Acidentes consecutivos na Niemeyer mostram urgência na reabertura da Ciclovia Tim Maia no Rio


7 JAN, 2017     Gustavo Figuereido     2    



Ontem, conforme informamos nesta matéria, o triatleta Rodrigo Golivio Pereira foi atropelado quando trafegava pela Av.Niemeyer, em São Conrado, Rio de Janeiro. Segundo o atleta, ele teria ficado imprensando entre a parede de pedra e uma van depois de ser surpreendido por veículos circulando na faixa reversível.

imagem
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

Rodrigo ainda afirma ter entrado na avenida antes do horário da inversão de fluxo (06:30), mais ou menos às 06:25 da manhã. Com a ciclovia Tim Maia interditada desde abril do ano passado, ele teria ficado sem opção seguir na mão contrária. O acidente, que poderia ter sido bem mais grave, resultou em uma luxação no ombro esquerdo do atleta.

Hoje, apenas um dia depois do atropelamento de Rodrigo, um outro ciclista teria sido derrubado exatamente no mesmo local. Segundo testemunhas, um homem ainda não identificado estaria segundo pela avenida em direção a São Conrado com uma bicicleta do Itaú, quando teria perdido o equilíbrio graças a uma fechada, vindo a cair dentro da canaleta de escoamento de água na lateral da avenida.

Situação atual da ciclovia

Segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, um dos 79 decretos assinados pelo prefeito Marcelo Crivella ao assumir cria uma parceria com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-RJ) para analisar como deverá ser feito o reforça da estrutura da ciclovia Tim Maia, que desabou por conta de uma ressaca.

Além disso, a prefeitura informou por meio de nota que o CREA já teria criado uma comissão para fazer a análise da obra. Porém, a atual Secretaria de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, do secretário Índio da Costa, estaria em fase de transição e ainda tomando ciência da situação. Enquanto isso, a ciclovia segue interditada, criando uma situação extremamente arriscada para todos os ciclistas que circulam pelo local.


Comentários


  • avatar

    Bruno Batista   

    Bruno Batista   

    Bem, passei lá hoje e a situação é a mesma, com todos os problemas apontados na matéria e pela Ana Teresa. Creio eu que só passerei por lá novamente quando esta ciclovia oferecer segurança suficiente a população
    6 mes(es) atrás - Denunciar


  • avatar

    Ana Teresa Nadruz   

    Ana Teresa Nadruz   

    A ciclovia Tim Maia não apresenta apenas problemas estruturais. Ela além de estreita demais para mão dupla de ciclistas ainda é partilhada com pedestres. Sua característica sinuosa acompanhando a rocha apresenta curvas reversas fazendo com que as pessoas não vejam quem vem do outros lado. Como se isso não bastasse, a enorme tubulação de esgoto da Cedae - QUE PODIA PERFEITAMENTE SER TRANSFERIDA PARA O OUTRO LADO - faz com que a ciclovia seja descolada da Niemeyer com precipícios pelos dois lados e sem possibilidade de rota de fuga ou de uma ambulância ter acesso a algum acidentado. Essa ciclovia só será viável quando transferirem a tubulação de Cedae para o outro lado da Niemeyer e alargar a ciclovia engastando-a na Avenida oferecendo mais segurança estrutural, urbanística e oferecendo rota de fuga plena ao longo de toda a Niemeyer.
    6 mes(es) atrás - Denunciar