home

Conflito de patrocinadores tira campeã olímpica de MTB do Mundial 2017


15 AGO, 2017     Gustavo Figueiredo     5    



A ciclista Jenny Rissveds, atual campeã olímpica de MTB, não deve participar do Campeonato Mundial de MTB 2017, que acontece no mês que vem em Cairns, na Australia. Em uma recente entrevista ao site Pink Bike, Thomas Frischknecht, tean maneger da atleta, explicou toda a situação.

imagem
Jenny Rissveds comemora o ouro nos Jogos Rio 2016 Foto: UCI/©Michal Cervený

Segundo ele, o problema todo teria sido causado pela federação Sueca de ciclismo, que teria fechado um contrato forçando todos os atletas correndo pela federação em provas oficiais a usarem capacetes, óculos, meias, bretelles e camisas da marca POC - todavia, a ciclista já possui um patrocínio de uso de capacetes Scott e óculos da Oakley.

Para tentar contornar o problema, Frischknecht teria autorizado a atleta a correr com capacete POC no Campeonato Europeu 2016, realizado na Suécia - terra natal da POC. No mundial e nas olimpíadas, a atleta correu com seu capacete Scott.

Ao mesmo tempo, a equipe teria pedido para que a UCI mediasse esse conflito. "Isso poderia ir ainda mais longe. Digamos que a federação feche um contrato com a Specialized, forçando os atletas a competirem com bikes da Specialized em provas pela Federação", disse Frischknecht. A UCI, porém, não tomou nenhuma atitude.

Com a falta de ação da UCI, a Federação Sueca teria afirmado que, para correr neste mundial, a ciclistas teria que assinar o contrato de uso de produtos POC. Segundo Frischknecht, isso seria forçar alguém a assinar um contrato que viola outro pré-assinado, algo contra a legislação Européia. Depois disso, a federação teria resolvido não levar ninguém para o mundial, prejudicando inclusive mais dois atletas que tiveram problemas semelhantes de contrato.

O ex-ciclista ainda explicou que esse tipo de comportamento da federação pode decretar o fim do esporte como conhecemos, já que quem banca o salário dos atletas e sua preparação são os patrocinadores e forçar o ciclista a usar outro equipamento em outras provas comprometeria toda a estrutura do esporte.



Comentários

  • avatar

    RODRIGO    

    RODRIGO    

    Tá virando futebol!
    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Sandro   

    Sandro   

    Bom saber, pra nunca comprar produtos POC
    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    newhouse    Embu - SP

    newhouse    Embu - SP

    Não sei se a federação sueca banca escolas de formação e atleta jovens, mas a menos que exista uma baita explicação pra isso, é totalmente abusivo. Eu não apoiaria um patrocinador que se envolve num rolo desses.
    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Claudio Diegues   

    Claudio Diegues   

    Estou vendo que lá como cá, dirigentes na maioria das vezes, somente visam lucros paras as entidades, nunca pensam de forma à agregar para o esporte!!!
    Muito ruim isto!!!!

    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Fabio   

    Fabio   

    Guga já passou por isso.
    1 ano atrás - Denunciar




  • Relacionados