MENU

Áreas de Proteção ao Ciclismo no Rio estão suspensas

Carnaval faz atuação dos órgãos públicos ficar restrita à folia

Ciclistas do Rio de Janeiro devem ficar atentos à suspensão temporária das cinco APCCs - Áreas de Proteção ao Ciclismo de Competição do RJ - temporariamente, até o dia 19 de fevereiro.

Área de Proteção ao  Ciclista de Competição - Foto: Aliança Bike
Área de Proteção ao Ciclista de Competição - Foto: Aliança Bike


O informe vale para as áreas do Aterro do Flamengo, Praia da Reserva, Área Portuária e Parque Madureira. A de Deodoro segue suspensa por conta de obras. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município.

O motivo é o período de Carnaval. A suspensão, que foi sancionada a partir de 20 de janeiro de 2024, tem como objetivo dar prioridade à realização da folia pelo efetivo municipal - como guardas de trânsito e agentes de ordenamento. Os treinamentos devem voltar um mês depois, na terça-feira, dia 20 de Fevereiro.

Publicidade


Como nasceram as APCCs
Em abril de 2013, o triatleta Pedro Nikolay fazia seu treino de bicicleta na zona sul do Rio de Janeiro quando um ônibus o atropelou e tirou sua vida. Era mais uma tragédia envolvendo um ciclista. Foi quando uma pergunta veio na cabeça de um grupo carioca de pedal: “ninguém vai se mexer?”.
O triatleta Raphael Pazos aproveitou a mobilização dos colegas e no dia seguinte procurou o prefeito Eduardo Paes para convencê-lo a criar a primeira Área de Proteção ao Ciclista de Competição (APCC). Por decreto municipal, dez dias depois da tragédia envolvendo Pedro, era inaugurada a APCC Aterro do Flamengo – Circuito Pedro Nikolay. Esta interdição para ciclistas na Zona Sul da capital fluminense funciona às terças e quintas-feiras, das 4h às 5h30.


Relacionados

Comentários

Outras notícias

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.