home

Campeão mundial de Bike Trial desce vulcão na Guatemala


25 NOV, 2012     Guiné    



O tricampeão mundial de bike trial, Petr Kraus, esteve na Guatemala para completar mais um desafio em sua carreira: andar em um vulcão. Em sua segunda visita ao país, o tcheco desceu o vulcão Pacaya, que ainda se encontra em atividade.

“Eu já havia estado na Guatemala anos atrás, mas foram somente por dois dias e tudo foi muito rápido. Eu lembrava de muito pouca coisa do país”, recordou. “Desta vez, a gente planejou um tour muito legal pelo país, que nos levou para cavernas nunca antes exploradas e para a superfície quase lunar do Palaya”.

Depois de utilizar o primeiro dia para se recuperar do jet-lag da viagem de Praga, a expedição liderada por Kraus partiu para o vulcão às três da manhã durante três dias consecutivos, para se certificarem que as condições climáticas do vulcão permitiriam a Petr dar suas pedaladas nas diferentes superfícies oferecidas pelo colosso.

“Andar em um vulcão foi uma experiência única na minha vida! Nas pedras, eu tinha que ser muito cuidadoso porque qualquer queda causaria um pneu furado e uma contusão. Depois, teve o passeio pela encosta com 65º de inclinação, com uma superfície de pedras vulcânicas que era como andar na neve, porque meu pneu traseiro era o tempo todo engolido pela areia. Além disso, se eu tocasse nos freios da frente eu seria atirado pra fora da minha bike”, explicou Kraus.

Depois do vulcão, o tcheco ainda passou pelo centro histórico de Guatemala e foi para a região de Alta Verapaz, onde Petr teve a chance de andar com sua bike a mais de 70 metros debaixo do solo. “O lugar era simplesmente espetacular! Para chegar nessas cavernas, que nunca haviam sido exploradas antes, eu tive que pedalar por trilhas maravilhosas na floresta tropical. Dentro da caverna, era muito difícil andar. A umidade, o calor, as pedras, a escuridão, tudo!”, disse.

Petr deu, ainda, uma volta pela Antigua Guatemala, onde andou por igrejas destruídas e pelas ruínas deixadas por um terremoto que, em 1773, destruiu toda a região. “Eu me diverti muito nesta viagem, passando por lugares incriveís e icônicos. Não acho que exista uma forma melhor de conhecer um país do que no topo de uma bike”, finalizou.

Confira um pouco da expedição no vídeo abaixo



Comentários



Relacionados