Andar de bicicleta reduz risco de problemas cardíacos, apontam novas pesquisas


2 NOV, 2016     Gustavo Figuereido    



O simples ato de andar de bicicleta pode ajudar a reduzir drasticamente as chances de desenvolver problemas cardíacos e, segundo duas novas pesquisas, não é preciso treinar de forma estruturada para obter os ganhos de saúde de uma vida mais ativa

Segundo uma matéria do Road.cc com o doutor Anders Grontved, o responsável por um dos estudos, pedalar de forma recreacional ou ir trabalhar de bike cinco vezes por semana pode reduzir em até 25% as chances de ataque cardíaco. Porém, cerca de 30 minutos semanais de pedal já são capazes de trazer resultados positivos.

O estudo teve duração de 20 anos e acompanhou 45 mil pessoas que pedalavam com frequência. Na média, descobriu-se que uma população que pedala tem de 11% a 18% menos ataques cardíacos do que a população que não pedala - algo que traz inúmeros impactos sociais positivos, principalmente no sistema de saúde.

Outro estudo

Em um segundo estudo recente, 23,732 adultos suecos com idade média de 43.5 anos foram acompanhados durante 10 anos. Logo de início, percebeu-se que os que pedalavam para o trabalho tinham 15% menos chances de desenvolver obesidade e menos 12% de chances de desenvolver diabetes.

Ao final do estudo, estes números cresceram. No caso da obesidade, quem pedala teve 39% menos chances de ganhar peso de forma exagerada. Além disso, as chances de apresentar um quadro de diabetes foi 18% menor para os pedalantes. Para completar, os ciclistas tem 13% menos chance de ter pressão alta e 15% menos probabilidade de desenvolver colesterol elevado.





Comentários





Relacionados