MENU

Ciclismo não é o esporte com mais testes contra doping, diz WADA

     

De acordo com um relatório detalhado criado pela WADA (Agência Mundial Anti-Doping) com base nos dados de 2015, o ciclismo é o terceiro esporte com maior números de testes contra fraudes de doping no mundo.

O documento de 274 páginas contém dados de 303.369 amostras de atletas de todos os esportes, analisadas por todos os laboratórios credenciados pela WADA ao redor do mundo - um aumento de 5,3% em relação ao ano anterior.

Com 22.652 testes realizados em 2015, o ciclismo perde em número total de exames para o futebol, com 32.362 e para o atletismo, com 30.308. O documento ainda afirma que foram realizados 13.616 testes de urina e 694 exames de sangue durante competições de bicicleta. Fora delas, tivemos 7.238 e 1.104 testes de urina e de sangue respectivamente.

Dentro do ciclismo, a categoria mais testada foi a de estrada com 11.559 amostras coletadas. Na pista, tivemos 2.521 enquanto no mountain bike foram realizados 2.187 testes. Por último temos o cyclo-cross com 773 amostras. Além disso, um total de 5.086 testes foram realizados no ciclismo, mas sem categoria especificada no documento.

     


Comentários

Sim, New. Tem razão! Por isso deixamos bem claro que estamos falando em números totais. Além disso, que me conste futebol não tem passaporte biológico - essa sim uma MEGA ferramenta contra o doping.

Em números totais acredito que não seja mesmo, pois os dois esportes superiores tem mais atletas que o ciclismo, mas em numero de testes por atleta, acho que só perde para o atletismo, se perder.