MENU

7 motivos para não praticar ciclismo na pandemia do coronavírus

Médicos e especialistas alertam para riscos que não são tão simples

     

A pandemia de coronavírus (Covid-19) que está assolando o planeta está criando um dilema muito grande em algumas pessoas. Isso porque, principalmente para quem é esportista, ficar em casa sem treinar e sem "ver o mundo" é extremamente frustrante, e quem pedala sabe que bastam alguns dias longe sem andar de bicicleta para gerar uma angústia muito grande.  

Atualização - Julho 2020
No inicio da crise, em março, quando escrevemos este texto, a maior recomendação no mundo inteiro era para quem puder, ficar em casa. Até mesmo França, Itália e Espanha, que proibiram o uso recreacional e esportivo da bicicleta.

Ao longo da crise, com a flexibilização em outros países, mais estudos e principalmente uma maior disponibilidade de leitos hospitalares após o pico de infecções, o ciclismo ganhou grande destaque, por ser uma das atividades mais seguras, uma vez que se pratica ao ar livre, muitas vezes em áreas de menor movimento.

Com o Brasil flexibilizando a quarentena em muitas cidades, o ciclismo ganha novamente destaque. Mas lembre-se que para ser seguro é preciso manter o distanciamento de outros ciclistas e continuar seguindo todas as recomendações de prevenção. Os riscos ainda existem, mas são menores ou iguais do que qualquer outra atividade fora de casa.

Não deixe de seguir as regras da sua região. No Rio de Janeiro, a Floresta da Tijuca foi reaberta apenas no inicio de Julho e tem regras próprias por ser uma área federal, com uso obrigatório de máscaras por exemplo.

A máscara ainda é um tema polêmico. O que se tem de confirmação hoje (14/07) é que pedalar de máscara é o recomendado, pois evita que o vírus se espalhe mais e, ao contrário de alguns rumores, não faz mal a saúde. Investigamos sobre pedalar com máscara neste artigo.
 
Bicicleta durante a pandemia é uma das melhores opções de transporte / locomoção
Desde o começo, mesmo no auge da crise, sempre recomendamos a bicicleta para quem precisa se locomover, tanto para trabalho, quanto para fazer alguma compra necessária, já que a bicicleta é uma opção muito melhor do que usar o transporte público, já que dessa forma se mantem o distanciamento social necessário e também o possível contato com superfícies contaminadas.

Riscos em Pedalar durante a pandemia - Março 2020
Abaixo, em conversa direta do Pedal.com.br com o médico Dr. Eduardo Davidovich (CRM 5260910-0), com doutorado em neurologia pela universidade federal Fluminense (UFF), inumeramos alguns riscos que ainda existem ao pedalar com as informações que temos hoje.

Lembre-se que nem todas as informações sobre a doença foram confirmadas e que tudo pode mudar. Então, volte a pedalar, mas não deixe de seguir as recomendações gerais de prevenção da Covid.

Porque não andar de bicicleta durante a pandemia de coronavírus (Covid-19) ?

Em resumo, esses são os motivos, que vamos detalhar abaixo:


  1. Você pode se contaminar mesmo pedalando sozinho

  2. É preciso evitar hospitais durante a pandemia do coronavírus

  3. Cada vez que você sai, o vírus pode voltar com você

  4. Sua imunidade pode baixar se você exagerar

  5. Criminalidade - Uma particularidade do Brasil

  6. Descobertas sobre o o vírus ainda estão sendo feitas

  7. Você pode ter problemas com a justiça e sua comunidade


1 - Você pode se contaminar mesmo pedalando sozinho

Muitos acreditam que, tomando os devidos cuidados e evitando o contato com terceiros, o risco de contaminação não existe. Porém, há indícios de que isso não é verdade.

