MENU

CIMTB 2020 #1 - Araxá - Erick Bruske e Isabella Ribeiro vencem na e-Bike

Atletas somaram pontos para o ranking mundial

Desde 2016 fazendo parte do calendário da CIMTB Michelin, a categoria E-bike neste ano passou a ser oficial, subdividida em E-bike PRO e E-bike MASTER para os homens e E-bike PRO para as mulheres. Na manhã deste sábado (07), no Complexo do Barreiro em Araxá/MG não faltou o apoio da tecnologia, diversão e muita força nas pernas para os atletas que precisaram pedalar e acionar o motor assistido das bikes elétricas. Na primeira colocação no feminino e masculino estão Isabella Ribeiro (Specialized) e Erick Eduardo Bruske, seguidos por Patricia Loureiro e Nataniel Giacomozzi e Mariza Helena de Araújo Souza (Aceleradas Move Sposts) e Diogo Malagon, respectivamente.

Foto 74599
    CIMTB - Divulgação

Na subcategoria E-bike Master o pódio ficou com Rafael Gomes Rosa (Off Camber Bike Shop) em primeiro, Andre Luiz Colombini Lima (4 Fun Bike Center), em segundo e Erick Ramos de Carvalho Azzi (Trek Azzi Cycling).

Isabella Ribeiro marcou sua estreia na XCO com o lugar mais alto do pódio. “Foi uma prova linda, e muito dura, super disputada e acho que isso que faz o esporte uma disputa saudável. Primeira vez campeã do XCO é preciso colocar muito mais força nessa bike e exige tanto preparo quanto qualquer outra. Achei maravilhoso essa categoria ser oficial e é a tendência do esporte dentro do MTB. Vai crescer cada vez mais”, relatou.

Com pouca diferença, Patricia Loureiro se manteve na frente em boa parte da prova, mas não conseguiu segurar. Fiquei na frente até nos últimos minutos, mas na última volta comecei a errar, mas achei muito divertido correr XCO com essa bike, agora é treinar mais preparo físico que foi minha maior questão que eu tive durante a prova

Já no masculino o grande campeão foi o atleta Erick Eduardo Bruske que apesar das dificuldades mostrou superação depois de uma lesão grave. “Essa vitória com certeza é um sinal da minha evolução. Muita gente sabe da minha história, há dois anos tive uma fatura exposta no meu fêmur durante o treino e estou voltando com tudo. Minha ideia era fazer uma prova forte no começo e ir desacelerando no final e agora com a e-bike sendo oficial, a CIMTB sai mais uma vez na frente nesse ponto. Esse ano vou estar presente na Alemanha então esses pontos vão garantir um melhor alinhamento e mais chance de entrar na briga”

No segundo lugar, o atleta Diogo Malagon que veio do downhill “Foi uma novidade gigantesca pra mim já que eu não corro cross country, minha especialidade é o downhill mas tenho uma base boa no ciclismo. Na prova eu fiquei brigando na subida pra conseguir ganhar uma vantagem na descida e fiz tudo para manter a posição. Consegui aí a segunda colocação e fiquei feliz demais”, concluiu.

No caso da E-bike PRO, os atletas somaram pontos para o ranking mundial da União Ciclística Internacional (UCI) nas quatro etapas de 2020.


Relacionados

Comentários

Texto todo atrapalhado e errado na questão da classificação dos atletas, troca de nomes.



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.