home

Amador flagrado com motor afirma que acusações são inveja de adversários


31 JUL, 2017     Gustavo Figueiredo    
     


O ciclista Alessandro Andreoli de 53, supostamente flagrado com um motor em sua bicicleta por fiscais de uma prova amadora de ciclismo negou as acusações de doping motorizado em sua Argon 18. Segundo ele, nenhum motor foi encontrado e ele só foi embora as pressas da competição para ir a um casamento.

De acordo com a imprensa local, os comissários da prova usaram uma câmera térmica para detectar o que parecia ser um motor na bicicleta de Andreoli durante uma corrida em Bedizzole, no sábado. Depois do fim da prova, a organização pediu para ele retirar o canote de sua bike, mas ele se recusou afirmando que isso danificaria seu sistema de troca de marchas eletrônico.

Os fiscais teriam pedido para um especialista examinar a bike, mas o ciclista foi embora antes que isso pudesse ser feito, colocando sua bike no carro enquanto afirmava que "Estava suspendendo a si mesmo".

"Eles queriam controlar minha bicicleta e os comissários ficaram com ela por uma hora e meia enquanto me trocava. Tinha mais o que fazer", disse em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport.

"Eles afirmaram que eu tinha um motor na bicicleta mas não acharam nada. As rodas nem giravam. Eles dizem que eu tinha um motor na bicicleta. Se isso fosse verdade, quem chegou na minha frente também tinha. Vi muitos chegamento na minha frente sem sofrer", afirmou o ciclista. "Os únicos botoes que eles encontraram foram os de trocar de marcha".

Segundo o ciclista, seus rivais sentiram inveja de seu excelente desempenho e por isso teriam tentando incriminá-lo, fazendo uma denúncia mentirosa para a organização.

"Eu tinha um problema nas costas e não conseguia me mover. Resolvi este problema e estou treinando muito bem. Parece que isso incomodou muita gente. Eles invejam meu excelente estilo de vida", finalizou o acusado.


Comentários



Relacionados