MENU

Brasil Ride Bahia 2021 - Hans Becking e José Dias são os campeões

Entre as mulheres, as alemãs Naima Diesner e Anna Jördens conquistaram a quinta vitória seguida e garantiram o título

Release de Imprensa
Novembro, 2021 - A 11ª edição da Santander Brasil Ride Bahia chegou ao final neste sábado (13) com fortes emoções, no distrito de Arraial d'Ajuda, em Porto Seguro. Na principal disputa, a da categoria open, o holandês Hans Becking e o português José Dias, da Buff Scott MTB Team, confirmaram o favoritismo e garantiram o título, o quarto de Hans, que isolou-se como o maior vencedor da história da competição na open, e o primeiro de José. Entre as mulheres, as alemãs Naima Diesner e Anna Jördens, 9th Wave Cycling Doctore Bike, deram a volta por cima no final, para garantir o troféu de campeãs da elite feminina. A etapa final contou com 46,7 km e teve 548 m de altimetria acumulada.

Brasil Ride 2021
Brasil Ride 2021    Marcelo Maragni / Santander Brasil Ride


Hans e José chegaram ao sexto dia com uma grande folga na liderança, de quase 20 minutos. Assim, coube a dupla apenas administrar e poupar o equipamento, para chegarem com tranquilidade à arena Santander Brasil Ride, após pedalarem 600 km, com 11.000 m altimetria acumulada, desde domingo passado (7). "Minha história com a Santander Brasil Ride começou há cerca de dez anos, quando vim aqui pela primeira vez e eu realmente gostei da corrida. Vencê-la quatro vezes é incrível", comemorou Hans.

"Me sinto muito bem. Foi a edição mais difícil para mim das quatro que ganhei. A minha sorte é que eu tive como parceiro o José Dias, que teve o prazer de vencer a prova pela primeira vez. É muito legal, espero voltar logo", contou o holandês. "Como eu venho dizendo, é uma temporada bastante longa. Treinei meu corpo ao extremo nestes dias e usei o resto de energia que tinha nesta última etapa. A chuva deixou tudo mais complicado, mas foi mais uma corrida linda", completou Hans.

Publicidade


O português José Dias não escondeu a felicidade de vencer pela primeira vez na carreira a principal stage race premium do mundo. "Estou extremamente feliz por poder ganhar a Santander Brasil Ride Bahia, uma prova conceituada mundialmente. São grandes nomes que já venceram a competição. Poder fazer parte desta história me deixa feliz demais. Dou parabéns a todos que competiram e espero voltar em 2022", comemorou José Dias. "Dia diferente, com chuva e terreno pesado. Entramos para administrar nosso tempo, minimizar possíveis problemas técnicos e saborear cada instante em cima da bicicleta", finalizou.

Camiseta de líder das Américas troca de mãos - Na última prova da Santander Brasil Ride Bahia, o público na arena viu Gustavo Xavier e Alex Malacarne, da Specialized Racing BR, cruzarem a linha de chegada em primeiro, para em seguida começarem a contagem regressiva. Isso porque os dois estavam a 1min45 dos então líderes das Américas, Edson Rezende e Ulan Galinski, da Caloi Henrique Avancini Racing. Após passar esse tempo, Xavier e Malacarne puderam comemorar.
Brasil Ride 2021
Brasil Ride 2021    Wladimir Togumi / Santander Brasil Ride


"Primeira participação, uma experiência incrível. Sete dias de recuperação, após quebra da corrente do Alex. Foi totalmente diferente do que seria se a gente conquistasse a camiseta branca logo na abertura da competição. Assim, foi uma prova bem mais divertida, foi demais. Nesta última etapa, um percurso diferente. Com bastante trilha. Abrimos uma boa distância para os demais rivais e no fim conseguimos tirar a diferença para os atletas que lideravam nas Américas até então. Conseguir nos últimos quilômetros, foi muito bacana. Espero voltar várias vezes para competir aqui", destacou Xavier.