Já foram encontrados vírus nas fezes e na urina, e também indícios que o vírus pode sobreviver em água limpa (sem cloro)  / esgoto por até 2 dias. Essa água / esgoto pode estar no asfalto ou estrada de terra em poças. Se esta água respigar na roupa ou pior, na sua caramanhola, existe o risco de você se contaminar - pense em todas as vezes que o pneu dianteiro jogou alguma coisa no seu rosto ou que outro veículo passou em uma poça, mesmo pequena, jogando água em você.

Uma das fontes (Organização Mundial da Saúde), diz até a data do artigo (3 de Março), não ter identificado casos desse tipo de transmissão, porém a fonte da MedSpace, de 18 de Março, sugere que essa possibilidade é muito plausível. Não sabemos se existem estudos nessa direção. A recomendação do Dr. Eduardo Davidovich é evitar esse tipo de contato.

Fontes: Fonte 1 - MedScape, Fonte 2 - WHO (Organização Mundial da Saúde) - Link Alternativo, Fonte 3 - Paper, Fonte 4 - MMSD

Fontes em português:
UFMG
Globo (G1)

2 - É preciso evitar hospitais durante a pandemia do coronavírus

Em muitos países do mundo e em algumas cidades do Brasil, o sistema de saúde já está em colapso. Segundo Luiz Mandetta, ministro da Saúde, o número de infectados vai disparar em Abril, e a previsão é que o sistema de saúde do Brasil entre em uma crise profunda em hospitais públicos e particulares, e isso gera diversos problemas óbvios, principalmente em casos de acidentes de bicicleta.

Digamos que você sofra uma pequena fratura, torção ou um pequeno corte que precise de pontos, algo bem comum para quem pedala. Se você precisar ir para o hospital, lembre-se que ele estará lotado de pessoas com coronavírus, e suas chances de contágio são altas. Neste caso, você terá que ficar em isolamento total, o que é bem pior do que ficar em quarentena, além de poder servir de vetor para a doença, contagiando outras pessoas, inclusive dentro da sua própria casa.

Em cidades onde o sistema já está travado, você pode simplesmente nem receber atendimento e, em casos de acidentes mais sérios que exigem internação, você estará pegando a vaga de alguém que precisa, além de aumentar consideravelmente suas chances de ser contaminado durante sua internação. Lembre-se que a pessoa que vai ficar sem atendimento por coronavírus pode ser você, ou alguém da sua família.

Fontes:
Fonte 1 - Estadão
Fonte 2 - G1

3 - Cada vez que você sai, o vírus pode voltar com você

O coronavírus é bastante resistente aos elementos, podendo sobreviver por horas e até dias em diferentes superfícies, segundo os últimos estudos. Ele pode ficar nas suas roupas, sapatilha, bicicleta, capacete, óculos e até nos pneus. Com isso, as chances de trazer o problema para dentro de casa e para as pessoas que você ama fica maior - afinal, é muito complexo, pra não dizer praticamente impossível, higienizar tudo.

Lembre-se que mesmo em um ambiente controlado como um hospital, repleto de profissionais totalmente protegidos e com muito mais experiencia em descontaminação do que um cidadão comum, existem muitos e muitos casos de médicos e enfermeiros pegando a doença.

Mesmo tomando todos os cuidados, é fácil esquecer alguns procedimentos. Para quem mora em condomínios, isso significa não tocar (ou higienizar a todo toque) maçanetas de portas, elevadores e até do seu próprio carro em prédios com manobristas.

Numa situação hipotética, você pode ter tocado em uma superfície contaminada sem lembrar e então vai tocar, no mínimo no seu guidon e freios se for uma bike urbana, mas podendo chegar aos trocadores de marcha, fivela do seu capacete, óculos, luvas, ciclocomputador e sapatilha numa bike esportiva.

Fontes:
Fonte 1 - Fiocruz  
Fonte 2 - nejm.org/

4 - Sua imunidade pode baixar se você exagerar

Sim, treinar é super importante para manter a imunidade do corpo em alta. Porém, treinos pesados podem deixar você mais fraco e suscetível ao coronavírus e também para outras doenças. No momento, você não quer pegar nem Covid-19, nem gripe e nem nada que possa te deixar mais fraco ou que tenha que te levar ao hospital.

