MENU

Ciclista cai na Serra do Japi (SP) e mobiliza bombeiros para resgate

Acidente aconteceu em local de difícil acesso, e exigiu três viaturas dos bombeiros e duas da Guarda Civil Municipal

Segundo esta reportagem do Jornal de Jundiaí, um ciclista sofreu um acidente enquanto pedalava em uma trilha na região da Serra do Japi, local utilizado por muitos ciclistas para a prática do mountain biking que fica em Jundiaí, cidade próxima de São Paulo. No tombo, o homem de 36 anos caiu em uma ribanceira e bateu o joelho em uma grande pedra, ficando imobilizado no local.

Para retirar o ciclista, foram necessárias três equipes do Corpo de Bombeiros, já que o local de difícil acesso exigiu uma remoção delicada, com o uso de cordas e uma maca para movimentar o biker. Depois do acidente, ele foi encaminhado para o Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí, local que está recebendo no momento pacientes infectados pelo Novo Coronavírus. Além das equipes dos bombeiros, o resgante ainda envolveu duas equipes da Guarda Municipal de Jundiaí.

Aumento do movimento preocupa


Segundo Vânia Plaza Nunes, médica veterinária e superintendente da Fundação Serra do Japi, apesar das restrições e da quarentena para tentar conter a proliferação da Covid-19, doença causada pelo Novo Coronavírus, o número de bikers na região aumentou bastante nos últimos dias. Pouco depois do acidente, Vânia fez um apelo no Whatsapp, com um áudio que se espalhou em diversos grupos de bikes que pedalam na região.

"Por sorte ele estava com o irmão, que conseguiu subir até um local onde conseguiu ligar para o resgate. Foram três viaturas dos bombeiros e duas viaturas da guarda municipal para acompanhar o resgate", afirmou Vânia.

"Peço encarecidamente para todos que estão nesse grupo ajudem a compartilhar a questão que a região da Serra do Japi também deve ser evitada, assim como qualquer praça, parque ou via pública, durante todo esse período, justamente porque, se acontece um acidente como esse, olhem a quantidade de profissionais que precisaram ser mobilizados, e o risco para essa pessoa, que vai entrar em um atendimento hospitalar", afirmou Vânia.

A hora é de evitar riscos desnecessários

Vânia explicou que também era ciclista e agora se dedica à natação. Infelizmente, por conta das medidas de isolamento, ela também teve que deixar de praticar seu esporte nesses dias de quarentena. Segundo ela, o momento agora é de resguardo, já que as atitudes de um podem interferir diretamente na saúde e no bem-estar de terceiros.


Relacionados

Comentários

O sujeito saiu pra pedalar e vai voltar pra casa com uma perna imobilizada e com o corona vírus de brinde, esse povo é muito corajoso.

Inconsequentes e egoistas num momento de pandemia que vivemos, nunca acham que vão se acidentar e depois ocupam o trabalho de quem precisa! Deviam arcar com todos os custos além de multa.

Um idiota.



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.