"Fomos debutantes e iniciamos com um problema mecânico logo com 10 segundos da competição. Éramos 30º colocados com quase 12 minutos para os líderes. Nesta última etapa, vencemos a quarta de sete etapas e garantimos o segundo lugar no geral, além da camiseta branca. É inacreditável. Estou sem palavras para explicar o que foi essa semana, nosso primeiro Santander Brasil Ride Bahia. Fruto de trabalho em equipe, fé e acreditar um no outro. E assim nos transformamos na dupla com mais vitórias na open nesta edição", vibrou o paranaense Malacarne.

Camiseta laranja só na última etapa - A disputa feminina na Santander Brasil Ride Bahia mostrou que ter regularidade é realmente importante para se conquistar o título. Após vencerem as duas primeiras etapas e liderarem até o penúltimo dia, Marcella Toldi e Lutecia Azevedo, da 4Fun Bike Center, viram as alemãs darem a volta neste sábado. Naima Diesner e Anna Jördens conseguiram o título, após terem vencido cinco etapas seguidas. A diferença que era de 39 minutos a favor das brasileiras, transformou-se em 15 minutos de folga para as europeias.
Brasil Ride 2021
Brasil Ride 2021    Wladimir Togumi / Santander Brasil Ride

Publicidade


"A segunda etapa foi horrível, um verdadeiro carrossel de emoções com o quadro quebrado e sem saber se continuaríamos na corrida. Tiramos o melhor da situação e buscamos com tudo esse título. A cada dia tirávamos diferença delas. Nesta sétima etapa, sabíamos que elas iriam com tudo na primeira subida e que teríamos que atacar na primeira parte plana. Fomos sozinhas, Anna e eu, sabendo que seria um jogo mental. Tivemos trilhas bem difíceis e estou bem feliz. Após cruzarmos em primeiro, iniciamos a contagem regressiva e de repente soubemos que fomos campeãs. Pedalar com a Anna é incrível. Somos um time do sonho juntas", enalteceu Naima.

"Uma prova é igual a vida. Você não pode desistir nunca. A Santander Brasil Ride Bahia é uma corrida tão bacana. Foram dias de muito calor, mas o mais importante foi sobrevivemos à segunda etapa e depois nunca ter desistido. Os ciclistas no pelotão sempre nos puxavam para cima, nos incentivando. Foi realmente legal sentir o apoio de todos, que nos ajudaram com palavras e incentivo. É incrível, não sei como explicar. Espero voltar. Essa é a primeira vez de várias. Vou voltar com certeza", disse Anna, que pela primeira vez atravessou o Oceano Atlântico em sua vida.

Embora tenha ficado bem próxima do título inédito na carreira, Marcella Toldi soube reconhecer o mérito de suas adversárias. "Tentamos de tudo, mas não foi nosso dia, não era para ser. A Lu não estava num dia tão bom, tentei ajudá-la ao máximo, mas as trilhas tinham muito tronco e coisas que atrasam. Ela chegou a cair, se machucar, e aí começam a mudar as prioridades. A gente veio só para chegar logo e ela ir para enfermaria. Estou feliz porque foi legal demais todos os dias e pelas alemãs, que são super legais e buscaram o título. Sendo uma boa perdedora, estou muito feliz pelo segundo lugar. Estou de alma lavada, porque sei que dei meu máximo", comentou Marcella.

Maratona dos Descobrimentos - Poucos minutos após a largada da última etapa da Santander Brasil Ride Bahia, foi a vez dos participantes da Maratona do Descobrimento largarem na arena em Arraial, para o mesmo percurso da ultramaratona. Entre os homens da elite, Leomar Lapa foi o mais veloz, em 3h22min45, seguido de Lucas Matos, 3h23min49, e Warley Santos, 3h33min40. No feminino, a elite teve vitória de Kirllys Paulo, em 4h37min46, seguida por Lailane Souza, 4h40min05, e Fabiane Cunhas, 4h46min13.