Lembre-se que você só tem um sistema imunológico e, diferente do que muitos acreditam, é possível pegar duas doenças ao mesmo tempo - o mesmo vale para treinos indoor, então tente pegar leve.  

Fonte: Fonte - Globo Esporte  

5 - Criminalidade - Uma particularidade do Brasil

Recentemente, um grupo de estudiosos britânicos emitiu um comunicado afirmando que sair para pedalar pode ser positivo para manter o sistema imunológico saudável e evitar a depressão causada pelo confinamento. Porém, a situação no Brasil é completamente diferente da Europa.

É bem sabido que, em tempos de crise econômica  - e sim ela vai acontecer de forma nunca antes vista - os níveis de criminalidade tendem a aumentar. Serão milhões de pessoas desempregadas e, com certeza, uma parcela vai entrar para o mundo do crime.

Além disso, assim como você, o ladrão também precisa de dinheiro para se manter vivo. Lembre-se que as ruas estão desertas e que o número de possível vítimas é muito menor. Com isso, você com sua bicicleta são um alvo tentador.

6 - Descobertas sobre o o vírus ainda estão sendo feitas

Por ter acontecido muito rapidamente, a cada hora podem surgir novas descobertas, positivas ou negativas, sobre o coronavírus.Até semana passada, não era dito sobre a sobrevivência dele em superfícies, recomendando apenas manter distância para outras pessoas. Depois, foi dito que ele sobrevivia em superfícies por apenas algumas horas. Hoje, estudos já comprovam que ele pode sobreviver por alguns dias.

Da mesma maneira, já comprovado por dados, que jovens saudáveis também podem ficar em estado grave e que para eles "não é apenas uma gripe".

Outras informações ainda não 100% confirmadas, dizem que o vírus podem deixar sequelas ou de longa duração, podendo mesmo diminuir sua capacidade aeróbica.

Além disso, não é descartado que o vírus possa sofrer mutações e ficar ainda mais forte, reforçando ainda mais todas as medidas acima.

Fontes:
Globo (G1) - OMS diz que Covid-19 não poupa a população mais jovem
Globo (G1) - 3 tipos Coronavírus

7 - Você pode ter problemas com a justiça e sua comunidade

Tanto a justiça quanto outras pessoas estão de olho em todas as atividades. Recentemente no Brasil tivemos o caso de ciclistas de que descumpriu a recomendação de isolamento depois de se exporem ao vírus e além de terem se tornado alvo em redes sociais, foram obrigado pela justiça a ficar em confinamento.

Na Europa, ciclistas já estão sendo multados e suas atividades monitoradas em redes como o Strava. Aqui no Brasil, embora a atividade não esteja proibida, com certeza já não é bem vista e, caso você tenha contato com alguém contaminado e saia para pedalar, o mesmo tipo de ação pode acontecer com você em caso de denúncia.

Fique atento as leis / recomendações não só do país, mas também dos estados e cidades.

Conclusão

Embora a vontade de sair para pedalar e os benefícios da bike como esporte estejam para lá de comprovados, infelizmente agora é o momento de tentar manter-se dentro de casa o máximo possível. Lembre-se que, quanto mais pessoas contaminadas, mais tempo esta crise vai durar. Portanto, fique em casa e faça a sua parte para que o mundo saia desta situação o quanto antes.

A alternativa mais adotada para o ciclista é o jogo virtual Zwift, em que gente de todo mundo compete usando rolo de treinamento.

Para informações confiáveis sobre a pandemia, acesse o site da Organização Mundial de Saúde, o site da ANVISA e o canal do Átila Iamarino - Especialista.

