MENU

André Bretas é selecionado para representar o Brasil na divisão PRO do Enduro World Series de E-Bike

A competição inédita será realizada em três etapas na Europa, entre julho e setembro, passando por França, Suíça e Itália

     

A temporada de 2020 começa com uma excelente notícia para o piloto mineiro André Bretas. O ciclista de 32 anos está entre os atletas selecionados pela organização do EWS - Enduro World Series, para integrar a inédita divisão PRO de E-Mountain Bike, das revolucionárias bikes elétricas. O chamado EWS E-Series contará com três etapas: Valberg (FRA); Zermatt (SUI); e Finale Ligure (ITA).

"Recebi no fim de janeiro a notícia de que estou entre os escolhidos para correr na divisão PRO do Enduro World Series. Assim, terei a oportunidade única de representar o Brasil nessa divisão de bicicletas elétricas entre os atletas profissionais. Até o momento, sou o único sul-americano confirmado", comenta André Bretas, natural de Governador Valadares (MG).

Foto 74307
    Divulgação

"Para mim, o sentimento é de que o esforço feito nas últimas quatro temporadas correndo o Circuito Mundial de Enduro está valendo a pena. Ter a oportunidade de estar na divisão exclusiva de início da categoria, que vai ajudar a aprimorar o cenário das e-bike, é motivo de muita satisfação e alegria. Pouquíssimos atletas no mundo farão parte deste seleto grupo de participantes nas três etapas do EWS E-Series", complementa.

André Bretas tem um relacionamento muito forte com as E-MTB, por serem bikes de trilha, algo que é a essência de sua modalidade por isso, ser convidado pela organização para participar do EWS E-Series vai além da oportunidade como atleta profissional de mountain bike.

"Desde que andei nas primeiras E-Bikes, tive todos os modelos que a Specialized lançou. Foi algo que começou por diversão. Não imaginava que um dia eu fosse competir ou ver provas de bike elétrica. Cheguei ao ponto em que, no primeiro ano do EWS E-Series, tive esse convite para competir nesta divisão tão selecionada. Como atleta e empresário, sendo responsável pelo ingresso de tanta gente na modalidade, isso tem um valor sentimental muito grande para mim. Não só ando nas bikes, como as forneço, ou seja, as vendo em minha loja, a Bike Trilha. Poder participar de uma modalidade que eu de fato vivenciei desde o zero, é muito gratificante", destaca Bretas.

Foto 74308
    Seb Schieck / Divulgação

As três etapas do EWS E-Series

A abertura do Circuito Mundial de Enduro para mountain bikes elétricas será nos dias 18 e 19 de julho, em Valberg. Enquanto a cidade de Zermatt recebe a etapa intermediária, em 28 de agosto, Finale Ligure encerra a edição de 2020 do evento, em 25 de setembro. "Valberg é um dos principais pontos de treinamento para nível técnico de piloto na França, que é o País onde se tem a maior parcela dos grandes pilotos de enduro no circuito. Cerca de 10 dos top 20 no mundo são franceses, ou seja, o que você mais tem lá, além do nível, é altíssima estratégia de prova", analisa Bretas.

"Zermatt é, das três etapas, a que tem menos trilhas de alto nível, mas uma região que por estratégia de indústria, ajuda a desenvolver e destacar o e-mountain bike. Será um lugar super legal de competir. Por fim, Finale Ligure, um lugar icônico e berço do e-mountain bike na Europa, que ajuda a desenvolver as bicicletas elétricas de todas as marcas, ou seja, não há local melhor no mundo para poder finalizar esse primeiro ano de EWS na e-bike", finaliza.

     


Comentários