home

Caloi apresenta equipe de MTB e Ciclismo para 2013


29 DEZ, 2012     Guiné    



A Caloi completou 115 anos. A fabricante nacional de bicicletas vai investir pesado para próxima temporada. De imediato, anunciou suas equipes de Mountain Biking e Ciclismo: Estrada e Velódromo; para temporada de 2013. O foco será a conquista de medalhas nos Jogos Olímpicos de 2016; através dos anos que estão por vir.

O retorno da marca às competições começou em 2012, com o lançamento do selo “Compromisso Caloi com o Ciclismo Brasileiro”, paralelamente ao apoio de diversos atletas como Henrique Avancini, 23 anos, nove vezes Campeão Brasileiro.

Agora, a empresa irá gerir uma equipe própria na modalidade, chamada Caloi Elite Team. Além do próprio Avancini, o time conta com a participação de Sherman Trezza de Paiva, de 23 anos, e Nicolas Sessler, 18. O grupo é jovem, mas os atletas já têm experiência em provas internacionais e prometem ir muito longe.

Segundo o planejamento da marca, o objetivo inicial é ter o melhor brasileiro no ranking da União Internacional de Ciclismo (UCI) e ficar entre os 100 melhores do mundo já a partir de 2013. Até 2016, eles querem chegar entre os 30 e garantir que os atletas representem o país até os jogos Olímpicos de 2024, com um planejamento de longo prazo.

Foram destinados 25 milhões de reais para o projeto, que começa oficialmente a partir de janeiro. Segundo Ricardo Musa, presidente da Caloi, as Olimpíadas criaram uma grande oportunidade de divulgar outros esportes, além do futebol e outras modalidades coletivas. “Queremos dar uma contribuição efetiva para mudar o ciclismo no país e ter mais jovens no esporte conquistando medalhas olímpicas”, afirmou.

imagem

Mountain Biking

Avancini contou que “o foco de toda a equipe é o cross country, mas algumas provas de maratona contam pontos para o ranking internacional, por isso também vamos competir nessa modalidade”.

Questionado sobre os principais adversários para 2016, o atleta disse que Marco Aurélio Fontana, italiano que levou o bronze em Pequim, deve ser dos mais fortes oponentes. “Ele inclusive é um modelo para nossa gestão, pois saiu de um nível parecido com o nosso e chegou a conquistar uma medalha olímpica”, completou Avancini.

Para Nicolas, o mais jovem do trio, a empreitada promete ser muito promissora, agora que trabalha junto com os colegas de competição. “Terei a oportunidade de aprender muito porque os dois são atletas com grande experiência internacional. Posso absorver muito dessa vivência pensando na minha evolução como atleta e pessoal”, afirmou.

imagem

Ciclismo Estrada

No ciclismo de estrada, o projeto é um pouco mais modesto, mas ainda assim de fôlego. A Caloi vai apoiar a equipe de Pindamonhangaba que ganhou reforços importantes da equipe de Sorocaba, destaque da temporada deste ano, mas que fechou as portas. A internacionalização também está nos planos, mas para um projeto de mais longo prazo. "Já temos autorização da UCI para competir no nível continental e o próximo passo é conseguir no ano que vem o selo continental, que é o estágio que vem antes do Pro Tour, que é quando a equipe é autorizada a participar das principais competições internacionais", explica o técnico da equipe, Benedito Tadeu de Azevedo Júnior, o Kid.

Ciclismo de Pista - Problemas à vista

Se o ciclismo de estrada e o mountain bike estão com as equipes e metas definidas, o mesmo não foi possível dizer com o ciclismo de pista. A Caloi aguarda uma posição sobre o destino do Velódromo do Rio que pode ser desativado deixando a equipe LiveWright, patrocinada pela empresa, sem lugar para treinar. O presidente da CBC, José Luiz Vasconcelos diz que há um exagero. "Está em negociação a transferência do Velódromo utilizado no Pan para Goiânia e a construção de um novo para a Olimpíada. Como a pista é de madeira, isso é possível", diz o dirigente. Segundo ele, se tudo der certo, já no fim do ano a arena poderá estar em condições de ser utilizada em sua nova casa e até lá será possível a equipe patrocinada pela Calor treinar provisoriamente em arenas não cobertas como as de São Paulo, Maringá e Curitiba.


Comentários



Relacionados