Atualizações e Esclarecimentos - 05 Maio  
Saíram mais algumas fontes de informações, agora em português, confirmando alguns pontos que tínhamos levantado no dia 22 de Março quando da publicação da matéria. Atualizamos as fontes em cada ponto.

Ainda em Abril, o Pinkbike, maior site de MTB do mundo, colocou um aviso em sua home para tomar cuidado com acidentes, no que diz (em inglês): "NOTICE: Mountain biking irresponsibly during the COVID-19 pandemic puts you and others at risk. Riding injuries put unnecessary stress on medical systems that need all available resources to fight the virus, and group rides increase your chances of exposure. Please follow all local health authority directives, and DO NOT take risks."

Atualizações e Esclarecimentos - 23 Março
Desde a publicação do artigo, foram colocados muitos questionamentos, tanto em relação a informações que acreditávamos que já eram amplamente difundidas, quanto em relação às nossas fontes abaixo.

É importante lembrar que o artigo é voltado para quem quer usar a bicicleta de forma esportiva ou recreativa, fora de casa e especialmente em grandes cidades. A recomendação atual é ficar em casa, porém quem precisa se deslocar, a bicicleta é uma opção muito melhor do que usar transporte público, como discutimos em outro artigo.

Como tudo que publicamos, o artigo teve todas as informações verificadas em fontes seguras e revisadas pelo médico citado. Vale lembrar que a cada minuto, informações podem mudar para melhor ou pior e é importante seguir fontes confiáveis.

Quanto a seguir as recomendações, nossa intenção é colocar os fatos científicos das melhores fontes. Cada um deve seguir conforme ache adequado, porém é preciso lembrar que esta é uma responsabilidade coletiva e quanto antes formos rígidos, mais rápido saímos da crise.

Sabemos sim que existem efeitos colaterais pra saúde física e mental em um isolamento prolongado. Ao mesmo tempo, estamos em um momento crítico de contenção, em que podemos evitar um maior pico de infectados. Acreditamos que conter a contaminação é menos reversível que tais efeitos colaterais do confinamento.


Conteúdo Relacionado

Comentários

Junior a eficácia da quarentena não está no fato das pessoas não contraírem o vírus mas que todo mundo pegue o maos tarde possível. Todos devem ficar isolados o máximo de tempo que puderem para que não hajam surtos do vírus ao mesmo tempo. E essa é a única maneira de proteger os grupos de risco mantendo os leitos de UTI livres para quando forem contaminados, ao invés de lotar hospitais por exemplo com gente saudável jovem que saiu pra andar de bike quando tinha condições de ficar em casa. Então quem tem condição de ficar em casa fique o Máximo de tempo que puder. Terá gente que não poderá deixar de trabalhar nem por algumas semanas, e terão os que ficarão meses isolados trabalhando de casa. Se todos ficarem o máximo de tempo isolados estaremos literalmente salvando vidas. Pesquisem por favor antes de sair escrevendo coisas incentivando as pessoas pra fora do isolamento, em um mundo onde diversos paises já provaram que é o unico método viável para amenizar as mortes pelo covid.

Uma materia sem embasamento

...acho que esta matéria tem mais credibilidade por parte de quem pesquisou e escreveu do que quem apenas leu... quem lê esta matéria esta buscando informações, cabe a cada ciclista utilizá-la da forma como lhe convém!!! Antes de criticar o conteúdo, devemos agradecer por uma matéria que serviu bem a quem procura informações, seja para reafirmar ou mudar a própria opinião!!! Parabéns pela matéria e gratidão, haja vista estar querendo sair para pedalar... mas já estou convencido!!!

Alguem avisa eles , dessa materia ridicula , que quando acabar a quarentena , o virus nao vai fazer as malas , entrar em um aviao , e voltar pra china... ele vai estar aqui pra sempre... e ai quando todos voltarem ao trabalho ( sim nao da pra viver de quarentena a vida toda ) todos em algum momento vao pegar ( sim , inclusive pessoas de risco ) entao o melhor é praticar exercicios , ter uma alimentaçao saudavel para quando voce pegar , estar com o organismo preparado .

