home

Associação dos ciclistas acredita que discos podem causar acidentes

CPA, liderada pelo ex-ciclista Gianni Bugno, teme que misturar discos e ferraduras no mesmo pelotão seja uma receita para o desastre


2 DEZ, 2015     Gustavo Figueiredo    
     


A liberação dos freios a disco para provas de estrada profissionais mal foi anunciada e já está gerando inúmeras polêmicas. Desta vez, quem reclamou da situação foi a Associação dos Ciclistas Profissionais (CPA). Segundo a entidade presidida por Gianni Bugno, misturar atletas utilizando discos e ferraduras no mesmo pelotão pode causar acidentes.

imagem
Discos foram usados sem problemas em 2015


"Não somos contra a evolução tecnologica, mas isso não deve colocar em risco a segurança dos atletas", disse Bugno. "Não é possível testar novas tecnologias em provas do WorldTour, onde os atletas estão fazendo de tudo para manter sua posição no grupo", continuou.

O dirigente teme que, em paradas bruscas, a diferença de potência de frenagem entre os dois sistemas possa causar graves acidentes. Para tentar contornar a situação, a CPA pretende fazer uma pesquisa de opinião entre os ciclistas, mandar o resultado para a UCI e pedir que a entidade volta atrás em sua decisão.

"Sabemos que muitos atletas estão preocupados com a introdução desta inovação e que os testes realizados pela UCI não tiveram uma repercussão favorável. No início de janeiro teremos o resultado de nossa pesquisa e vamos apresenta-los para a UCI com muita transparência", disso Bugno.

Espera-se que o "boom" do uso de discos aconteça na temporada de clássicas, que acontece entre Março e Abril. Neste momento, segundo Bugno, podem acontecer problemas de logística causados pela diferença entre as rodas com discos e calipers.

Com isso, um ciclista pode perder muito tempo em um momento importante da prova, caso as equipes de suporte neutro não tenham uma roda que sirva em sua bicicleta. "A tecnologia tem que avançar, mas isso deve acontecer em eventos não competitivos. Só depois que tudo estiver estabelecido e seguro ela deve migrar para as competições", completou Bugno.


Comentários



Relacionados