home

Mundial de Singlespeed MTB 2010 - Título fica em casa

Neozelandês supera campeão mundial


15 NOV, 2010     Guiné    



O Mundial de Singlespeed MTB é algo totalmente fora do comum do que muitos estão acostumados a ver no mundo do ciclismo. Competições extras da melhor fantasia e bicicleta exótica entre os atletas, fazem com que o número de inscritos seja superado a cada ano. Nesta edição realizada em Rotorua, Nova Zelândia, por exemplo, mais de 800 inscritos de 30 países.

imagem

Não é só isso que atrai os participantes e, sim, um grande festival que é programado nos dias de competição com direito a feiras de comidas e estandes de bike - 90% dos competidores são de bikes 29. Sem contar das “celebridades” presentes – atletas profissionais que participam. Mas nesse embalo, a premiação máxima é o centro das atenções para os verdadeiros campeões mundiais nas categorias elite.

E foi pedalando na sua Niner Air Carbon, que o neozelandês Garth Weinberg (38 anos) suou a camisa para carimbar em seu corpo a tatuagem mais desejada no ciclismo global, a de campeão mundial de singlespeed. Sim, por que não dizer a mais desejada? Enquanto muitos correm para ganhar a faixa do arco-íris em suas camisas, a galera do SS recebe esta marca para sempre.

A bike do campeão Garth Weinberg que faturou o título

imagem

Pode parecer estranho, mas todos os atletas assinam um termo de comprometimento, caso vença. Se o campeão rejeitar o tal carimbo, o mesmo é desclassificado e o segundo assume o posto. A medida pode parecer radical, mas é isso que faz do World Championships Singlespeed seja uma das competições mais badaladas atualmente do ciclismo. Lembrando que a UCI, órgão máximo do ciclismo mundial, não reconhece e nem participa desta competição. Será que ela tem conhecimento que todos os atletas são obrigados a tomaram duas cervejas no durante da prova?

imagem

Voltando ao campeão, esta não foi a primeira tentativa de Weinberg ao título. Ele foi o sétimo em Avimore, Escócia, em 2007 e 16º no ano seguinte em Napa, Califórnia. Ele conseguiu superar o atual campeão mundial, o americano Ross Schnell. Um dos segredos da vitória de Weinberg foi escolher bem os componentes da bike, além da relação: 36x20. "Isso foi crucial para manter um ritmo forte nas escaladas e giros no single track", completou Weinberg.

Disputa feminina

O título das mulheres ficou com a australiana Heather Logie. Após beber duas cervejas, Logie - conhecida por seus amigos de "fun police" - disse que ficou com um "foguete no bolso" para garantir o título.

Confira alguns dos depoimentos dela após cruzar a linha de chegada:

"Eu tive uma semana de amar minha bike e testar pelas redondezas de minha casa. Eu estou muito feliz com este título. Isso é incrível. Lancei em um traje de última hora como "sassy-stripper-meets-girl police" e o público adorou."

"Quando eu cruzei a linha de chegada, nem pensei na tatuagem que era obrigatória. Agora aqui estou eu. Sinto-me doente agora. Nem tinha pensado sobre isso. Mas eu vou encarar. Afinal, este troféu são para poucos."



Resultados

Elite Masculino

1 Garth Weinberg (Nova Zelândia)
2 Ross Schnell (Estados Unidos)
3 Ben Bostrom (Estados Unidos)
4 Mark Leishman (Nova Zelândia)
5 Dan San Martin (Austrália)

Elite Feminino

1 Heather Logie (Austrália)
2 Nic Leary (Nova Zelândia)
3 Katie O'Neill (Nova Zelândia)
4 Anja Mcdonald (Nova Zelândia)

Próxima edição do mundial será em Portugal


Fotos (37)

foto 0 - Heather Irmiger foto 1 -  foto 2 -  Mais Fotos

Comentários



Relacionados