Gilson, EU ACHO QUE....você não se deu ao trabalho de clicar nas fontes dos estudos científicos lincadas no texto que dão embasamento pra tudo.

Este artigo deveria começar com EU ACHO QUE .. pois só trata de achismos.

Conclusão: se vc está vivo, logo pode morrer. Aff.....

O artigo fala desde o início que o autor estava em contato direto com um médico. Como assim desinformação? Como assim carece de fontes? Tá certo que hoje em dia todo mundo se considera especialista em tudo, mas menos né pessoal. Fica até feio. Quer burlar quarentena, a responsabilidade é sua, mas seja pelo menos mais humilde.

Mais uma vez... o artigo mostra fatos científicos e é baseado no que as fontes mais confiáveis estão dizendo até o momento da publicação. Se os especialistas estiverem certos, as próximas semanas serão de caos e tudo isso faz sentido. Se eles tiverem errados e tudo for mais brando, que ótimo! Vamos voltar a pedalar mais cedo e ninguém morreu por ter ficado em casa alguns dias!

Rogerio, a primeira frase do artigo to The Guardian é It’s an increasingly urgent question for those who still have to travel into work, or to collect supplies or visit vulnerable people - Que traduzindo reduzidamente siginifica que eles acham que quem PRECISA usar a bike para se locomover, ela é melhor que o transporte público.

Ao final do artigo, o autor, de forma opinativa, diz ser a favor do uso recreativo com certas restrições de velocidade e distância.

Ao final do artigo, falamos justamente isso, linkando pra outro artigo nosso. Entre um transporte publico e a bike, somos a favor da bike.

Vale também lembrar que a Inglaterra optou, propositalmente, em uma outra estratégia, de manter as pessoas na rua por mais tempo e depois voltou atrás. Inclusive, o primeiro ministro contraiu a Covid.

Nesse outro artigo abaixo do mesmo jornal, o próprio primeiro ministra tá querendo aumentar as restrições e a pesquisa popular quer restringir ainda mais que ele:

https://www.theguardian.com/politics/2020/mar/28/boris-johnson-coronavirus-outbreak-will-get-worse

O Jornal Inglês The Guardian tem uma opinião oposta a do artigo acima: https://www.theguardian.com/environment/bike-blog/2020/mar/20/why-not-encourage-cycling-during-the-coronavirus-lockdown

Qualquer ser humano com mais de 2 neurônios ativos, saberia o quão absurdas são as informações disseminadas pelo autor de tal matéria. O uso de bicicletas é mais seguro que o uso de transportes públicos e carros de aplicativos. Sendo assim, uma das mais eficazes e seguras maneiras de transporte na época da pandemia.

Matéria ridícula

Qualquer ser humano com mais de 2 neurônios ativos, saberia o quão absurdas são as informações disseminadas pelo autor de tal matéria. O uso de bicicletas é mais seguro que o uso de transportes públicos e carros de aplicativos. Sendo assim, uma das mais eficazes e seguras maneiras de transporte na época da pandemia.

O risco de contaminação é muito maior usando transportes públicos, carros fechados e é igual a andar a pé, se tiver que ir em algum lugar vá de bike, menor risco de contágio do que os outros e mais rápido do que ir andando!!! O grata pelo desserviço que o autor da matéria acaba de prestar, como se já não tivesse mt gnt fazendo isso no Brasil

Sou de S Manuel, interior de SP e aqui, além do ar puro, fácil acesso à zona rural. Concordo em partes com a matéria, mas tb vejo certo exagero a não ser que seja dirigida ao ciclismo urbano. Há, sim, que se ter muito cuidado e obedecer às recomendações, porém, um girinho no mato não vai matar ninguém.

