeno eles arrumavam um jeito para eu evoluir. Me mandavam para viagens para o exterior para aumentar o meu nível e tudo mais", explicou.

Presente e futuro

Apesar de mais de 400 crianças já terem passado pelo Lar, os planos de Ricardo e Selma não param, segundo explicou Cocuzzi. "Nos temos planos de montar um centro de treinamento para desenvolver ainda mais atletas de alto rendimento", afirmou.

Tenho muitos irmãos e sinceramente já perdi até a conta, mas amo todos


Mesmo sem um centro de treinamento, quem pedala no Lar tem a disposição uma das pistas de MTB XCO mais técnicas do Brasil, trajeto que inclusive foi sede do Campeonato Brasileiro de XCO em 2018. Para quem não conhece, o seletivo percurso conta com obstáculos naturais e artificiais com variado nível técnico, inclusive um rock garden que coloca medo em muita gente.

"Nossa pista é aberta todos os dias. Quem quiser desfrutar de uma pista de XCO raiz está convidado", comentou Cocuzzi com algumas risadas. Além disso, a região de Parelheiros é contemplada com muitos estradões e trilhas naturais - um cenário ideal para o desenvolvimento de novos talentos.

Foto 70800
Foto 70799

Luiz ainda nos explicou que participa de vez em quando do treinamento de seus irmãos mais novos, sendo que os mais velhos treinam junto com ele frequentemente. Quantos são? A número exato Luiz não sabe "Tenho muitos irmãos e sinceramente já perdi até a conta, mas amo todos", afirmou.

Um detalhe interessante é que a Scott fornece bicicletas e equipamentos para diversos jovens que correm pelo lar, inclusive alguns que não fazem parte da equipe oficial. Além disso, Luiz corre com um dos equipamentos mais avançados atualmente no mercado.

"Hoje pedalo uma Scott spark RC World Cup, modelo top de linha da Scott. Digamos que estou bem realizado em termos de material". Aqui no Pedal, nós já testamos diversos modelos da linha Spark em 2016 e um teste completo com a Spark 920 mais recentemente. Certamente, a Spark é uma para conhecer em detalhes.

[Erro img=70771]
"Na maioria das situações utilizo a Full, só uso a hardtail se a pista tiver muitas subidas e for mais tranquila tecnicamente, o que é muito raro", reforçou o ciclista, que ainda acredita que os canotes retráteis fazem todo o sentido em algumas situações. "Já treinei com um e ainda estou me familiarizando, mas ajuda muito na pilotagem, principalmente quando as descidas são mais íngremes", finalizou.

Conheça e ajude o Lar

Acesse o site do Lar Nossa Senhora Aparecida para saber mais sobre a instituição e o site oficial da Scott para conhecer mais sobre as bikes utilizadas por Cocuzzi.

Você pode ajudar a Selma e o com doações em dinheiro, alimentos e produtos de limpeza e até com bicicletas. Para saber como, clique neste link com instruções para adoar ao Lar Nossa Senhora Aparecida.


Comentários

  • avatar

    Cebo    São Paulo - SP

    Cebo    São Paulo - SP

    Valeu, Ernani! Vamos corrigir. Abraços!
    7 mes(es) atrás - Denunciar


  • avatar

    Ernani de Souza   

    Ernani de Souza   

    Olá bela matéria mas cabe uma correção, na última etapa da WC XCE em Congonhas Cocuzzi foi vice campeão e não 3º colocado como menciona o texto.
    7 mes(es) atrás - Denunciar


  • avatar

    Naiara Monteiro   

    Naiara Monteiro   

    Projeto exemplar ! Parabéns!
    7 mes(es) atrás - Denunciar




  • Relacionados