home

Caso de Froome não será concluído antes do Giro, afirma presidente da UCI


12 ABR, 2018     Gustavo Figuereido    



Com a largada do Giro d'Italia cada vez mais perto, o caso de Chris Froome - flagrado com o dobro da concentração permitida de Salbutamol durante a Vuelta 2017 - tona-se cada vez mais complexo. Isso porque, segundo David Lappartient, presidente da UCI, o julgamento do ciclista não deve ser concluído antes da competição.

Foto 67258
   Unipublic / Photogomez Sport

Vale lembrar que o Salbutamol tem apenas sua dosagem máxima controlada, por isso Froome não foi imediatamente suspenso. Agora, o ciclista tenta provar sua inocência em um julgamento sem data para ser concluído.

Com isso, a situação de Froome e do Giro torna-se bastante complexa, já que o ciclista prometeu tentar a dobradinha Giro e Tour em 2018 e para isso segue treinando e se preparando para largar na grande volta italiana, que começa em Israel no dia 4 de maio.

Se ele vencer e for considerado culpado, seu título deve ser transferido para o segundo colocado, uma situação bastante negativa para qualquer competição. Além disso, Lappartient afirma temer pela segurança do atleta.

"Acho que não teremos uma decisão antes do Giro, mas espero que ela chegue antes do Tour. A situação coloca todos em uma situação delicada, já que não queremos ver um ciclista tornar-se alvo do público", afirmou Lappartient.

"Não sei como as pessoas vão reagir. Ele já correu duas provas este ano, mas nenhuma na França. A maioria das pessoas são bem educadas, mas sempre tem alguém que é menos respeitoso com as regras. Nosso objetivo é não colocá-lo nesta situação", continuou.

O dirigente ainda afirmou que acreditava que o caso estaria resolvido para a temporada de clássicas, mas como Froome tem bons advogados, isso não aconteceu. "Como ele afirma ter seguido as regras, a investigação tornou-se muito maior", concluiu.


Comentários



Relacionados