Acredito que seja a melhor opção evitar pedalar, mesmo que sozinho poe causa dos motivos apresentados. No meu caso, que trabalho no setor de telecomunicações, serviço essencial e não tenho a opção de trabalhar home officce, prefiro utilizar a bike para me deslocar ao trabalho, pois ainda é a melhor opção, ao invés do transpote público ou carro.

Desinformação e exagero aqui é meio hein...

Este artigo está equivocado.
1. Você não se contamina pedalando sozinho. Nenhuma das referências indicadas sugere isso. Confira você mesmo.
2. Diminuir o risco de acidentes que pressionam.omsistema de saúde é realmente essencial. Pedale seguro. Não se arrisque.
3. O vírus naonvolta.com você se você mantiver uma distância segura de outra pessoas, se evitar aglomerações, se não compartilhar objetos.
4. Exercícios são ótimos para a imunidade.
5. Criminalidade é um problema independente.
6. Estudos podem provar o contrario... isso não vale nada.
7. Conheça sua comunidade. Eduque. A polícia e justiça estão com bom senso
8. Pedalo todos os dias. Li todos os artigos sobre covid. Sou biólogo. Dr. em Ecologia. Especialista em áreas protegidas e turismon ecológico. Ciclista.

Tá certo, vamos ficar em casa vamos ter paciência que tudo isso logo vai passar.

PArei de pedalar em consideração aos meus familiares. esposa, filho, e meus pais que são idosos. Esse momento é de incerteza. OS teimosos vão querer pagar para ver não é mesmo. Ver (sentir) para crer. Eu acho que ninguem vai morrer por ficar 2 meses sem pedalar. Treina em casa, faz umas flexões no chão, regula a alimentação, e depois retoma. Porém, ao nos arriscarmos, podemos prejudicar os mesmos familiares, ou claro, sofrer acidentes (esse é um risco constante), nos colocando em um centro de atendimento e suas consequências no momento. Eu sinceramente acho que , já que estamos na dúvida, melhor contribuir. MAs infelizmente até que se extingue todas as possibilidades, o povo não consegue usar o bom senso. LAmentável. MAs não adianta explciar para quem não vai entender. É só pedalar na estrada e ver quem é atleta, e quem não representa . Vc ve isso a todo instante.

Parabéns pela matéria. As explicações são claras e cada um decide como quer proceder.

QUANTA DESINFORMAÇÃOOO!!! Agua no mato contaminada de esgoto respingar???PELO AMOR DE DEUSS!!!!

Na boa, se pega de todo jeito nem sei porque estamos confinados. Pelo jeito que se fala pode-se pegar dentro de casa. Então não necessita recolhimento. Não sei pra que ficar trancado como um bandido. Pega no pneu, pega nos sapatos, nas poças de agua, no vento tbm, seguindo a teoria do caos disseminada, pega pela roupa. Então pra que ficar em casa. As informações não batem, não fecham. Na boa. Esta é a verdade. Se pega de todo jeito pra que ficar trancado? O mundo já está condenado. Finish. Game over para o ser humano.

Bom dia. Onde estão as referências do que foi dito na matéria? Obrigado.

Preciso ir trabalhar trabalho na aerea da segurança o Que e melhor pegar metro ou ir de bike sao 20 km ate meu trabalho ??

Muito boa matéria. Obrigado.

Todo mundo comendo comida de app por bike, esse podem?

As chances de se pegar covid19 andando de bike é a mesma que acertar Mega-Sena com os sorteios cancelados. O q realmente se deve ter é o dobro de precaução e fazer percursos leves, com um grau de dificuldade baixo, afim de se evitar ter que parar no hospital, além de se ter cuidado com a bandidagem q é o que já fazemos constantemente.

Vou continuar pedalando sozinho tomando cuidado e fazendo ascepcia quando retornar do pedal para casa

É muita paranóia!

Parabéns pelo artigo! Exceto pelo número 1, todos os outros motivos me convenceram a ficar em casa aqui no Canadá também!