Top 5 da etapa

Masculino
1-Gustavo Xavier/Alex Malacarne - 1h41min31
2-Hans Becking (HOL)/José Dias (POR) - 1h44min39
3-Edson Rezende/Ulan Galinski -1h44min47
4-Sherman Trezza/Lukas Kaufmann - 1h47min19
5-Ricardo Pscheidt/Leandro Donizete - 1h47min40

Feminino
1-Naima Diesner/Anna Jördens - 2h06min35
2-Marcella Toldi/Lutecia Azevedo - 2h25min11
3-Aline Olmedo/Lucineia Brunetta - 2h44min16
4-Ada Pires/Raissa Zortea - 3h09min16
5-Laiana Lacerda/Natalia Radatz - 3h22min14

Top 5 geral da prova

Brasil Ride 2021
Brasil Ride 2021    Wladimir Togumi / Santander Brasil Ride

Publicidade


Masculino
1-Hans Becking (HOL)/José Dias (POR) - 21h15min07
2-Gustavo Xavier/Alex Malacarne - 21h33min32
3-Edson Rezende/Ulan Galinski - 21h35min01
4-Sherman Trezza/Lukas Kaufmann - 21h47min31
5-Andrews Henriques (POR) /Filipe Francisco (POR) - 22h18min05

Feminino
1-Naima Diesner/Anna Jördens - 28h33min47
2-Marcella Toldi/Lutecia Azevedo - 28h48min53
3-Aline Olmedo/Lucineia Brunetta - 34h46min38
4-Ada Pires/Raissa Zortea - 39h43min00
5-Laiana Lacerda/Natalia Radatz - 41h30min26

Todos os campeões da edição

America Men: Gustavo Xavier e Alex Malacarne
América Women: Marcella Toldi e Lutecia Azevedo
Mista: José Silva e Celina Carpinteiro
Master: Hugo Prado Neto e João Paulo Firmino
Grand Master: Pablo Rodriguez (ARG) e Peter Vessel (SLV)
Nelore: André Costa e Marcius Costa
Corporativa: Wagner Quirino, Enrico Júnior e Carlus Costa
Ironrider: Diogo Malagon e Frederico Zacharias

Os campeões das 11 edições

Masculino
2010 - Kristian Hynek (CZE) / Robert Novotney (CZE)
2011 - Kristian Hynek (CZE) / Robert Novotney (CZE)
2012 – Tiago Ferreira (POR) / Luis Pinto (POR)
2013 – Henrique Avancini (BRA) / Sherman Trezza (BRA)
2014 - Hans Becking (HOL) / Jiri Novak (CZE)
2015 – Hans Becking (HOL) / Jiri Novak (CZE)
2016 - Fabian Rabensteiner (ITA) e Alexey Medvedev (RUS)
2017 – Henrique Avancini (BRA) / Jiri Novak (CZE)
2018 – Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (ALE)
2019 - Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (HOL)
2021 - Hans Becking (HOL) / José Dias (POR)

Feminino
2010 – Celina Carpinteiro (POR) / Ivonne Kraft (ALE)
2011 - Adriana Nascimento (BRA) / Sabrina Gobbo (BRA)
2012 - Adriana Nascimento (BRA) / Daniela Genovesi (BRA)
2013 – Rebecca Rusch (EUA) / Selene Yeager (EUA)
2014 – Sonya Looney (EUA) / Nina Baum (EUA)
2015 – Raiza Goulão (BRA) / Viviane Favery (BRA)
2016 – Isabela Lacerda (BRA) / Letícia Cândido (BRA)
2017 – Raiza Goulão (BRA) / Margot Moschetti (FRA)
2018 – Sandra Santaynes (ESP) / Anna Ramirez (ESP)
2019 - Viviane Favery (BRA) /Tania Clair Pickler (BRA)
2021 - Naima Diesner (ALE) / Anna Jördens (ALE)


Relacionados

Comentários

Outras notícias

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.