Hoje eu usei a bike para ir ao serviço,pois não tenho carro, então opções, ônibus lotado, carro app...o que faço?

Artigo totalmente inconcistente. Ñ vou perder tempo aqui para argumentar ponto a ponto. Não sair de casa sinigfica não se aproximar de pessoas a mais de 1,5m de distância. Pedalando na zona rural corro menos risco de pegar algum virus do que dentro de casa.

O último parágrafo ao recomendar de forma descarada o Zwift ficou bem esclarecedor.

Olá. Pode pedalar no rolo na varanda?

Entendemos que devemos permanecer em casa mas aonde moro, aumentou a entrada de motoboys para entregas o que conforme o texto é pior que andar de bike . Pneu maior , anda o dia todo e contato diversos.

Ninguém esta defendendo ir passear de bicicleta. Mas o the guardian tem uma visão bem diferente sobre essa questão.

https://www.theguardian.com/environment/bike-blog/2020/mar/20/why-not-encourage-cycling-during-the-coronavirus-lockdown

Esqueceram de redigir o mais importante, que você pode já estar contaminado e sair ofegante distribuindo o vírus pela cidade inteira, já que pode ser assintomático. Sugiro rever o texto.

Péssimos argumentos, muito fracos, não sobressaem os benefícios, e muito mais fracos dos que vão ao mercado por exemplo.

E para quem precisa sair de casa, seja para mercado ou farmácia? Bike pode ser mais segura que o carro, uma vez que no carro é orientado andar com as janelas abertas.

Ótima reportagem, muito esclarecedora, parabéns. Sou ciclista, estou em quarentena em casa, cuidando da família.

Parabéns PEDAL.COM.BR reportagem mas sensata e correta que vi até agora. Tenho visto vários site, páginas, blogues do mundo BIKE indo na contra-mão dessa visão de VCS. Mas uma VEZ PARABÉNS

Falar é fácil o difícil é ter grana para comprar uma bike rolo e um PC para jogar um simulador de ciclismo,ainda por cima em tempos de pandemia e crise financeira , Os ricos são beneficiafldos e os pobres? E o que dizer dos bikeboys que entregam comida para o povo em quarentena?

Vocês tem razão quando avaliam o ciclismo de forma recreativa.
No entanto a bike também é meio de transporte para se chegar ao trabalho para muitos e para outros ferramenta de trabalho, entregadores.

Tem razão!!!

Eu uso a bike pra ir trabalhar,como vou fazer se é meu unico transporte,meu serviço é longe e nao posso pagar.

Me mande pelo ou menos uma artigo com cada justificativa que postou, com Qualis de 3 ai conversamos direitinho. Detalhe, tenho um artigo com Qualis menor de 2,5.

Artigo super pertinente, muito obrigado !

Eu estava pedalando mesmo sabendo dos riscos, mas vou repensar. É melhor fazer esse sacrifício agora pra sairmos logo da crise.

Ou treinar com um rolo.

Todos motivos citados não são exclusivos para quem pedala, na verdade isso tudo pode acontecer com quem está a pé ou ainda de automóveis, concordo em restringir ao máximo a saída do ambiente residencial, mas no caso de ter que circular (trabalho, compras,ou outro motivo que seja indispensável ) na minha opinião pode ser feito com o uso de bicicleta.
Mas fico no aguardo de alguma colocação mais convincente, posso mudar de idéia, estes apresentados não me convenceram.
No caso de pedalar por passeio e simplesmente se distrair, aí sim concordo, mais pelo ato de uma saída desnecessária

Ótima matéria

Então meus amigos não consigo ver esta contaminação na água andando de road, no Brasil a grande população nas ruas é de moto principalmente MOTOBOY, para haver proibição na bike deveriam pensar que são pouquíssimos atletas que fazem o uso e não acredito nestas possibilidades elencadas, bem fica a minha opinião como vcs encontraram a de vcs, não acho q seremos agentes condutores vindo sem contato com outros indivíduos . Abs